Continuo na área

Amigos queridos, companheiros de blog,

Estou dentro de um avião, aguardando a decolagem, mas com o pensamento no jogo de amanhã, em Natal. Meu corpo está aqui em São Paulo e minha alma no Nordeste.

Estou indo para Paris. Como dizem os franceses “cinquante/cinquante”, isto é, metade a trabalho e metade por Paris, até porque, ninguém é de ferro…

Como a TAM aboliu os vôos internacionais saindo do Rio, e por ter que usufruir da milhagem, encarar este medonho aeroporto de Guarulhos é pagar todos os pecados… Enfim, bom humor é fundamental, mesmo passando por aqui.

Amanhã, conto as novidades e torceremos juntos pelo nosso Mengão, independente de onde estiver.

À Bientôt.

Sossega Joel!!!

Foto: Márcio Alves

Foto: Márcio Alves

Acabo de falar com o nosso Joel Santana. Voz animada e espírito renovado após retornar ao dia a dia do futebol. Na animação e na voz solta dá pra sentir que tudo não passou de um susto e que a recuperação caminha muitíssimo bem. Papo vai, papo vem e indago: “Você vai ficar no banco, dirigindo o time, já na sexta-feira?”. A resposta foi metade razão, metade emoção. Começou pela emoção, afirmando: “Estou tão feliz com o trabalho e as coisas estão indo tão bem, que talvez vá para o sacrifício…”. Como sempre foi adepto do diálogo, ouviu meus argumentos mais comedidos e concordou quando eu disse que esta situação é muito parecida com a de um jogador brioso, que quer jogar, mas está com um problema muscular. O jogador pode até forçar a barra para jogar, mas se entrar em campo a chance de sentir é enorme, e vai mais atrapalhar do que ajudar. No final do papo ficou muito mais para uma passadinha rápida pelo hotel onde o time vai concentrar, para um empurrãozinho no ânimo da rapaziada, do que arriscar e colocar a saúde em jogo. Melhor assim.

Muito bom ver o nosso animado e competente Joel Santana fazendo o que realmente ama.

Déjà vu

(Foto: Bruno Lorenzo -LANCE!Press)

Walter Herrmann (Foto: Bruno Lorenzo -LANCE!Press)

Hoje, lendo a matéria sobre o grande feito de ontem do timaço de basquete do Flamengo, me deu um estalo e, do nada, pensei: “Este argentino, contratado para disputar a decisão deve estar enlouquecido com a magia do Flamengo e de sua torcida. Este cara não vai querer ir embora…“. E não deu outra!!!

Leio agora que, encantado por um mundo novo vermelho e preto, o cabeludo e bom de bola argentino, quer ficar de qualquer jeito.

Este é o tipo de assunto que ultrapassa as esferas administrativa e esportiva e, cai no colo do marketing. Duvido que os responsáveis pela área não estejam já trabalhando nesta direção, até porque, se ídolo não tem preço, imagine um ídolo vencedor, campeão do mundo e olímpico. Que problema bom para se resolver…

Errata: Acabo de ser informado pelo amigo @pcmsjunior, via Twitter, que Walter Herrmann já está confirmado até o final da temporada. Que maravilha!

Conversar é bom. Sempre!

faca-do-limao-uma-limonadaNão sei de quem foi a ideia de juntar, na próxima quinta-feira, os capitães dos times que disputam a primeira divisão e os árbitros que estarão em ação no final de semana. Não conheço nada na vida que tenha dado certo, sem que antes não houvesse um bom papo para “afinar” o tema. A medida é saudável para árbitros e jogadores e pavimenta a paz tão necessária a este setor tão polêmico. Muito bom que as arestas sejam aparadas, e nenhum mal haverá se as reclamações de ambas as partes acontecerem nesta reunião, desde que haja um bom mediador, para fazer do limão uma boa limonada. Inteligentíssima e oportuna iniciativa.

Fla gangorra

(Foto: Getty Images)

(Foto: Getty Images)

Como vem acontecendo ao longo deste Campeonato Brasileiro, uma vez o Flamengo está em cima e na outra rodada, embaixo. A gangorra tem sido a tônica e a colocação na tabela diz tudo. Zona intermediária, sem chance de aspirar alguma coisa em cima, e sem grandes riscos de ser rebaixado. Talvez esta radiografia rubo-negra no campeonato possa explicar algumas atuações, como a de hoje. No duro, deve realmente ser complicado se disputar uma competição em que, no meio dela, se tenha a certeza de que a possibilidade de qualquer conquista, mesmo que seja uma vaga para a Libertadores, é zero.

No jogo de hoje, me pareceu que os jogadores contundidos retornaram a meia bomba, principalmente Eduardo da Silva. A pegada também não foi a mesma. O centroavante titular, mais habituado ao esquema em que o combate ao time adversário pela posse de bola começa por ele, fez falta. Quem entrou em seu lugar, provavelmente por não ter ainda um bom condicionamento físico, comprometeu e, claro, foi substituído. No final, a cabeçada do Samir poderia ter entrado. Aquele negócio: a sorte também não estava vestida de vermelho e preto.

Agora, rumo a Natal. Esta Copa do Brasil promete…

Parabéns a rapaziada do basquete. Conquista para ficar na história. Boa recuperação para esta figura querida que é Joel Santana e, longa vida de amor, paz e prosperidade para o casal Lícia e Antônio Carlos, popular Bocão. O casamento em Búzios foi um verdadeiro festival de amor, carinho e beleza. Como diria o poeta, “o amor, é lindo!”.

Só faltava essa

O presidente da ANAF, Associação Nacional dos Árbitros de Futebol, irado com as críticas aos árbitros que estão atuando neste Campeonato Brasileiro, ameaça uma paralisação nacional na arbitragem como forma de protesto pelas críticas que, segundo ele, os árbitros estão sendo vítimas.

(Imagem: Site da ANAF)

(Imagem: Site da ANAF)

Para as últimas arbitragens, que efetivamente foram confusas, há uma série de argumentos de defesa, sendo que a principal, ao meu ver, fica por conta da enorme facilidade em detectar os equívocos em função do aprimoramento da tecnologia. Bom lembrar que há partidas transmitidas pela televisão em que são utilizadas até 20 câmeras, e bom não esquecer que este é um fator decisivo para que qualquer dúvida seja dissipada. Talvez, com a introdução da tecnologia nos jogos, a maioria dos erros possa ser corrigida, a exemplo do que vem acontecendo nos desafios do tênis e do vôlei.

Citei apenas um argumento de defesa. Há outros, como por exemplo, a pressão de alguns dirigentes, que acaba interferindo no emocional da arbitragem.

Tudo bem discutir o tema. Agora, ameaçar paralisar o campeonato é uma atitude pior do que todas as arbitragens ruins somadas. Isto me faz voltar no tempo. Houve certa vez, por parte dos árbitros cariocas, a mesma ideia de paralisar o campeonato. O presidente da Federação era o saudoso Otávio Pinto Guimarães, que não se rendeu à ameaça, afirmando que a rodada seria realizada de qualquer maneira, inclusive com a possibilidade de três torcedores por jogo serem escolhidos para apitar e bandeirar.

Não houve esta necessidade, pois se a memória não me trai, a Federação Mineira cedeu seus árbitros para a Federação Carioca e a tal paralisação não deu em nada.

Meu caro Marco Antônio Martins, por favor, menos…

São Cristovão

a-inscricao-aqui-nasceu-o-fenomeno-pode-ser-vista-por-motoristas-que-passam-pela-linha-vermelha-importante-via-do-rio-de-janeiro-1370492114717_956x500Toda vez que passo pelo campo do São Cristóvão, e hoje passei, leio a frase “AQUI NASCEU O FENÔMENO”, olho aquele campinho para lá de diferente e volto no tempo, lembrando de alguns jogos onde lá trabalhei como repórter. Não sei explicar com exatidão, mas ali há algo incomum, talvez soprado pela própria história, pois é bom não esquecer que em 1926 o São Cristóvão, com seu lindo uniforme branco, foi Campeão Carioca. Há sim uma magia no ar.

Com que alegria leio que o São Cristóvão está a um empate de voltar à série B do campeonato estadual. Que este empate venha logo e, que o ano que vem passe rápido, para que em 2016 esta simpatia de clube esteja de volta à elite do futebol carioca.

 

Búzios para história

Amanhã em Búzios, ao que tudo indica, será quebrado um autêntico recorde: Antônio Carlos Coelho, a quem quero como um filho, popular Bocão, figurinha carimbada no mundo do futebol, quebra a corrente dos SOLTEIROS FC, que defendeu durante longos 36 anos e, ante proposta tentadora do amor, capitula e casa com Lícia, na realidade a autora da grande proeza. Que o casal seja muito feliz.

Alô Delair!!!

Certa vez, fiquei irritado com uma determinada matéria que acabara de ler no Jornal do Brasil e comentei sobre a mesma com meu querido amigo e mestre Sergio Noronha. Seu Nonô, de cara, indagou: Você leu direito a matéria? Reli e entendi o que ele estava tentando me passar. Muitas vezes, na pressa, você lê e não consegue captar a mensagem nela contida. Isto deve ter acontecido com meu amigo Delair que, após ler o meu desabafo de ontem, quando mais uma vez vi o Flamengo jogar com a camisa do Internacional. (Ler aqui: Isto é Flamengo?)

Delair, que deve ter lido rápido, respondeu desta forma:


Alô, Presidente Kleber Leite, membro nato do Conselho Deliberativo!!!

A camisa em questão, foi aprovada em reunião do CODE. O Conselheiro, costumeiramente ausente nas sessões, não teve a oportunidade de conhecer
a opinião do plenário, bem como, fazer os seus comentários no foro especifico.

Saudações Rubro Negras,

Delair Dumbrosck

Presidente do Conselho Deliberativo”


Delair, querido amigo,

Nada a contestar sobre o que você coloca, até porque, é verdadeiro. Realmente a camisa foi aprovada e, também é verdade que tenho me ausentado das últimas reuniões do Conselho Deliberativo. Gostaria apenas de registrar que muitas vezes o que se aprova, se revoga. Principalmente quando isto interfere no interesse real do Flamengo, cuja imagem está sendo levada mundo afora de forma inteiramente deturpada. Talvez você não tenha notado, mas a minha intenção neste desabafo foi exatamente provocar a discussão. Provavelmente os conselheiros que aprovaram a utilização da camisa não estivessem imaginando que esta camisa horrorosa, que deturpa a imagem e agride o estatuto do clube, fosse ser utilizada com tanta frequência. Quando presidente, o nosso conselho aprovou uma camisa em que a base era azul, só que a utilização desta camisa se limitava a jogos festivos. Portanto, quando coloquei na matéria “ALÔ DELAIR, PRESIDENTE DO CONSELHO DELIBERATVO!!!” não foi em tom de crítica e sim, na esperança de que você pudesse se sensibilizar e colocar na pauta da próxima reunião do conselho este tema para ser discutido.

Quanto a minha ausência nas últimas reuniões, fato verdadeiro, um pouco por um problema recente de saúde e um pouco por ver tanta falta de respeito, com companheiros sendo ofendidos e quase agredidos, apenas por pensar diferente, num ambiente que realmente não me anima a frequentar. Alguns companheiros comentam que uma condução mais firme de sua parte comandando as reuniões poderia ajudar a corrigir o problema. Não custa refletir…

Independente da minha ausência no conselho presidido por você, ao longo deste tempo, tenho colaborado com o clube sempre que solicitado, o que, a bem da verdade, não é mais do que a minha obrigação.

Espero que você tenha entendido. Se não entendeu, repito com todo prazer, quantas vezes forem necessárias.

 

Fla bem. Arbitragem caótica.

Foto: Marcos Ribolli

Foto: Marcos Ribolli

O mais importante neste jogo contra o São Paulo, que vinha de longa série de bons resultados, foi a personalidade demonstrada pelo time do Flamengo. Dominou a maior parte do jogo e teve uma quantidade muito maior de chances de gol. Márcio Araújo, Éverton (que saiu contundido) e Léo Moura, foram os destaques do Flamengo, que não teve nenhum jogador atuando abaixo do exigível. O time, de um modo geral, foi muito bem. Acho que o placar de 2 x 2 foi uma vitória para o São Paulo.

Arbitragem caótica, que teve como único acerto a expulsão de Michel Bastos. O pênalti marcado contra o Flamengo, e desperdiçado por Rogério Ceni, foi ridículo. Não houve o toque proposital de Samir e, mesmo que tivesse havido, o fato aconteceu fora da área. Até os auxiliares que ficam atrás dos gols erraram tudo e ajudaram a fazer desta arbitragem, talvez, a pior deste Campeonato Brasileiro.

A realidade é que Vanderlei resolveu um problemão que atormentava todo rubro-negro. Se o time continuar nesta batida, vai brigar por uma vaguinha entre os quatro primeiros. Este jogo de domingo, contra o Bahia, pode ser um divisor de águas. Ganhando, o Flamengo vai brigar lá em cima.

Contra o Bahia, por favor, camisa rubro-negra!!!