Velho Apolo

ApolinhoO primeiro dia do mês de setembro precisa ser muito comemorado. Não pela chegada do novo mês, e sim, pelo nascimento de um genial “setembrino”. Washington Rodrigues, o “Velho Apolo”, é o nosso aniversariante do dia. E, quando um gênio da comunicação dá mais uma volta no relógio da vida, a alegria é toda nossa que, aprendemos a amar e admirar esta rara figura humana e comunicador único. Aliás, no campo profissional, já jogamos no mesmo time e já fomos “adversários”. A amizade, sempre foi a mesma. Carinho e respeito, igual. Amor, de irmãos.  Temos inúmeras coisas em comum, porém, sem dúvida, a paixão em vermelho e preto é a mais marcante.

Sempre que posso, afirmo, até porque, entendo que as homenagens devem ser feitas em vida. Washington Rodrigues, talvez seja hoje, o único gênio da comunicação radiofônica. Washington quebrou barreiras no rádio, sendo a principal delas, fazer com que um mundo de gente ficasse colada no rádio, aos sábados, de meia-noite às cinco da manhã, quando apresentava o Show da Madrugada. Ali, a audiência não era pela emissora, muito menos pelo horário. A audiência, e que audiência, era obra de um ser iluminado que, por acaso, nos apresentou o prazer de começar todo domingo de maneira mais alegre, verdadeira fonte de inspiração para a sequência de dia tão importante, principalmente quando o Flamengo jogava…

Em contra partida, como se atendesse aos nossos pedidos, Papai do Céu tem sido generoso com o nosso aniversariante. Colocou ao lado dele, durante um lindo tempo de vida, uma companheira como se tivesse sido feita, moldada para ele. Maria Lucia, deve estar passando no mundo azul, desconhecido por nós, um dia muito feliz. Os dois construíram uma família adorável e hoje, como legado de uma linda amizade, de tanto afeto e carinho, tenho o privilégio de conviver, dia sim, dia também, com Brunão, um de seus filhos.

Se pudesse eu modificar alguma coisa neste nosso mundo da comunicação, trocaria de data o dia consagrado ao tema. Deixaria de ser o dia da comunicação comemorado a cada 05 de maio e passaria para 1º de setembro. Seria mais justo… E, atenção para a total imparcialidade do “locutor que vos fala”, que nasceu no quinto dia do mês de maio…

Que o seu dia, meu amado Velho Apolo, esteja sendo lindo, inspirado na sua alminha abençoada por Deus.

 

1 Comentário

  1. Caro Kleber, boa noite!
    Feliz com seu post sobre o níver do Apolinho, queria que me permitisse um comentário um pouquinho mais longo que o de costume.
    Criança pequena lá em Barbacena, nascido no mágico ano de 1953 (ano do primeiro título do segundo tri), filho e neto de botafoguenses, era sempre levado ao Maracanã, para que, assistindo à Garrincha, Quarentinha, Amarildo, Zagalo, Manga e alguns outros, aprendesse a gostar do Fogão. Mas que fazer, se do outro lado estavam, Bolero, Jadir, Jordan, Murilo, Espanhol, jogando com toda aquela raça! Virei um rubro-negro encardido.
    Mas, naquele tempo a tv quase não existia, e nossos sonhos, quem os guiavam, eram vcs: Apolinho, Jorge Curi, Kleber Leite e outros grandes radialistas. O foi passando e nós, rubro-negros, cada dia mais felizes, vendo surgir, Almir Pernanbuquinho, Doval, e depois Zico e cia. Mas nada disso seria tão gostoso e curtido sem a participação e informações de vcs, os grandes comunicadores do rádio, principalmente ( para mim, claro), os rubro-negros. Não tenham dúvidas, vcs são os grandes responsáveis por essa imensa torcida que ocupa todos os cantos do Brasil. Principalmente vc, Kleber que além de comunicador foi presidente e responsável pela vinda de Romário pra nosso clube. Pra variar, nos salvou do rebaixamento e contribuiu, e muito, para a conquista do hexa. Bom ver a amizade de vcs!
    O Flamengo, jamais seria o gigante que é sem vcs!

    Reply
  2. Parabéns ao Apolinho pela data natalícia e que Deus conceda a ele muitos anos de vida e de paz, saude e prosperidade! Parabéns ao Kléber pelo belo texto e gestos de reconhecimento repletos de humildade! Também tive o enorme prazer ainda jovem acompanhar aquela trajetória espetacular da Radio Globo com os seus magníficos Jorge Cury, Valdir Amaral e outros nao menos magníficos e dentre eles, o fora de serie Kleber Leite! Lembro da narração de um terceiro gol do Fla contra o Inter no Beira Rio, marcado por Reinaldo (ex ABC Natal), narrado por Jorge Cury. Qualse que num desabafo e em seguida celebrado por Kleber que contou em detalhes! A gente via o jogo atraves dessas vozes marcantes e eternas! Saudaçoes a todos! Em vermelho e preto!!!!!

    Reply
  3. ” Para eles ganharem do Flamengo, vão ter que cagar um kilo certinho!”

    ” não ganharam na bola, não ganharam no grito e não ganharam na porrada!”

    ” são os 3 tenores e arroz, feijão e ovo”

    Amei quando foi tecnico do Mengão, em mais uma doce “maluquice” do dono deste blog.

    Parabens aos dois!

    Reply
  4. Apolinho é lenda!!! Pra mim, a melhor dupla do rádio foi Luiz Penido e Apolinho. A narração do gol do Pet foi demais!! Apolinho dizendo: “São Judas Tadeu chegou…”

    Reply

Comente.