Vida difícil

Renato Cajá

Renato Cajá

Há um tempinho atrás, o grande rubro-negro Plínio Serpa Pinto, PHD, mestre na arte de negociar, e diplomado com louvor na faculdade popular do futebol, deixou tudo amarradinho para Robinho assinar com o Flamengo e, naquela oportunidade, as condições eram palatáveis. O tal do Conselho Gestor vetou e Robinho assinou com o Santos. Agora, e a fonte é muito boa, a advogada de Robinho está pedindo um milhão de reais mensais e um contrato de cinco anos.

O peruano Guerrero, que não vai ficar no Corinthians, segundo a mesma fonte, está pedindo 12 milhões de reais a título de luvas e um milhão por mês. O período do contrato não ficou claro. Evidente que, agora, não se pode culpar a diretoria por não aceitar estas condições estapafúrdias e inviáveis para qualquer clube brasileiro.

Agora, pode se culpar sim a diretoria por não ter encontrado opções viáveis que outros clubes conseguiram. A modesta Ponte Preta armou um bom time. Renato Cajá e Borges jogariam no Flamengo, brincando…e, não custariam quase nada…

Na Ponte Preta não existe Conselho Gestor composto por amadores…

1 Comentário

  1. Borges é reserva na Ponte Preta. Passou um ano enganando no Cruzeiro. Eduardo e Alecsandro são melhores. Já o Renato Cajá eu acho que poderia dar certo.

    Reply

Comente.