Marcelo Cirino

(Foto: Staff Images)

(Foto: Staff Images)

Nada mais justo do que homenagear o jogador mais agudo e decisivo do jogo.

Marcelo Cirino vem se destacando, sendo o artilheiro do time desde que começou a acreditar que era um jogador diferente. Méritos do treinador que, quando dúvidas surgiram com respeito à competência do atacante, Muricy bancou e, se deu bem.

Cirino não foi o destaque do jogo. Cirino decidiu o jogo. Como a flecha depende do arco, não há como não se destacar a inspiração de William Arão. Hoje, um garçom de causar inveja a todos os talentos que vibram com um passe decisivo como se gol fosse…

A superioridade do Flamengo pode ser medida pelos escanteios. 16 a 0. Guerrero, apesar de não ter marcado, fez uma boa partida. Ao contrário dos últimos jogos, Guerrero deixou uma boa impressão.

Etapa vencida. Agora, ônibus voltando ao Rio, time descansando na medida do possível e, tome avião…

Que venha o Vasco e… SALVE MANAUS!!!

1 Comentário

  1. Bem!
    Antes da contratação do Guerrero e, sob o comando de Luxemburgo, observamos uma mudança radical na posição do Cirino.
    Luxa colocou na cabeça, que poderia fazer do paranaense um centroavante!
    Tirou o cara da ponta e colocou no meio.
    Tentou por algum tempo, com algum sucesso. Não necessário, para efetivar o ponta como centroavante.
    Entra Muryci e descobre, após o Bonde da Stella, que Cirino não deveria ser negociado.
    O que estamos vendo hoje, é que um ala tem feito muito mais gols que um centroavante renomado.
    Com espaço pra correr, é quase um Usain Bolt.
    O que me espanta, e muito, é o futebol ridículo que o peruano está jogando. A ponto de tropeçar na bola, e perder gols absurdos.
    O último lance no jogo de hoje, foi absolutamente hilário.
    Arão rolou pra ele na entrada da área e, o cara chutou na marquise do estádio.
    Coisa simples, chute de praxe, de chapa… água!!!
    O mais duro nisso tudo, é ter que admitir que o Profexo não estava inteiramente errado…
    Cirino hoje, é muito mais “centroavante”, que o peruano contratado a preço de ouro. Se for fase, posso até entender. Apesar de quase 1 ano no clube e apenas 12 gols.

    Reply
    • E aquela ajeitada do Ederson dizendo para ele, faz!
      Caro amigo, fase que dura mais de um ano não é fase. No Corinthians ele nunca foi de fazer muitos gols. Acho ele útil ao time mas o valor que se paga a ele para jogar o que anda jogando é muito caro.
      Ontem até foi participativo, deu passes importantes, mas gol mesmo que é bom, nada. Será outro Cadu???

      Reply
    • Torço muito para que algum clube chinês venha aqui na próxima abertura da janela e leve o Guerrero. Eu diria que na melhor das hipóteses ele é displicente .

      Reply
          • Po Dani!
            Não vamos nem falar em custo/benefício pra não ficar irado…
            Até porque, no meu modo de ver futebol, isso pouco importa.
            O que vale mesmo, é quem é mais objetivo. E, neste fundamento, 1000 vezes Hernsane…
            Inclusive com uma ressalva pontual.
            O jagunço RARAMENTE perdia gols…

      • Caro Leandro, o único jogador do Peru que até hoje ouvi falar que jogou muita bola foi um tal de Teófilo Cubillas que me lembro vagamente de ter visto jogar na copa de 82 e falavam que jogava muito. E só. Agora apareceu o Guerrero, mas não me impressionou até agora, como também a maioria da nação.

        Reply
    • Se qualquer outro centroavante tivesse as atuações do Guerrero, estaríamos cobrando a diretoria pela contratação de um novo centroavante para o campeonato brasileiro. Já são 10 meses de Flamengo, pré-temporada, adversários frágeis e chances cara a cara com o goleiros sendo desperdiçadas. Pra quem teve Imperador, depois Vagner Love e depois brocador, tá difícil aturar. Ele está no mesmo nível do David, Alecsandro e Marcelo Moreno, porém ganhando 3 vezes mais.

      Reply
  2. Marcelo Cirino chegou ao fundo do poço a um mês atrás. Na ocasião Dé o comentarista da Rádio Glogo criticou durissimamente o jogador, e estava coberto de razão. O interessante que tudo passou a mudar com a saída do Sheik, que aliás deu um migué de recuperação física (em protesto não velado contra sua barração) e já tomou o Fernandinho nas costas, com o pasmem, volta do 4 4 3. Até ai o Cirino jogou bem, onde se entende que mais do que o esquema, havia uma peça errada no time. Ando desanimadíssimo com o Guerrero, a camisa rubro negra não lhe cai bem.

    Reply
    • Excelentíssimo Sr. Nino, peço a palavra, nobre companheiro.
      Dé como comentarista consegue ser pior que o Neto.
      Não dá para levar a sério esse cara.
      Reitero considerações de estima e consideração ao companheiro.
      Abraços.

      Reply
  3. Como humanos estamos sujeitos a mudanças de opinião o tempo todo.
    Mas no caso do Cirino, Kleber, ainda não estou convencido de que o mesmo realmente pode desequilibrar e ser esse “jogador diferente” a que você se refere.
    Aleguei algumas vezes que ele sofria de falta de inteligência pela escassez de recursos ao driblar e achar um companheiro e também na dificuldade de procurar espaços vazios no campo.
    Ao que tudo indica nosso bravo velocista resolveu pensar um pouco, só não sei se sua fase inteligente dura até enfrentarmos adversários de verdade como Atlatico MG e Corinthians, por exemplo.
    Por isso, neste momento, prefiro abster-me. Rs
    Ps: prefiro queimar minha língua a ter a certeza de que minha teoria estava certa.
    SRN

    Reply
  4. Alooooooooooo Motorista. Dá uma paradinha aí rápida, p eu beber uma água……….Urgente ! ! ! !

    ÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉÉ SENHORES, pelo que parece, e até agora, Cirino tá queimando minha língua.

    Não esperava essa recuperação, e tbm não acreditava que Muricy teria paciência para isso.

    Mérito de ambos.

    Tenho que concordar com o Egon.

    Esse time perde gol DEMAISSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS

    Reply
    • Graaaaaande Anderson.
      Pelo menos 5 oportunidade cristalinas. Aquelas que a vovó recheada de artroses, faria….
      Pra piorar, 99% entre a risca da área e da pequena área.
      E olha que aquela coisa mede 7,32 x 2,44…
      Como já bati muito nesta tecla, obrigado pela ajuda…

      Reply
      • Honestamente eu já perdi a paciência com o Guerrero. Ou melhor, ele tem minha paciência até o fim deste carioca. Se não formos campeões com ele fazendo gols nos próximos 3 jogos, é pra colocar na próxima liquidação de inverno comprar um Guerrero e levar de brinde o Wallace e o Márcio Araújo.

        Reply
  5. Realmente o Flamengo jogou até bem, mas contra o Confiança seria obrigação mesmo. O grande destaque é a evolução de Cirino que tem toda a confiança de Muricy e vem ganhando também a confiança da torcida, o Arão e o Mancuejo são muito bons jogadores e estão em total evolução, agora a parte do texto do Kleber que eu não concordo é quando ele cita o Guerrero, que não marcou mas fez uma boa partida, então … o Guerrero não foi contratado pra jogar bem, ou pra deixar uma boa impressão, ele foi contrato somente para fazer gols, essa é a principal função dele fazer gols, e isso ele não vem fazendo, o Guerrero é 10 por 1 (dez tentativas pra fazer um gol) o Brasileirão vem aí e em campeonato de pontos corridos ganhar jogando feio de 1×0 é extremamente importante, campeonato longo cansativo , ele tem que fazer gols, colocar a bola pra dentro, ele não precisa participar muito não e muito menos jogar bonito. Acho que o Guerrero está sendo um otimo enganador, tem perdido gols mais feitos do que os que Deivid perdia. enfim…desculpe é apenas minha opinião . Agora falando novamente sobre o Flamengo, acho que estamos construindo um bom time, mas precisamos muitos de reforços , principalmente no setor defensivo, um lateral esquerdo e um zagueiro top, quanto ao goleiro , não gosto do PV mas tenho certeza que teremos que nos contentar com ele, não virá outro, quanto a Guerrero (Novamente) acho bom ele começar a treinar incansavelmente finalizações, pois do jeito que está, fica complicado no Brasileirão termos um atacante que custou 40 milhões e que não faz gols .

    Abraços a todos

    Reply
  6. De fato, Sr. Presidente, temos de concordar que Cirino é a referência do nosso ataque. Guerrero apesar de jogar bem, não vem tendo a mesma felicidade de converter em gols suas boas oportunidades. Mas ontem Guerrero jogou bem, indiscutivelmente. Acho que o seu modo de jogar ou a maneira que o Muricy o pede para jogar o sacrifica. Ele sai muito da área para buscar jogo e com isso deixa de ser a referência no ataque. Cirino, por ser veloz, acaba sempre aparecendo por alí e tem sido feliz nas finalizações.
    Não entendi por que o Muricy não colocou o César Martins para jogar para já ir ganhando entrosamento com Wallace. É bom lembrar que Juan está suspenso e se algum setor do Flamengo vai sofrer no jogo contra o Vasco, esse será a defesa. Jorge até apoia bem, mas fica devendo muito no combate. Volta lentamente. O Vasco já percebeu isso. Wallace sem um zagueiro de referência não sabe liderar. Vai ser sofrido o jogo em Manaus. Do meio para frente o time começa a mostrar serviço, e diga-se, um bom serviço. Não encanta mas tem desencantado. São três jogos seguidos vencidos pelo placar de 3×0.
    Ontem oscilei entre assistir o jogo do Flamengo e do Corinthians. Dá gosto ver o time de São Paulo jogar. Como esse Tite arruma bem um time. O Flamengo, na minha opinião, deveria procurar jogar como o Corinthians. Um time mais solidário, consistente, brigador o tempo todo. Os jogadores nunca desistem da jogada. Pressionam o tempo todo. O Tite chama isso de intensidade. Embora o Corinthians não tenha mais um grande jogador, possui um bom conjunto. Não vejo o Flamengo como um grande time, mas pode também se tornar um bom conjunto. Ainda precisamos de um bom goleiro e um excelente zagueiro para jogar com Juan.
    Mas convenhamos, como o Flamengo conseguiu perder para esse time do Confiança? Eles são muito fraquinhos. No segundo tempo só conseguiram chutar um bola na direção do gol aos 46 min.
    Domingo teremos uma ideia melhor da evolução do time. O Vasco vem sendo seguidamente elogiado pela aplicação tática. Vai ser um jogo daqueles de enervar o torcedor. O Vasco joga diferente quando joga contra o Flamengo. Teremos um visão mais clara do quanto nosso time evoluiu até agora.

    Reply
    • O césar tava com dores no joelho, Hélder… Acho até que seria bom realmente por ele pra jogar pra já ir se entrosando com o Wallace, mas não deu.

      Coletivamente, eu vi melhoras, sim. É triste, mas temos que analisar os gols perdidos. o Mancuello chutou duas bolas pra fora (uma de direita e a outra ajeitando antes de chutar e sem goleiro), o Guerrero perdeu 3 chances claras e que nem foram ao gol, todas pra fora, além de cabeçadas de Arão e Juan que também nem foram ao gol. O time vem criando muitas oportunidades, mas vem finalizando muito mal. Se o nosso aproveitamento nas finalizações melhorar, ganhamos fácil. Mas enquanto nossos jogadores de frente estiverem recebendo a bola, dominando, escolhendo o canto e chutando pra fora, vai ser difícil… Só o Cirino que está realmente fugindo à regra.

      Reply
  7. A elogiar boa partida de cirino, juntamento a Arão e Mancuello. Descordo totalmente a partida de Guerrero. Como finaliza mal o peruano. Um péssimo finalizador, um jogador apenas bonzinho, longe de ser craque. Estamos torcendo para q no meio do ano, surja realmente uma boa proposta pelo peruano, pois está anos luz do que ganha e do que joga. Voltando ao jogo, ainda vejo o time longe de ser confiável. Defesa frágil e totalmente exposta. A insistência do treinador em jogar com pontas abertos. Vamos torcer muito no domingo..mas estou temeroso. Impressionante como é ruim de bola o walace. E infelizmente..acho q a maioria que d
    Foi contra a vina do Fernandinho estava certa. Na sua estréia foi um Everton pouquinha coisa melhorado. Errou 8 passes. Abaixa a cabeça e corre. China, temos um centroavante perfeito pra vocês.

    Reply
  8. O Flamengo quando em campo o argentino Mancuello, é um time diferente e basta ver na sua ausencia o quanto sentimos sua falta, mesmo com ele estando pouco tempo no clube. É a principal contratação do clube e juntamente com Arão, formam e embalam o time em busca de bons resultados. Cirino vem sim melhorando jogo após jogo e aproveitando sua velocidade e com mais confiança para finalizar, pode vir à ser um fator de diferença a nosso favor.Coloco muita esperança em Guerrero embora saiba que ele nunca foi grande artilheiro, mas jogador decisivo.

    Reply
    • Dalmir, mas vamos analisar: o Guerrero nunca foi artilheiro porque se movimentava muito e não tinha tantas oportunidades de gol como centroavantes fixos. Hoje o problema não é falta de chances, mas sim o desperdício das mesmas. Um centroavante titular do Flamengo não pode chegar tantas vezes na cara do gol e chutar encima do goleiro ou pra fora, como ele faz. Te garanto que se outros atacantes que tivemos com menos badalação e mesmo técnica, tivessem as oportunidades que ele vem tendo, seriam artilheiros do Brasil à esta altura. Gosto do esforço dele, do trabalho de pivô, da dedicação, mas tudo isso é complemento. Ainda não o vi consagrar nenhum goleiro. Ele perde gols porque chuta encima ou pra fora. nem milagres são necessários para evitar seus gols.

      Reply
  9. Concordo com Dalmir. Guerrero nunca foi artilheiro. Sempre foi decisivo. E isso é importante. Jogo contra time pequeno, todo fechado, ele não é de ir lá fazer gol. Jogo 0x0 contra time grande, clássicos, decisões, sigo com esperança de que nesse momento o grande jogador faz diferença. Basta olhar os comentários dos mesmos aqui no blog. 1 mes e atrás o cirino era imprestável e o sheik era unanimidade, o único a fazer algo pelo ataque e outras bobagens. Guerrero faz um gol decisivo e um na final e tudo muda de novo. Torcedor leva tudo do céu ao inferno cada jogo. Cirino errar um gol decisivo no domingo e volta ele para o purgatório. A grande diferença do time é Mancuello. E só. Arão tá aparecendo porque tem Mancuello. Sem Mancuello foram 6 jogos sem vencer. A bola parada dele é precisa. E todo mundo sabe que o Muricy treina 2/3 do tempo bolas paradas. Não adianta isso se tiver o inútil Gabriel cruzando. Tenho certeza que Jorge com a perna direita e Rodinei com a esquerda conseguem cruzar uma bola melhor que o inútil Gabriel. Apesar do resultado, creio que o 442 é ainda o melhor esquema para o atual flamengo. Óbvio que contra times pequenos podemos utilizar o 433. Mas pra domingo se entrar com 433 perde o jogo.

    Reply
  10. Matéria interessante do jornalista Pedro Henrique Torre que reescrevo aqui nesse post.

    FLAMENGO SE RESSENTE DE UM CICLO DE HEGEMONIA NO FUTEBOL NACIONAL
    Por Pedro Henrique Torre

    Já há alguns anos, o futebol do Flamengo demonstra gosto pelo contraditório. Quando se espera que vá bem, geralmente gera dificuldades por si só e decepciona. Quando a perspectiva não é boa, costuma trilhar o caminho de agradáveis surpresas. A temporada 2016 nem bem completou o terceiro mês e o futebol rubro-negro anuncia predisposição de, mais uma vez, seguir o caminho irregular. Já flerta com crises de novo, coleciona derrotas inimagináveis. Mas, desta vez, há condições de passar bem além disso. É hora de o Flamengo refletir, firmar e cumprir o objetivo de trilhar uma sequência de glórias. Um compromisso com sua história.

    Que a gestão de Eduardo Bandeira de Mello é marcada pelo ideal de recuperação financeira do clube e elogiada por tal postura, nenhuma novidade. Mas há a pendência esportiva, trazida já de outras administrações. Entre um Estadual aqui e uma Copa do Brasil ali, o Flamengo se ressente de um ciclo de hegemonia do futebol nacional, e também internacional, há anos. São Paulo, Internacional e, mais recentemente, Corinthians já seguiram este caminho. Firmaram um compromisso com o sucesso. E atingiram o nível com conquistas de Brasileiros, Libertadores e Mundiais. O Tricolor Paulista voltou a sucumbir. O Corinthians, embora enfrente gestões financeiras conturbadas, segue o compromisso no futebol à risca.

    O Flamengo, exceção feita aos anos de 2008, 2009 e 2011, se acostumou a frequentar a parte baixa da tabela no Campeonato Brasileiro. Verdade que em outros momentos a falta de gestão financeira saudável era um entrave. Em 2013, quando a capacidade de investimento era mínima, o Flamengo se abraçou em sua recente lógica contraditória e abocanhou a Copa do Brasil. Quando aumentou o fôlego para investimento em 2014, naufragou na primeira fase da Libertadores. Em 2015, o potencial para reforçar o time aumentou ainda mais. Guerrero, Sheik e tantos outros chegaram. Grandes contratações, expectativa enorme. E o time, mais uma vez, naufragou em meio a Bondes da Stella e certa apatia. A torcida reclama, os dirigentes tentam entender os porquês. Mas insistentemente falta ao futebol do Flamengo o compromisso com si próprio.

    Com a imensa gama de torcedores e o orçamento gigantesco, ainda que comprometido pela dívida tão vultosa quanto, o clube rubro-negro ainda assim consegue ter, atualmente, caixa para permitir ao seu departamento de futebol fazer frente com os maiores do Brasil. Entre bondes, faltas de repertórios táticos, bolas aéreas, o futebol rubro-negro sempre deixa escorrer pelos dedos a estabilidade, caminho essencial para chegar à hegemonia estabelecida para gigantes. E o clube fica refém de grupos de boleiros que, por razão ou outra, assumem esporadicamente o compromisso de levantar uma taça. A turma de Adriano embalou e levou o Brasileiro em 2009. Mas, já com Vagner Love, o mesmo bonde se perdeu e, diante de alta expectativa, naufragou em 2010. E, assim, a instabilidade da chamada República do Ninho ficou aquém do objetivo macro, idealizado na Gávea.

    Mesmo Muricy Ramalho, técnico vitorioso e conhecido pelo bordão “Aqui é trabalho, meu filho!”, encara dificuldades nessa busca pela estabilidade de fazer futebol rubro-negro temido e respeitado Brasil e América do Sul afora. Parece sempre faltar uma peça. Com um CT minimamente estruturado, caixa para investimento, o futebol do Flamengo ainda caça uma maneira de cumprir o compromisso que tem consigo mesmo. Não é simplesmente vontade ou falta dela. À República do Ninho parece faltar mesmo a consciência do compromisso em tornar, nem que seja por um ciclo de duas ou três vitoriosas temporadas, o futebol de acordo com seu status. Profissionais bem pagos e que devem dar resultados, apresentar padrões táticos, variações, disputa por cada bola. Alto profissionalismo. À Gávea parece faltar a cobrança eficaz para que o outro lado coloque todo o clube em um período dourado. Ainda há tempo para que ambos se acertem e o Flamengo honre, com a simbiose paixão e profissionalismo, o compromisso com sua história.

    AUTOR(A)
    Pedro Henrique Torre

    Reply
    • Achei o texto meio delirante…Hegemonia nacional, não sei se é esse bem o termo, a torcida pedia bem menos do que hegemonia, pedia apenas não ficar 19 anos para ganhar um brasileirão até 2009. Hegemonia sul-americana, nem na era Zico podíamos falar no título como hegemonia. Ouve sim uma hegemonia do Flamengo nacionalmente nos anos 80 com a era Zico. Talvez o texto quisesse se referia a “tempo perdido”, o tempo perdido desde 1992 até 2009. Talvez, se nesse período houvesse sido conquistados 2 ou 3 brasileirões, 1 libertadores e 1 mundial, pudêssemos cogitar em falar em relativa hegemonia.

      Reply
  11. Caro Kléber! Mais do que o bom jogo do Cirino, foi a importância de termos avançado! Seria um desastre de proporção inenarrável ficar fora para um time de estrutura muito inferior! O Cirino buscou o jogo, cortou os lances para o lado certo, segurou a bola quando preciso e foi para cima! Isso é confiança! Ela se consolida com a repetição de bons jogos! Precisamos ir consolidando passo a passo! Considero a saida do Sheik oportuna e ainda me preocupa o Jorge, que apesar de boa técnica, ainda passa insegurança a defesa! Na sua cobertura fica o Juan que já não tem a mobilidade que os espaços necessitam! Quanto ao Guerrero, concordo que apesar de técnica um pouco apurada para a posição, tem aos poucos demonstrado ser fragil finalizador! Neste caso, corremos sempre o risco de jogarmos bem e o Guerrero fazer a gente perder a batalha! Que domingo o Cirino confirme sua boa fase e que os demais consigam brilhar! Que para o restante do ano o Guerrero tenha uma sombra boa! SRN

    Reply
    • Mesmo ano passado o Cirino jogou relativamente bem, mas pecava nos momentos de decisão, como finalização e último passe. Muito provavelmente por causa da pressão de chegar como estrela maior do Fla e ser o cara que iria resolver. Tanto que hoje se fala muito do poio que ele recebe dos psicólogos do Fla. mas com time em crise, a bola queima até em gente cascuda. Como esse ano a responsabilidade cai encima de jogadores como Sheik, Guerrero e Mancuello, ele também está mais tranquilo para jogar.

      Reply
  12. O que é notório é q Cirino recuperou a antiga forma e com isso está fazendo o q faz de melhor: correr. Nessa correria ele ainda está nos dando um bônus: Gols. E eu também concordo que o mérito disso é do Luxa q apostou nessa faceta dele ano passado e, agora o Muricy, onde temos q dar o braço a torcer, apostou nele também, pediu sua presença esse ano e começou a colher os frutos. Espero q isso dure!
    Quanto ao Guerrero, no nosso grupo do whatsapp, li q ele jogou bem, segurou a bola, se movimentou… Desculpem, mas também tenho que concordar que pelo preço q custou, não foi contratado pra isso, mas sim para fazer gols. Adriano segurava a bola como poucos, mas fazia gol. Romário se movimentava pouco, mas quando a bola sobrava pra ele era 99,9% de chance dela morrer nas redes. Ainda me resta uma esperança que seja uma má fase tipo a do Cirino ano passado, mas minha crença é de que ele simplesmente não é jogador com “cara” de Flamengo.

    Reply
    • A Má fase do Guerrero se resume à finalização. Se ele fosse meio-campo já seria ruim, mas sendo centroavante, é imperdoável. Ele precisa corrigir isso já ou o Fla arranjar outro centroavante. Não deu certo, vida que segue. Mas não podemos nos acomodar com um centroavante que precise finalizar tantas bolas pra fora pra fazer 1 gol.

      Reply
      • Meu grande amigo Dani.
        Temos um poste na defesa e um cone no ataque.
        Assino o que escreveu, principalmente o último parágrafo.
        Na maioria dos jogos, oportunidades são escassas. Apareceu, TEM que matar…
        Principalmente, o cara que só joga pra essa finalidade.

        Reply

Comente.