O nosso Mascote

avatar-blogA ideia inicial, que já era ótima, de um espaço para dar vazão às coisas do coração e trocar figurinhas sobre vida, Flamengo, futebol, e por aí vai, acabou se transformando em uma experiência única, onde uma família foi formada e, cresce a cada dia. Aqui colocamos as ideias, discutimos, concordamos, discordamos, mas sempre com muito carinho, mesmo nos momentos de aflição, e até de dor, quando a paixão que nos une sai um pouquinho do seu rumo original.

Enfim, somos um time. Aprendemos a conviver e, mais do que isso, aprendemos um pouquinho um sobre o outro.

O presente de Natal para o time deste blog chegou antecipado. Manu foi a nossa grande conquista em 2015.

Como todo time que se preza tem um mascote, a partir de hoje e, com fé em Deus, por muito tempo, Manu será a nossa fonte de inspiração diária, com seu rostinho angelical protegido pelo “Manto Sagrado”.

Que o nosso mascote, que representa amor, união, respeito e esperança, seja muitíssimo bem vindo.

VIVA MANU!!! SALVE O NOSSO MASCOTE!!!

Sugestão

 (Foto:Gilvan de Souza/Flamengo)

(Foto:Gilvan de Souza/Flamengo)

Como o time do Flamengo a mais nada aspira neste campeonato brasileiro e, na certeza de que fatos novos surgirão no futebol, independentemente de quem venha a vencer a eleição para presidente, a primeira providência é dar férias coletivas para os profissionais, principalmente aqueles que se tenha a quase certeza de que permanecerão no ano que vem.

O motivo? Simples. O novo comando do futebol terá mais tempo para trabalhar o elenco no ano que vem, com os jogadores se apresentando com praticamente duas semanas de antecipação, já que o último jogo pelo campeonato brasileiro será realizado no dia 06 de dezembro.

Que se coloque um time mesclado por juniores, juvenis etc… nos dois últimos jogos, contra Atlético Paranaense e Palmeiras. Com isso, vai se ganhar duas semanas de preparação para o que interessa, que é a próxima temporada.

O passarinho rubro-negro que passou piando anunciando novidades no comando técnico, não voltou mais. Deve ter encontrado alguma “passarinha” interessante por aí… Apenas como lembrete, no seu último voo, passou “piando” que tudo iria acontecer a partir desta segunda-feira, dia 23.

Aguardemos, pois…

Mauricio Macri

O presidente Mauricio Macri (dir.) ao lado do ex-jogador Martín Palermo (esq.)

O presidente Mauricio Macri (dir.), com uniforme do Boca,  ao lado do ex-jogador Martín Palermo (esq.).

A Argentina, respirando novos ares, tem um novo presidente. Venho acompanhando há muito tempo a vitoriosa caminhada de Mauricio Macri na política argentina, onde é o atual prefeito de Buenos Aires e, ontem, eleito presidente da Argentina.

Tenho torcido muito por ele, querido amigo, que conheci em 1995, quando aqui eu assumia a presidência do Flamengo e ele a do Boca Juniors, onde oficialmente ficou até 2008. Tentamos criar juntos alguns fatos novos no futebol sul-americano, como por exemplo, a abertura de temporada envolvendo os quatro mais populares clubes de Brasil e Argentina. A Copa seria denominada “Copa do Povo”, sendo disputada anualmente, um ano lá e um ano cá. Claro que, os participantes seriam, Flamengo, Boca, Corinthians e River Plate. Aqui a coisa até que caminhou bem, mas houve um entrave na AFA e, o sonho ficou no papel.

Mauricio foi também um grande companheiro na luta por cotas melhores, mais justas, para os grandes clubes do continente, nas competições promovidas pela Confederação Sul-Americana. Hoje, posso contar que Flamengo e Boca tiveram privilégios. Afinal, com todo respeito a clubes de menor expressão que participaram, e participam, das competições continentais, são os gigantes como Flamengo e Boca, entre outros poucos, que dão força e credibilidade às competições.

Entendemos à época e, acertamos na mosca que, juntos teríamos muito mais força nos pleitos à CONMEBOL e às emissoras detentoras dos direitos de televisão. Mauricio foi sempre um grande parceiro. Lealíssimo. E, além disso, uma doce e agradabilíssima figura humana. Estivemos juntos recentemente em Punta del Este, onde almoçamos no delicioso Hotel Las Cumbres de la Ballena.

Sem medo de errar, este é um dos mais vitoriosos amigos com quem tive o privilégio de conviver.  Presidente do Boca, quatro vezes campeão da Libertadores e duas vezes campeão mundial. Na política, prefeito de Buenos Aires e Presidente da Argentina. Como diria o meu doce “Velho Apolo”, Washington Rodrigues, “É mole, ou quer mais?”

Parabéns aos argentinos. Elegeram, para dirigir o país, um ser iluminado.

Toda sorte do mundo, querido amigo. Pela “herança”, você vai precisar…

Carlos Eduardo Pereira

(Foto: Flickr do Botafogo)

(Foto: Flickr do Botafogo)

Hoje, definitivamente, é o dia dos presidentes. Não poderia deixar passar batido os sinceros cumprimentos a todos os botafoguenses, não pela conquista da série B, e sim, pelo retorno do Botafogo à sua turma de origem.

Quero abraçar com todo carinho, meu queridíssimo amigo Carlos Eduardo Pereira, que é uma das mais lindas figuras humanas que conheci nesta vida. Talvez a maioria das pessoas não saiba, mas antes de ser presidente do Botafogo, Carlos Eduardo foi presidente do GAPA, instituição criada em Petrópolis, com a finalidade de cuidar dos animais abandonados.

Um ser humano que dedicou tanto tempo de sua vida para cuidar e apoiar cães e gatos abandonados e maltratados, merece por parte de Papai do Céu um olhar protetor, até por uma questão de justiça. Independente da sua competência como dirigente esportivo, Carlos Eduardo tem um verdadeiro batalhão de alminhas lindas torcendo por ele.

Quem fez e continua fazendo tanto bem, merece este momento de felicidade em preto e branco….

Nada mais justo…

Começar de novo

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação)

…O título deste post é o que resta ao torcedor do Flamengo.

Domingo morno, de pouquíssimas emoções. Talvez o finalzinho do jogo do Vasco tenha sido exceção, com a pressão do time catarinense na tentativa do gol de empate. Por falar nisso, remando, remando, o Vasco vai dando sinais de que pode realmente escapar do rebaixamento. No fundo, em termos de emoção, o campeonato ficou restrito à briga para fugir do rebaixamento e, tenho a impressão que irá até a última rodada.

No nosso jogo, as figuras marcantes foram Cesar Martins, pelos inúmeros sustos – e pela furada de cabeça no gol de empate da Ponte – e o nosso bravo Guerrero que, depois de ser fominha, não passando a bola para o Sheik, no escorregão do zagueiro, deu um passe de peito, realmente espetacular, no bonito gol de Gabriel. E, só. Muito pouco….

Agora, resta aguardar a turma do futebol anunciar como a banda vai tocar no ano que vem, quem será o maestro e, quais serão as caras novas.

E, começar de novo…

Vida que segue…

MANU…VIDADE!!!

Manu Rubro-NegroQueridos amigos do blog e, em especial, Esther e Leandro.

Manu é uma vitória do amor. Manu é a vitória da fé. Manu é um serzinho muito especial que fez tanta gente se tocar do quão é importante a vida. E, mais do que isso, teve o poder de, com sua magia, unir as pessoas. Eu disse, unir as pessoas. Fato que deveria ser lugar comum e que, com o andar da carruagem da vida, virou coisa rara.

Neste blog, união nunca faltou. Claro que, como o processo é democrático, unanimidade só uma única vez. MANU!!!

Lendo e relendo tudo sobre este anjinho que fez de nós seres humanos melhores, tive uma ideia, que, sem consultar vocês, já está aprovada por unanimidade…

Aguardem. Terça- feira vem aí…

VIVA MANU!!!

VIVA MANU!!!

Manu Rubro-Negro

Este é um momento muito especial para a nossa família do blog.

Eis a mensagem do amigo Leandro, papai de Manu, esse lindo garotão aí da foto, futuro camisa 10 do Mengão:


Boa tarde Kleber e Robert,

Eis a fotinha do nosso pequeno guerreiro rubro-negro.
Ele está se recuperando muito bem, já está sem oxigênio e amanhã fará exames para ver como está a hidrocefalia.

Ele nasceu de 34 semanas e 5 dias.
Pesando 2,800 kg.
Medindo 47,5 cm.

Essa é uma bênção que Deus nos deu.

Um forte abraço e fica aqui o agradecimento e reconhecimento dessas maravilhosas pessoas, que tanto nos ajudaram com palavras e demonstrações de carinho.

Leandro, Esther e Manuel.


Esther e Leandro:  O amor de vocês fez de todos nós, seres humanos melhores

Manu: Você chegou embalado pelo amor e força dos seus pais. Seja muitíssimo bem vindo. A sua “Nação” está apaixonada por você.

O passarinho e Renato Augusto

Neymar comemora com Renato Augusto (Foto: Staff Images).

Neymar comemora com Renato Augusto (Foto: Staff Images).

Madrugada de hoje, fui dormir encantado com a atuação de Renato Augusto pela Seleção Brasileira. Ao despertar, duas surpresas maravilhosas. Primeiro, uma mensagem carinhosa do filho da adorável mamãe Saleti, falando do momento de alegria e felicidade e, que eu fazia parte daquilo. Caramba, sentimento de gratidão no dias de hoje é algo tão raro que deve ser registrado. Como resposta, devo dizer que faço parte sim, do time que o admira e torce muito por ele. O sucesso que hoje é desfrutado, fica por conta do talento, obra de Deus e, do profissionalismo e determinação, méritos inegáveis do nosso doce e querido personagem.

Tivemos realmente um encontro de vida, onde houve confiança e respeito recíprocos e, onde todos saíram felizes. Bola pra frente meu filhão e, não esqueça nunca de que preservar, é muito mais difícil do que conquistar.

Não bastasse isso, eis que surge na minha janela o passarinho rubro-negro de ontem. Cantava alto e, cheio de moral, garantia que o que piara ontem estaria concretizado entre sexta e segunda-feira próximos. Como é discreto, saiu voando e mais detalhes não me deu. A conclusão a que chego é a de que, finalmente, o futebol do Flamengo começa a ter uma cabeça e, como o momento é tão bom, quem sabe, tenha duas cabeças. A conduta, visando um ano novo mais feliz, pelo que me piou o passarinho, não poderia ser melhor. Montar de imediato a estrutura do futebol que vai navegar pelos mares de 2016, e construir imediatamente o nosso barco. Nestas condições, de forma conjunta, diretores da empresa proprietária pelo barco e comandante contratado, poderão definir o mais rápido possível, quem entra no barco e que direção ele deve tomar. Simples, objetivo, perfeito!!! Aleluia!!!

O passarinho, num breve retorno, ainda voando, piou para mim o último recado: “O comandante que vem aí, você é profundo admirador dele e, tem enorme frustração de nunca com ele ter trabalhado.”  Fácil decifrar e fácil começar a ter esperança de que estamos próximos de uma nova etapa no futebol, onde haverá lideranças, com competência, dentro e fora do campo.

Aqui estivesse o nosso extraordinário chef, e rubro-negro, Claude Troisgros, diria: ‘Que Murrivilha…”