Fla travado

Godinho, Muricy, Fred Luz, Rodrigo Caetano e, logo atrás, o presidente Bandeira de Mello.

Godinho, Muricy, Fred Luz, Rodrigo Caetano e o presidente Eduardo Bandeira de Mello.

O pessoal da Rádio Tupi me ligou solicitando uma entrevista e, de cara, a pergunta: quem é o culpado? O presidente, o vice Godinho, o Rodrigo Caetano, o Fred Luz ou o Muricy?

Não precisei pensar muito para responder. Muito antes de se analisar se as contratações foram bem feitas, se o treinador foi bem escolhido, se o time é bem escalado, não se deve esquecer o básico, o mais importante, que é o seguinte: Quem manda no futebol do Flamengo? Quem é o responsável pelo futebol do Flamengo? Quem é o líder do Flamengo fora das quatro linhas? Querem saber as respostas? Quem manda? Ninguém! Sabem por que? Porque todos mandam. Cada um manda um pouquinho. Quem é o responsável? Ninguém! Sabem por que? Porque equivocadamente a responsabilidade é dividida. Quem é o líder? Não há!

Este pessoal precisa começar a entender e, pelo tempo já deveriam ter entendido, que administrar o futebol de um clube popularesco como o Flamengo não é a mesma coisa que dirigir um banco ou uma empresa. O futebol tem as suas particularidades, os seus caminhos próprios…

Jogador de futebol é um ser diferente, que não funciona sem uma liderança clara e definida. É sensível e detecta com enorme facilidade a fragilidade de uma diretoria.

O que não pode mais acontecer é esta divisão absurda de comando, onde o presidente, Godinho, Fred Luz, Caetano, o vice de finanças, e o tricolor Fernando, mandam e, como todos mandam, o resultado é o que estamos vendo.

O perfil do nosso presidente não é o de quem vá colocar a régua na mesa. Tudo bem que delegue, mas para um só. Ou Eduardo Bandeira de Mello entrega de FATO E DE DIREITO a responsabilidade do futebol para o vice Flávio Godinho ou, o pior ainda virá. Qualquer outro vice presidente, e o ministro sem pasta Fred Luz, que passem bem longe do vestiário. Aí, a responsabilidade será de um só. Caberá a ele definir quem é quem.

De nada vai adiantar qualquer fato novo que venha ser apresentado nesta segunda-feira, se, de FATO E DE DIREITO, o futebol não tiver o seu comandante ÚNICO.

E contra o Grêmio, torcer para que São Judas Tadeu esteja de plantão…

Vale a pena ficar de olho

Keno (Foto: Adelson Costa/ Pernambuco Press)

Keno (Foto: Adelson Costa/ Pernambuco Press)

Daqui a pouco, em Volta Redonda, o Fluminense joga contra o Santa Cruz. O melhor do jogo é ficar de olho no ponta de lança do Santa. KENO, tem 26 anos e nas três vezes que o vi jogando, fiquei muito bem impressionado.

Ainda de bom no Santa Cruz é ver o trabalho do jovem treinador Milton Mendes, que mereceu hoje ampla matéria no Globo.

(Foto: Rafael Cavalieri)

(Foto: Rafael Cavalieri)

Por falar em treinador, pelo que fui informado, o papo do pessoal do Flamengo é com Abel Braga. O problema com Abel é financeiro e, nada a ver com o Flamengo. Abel, para não pagar uma fortuna ao fisco, precisa ficar sem trabalhar até o mês de julho.

A semana que vai começar promete fortes emoções…

Esperar, pra que?

WhatsApp-Image-20160520Há muito tempo não sentia nas ruas uma insatisfação tão grande dos rubro-negros. Nas redes sociais há duas mensagens que, pelo fato de mantermos aqui um nível elevado, educado e respeitoso, não vou retransmitir, mas que dá vontade, dá…

Pelo que ouvi nesta manhã de sexta-feira, os fatos novos serão anunciados na segunda-feira. Até acreditando que seja verdadeiro, não consigo entender o motivo de esperar tanto pelo óbvio, qual seja uma mudança radical em toda a estrutura do futebol. Se isto não acontecer, restam duas alternativas. Implorar a São Judas Tadeu ou contratar o Eduardo Cunha…

Deixo com vocês a foto de ontem, quando os amigos rubro-negros comemoraram os 80 anos do grande presidente Marcio Braga. Que alegria rever e voltar a conviver com tanta gente querida, pedaços da história de glórias do nosso Mengão.

Marcio, chega aos 80, com pinta de 60 e, no mesmo instante em que cuida do enxoval da bisneta, o brilho dos seus olhinhos demonstra claramente que está apaixonado. Que espetáculo!!!

Ao invés do “parabéns pra você”, cantamos o Hino do Flamengo. E ouvi os primeiros gritos visando as próximas eleições. O que gritaram? “MARCIO PRESIDENTE”!!!

Papo com o Presidente

(Foto: Fabio Motta/Estadão)

(Foto: Fabio Motta/Estadão)

Hoje, por uns bons vinte minutos, conversei com o presidente Eduardo Bandeira de Mello. Senti grande preocupação em Eduardo pelo momento que vive o Flamengo.

O primeiro assunto foi a tal viagem aos Estados Unidos, onde irá chefiar a delegação brasileira na Copa América. Disse a ele que o ideal seria que ficasse por aqui, pois para muitos pode ficar uma impressão de abandono.

Eduardo retrucou com dois argumentos. O primeiro, no sentido de que não ficará por lá tanto tempo assim, pois irá para o primeiro jogo, retornando em seguida e, só lá voltando após a primeira fase. O segundo argumento é no sentido de que, na modernidade do nosso dia a dia, com tantos recursos, ninguém precisa estar no local para resolver alguma coisa. Como é do meu feitio, ouço e respeito qualquer posição ou opinião. Ouvi e, continuo achando que neste momento delicado a presença do presidente, ao vivo e a cores, continua sendo emblemática e, intransferível.

De positivo, senti coragem e disposição em mudar o que for preciso. E senti também enorme intenção em prestigiar os dirigentes amadores que, em tese, são os responsáveis pelo futebol.

Que fique bem claro que não é uma informação e sim, uma conclusão baseada na sensibilidade rubro-negra: profundas modificações serão introduzidas no departamento de futebol. Tomara e, querem saber, já não é sem tempo. Muitas vezes, excelentes profissionais não conseguem emplacar em um determinado lugar. Até na vida pessoal, onde ele é ótimo e ela, melhor ainda e, não dá liga…

Enfim, como disse no post após o jogo, o momento pede mudanças radicais. Nada contra ninguém, muito pelo contrário… é que não deu liga…

E, chega de sofrimento!!!


(Foto: Cezar Loureiro/O Globo)

(Foto: Cezar Loureiro/O Globo)

Mudando de assunto, porém ainda em vermelho e preto. Daqui a pouquinho estarei em um jantar, com mais alguns companheiros do Flamengo, para abraçar e comemorar os 80 anos do grande Marcio Braga, verdadeira bandeira rubro-negra.

 

Gávea engarrafada

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Há no mundo as pessoas sistemáticas que têm enorme dificuldade em perceber que, para alcançar um objetivo, só mudando a rotina. O exemplo pode ser dado no trânsito. Alguém que mora na Gávea e, ao sair de carro percebe que o congestionamento é enorme no percurso que faz diariamente. Ao invés de procurar um outro caminho, pois o de sempre não o levará aonde deseja, não toma nenhuma iniciativa, não pensa em nada criativo e, nem lembra de consultar o WAZE…

A falta de iniciativa, de inteligência, de criatividade e de bom senso, o fará mofar e sofrer, numa tragédia anunciada…

Isto remete você a alguma coisa? Imagino que a todos nós. O caminho do Flamengo está engarrafado. Há momentos na vida em que procurar um novo caminho é preciso. Sei que a convivência cria relações de amizade e camaradagem, mas o momento pede que profundas modificações sejam introduzidas no futebol. Como diria um amigo de infância, “quem tem pena é galinha”… e, complemento: principalmente quando a causa é tão importante…

Os resultados deste ano deixam claro que a estrutura precisa ser mudada antes que algo pior aconteça.

O percurso escolhido está congestionado. Insistir, é dar cabeçada na parede. Mudar a rota, é preciso. E, já!!!

Que tal mudar tudo? Que tal começar tudo de novo?

Novas notícias sobre Muricy

(Foto: Roberto Moreyra / O Globo)

(Foto: Roberto Moreyra / O Globo)

Acabo de conversar com o nosso competente Dr. Márcio Tanuri, chefe do departamento médico do Flamengo, que acaba de deixar Muricy Ramalho em casa.

A princípio, Muricy iria para São Paulo no final de semana para uma consulta mais apurada com o seu médico, porém, resolveu antecipar a viagem para amanhã. Já há, por parte da família, uma pressão natural para que o vitorioso treinador “sossegue o facho” e, priorize a sua saúde.

Por tudo que ouvi, tenho a impressão de que tão cedo Muricy não volta “ao batente” e, quando voltar, deverá ser em um outro tipo de atividade que, pelo estresse, não comprometa a sua saúde.

Já disse aqui e repito que, uma das frustrações que tenho no mundo da bola foi nunca ter trabalhado com Muricy Ramalho, pois, além da inquestionável competência, a sua maneira de ser, sincera e direta, me encanta. Isto sem falar no humor.

O curioso é que algumas pessoas não percebem que atrás da fisionomia às vezes carrancuda, há uma figura humana comunicativa, e até engraçada. Enfim, que Muricy tenha equilíbrio para decidir o seu futuro. Como confesso admirador, desejo – antes de tudo – que Muricy tenha juízo para entender que estar vivo, e com saúde, é o maior presente da vida.

Muricy Ramalho

(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Conversei com alguns amigos que vivem o dia a dia do futebol do Flamengo e todos demonstravam preocupação com o estado de saúde de Muricy Ramalho.

O Dr. Marcio Tanuri informou que a arritmia cardíaca foi a mesma da época em que Muricy dirigia o São Paulo.

Claro que o que mais importa agora é a saúde de Muricy, muito embora haja a possibilidade efetiva de um afastamento do trabalho por período ainda incerto.

Quem tiver paciência de verificar aqui no blog, irá encontrar há muito tempo atrás a minha preocupação com relação ao estado de saúde de Muricy. Aliás, no momento em que o nome de Muricy começou a ser cogitado, indagado sobre o que achava, afirmei que seria uma ótima opção, desde que a saúde do treinador estivesse em ordem.

Com todo o respeito ao momento e, acima de tudo, pelo ser humano, fica uma sensação de incerteza com respeito ao que virá pela frente e, que solução será dada pela diretoria. E se não der mais para Muricy? Como é que ficamos a esta altura do campeonato?

Estas próximas 24 horas serão decisivas. Tomara que tudo dê certo, mas não há como negar que o momento seja de preocupação. Menos para Muricy que, com fé em Deus vai se recuperar, e mais para o Flamengo que, dependendo do que venha a ocorrer, terá um sério problema para resolver. E, rápido…

Pingadinhas no Dia do Gari

Leandro Vuaden (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Leandro Vuaden (Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

. ARBITRAGEM:  Leandro Vuadem, o árbitro gaúcho, fez escola – e escola ruim. Vuadem, nessa de deixar o jogo correr, na realidade criava dois jogos. Um real, o que todos viam, e um outro que acontecia na imaginação dele. Infelizmente, como se modismo fosse, criou seguidores e isto constatamos na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Deixar o jogo correr, isto é, não marcar falta quando ela não existe ou quando um jogador simula, tudo bem. Agora, quando existe uma falta, ela tem que ser marcada, mesmo que para isso o jogo tenha que ser paralisado.

(Foto: Marcelo Carnaval)

(Foto: Marcelo Carnaval)

Este final de semana houve um show de aberrações neste sentido. No jogo entre Botafogo e São Paulo, a título de deixar o jogo correr, o árbitro Bráulio da Silva Machado deixou de marcar uma falta escandalosa no atacante botafoguense Ribamar, na entrada da área. Senhores do apito, por favor: falta, é falta. Tem que ser marcada, independente se o jogo segue ou para. Por favor…


TH15BARCA_2853384f. Por falar em Botafogo, houve um lance em que o jovem, voluntarioso e egoísta, Ribamar, invadiu pela esquerda e, ao invés de tocar para um companheiro que entraria com bola e tudo, pois estava completamente só, preferiu finalizar, e o goleiro pegou. Lance muito parecido aconteceu na Espanha, no terceiro gol do Barcelona, quando Neymar deu o gol de bandeja para Luizito Soares. Neymar foi simples e eficiente. Abriu mão de fazer o gol, pois o caminho mais fácil para atingir o objetivo não era chutar ou tentar driblar o goleiro, e sim, passar a bola para o seu companheiro. Há quem comente que artilheiro é assim mesmo, não quer saber de nada, só de balançar a rede. Com todo respeito, prefiro os artilheiros inteligentes…


Scarpa-Flu-x-América. A cada jogo que passa, mais me impressiona favoravelmente o jovem Gustavo Scarpa, do Fluminense. Há determinado tipo de jogador que tem um brilho natural. Quando a bola chega pra ele, se você torce pelo time adversário, pinta um friozinho na espinha. Este Scarpa, além de talentoso, é abusado. E, todo talento que desequilibra, obrigatoriamente tem que ser abusado. Outro jogador que me deixou boa impressão no time do Fluminense foi o ex-América Mineiro Richarlison. Adoraria os dois no time do Flamengo…


Rodrigo-nene-andrezinho-Vasco-Avai-Foto-Cristiano-AndujarAGIFLancepress_LANIMA20151004_0068_7. Por falar em querer ver alguma novidade boa no time do Flamengo, numa roda de amigos, na serra, neste final de semana, uma quantidade significativa de Rubro-Negros cravou que seis jogadores do Vasco seriam titulares absolutos no time do Flamengo, a saber: Martin Silva, Rodrigo, Luan, Nenê, Andrezinho e Riascos. Embora não concorde com a totalidade – e fui voto vencido – pelo fato do Vasco estar disputando a segunda divisão, não deixa de ser preocupante…


tabela. Fluminense e São Paulo pularam na frente na primeira rodada do Campeonato Brasileiro. Acho até que, mais o São Paulo do que o Fluminense, pelo fato do São Paulo ter jogado – em função do jogo da Libertadores no meio de semana – com o time reserva. São Paulo e Fluminense foram os únicos que somaram três pontos, jogando fora de casa. Isto faz uma enorme diferença. Aliás, para ser campeão, ganhar fora de casa é fator decisivo.


flamengo-maracanã-lotado-torcida-480-getty. Aqui no Rio, definitivamente, planejamento é uma palavra que não faz parte do dicionário. Primeiro, embora seja de conhecimento mundial o fato dos Jogos Olímpicos estarem programados para o Rio de Janeiro há um tempo enorme, e que em função disso o mundo do futebol não teria Maracanã e Engenhão até o final de outubro, ninguém se mexeu atrás de alternativas viáveis e inteligentes dentro da própria cidade. Daí a solução foi eleger o Estádio da Cidadania, em Volta Redonda, como a opção. Infelizmente, planejamento também passa ao largo do nosso pessoal de Volta Redonda, pois o estado do gramado está um horror. Sofrimento certo para jogadores de Flamengo e Botafogo. Aliás, a propósito, por que motivo o Botafogo trocou São Januário por Volta Redonda? Alguém sabe?


hernane. Deu no Rádio que o diretor de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, deixou escapar que o Brocador pode ser uma alternativa para o ataque Rubro-Negro ainda neste Campeonato Brasileiro. O único problema é trazer o jogador e com isso não abrir brecha para deixar de ser pago ao Flamengo o que é devido. Tomara que um caminho seja encontrado para esta confusão. O Brocador, na simplicidade do seu jogo, pode ajudar.


16052014070230

. E salve os garis, em sua esmagadora maioria, rubro-negros. Parabéns, um afetuoso abraço e, o reconhecimento de todos que fazem parte deste blog por tão nobre e sacrificada missão diária.

Estreia preocupante

Everton toca na bola para marcar, após cruzamento de Arão, ao fundo (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo).

Everton toca para marcar, após cruzamento de Arão (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo).

Apesar da vitória pelo placar de 1 a 0, tenho a impressão de que, quem é Flamengo, deve estar com a pulga atrás da orelha…

Muricy começou o jogo com Everton compondo o meio, e optou por Emerson Sheik para jogar ao lado de Guerrero.

O gol de Everton, logo aos quatro minutos de jogo, criou uma falsa expectativa no torcedor rubro-negro.

O que parecia ser fácil, só não foi complicado pelo fato do time do Sport ter jogado praticamente todo o segundo tempo com 10 jogadores, em função da expulsão de Rithely, que era o melhor jogador do time pernambucano.

 O que me chamou a atenção no jogo:

  • A atuação de Guerrero pode ser definida como pavorosa. Além de errar tudo, Guerrero saiu enfurecido com Muricy e, pela TV, tive a clara sensação de que Guerrero xingou o treinador. Guerrero errou duas vezes. Não poderia ficar chateado pela substituição, pois não jogou nada e, a atitude agressiva, xingando ou esbravejando com Muricy, merece uma bela “chamada”…
  • Para quem estava tanto tempo sem jogar, a atuação de Everton pode ser considerada boa. Um gol e, no segundo tempo, um passe perfeito para Ederson, que não fosse a linda defesa de Magrão, teria marcado o segundo gol.
  • Apesar de alguns lances bizarros, Cirino mostrou que, no momento, é mais útil ao time do que Emerson.
  • Quem entrou bem no jogo foi Ederson. Aliás, mesmo jogando pouco tempo, foi o único jogador com um mínimo poder de criatividade no time do Flamengo.
  • Mancuello apagado. Parece que nem entrou em campo. Cuellar, mais participativo, fez um bom jogo.
  • Os laterais, burocráticos.
  • Paulo Victor saiu de campo sem sujar o uniforme. Teve uma bela saída de gol e defendeu uma falta cobrada por Diego Souza.
  • O melhor de tudo: finalmente um jogo em que não tenha havido nenhuma lambança cometida por um zagueiro de área. As viagens de César Martins e Wallace farão muito bem ao torcedor do Flamengo…

Enfim, três pontos no cofrinho, embora sem muita animação. Desculpem a insistência, mas sem ao menos um jogador criativo, fica difícil acreditar que, com o que temos, vamos brigar na parte de cima da tabela.

Tomara que eu esteja errado…

Marcio Braga

Marcio Braga - Blog do Kleber LeiteAntes do jogo, fiquei um bom tempo conversando pelo telefone com esta verdadeira bandeira Rubro-Negra, completando hoje 80 anos.

Marcio está feliz, pois comemora data tão marcante ao lado de quem ama e, na cidade que adora, que é Nova York.

Marcio retorna no próximo dia 18 e, quando aqui chegar, será festejado pelos seus amigos rubro-negros e – em homenagem ao processo democrático – também pelos amigos que fazem parte do arco-íris.

Vida longa a quem por mais tempo e, de forma tão vitoriosa, teve o privilégio de presidir a paixão de 40 milhões de brasileiros.

VIVA O GRANDE PRESIDENTE MARCIO BRAGA!!!