Sorte no futebol é decisiva

Rafael Silva comemora o gol único da partida (Foto: Staff Images)

Rafael Silva comemora o único gol da partida (Foto: Staff Images)

Esta minha tese é antiga. A sorte no futebol é decisiva. Após o jogo, jantei com meu afilhado Roger Flores e, concluímos que vimos o mesmo jogo, o primeiro da decisão carioca. A gangorra verificada, com ora um, ora outro time melhor, acabou por fazer bem no item emoção, pois do primeiro ao último minuto, foi lá e cá.

O Botafogo talvez tenha tido um maior número de chances de gol, inclusive com duas bolas na trave. O Vasco também teve as suas chances, mas o que resolveu mesmo é que o vento soprava, e forte, em direção a São Januário…

Estupenda a partida de Guiñazú. O argentino comandou o meio de campo. Desarmou e não errou um único passe o jogo inteiro. Arbitragem, perfeita.

Domingo tem mais. Quem dona sorte escolherá?

Comente.