Egídio

(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O tema agora é montagem de elenco. Vou contar um caso que aconteceu recentemente. Estava eu voltando de Paris e já dentro do avião, ajeitando a malinha de mão no compartimento de bagagem, recebo um abraço carinhoso. Era o lateral Egídio, que conheci ainda no Flamengo, e que no ano passado foi campeão brasileiro pelo Cruzeiro. Perguntei de cara o motivo de estar voltando para o Brasil. Egídio disse que por atraso superior a três meses nos seus salários, havia conseguido a liberação e estava livre. Claro que quis saber qual seria o destino dele e Egídio informou que seu procurador estava iniciando negociação com o Palmeiras. Perguntei se já estava fechado e ele me garantiu que não. Apelei para o espírito rubro-negro dele, no sentido de que não fechasse nada nas próximas 48 horas, para que eu tivesse tempo de falar com o pessoal do Flamengo. Egídio, topou. Informado que Eduardo Uram era o procurador, do avião, ligamos pra ele que, embora não tenha gostado muito da ideia, pois já estava negociando com outro clube, atendeu a vontade do jogador e se comprometeu a não desenvolver o tema enquanto eu não tivesse uma posição do Flamengo. Ainda do avião, tentei falar com Alexandre Wrobel e com o diretor Rodrigo Caetano, mas não consegui. Como havia urgência, fiz uma última tentativa e arrisquei o presidente Eduardo Bandeira de Mello, que prontamente me atendeu. Passei o assunto para ele e, já no dia seguinte, Alexandre Wrobel me informava que já estava em curso uma negociação com Armero e, por isso, o Flamengo não tinha interesse.

O que este pessoal ainda não entendeu, é que para se ter um time bom, primeiro é necessário montar um elenco e, como sempre dizia minha avó Corina, “quem tem um, não tem nenhum,”. Egídio, nada custaria. Está jogando no Palmeiras pelo salário, e ontem acabou com o jogo, tendo sido considerado o craque da rodada. Convenhamos que, ter como opções para a lateral esquerda, Armero e Egídio, é bem melhor que Armero e… Deixa pra lá…

1 Comentário

  1. Excelente dica. E olhe que já falei muito mal do Egídio, mas amadureceu bastante, além de aprender a olhar pra bola e já sabe sair jogando com ela. Esse Armero tá com uma cara de vai tomar o mesmo caminho do Erazo. Tomara que eu queime a linguá como com o Egídio.

    Reply
    • Idem, Diogo!
      Como vaiei este cara… kkk
      Hoje, maduro, seria titular facilmente.
      Acontece que já estamos carecas de saber, que Rodrigo Caetano não trabalha, porque os ceguetas não entendem absolutamente nada de bola.
      Até mesmo e simplesmente… por salários.

      Reply
  2. Caro Kleber, alem do mais,Egidio é cria da casa e foi campeão ano passado pelo Cruzeiro! Não tenho duvidas que seria titular hoje! As nossas contrataçoes nos ultimos tempo sempre tiveram o tom do desespero e da falta de preparo. Quanto mais organizamos as finanças, mais parece que o dinheiro sob controle não serve de parâmetro para tacadas certeiras! Hoje sinto metade do time sem vontade, pelo menos! Abraço Kleber e todos!

    Reply
  3. Respeito a opinião de todos mas já vimos esse filme milhares de vezes! Quantos nao saíram execrados do Flamengo e brilharam em outros clubes?? Egidio foi emprestado um monte de vezes, voltava, tinha alguns jogos como titular e era achincalhado por todos. Inclusive por mim. Felipe Melo? Idem. Adriano? Idem. Djalminha? Idem. Marcelinho Carioca? Idem. Paulo Nunes? Idem. A questão é que enquanto não tivermos um time montado, bem estruturado, com jogadores experientes e de qualidade, nossos jovens serão mandados embora a preço de banana e muitos brilharão em outros clubes. Egidio foi amadurecer num Cruzeiro muito bem estruturado, encaixado e com um treinador que sabe sua forma de jogar e dá liberdade pra ele jogar. Garanto que se ele estivesse hoje no Flamengo, seria vaiado.

    Reply
  4. O resultado esta ai em campo nestes últimos três anos. E a situação do armeiro? O Flamengo celebrou um contrato de empréstimo com que não tinha os direitos federativos do jogador!

    Reply

Comente.