Acreditar, sempre!!!

20140403170419_35O fato de mais de 15 mil ingressos já terem sido vendidos para o jogo de domingo, e a maioria esmagadora em espaços reservados para a torcida do Flamengo, já dá a dimensão de como o torcedor rubro-negro encara o jogo, acreditando no milagre do G-4. Os matemáticos de plantão, inclusive o nosso, Robert Rodrigues, afirmam que, quando na terça-feira a venda antecipada ultrapassa a barreira dos 15 mil, domingo é dia de casa cheia. Pode ser que eu esteja enganado, mas o ânimo do torcedor vascaíno vai depender do que vier a acontecer amanhã, no jogo contra o São Paulo, pela Copa do Brasil. Um bom resultado e, entenda-se como bom resultado até um empate, vai empurrar um número significativo de torcedores do Vasco rumo ao Maraca.

Estou doido pra saber com relação às providências para um melhor desempenho do nosso sistema defensivo e, que zaga será escalada. Ontem, comentei aqui da possibilidade de se jogar com três zagueiros, César Martins na sobra e, Marcelo e Samir compondo a zaga. Isto, para jogos fora de casa e contra pesos pesados, como Corinthians, Palmeiras, Grêmio… Domingo, com uma proposta mais agressiva, pelo fato de jogar no Maracanã e, pela absoluta necessidade da vitória, iria com dois zagueiros. Cesar Martins e Samir.

Pelo que ouvi, dependendo da aprovação de alguns poucos ajustes no projeto original, a tendência é pela aprovação, em breve, do retorno das “loiras” aos estádios cariocas. Estávamos saudosos… Bem-vindas, loirinhas sumidas!!!

195183_platiniE, o nosso bravo Platini, que jogou muito, mas como ser humano… Ridículo o que li. Platini parado na porta do elevador de um hotel em Zurique, debochando, pelo fato de Zico não ter ainda conseguido o apoio de 5 federações, apoio este, necessário para qualquer candidatura à presidência da FIFA. Platini, repito, que jogou muito, parece que esqueceu no campo de jogo os sentimentos primários que qualquer bom ser humano tem. Humildade, respeito e carinho, pra começar…

E, por falar em carinho, estamos todos com corações apertados, aguardando notícias do nosso amigo e companheiro deste blog, Leandro Campos, sobre o nosso rubro-negrinho Manuel. Que tenha ele a certeza da nossa fé e, do nosso enorme abraço rubro-negro. Com muito amor… Sempre e, em qualquer situação.

Tentando entender

(Foto: Dudu Macedo / Lance!Press)

(Foto: Dudu Macedo / Lance!Press)

. Por que motivo um time que toma tantos gols em bolas levantadas na área, não encontra uma solução para, ao menos, minimizar o problema? De todos os zagueiros, o único, razoável, nas bolas aéreas é o grandalhão Cesar Martins. Todos os outros, sem exceção, têm deixado a desejar. Problema de baixa estatura? Tempo de bola ruim? Impulsão deficiente? Um pouco de cada um destes itens? Só quem pode responder é o treinador que, mesmo com pouco tempo para treinamentos específicos, tem que encontrar uma solução. Além das dúvidas que são causadas pela deficiência dos zagueiros de área, é bom não esquecer que os laterais e jogadores de meio campo também não ajudam, pois têm eles as mesmas deficiências, com o agravante de serem de baixa estatura. Para piorar ainda mais, ao contrário do que acontece em muitos times, quando na bola defensiva aérea o centroavante é um desafogo, no Flamengo, o topete do Guerrero nunca fica desarrumado pela bola…

E aí, o que fazer? Sei lá, talvez repetir o que já foi feito no Flamengo, quando Joel Santana corrigiu algumas deficiências da zaga titular, composta por Fabio Luciano e Angelin, puxando para a zaga o, então volante, Airton. Fábio Luciano, passou a jogar na sobra e a zaga sendo composta por Airton e Angelin. Deu certo.

Quem sabe, como emergência, não sacar um dos volantes e colocar Cesar Martins, que é o mais lento, na sobra e, à frente dele, Marcelo e Samir?

Semana de muito trabalho para o nosso Oswaldo de Oliveira…

. Aliás, esta semana é absolutamente decisiva. Bom não esquecer que os dois próximos compromissos do Flamengo serão no Maracanã, sem jogos no meio de semana, ou seja, sem desgaste e, pela ordem dos domingos, pegamos primeiro o penúltimo colocado no campeonato, que é o Vasco e, em seguida, o último, no caso o Joinville. Nestas duas semanas, Oswaldo e os jogadores vão decidir se continuam na briga para chegar entre os quatro ou, se vão entrar de férias… Como detalhe, o jogo contra o Joinville, no segundo domingo, será às 11 horas da manhã.

. As câmeras mostraram com clareza a falta de sintonia entre o que o árbitro Flavio Guerra relatou na súmula e as imagens. Famoso, “pega na mentira”… Flávio Guerra, que apitou Corinthians x Santos, relatou que foi ofendido pelo zagueiro David Braz. As imagens não mostram o jogador próximo ao árbitro, e a expulsão só acontece após o árbitro consultar o bandeira, que se equivocou atribuindo a David Braz a autoria do pênalti que, na realidade, foi cometido por outro jogador. Para consertar o erro, inventaram a tal ofensa, que as imagens deixam claro que não houve. Que papelão!

. Amanhã, bem cedinho, vamos fazer a nossa corrente de fé. Manuel, filho do nosso companheiro de blog, Leandro Campos, será operado em São Paulo, no Hospital Santa Joana. Estamos juntos, amigo. Com fé em Deus, vai dar tudo certo.

 

Hora de refletir

(Foto: Rodrigo Clementino)

(Foto: Rodrigo Clementino)

O primeiro tempo, apesar da derrota parcial por 2 a 1, foi bom. Diria, sem que o componente paixão tenha influência na análise, que o placar poderia ter sido mais justo.

No segundo tempo, quando tomamos o terceiro gol, a “vaca foi pro brejo…”.

Algumas considerações:

. Inacreditável a quantidade de bolas aéreas que redundaram em derrotas para o Flamengo. Além da zaga ser fraca neste fundamento, os jogadores de meio e os laterais são baixos. Como em qualquer time, na bola parada defensiva, o centroavante passa a ser um zagueiro. Hoje, Guerrero foi um desastre total. Como centroavante, e como defensor nas bolas paradas defensivas. Com esta formação, haverá sempre o mesmo risco, e os adversários já perceberam isso.

. Aliás, errou Oswaldo de Oliveira ao deixar Guerrero tanto tempo em campo. Paradão, completamente fora de forma. Preferiu tirar Cirino que, ao menos, participava do jogo.

. Claro que, como sempre digo, o fator sorte é decisivo e, novamente, hoje foi. Pênalti perdido e gol contra, num mesmo jogo, é demais. Claro que alguém pode comentar, e com certa razão, que o que houve foi incompetência e não falta de sorte. Os dois argumentos são válidos. Talvez a incompetência estimule a falta de sorte…

. Agora, muita calma. Demos enorme sopa para o azar, principalmente na derrota para o Coritiba, mas continuamos na briga pelo G-4. O próximo jogo é contra o Vasco. A semana para o Flamengo, sem desgaste. A do Vasco, com a Copa do Brasil. Semana toda para recuperar corpo e alma…

Estes dois próximos jogos, ambos no Maracanã, serão decisivos.

Importante a torcida acreditar. Aí começa tudo. O Flamengo é assim. A torcida, é tudo!

E agora?

Emerson tenta o gol contra o Atlético no primeiro turno (foto: André Durão)

Emerson tenta o gol contra o Atlético, no Maraca, no primeiro turno (foto: André Durão)

Há derrotas e, derrotas… O Corinthians, por exemplo. Vinha de uma longa invencibilidade, e caiu no Beira Rio, perdendo para o Internacional. Claro que ninguém foi feito para entender derrota, mas esta, e pelo placar apertado de 2 a 1, após tantas vitórias, não magoa tanto…

A derrota de ontem do Flamengo, ao contrário da do Corinthians, magoou profundamente, pois diante de um adversário que estava na zona do rebaixamento, em noite festiva com quase 70 mil pessoas, “jogando em casa”, o torcedor rubro-negro, surpreso, viu a vaca ir para o brejo…

Não vou mais falar sobre a política equivocada em tirar o jogo, que era importantíssimo, do Maracanã. Alertei, até porque cometi este mesmo erro e, é inacreditável como em clube, as experiências vividas não servem de exemplo, mesmo quando há um grito de alerta… Paciência e, bola pra frente…

No bolo pela disputa de estar entre os quatro, a próxima rodada, em tese, sorri para o Internacional. O São Paulo, que está em quarto lugar, pega o Avaí, em Floripa. O Flamengo, quinto colocado, pega o Atlético Mineiro, em Belo Horizonte. O Palmeiras, que está em sexto – com o mesmo número de pontos do Flamengo – joga em casa, mas o adversário é o Grêmio. O Santos, na sétima posição, com os mesmos 40 pontos do Internacional, pega o Corinthians. E, finalmente, o Inter, na oitava colocação, que amanhã joga no Beira Rio contra o Figueirense.

Como este campeonato está meio maluco, a teoria passa a ser mais relativa ainda, o que equivale a dizer que vale a pena continuar acreditando.

Que venha o domingo. Que venha o Galo…

 

Quantidade e dinheiro não são sinônimos de energia e cumplicidade

Foto: (Jorge William / Agência O Globo)

(Foto: Jorge William / Agência O Globo)

Quando menino, tinha horror quando minha mãe dizia: “eu não falei…”.

Por isso, sem querer ser chato, vou ser breve. Pior surdo, é o que não sabe ouvir.

Roger Flores, comentou com sabedoria que o público rubro-negro era grande, mas era um outro tipo de público…

O nosso melhor jogador, não jogou.

Os “gênios”, que sabem tudo, ignoraram fato tão simples.

A cumplicidade foi quebrada.  A TORCIDA, ficou em casa.

Sofrendo, vendo a TV…

Por uma questão de justiça

Amigos do blog,

Por favor, vejam a matéria publicada hoje no blog Bastidores F.C., do Globo.com (acessem o artigo aqui), em que meus advogados colocam com clareza que não estão tendo o direito de acesso ao processo, o que fere a nossa constituição.

A turminha da internet do esquema de alguns dirigentes do Flamengo, aproveita para, nos comentários, atacar quem incomoda os seus “superiores”.

Se tiverem tempo, leiam a matéria e, de forma isenta, comentem no próprio Globo.com

Obrigado, a todos.

ALELUIA!!!!

A nota de hoje, no Globo, na coluna desta figura querida que é Ancelmo Gois (abaixo), vai preocupar alguns donos de bares que ficam próximos ao Maracanã e, em contrapartida, deixar os torcedores felizes, ante a perspectiva de não mais serem obrigados a tomar a tradicional cervejinha, muitas vezes sem saborear, com medo de perder o início do jogo.

Jornal O Globo, Coluna do Ancelmo Gois, 16/09/15.

Jornal O Globo, Coluna do Ancelmo Gois, 16/09/15.

Parabéns ao meu querido amigo Carlos Eduardo, presidente do Botafogo, pela iniciativa e, fica aqui registrada a nossa torcida no sentido de que o presidente da ALERJ, Jorge Picciani, compre realmente a ideia, e brigue por ela. A proibição da venda de cerveja em estádios de alguns estados é uma das maiores tolices cometidas no mundo da bola. Segundo a nota, o tema será votado na próxima terça-feira, o que equivale a dizer que, se aprovada a proposta, “as loiras” retornam ao Maracanã dia 27, para alegria de rubro-negros e vascaínos.

Mais de duas mil assinaturas

84464_1O meu guru de informática, o botafoguense Robert Rodrigues, me informa que já temos mais de duas mil assinaturas, claro que, de rubro-negros, que apelam para que as chapas azul e verde se juntem, e que, para o bem de todos os rubro-negros e felicidade geral da nossa nação, a política seja a da soma, da multiplicação, e não da divisão. Realmente, é muito ruim ver tanta gente boa, séria e competente, não estar abraçada, e unida, pela mesma causa.

Como precisamos encaminhar o pensamento destes rubro-negros antes da última semana de setembro, em função de haver uma data limite para as inscrições das chapas, se você ainda não assinou, não perca tempo, assine a petição criada pelo nosso amigo Estevão Castro, clicando aqui.

O Flamengo, agradece.

Projeções!!! Embora, no futebol tudo seja relativo…

Hockeystick-ProjectionsVamos imaginar que, o Corinthians com 54 pontos, e o Atlético Mineiro com 49, não só pelos pontos somados, mas também pelas campanhas e pelos bons times que têm, sejam dois dos clubes que chegarão entre os quatro primeiros.


A partir daí, a classificação, é a seguinte:

GRÊMIO: 45 pontos -13 vitórias;

FLAMENGO: 41 pontos – 13 vitórias;

SÃO PAULO: 41 pontos – 12 vitórias;

PALMEIRAS: 38 pontos – 11 vitórias;

ATLÉTICO/PR: 38 pontos – 11 vitórias, no saldo perde para o Palmeiras por 14 a 2.

Em síntese, cinco clubes brigando por duas vagas e, não incluí no bolo, Santos e Internacional.


Vamos agora projetar para cada um deles as duas próximas rodadas:

GRÊMIO –  Atlético Paranaense e Palmeiras  -> Os dois jogos fora de casa;

FLAMENGO –  Coritiba (em Brasília) e Atlético Mineiro (BH);

PALMEIRAS – Fluminense (Maracanã) e Grêmio (em São Paulo);

ATLÉTICO/PR – Grêmio (casa) e Coritiba (Couto Pereira).


Começo a rolar a bola da seguinte forma: Caso o Flamengo consiga vencer estes seus dois próximos jogos, em que o segundo é uma “pedreira”, arrisco todas as minhas fichas, afirmando que ao final do campeonato estará entre os três primeiros colocados e, não deixaria de apostar algumas outras fichas, mesmo que de forma comedida, até pela paixão, para ser o Campeão Brasileiro.

O São Paulo, que em tese tem um jogo fácil, em casa, contra a Chapecoense na quinta-feira, na sequência pega o Avaí em Floripa. O ânimo do Avaí neste jogo contra o São Paulo, vai depender do clássico local, programado para amanhã, contra o Figueirense.

O Palmeiras pega duas “pedreiras”. Primeiro, o Fluminense precisando desesperadamente da vitória, no Maraca. Depois, mesmo em casa, jogo complicado contra o Grêmio.

O Atlético Paranaense, correndo por fora, faz seus dois próximos jogos em casa, mesmo assim, complicados. Grêmio e Coritiba, no Couto Pereira.

Tenho a sensação clara de que, o desenho final deste Campeonato Brasileiro, começará a ser rabiscado nestas duas próximas rodadas. Quem for bem, vai se dar bem no final…

Claro que, apenas intuição, até porque, sou zero à esquerda em matemática.

E você, companheiro do blog, alguma intuição? De 10 fichas, quantas arrisca no Fla ficar entre os 4? De 10 fichas, quantas arrisca, apostando no Flamengo campeão?

Juro, que não entendo

Mineirão e Estádio Independência.

Mineirão e Estádio Independência.

Como vivo neste mundo do futebol há um bom tempo, aprendi que a superstição faz parte do processo.

Até aí, tudo bem. Agora, não consigo entender como o jogo Atlético Mineiro e Flamengo seja realizado no Estádio Independência, bonito, bem arrumado, mas…acanhado.

Como deixar de jogar no Mineirão, que a vida inteira foi a casa do Atlético, para um público que normalmente será o triplo do Independência?

O Flamengo, deixar de jogar no Maracanã contra o Coritiba, a meu ver, é um grande equívoco. A diferença financeira jamais compensará as outras vantagens, até porque, não serão tão grandes assim. Será que alguém duvida que o jogo de quinta teria um Maracanã lotado? Já falamos sobre isso, e não quero ser chato. Agora, deixar de jogar no Mineirão lotado, para jogar no Independência, mesmo lotado, acanhado, é de lascar…

Juro, que não entendo.