Casa própria

Treino do Flamengo - 23/02/2016 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Treino do Flamengo – 23/02/16 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Incrível que, como na vida, também no futebol, este é o tema de maior preocupação para a maioria esmagadora dos torcedores do Flamengo. A participação dos companheiros no post “Casa, Comida e Roupa Lavada”, deixa claro que não dá mais para empurrar com a barriga algo tão importante para o sucesso do Mais Querido do Brasil.

Na realidade, foram várias as observações, sendo que, a primeira, imediatista. O que fazer neste momento? Bem, primeiro, e isto foi colocado por inúmeros companheiros, lamentar o descaso por parte de quem vem comandando o futebol, pois, há “um século e meio”, é de conhecimento público que o Maracanã e o Engenhão estariam à disposição de shows de rock e Olimpíadas, só retornando para o dia a dia do futebol no mês de outubro.

Mesmo sabedores de tudo isto, que providências foram tomadas? Resposta: Irresponsavelmente, nenhuma!

Vamos agora para a segunda etapa. Ante a situação que vivemos, qual a melhor solução? Houve quem sugerisse que fizéssemos uma pesquisa aqui no blog e, uma quantidade significativa de companheiros aposta que o Estádio da Gávea é uma autêntica barbada…e, mesmo sendo isso, é chover no molhado, pois como já frisei aqui, não há tempo para que o setor de arquibancada seja recuperado, isto sem falar nas providências relativas às arquibancadas metálicas.

Em 95, fizemos um significativo investimento na recuperação do setor de arquibancada, e isto foi feito pois havia o risco de desabamento. Do limão fizemos a limonada, passando a usar o nosso “alçapão” em jogos oficiais. Agora, é impossível, pois não há tempo útil.

Caindo na real, restam três alternativas para o Flamengo jogar quando tiver o mando de campo. A primeira, eleger um estádio no Rio de Janeiro, introduzir o que for necessário e possível, e ter assim um estádio para jogar na mesma cidade onde moram os jogadores. Aí, a vantagem ficará por conta do aspecto físico, já que o desgaste com as viagens será minimizado.

A segunda alternativa, eleger um só grande estádio, em outra cidade. Exemplo: Brasília. Aí, haverá também o desgaste das viagens, porém será criada uma identidade.

A terceira, a estratégia 100% cigana. Jogando, como mandante, nas mais variadas cidades brasileiras. Conclusão? Temos três alternativas. Urge, decisão rápida. Infelizmente, há pessoas que tem pavor em decidir alguma coisa, mesmo sabendo da absoluta necessidade. Infelizmente, este é o quadro…

1 Comentário

  1. Se o compromisso é com o resultado esportivo, e espero que seja, o ideal fosse um estádio que a torcida ajudasse. Nesse ponto, Pacaembu sai de cena, pois a torcida paulista não é famosa por terem paciência diante de uma atuação ruim. Apoiar jogando bem e ganhando de 2 a 0 é mole. Apoiar jogando mal e perdendo pra time na zona da degola é mais complicado. viajar pra longe desgasta demais um elenco que está longe de ter grandes peças de reposição (Márcio Araújo, Gabriel, Pará e Wallace serão a espinha dorsal do nosso banco de reservas no brasileiro). Aí saem de cena Espírito Santo e toda região Norte-Nordeste.
    Honestamente, NADA vai substituir o Maracanã. O que podemos é minimizar as perdas.
    Brasília me parece uma boa opção, afinal o estádio tem uma torcida apaixonada, que costuma comparecer, com boas instalações, bom gramado e o problema seria apenas o ‘desgaste’ de viajar 2 horas a mais num avião particular (pobrezinhos…). Mas parece que também vai ficar sem jogos no Mané Garrincha durante as olimpíadas.
    resumindo, eu iria de Mané Garrincha enquanto fosse possível e durante as olimpíadas ficaria em Volta Redonda e Na reta final de Copa do Brasil e Brasileirão, voltaríamos em grande estilo ao Maracanã. SRN a todos.

    Reply
    • Graaaande Dani e Leandro!
      O Flamengo não tem cara de São Paulo…
      Sem nenhuma ponta de preconceito, até porque é o “país” da grana, o ponto turístico mais admirado por lá, é o aeroporto…
      Juiz de Fora, além de ser absolutamente carioca, tem um estádio lindíssimo, que se chama Radialista Mário Helênio, com capacidade para 32 mil “habitantes”…
      Perfeito!!!
      O Pacaembu, seria uma brincadeira muito cara para a massa.
      Absolutamente inviável!
      Seria perfeito para a Fla/Sampa e alguns diferenciados ($)…
      A aceitação do Mané Garrincha me colocou em dúvida.
      Gostei imensamente da torcida e do astral.
      Mas, por se tratar de logística, ainda fico com Juiz de Fora.
      Seeeeeee… tudo der certo, vou para Volta Redonda mais tarde.
      150 quilômetros com a Fla/Angra… e, muita manguaça, vou ter que ver o VT amanhã…
      kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      http://planotatico.com/wp-content/uploads/2015/10/O-est%C3%A1dio-Radialista-M%C3%A1rio-Hel%C3%AAnio-em-Juiz-de-Fora-casa-do-Tupi.jpg

      Reply
        • Daniel, td ainda precisa ser acordado! Primeiramente é necessário sair a tabela do Brasileirão. Segundo, estes jogos com vôos fretados (que custam R$ 200mil) são pagos pelo organizador dos jogos em DF. Dizer que o organizador dos jogos em DF vá se interessar por todos os jogos do time como mandante é altamente improvável (o clube nunca negociou um pacote de jogos como estes com um único organizador), até mesmo para os grandes jogos….neste caso o time terá tbm que buscar outros lugares para jogar, como o sem organizador dos jogos! Muito se falou sobre jogar aqui e acolá, mas eu vejo o possível e o provável, e o que seria isto?
          – Um certo nr de jogos jogados em Brasília
          – Um certo nr de jogos jogados em outras praças com organizador
          – Um certo nr. de jogos jogados a expensas do próprio clube, provavelmente em algum estádio do Rio.

          Reply
  2. Acho que deveríamos eleger um lugar logo.
    Acho que essa indefinição pode causar um desgaste na relação entre diretoria e Muricy.
    Sigo a idéia do meu amigo Egon, jogar em Juiz de Fora; onde nossa torcida se sentira em casa e está mais acostumada com o “pega pra capa” dos jogos.
    Além de ser mais próximo do Rio.
    Isso é apenas a opinião de quem está distante, porém preocupado em resolver essa questão para não atrapalhar o andamento do ano.

    Reply
  3. Grande Kleber e amigos,

    o fato do consorcio não cumprir o disposto anteriormente (no qual o Maracanã estarei aberto para jogos de futebol até Maio) foi o maior complicador do clube. Assim, o Flamengo ficou sem ter onde jogar desde Janeiro, e supostamente, só poderá voltar a jogar no estádio no final de Outubro.
    Dito isto, não há solução boa para os jogos até Outubro. Este será um calvário que o clube terá que passar, o que peço, é que a questão financeira não seja a prioridade. A prioridade tem que ser a questão técnica. O que precisamos esse ano são de títulos!!!
    SRN

    Reply
  4. Ocorre que Brasilia será utilizada pelos jogos olimpicos, ficando impossibilitado por tres meses.Sinceramente acho que deveriamos então partir para o Estadio da Lusa e sabendo que jogamos fora um titulo a mais em 2016, pois esse brasileiro não será tão dificil já que há um nivelamento para baixo. O grande time esta sem seus principais jogadores que foram para a China, restando o Atletico Mineiro. Sem estadio no Rio, quase impossivel sonhar com titulo.

    Reply
  5. Bora pra Brasília. Infelizmente não é a melhor opção pela distância ,mas lá a parte econômica será excelente, enfim o importante é definir isso logo. Outra opção é o Pacaembu , mais perto , menor perspectiva de público e renda porém ….caso o time engrene em Sampa, meu Deus o marketing seria espetacular , o Flamengo seria a primeira pagina e a primeira palavra de TODO noticiário esportivo!!!!A tal invasão corintiana no RIO viraria piada!!!

    Reply
  6. Como coloquei anteriormente, iria de Pacaembu sem dúvidas. A torcida do Flamengo é imensa em SP, além desta ser a capital financeira do país.
    Brasília dificultaria muito que algum torcedor do Rio esporadicamente fosse aos jogos. Já em Juiz de Fora, na minha opinião, nos esconderíamos e perderíamos a oportunidade de disputar um mercado muito interessante(SP).
    O problema do Pacaembu é que a Arena Corinthians também vai ficar fechada durante algum tempo em 2016, com isso o Corinthians certamente jogará lá. Minha segunda opção, na impossibilidade do Pacaembu, seria Brasília.

    Reply
  7. Um estádio próprio será fundamental para o Flamengo manter o equilíbrio financeiro contra os paulistas. Saiu agora há pouco no uol que o Corínthians recusou a oferta da Caixa de 30 milhões, o que significa dizer que vem patrocinador mais forte por lá, já ouvi dizer que eles tem uma oferta de 40 milhões.
    A nova forma da Globo efetuar o pagamento pelos direitos de transmissão também deve vir com substancial redução no próximo contrato. O cerco está se fechando e os paulistas estão cada vez mais fortes. A parada vai ser dura daqui para frente.
    O Flamengo corre o risco de pagar caro por todos esses anos de procrastinação em construir seu estádio. O projeto maracanã é mais que uma necessidade, virou obrigação.

    Reply
  8. Penso que a prioridade deveria ser jogos no Pacaembu, principalmente naquelas rodadas de meio de semana e fim de semana.
    Quando tivermos rodadas espaçadas, aí podemos apostar em Brasília e, esporadicamente (dependendo de onde for o jogo anterior ou posterior), em outra praça (próxima do confronto anterior ou posterior).
    Mas… Pela facilidade de logística (ponte aérea de 40 minutos), a cidade de São Paulo e o estádio do Pacaembu deveriam ser a prioridade.

    Reply

Comente.