Romário Rubro-Negro de Souza Faria

Há momentos na vida que são absolutamente mágicos. Um destes, para mim, foi um domingo, no Maracanã, num jogo contra o Vasco, quando pude testemunhar o quanto Romário se emocionou com a torcida do Flamengo. Naquele momento único, tive a certeza absoluta de que naquele instante havia eu tido o privilégio de ver nascer mais uma alma rubro-negra. De lá para cá, sempre tenho dito, e sem medo de errar, que Romário é Flamengo.

Hoje, recebi por Whatsapp um vídeo que me foi encaminhado pelo meu querido amigo, e ex-companheiro de Rádio Tupi, Ronaldo Castro. Se você já viu, curta de novo. Se você não viu, vai se deliciar.

1 Comentário

  1. Kleber,
    Na minha opinião Romário é o maior centroavante da história do futebol brasileiro. Excelente em todos os fundamentos: chute, passe, cabeceio, domínio de bola, arrancada. Como o próprio custumava-se intitular: “Romário era o cara” O gênio da Grande área. O baixinho prendia sempre 3 zagueiros na marcação. O Guerreiro lembrou um pouco o Romário no jogo contra o Internacional ao dar aquele passe dentro da área para o gol do Everton. Mas não creio que irá chegar perto dos feitos do baixinho.

    abraço

    Alexandre Oliveira

    Reply
  2. Sr. Kleber.
    Não podemos falar e ouvir o Romário sem antes elogiar o mestre que o trouxe para a Gávea.
    Aquela ação que o Sr. Proporcionou aos rubro negros ficará marcada para sempre. Estava no RJ na época, cuidando da minha saúde e ficava imaginando como um Pte do Flamengo conseguiria trazer o maior jogador do mundo para o meu amado clube. Nem imaginava o que era marketing esportivo mas naquele momento vi que aquilo era algo que iria gostar de fazer, uma verdadeira aula para quem conhece do assunto. Anos mais tarde fui estudar e hoje posso bater um papo diário com o mesmo Pte. que trouxe o Romário para o Flamengo. Só falta um dia visitar o seu escritório para apertar a sua mão e depois trabalhar na sua empresa, o tempo dirá.

    Sr. Kleber, como anda a conversa com o Rodrigo Caetano ? Será criado um canal com o torcedor onde poderemos indicar jogadores ? Os olheiros rubro negros pelo Brasil será que sai do papel ?

    Ficamos no aguardo. Abraço a todos do blog.

    Reply
  3. Não fosse sua forte amizade com Eurico Miranda e ser o Vasco seu clube formador, Romário não exitaria em dizer ser rubro negro de coração e alma. Por respeito, ele fica sempre elogiando ambos os clubes.

    Reply
    • Grande Helder.
      Na verdade, Romário começou no infantil do Olaria.
      Eu até lembrava disso, mas não lembrava o clube.
      “Em 1979, um olheiro o levou para fazer testes no infantil do Olaria. Destaque entre os jogadores da equipe, foi levado depois ao Vasco da Gama, mas foi obrigado a fazer um “estágio” de um ano”.

      O mesmo aconteceu com Gérson. Foi base do Flamengo, mas começou a carreira jogando no infantil do Canto do Rio.
      Sempre morou em Niterói.
      “Aos 16 anos, no ano de 1957, começou a jogar no Canto do Rio, saudoso time da cidade de Niterói que disputou por muitos anos o Campeonato Carioca. Já menino, se destacava pela qualidade que viria ser a sua maior virtude no futebol: a precisão – cirúrgica – dos seus lançamentos. Convidado por Modesto Bria – um paraguaio que foi tricampeão pelo Flamengo e depois virou técnico – foi treinar na Gávea em 1958 e imediatamente ganhou uma vaga no ataque do juvenil.”

      Você tem razão, Romário se transformou em Romário, no Vasco…
      Assim como, Gérson se transformou em Gérson, no Botafogo…

      Reply
  4. Kleber, como essa Diretoria deixa um jogador novo e promissor como o arthur maia ir embora ?????? Esse Cristóvão já deu. Se esse tal conselho gestor tivesse a paciência com nosso Arthur igual teve com o Carlos Eduardo, não precisava nem do Ederson. Ele tem talento, entrou inúmeras vezes.

    Reply
    • Concordo plenamente contigo!
      Um absurdo dispensar um jogador de 22 anos, com habilidade comprovada.
      Ídolo no Nordeste.
      Enquanto isso, Marcio Araujo é intocável…
      SE… Ederson mancar, só teremos Alan Patrick e o titio Almir.
      Os caras não aprendem nunca! Cadê nosso reserva pro Guerrero?
      Um é banco no Palmeiras e o outro é sócio do DM…

      Reply
    • O cara pediu para sair, vai jogar no Japão, money meu caro $! Como não acertou no Flamengo, entrou algumas vezes, sempre na reserva. Um jogador promissor, só que não deu certo no Flamengo, vida que segue…

      Reply
  5. Caro Kléber, era praticamente impossível imaginar Romario no Flamengo se não por uma jogada de gênio fora das quatro linhas, talvez, merecedor de uma placa pelo grande GOL MARCADO! Romário foi de fato um fora de série e me parece será também na política! Lembrar de Romario no Fla será sempre lembrar do Kleber Talento Leite ou simplesmente um mágico! Diferente de muitos, Romario quando adversário sempre pronunciou Flamengo, alguns outros, chamava apenas de rival! Grande abraço!

    Reply
  6. A vinda do Romário para a Gávea na administração do presidente Kleber Leite foi uma façanha que jamais será igualada no futebol brasileiro. Comparável com o retorno de Neymar daqui a 3 anos. Porém atualmente o nome Romário dá náuseas na torcida rubro negra.

    Reply
  7. Trazer o Romário para a Gávea foi simplesmente fantástico, vivemos um sonho naquela época, como marketing então …se com o Guerreiro a coisa está nesse pé imagina com um “Messi”, que seria proporcional a contratação do Romário na época….. Grande Carlos Egon assistir ao Neto me dá até nauseas , só da gamba ,aquilo é de uma falta de respeito com as outras torcidas aqui de São Paulo e com nós flamenguistas que …deixa pra lá….depois do “cala a boca Galvão” tinha que inventar agora o”cala a boca Neto” o campeão de cuspe a distancia.

    Reply
    • Já me redimi, caro Pedro.
      Tô vendo agora o Milton Neves…
      É bobo mas não é babaca.
      Neto se acha! Outro dia um cara pelo Twitter perguntou qual era o título importante que ele tinha, e quantas vezes foi convocado para seleção.
      Quase o programa (?) sai do ar… kkkkk
      Pior de tudo, são os baba ovos que trabalham com ele.

      Reply
  8. KLEBER LEITE!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Avisa alguém do Flamengo para contratar como substituto do Guerrero o Kayke do ABC. O garoto é artilheiro da série B e cria do Mengão!!! O Santos está quase fechando com ele.

    Reply
  9. O curioso é que nosso Bebeto, que se criou mesmo no Flamengo, veio da Bahia, morou no Ninho do Urubu (abalou os alicerces das domésticas da zona sul carioca), jogou com o Galo, deixou uma taça apreciada na Gávea (Brasileiro de 87), foi mal valorizado pela diretoria do Flamengo, foi enrolado pelo Eurico Miranda, ele mesmo, sempre se declarou rubro-negro e a galera nunca o perdoou, nem ele, nem a família dele. Este não me dá náuseas (pq são várias) de lembrar! Nosso Bebeto é exatamente o inverso do Romário na história do Flamengo.

    Reply
    • Bem!
      Na época trabalhava na Manchete e li muitas reportagens sobre este imbróglio.
      Bebeto saiu do Flamengo porque quis!
      O Vasco tinha como presidente Antônio Soares Calçada, e o Flamengo, Gilberto Cardoso Filho.
      Quê, fez inúmeras tentativas para renovar com o mimado.
      Como não conseguiu, pela lei vigente, foi obrigado a fixar o preço do passe do jogador. O Vasco, sem nem mesmo conversar com os dirigentes do Flamengo, depositou a grana e levou o jogador.
      Lembro, que Bebeto estava convocado para seleção, e o Diretor de Futebol da CBF, era nada menos que Eurico Miranda. Na época, Vice de Futebol do Vasco.
      Bebeto sempre foi inseguro e em cima do muro. Foi aliciado em troca de um picolé, como uma criança na saída do maternal.
      Mas… foi para o Vasco porque quis.
      Mesmo jogando em posições diferentes, nem piscaria em escolher Romário entre os dois.
      Entendo perfeitamente que o Baixinho seja polêmico. Mas é muito mais jogador que Bebeto.
      Aliás, na contramão do amigo Nino, apenas uma informação de pesquisa.
      Romário fez 240 jogos pelo Flamengo, fez 204 gols, foi artilheiro de TODOS os Cariocas enquanto no clube.
      De 1995 a 1996 – 81 gols
      De 1997 a 1999 – 123 gols
      Apesar de pouco tempo no Flamengo -3 anos- (jogou no Vasco entre idas e vindas 12 anos), Romário teve apenas 4 títulos a menos, que quando jogou Vasco.

      Vasco da Gama
      Campeonato Brasileiro: 2000
      Copa Mercosul: 2000
      Campeonato Carioca: 1987 e 1988
      Taça Guanabara: 1986, 1987 e 2000
      Taça Rio: 1988 e 2001
      Taça Brigadeiro Jerômino Bastos: 1988
      Troféu Ramón de Carranza: 1987 e 1988
      Torneio Cidade de Juiz de Fora: 1986 e 1987
      Copa TAP: 1987

      Flamengo
      Copa Mercosul: 1999
      Copa Ouro: 1996
      Campeonato Carioca: 1996 (invicto) e 1999
      Taça Guanabara: 1995, 1996 e 1999
      Taça Rio: 1996
      Torneio Maria Quitéria: 1995
      Torneio Cidade de Brasília: 1997
      Taça Cidade de Juiz de Fora: 1997

      Quanto a opinião da torcida sobre o ídolo Romário (Tupi – Programa do Apolinho), é o 3º maior ídolo da história do Flamengo. Só perde para Zico e Júnior.
      Em apenas 3 anos, conquistou a coroa de 4º maior goleador da história do Flamengo.

      1 – Zico (509 gols em 732 jogos)
      2 – Dida (264 gols em 357 jogos)
      3 – Henrique (216 gols em 412 jogos)
      5 – Romário (204 gols em 240 jogos)

      Analisem o número de jogos…

      Portanto, Bebeto foi realmente um jogador fora de série, mas, fichinha perto do REImário.
      Futebol é isso! Baldochi, Fontana, Dario, Ado, Zé Maria, Júnior Baiano, Gonçalves, Denilson, Doriva… são campeões do mundo.
      Mas… Johan Cruyff, Zizinho, Di Stéfano, Messi, Puskas, Zico, Falcão, Leandro, Júnior… não são…

      Reply
  10. Aliás! Nosso Grande Kleber pode confirmar isso. Ou não!
    Gilberto Cardoso Filho é de uma honestidade impressionante.
    Mas de uma ingenuidade da mesma forma.

    Reply
  11. Caros, naquela época o “Mais Querido” fez muitos jogos em São Januário e me lembro de alguns jogos em que o Romário saia da área para buscar o jogo, como ele jogava!!!

    Reply

Comente.