Convite para uma análise mais profunda

(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Como sempre, também ontem e hoje, li todos os comentários. Talvez por ser algo cultural ou, reação natural diante de um resultado inesperado, na média, sobrou para o treinador. Todos aqui sabem que, após vivenciar inúmeras situações, concluí que dirigir o time principal do Flamengo, é missão para profissional qualificado como sendo de linha de frente, ou seja, experiente e, vencedor.

Também, aqui mesmo neste blog, reconheci que ante às circunstâncias, a diretoria do Flamengo não tinha outra opção qual não fosse, de forma interina, utilizar os serviços profissionais do técnico Zé Ricardo. A partir daí, houve um longo período em que Zé Ricardo dirigiu o time mesmo na condição de interino, até que foi efetivado. O meu convite para uma análise mais profunda começa exatamente no sentido de que esqueçamos tudo que acabei de colocar, seja como opinião pessoal ou, rememorando os fatos.

Amigos, seja no futebol, na quitanda, na padaria, na instituição bancária ou, em qualquer lugar, conversar para decidir, é preciso. O que ocorreu ontem, quando o time foi escalado de forma equivocada, colocando em risco uma possível e importante conquista, foi o resultado, possivelmente, de falta de conversa, de se debater um tema importante, não deixando a decisão para uma só cabeça.

Há por parte de alguns companheiros de imprensa o pensamento definitivo de que o dirigente não deve interferir na decisão do treinador. Diria que, depende do que se trata. Se for uma opção técnica entre esse ou aquele jogador, claro que a decisão é exclusivamente do treinador. Escalação é com o treinador, competindo ao dirigente a filosofia, o que ontem foi o caso. Escalar um time titular ou um time reserva, é decisão para ser tomada em conjunto e, que o dirigente não tem o direito de se omitir, goste ou não o treinador. Já passei por esta experiência e, aqui já contei o ocorrido. O treinador, à época, havia decidido colocar um time reserva em um jogo pra lá de importante. Houve a conversa e ele entendeu que havia extrapolado o limite da sua função. Ainda bem, pois se não tivesse entendido, o preparador físico iria dirigir o time.

O Flamengo tem um presidente que gosta de futebol e está sempre presente. Tem um vice-presidente de futebol atuante. Tem um ministro sem pasta, meu amigo Plínio, com grande experiência. Entre os remunerados, há o diretor geral Rodrigo Caetano, além do nosso Mozer. Será que ninguém quis saber do treinador o que ele pretendia fazer? Que time ia colocar em campo? Abro parênteses para garantir que alguns dirigentes se sentem inibidos, achando que podem constranger o treinador. Só que, mesmo que isto aconteça, é muito melhor constranger circunstancialmente o profissional, do que ficar envergonhado após tomar de 4 a 2 e, quem sabe, com o sentimento de culpa de não ter ceifado a ideia pouco feliz que testemunhamos ontem.

Em síntese, muito mais importante do que discutir se Zé Ricardo, é bom, ruim ou mais ou menos, é que o time que joga fora das quatro linhas – composto pelos dirigentes não remunerados e pelos dirigentes remunerados – entenda que, por mais competente que seja um profissional, quando há em jogo o indiscutível interesse do clube, não é pecado exigir participar de uma decisão. O pecado é a timidez, que é parente da omissão. Conversar, quando necessário, é fundamental.

1 Comentário

  1. Estou convencido que falta muito para termos um time a altura de nossas tradições, em condições de ganhar tudo o que disputa.
    Estamos melhorando em todas as áreas até na montagem do elenco, isso é ponto pacífico.
    Entretanto temos que avançar, diria, em pontos estratégicos para termos um time campeão.
    Jogar com diversos jogadores sem ritmo foi fatal, poderia até mesclar o time que vinha jogando com alguns que precisam de ritmo, outro ponto se o Diego Leandro Damião, Rever necessitam de cuidados para manter ou chegar no auge, por que foram levados para o Sul? Melhor seria ficar no ninho se preparando para a próxima partida.
    Resumindo, concordo que todo o departamento de futebol errou, mas o maior culpado foi o Zé Ricardo.
    Será que foi picado pela mosca da soberba?

    Obs: Como fazem falta no time que vem jogando, jogadores que recompõe de maneira rápida a equipe, casos de Márcio Araújo e Everton.

    Reply
    • Fala irmao. …Nesse caso os jogadores foram levados para Santa Catarina por questão de logística e de forma inteligente penso eu….visto que o próximo jogo é em Chapeco e estaria já próximo indo para Florianópolis na quarta.

      Reply
  2. Nas vitórias somos os melhores, cheirinho de hepta. Nas derrotas a culpa sempre é do ZR.
    Vou colar as belas e verdadeiras palavras do colega RN Liliano Brandão para quem não leu no post passado:
    Prezados, permita discordar das criticas ao treinador. Ele fez exatamente o que pediamos a muito tempo. Tirou Marcio Araujo, colocou Cuellar, colocou dois meias juntos Alan Patrick e Mancuello, colocou o time em 4.4.2., colocou a zaga Donati e Juan que muitos pedem aqui, ou que seria a zaga titular para muitos, voltou o Rodinei no lugar do Pará, colocou Adrian que muitos pedem aqui para jogar e lançou o Ronaldo (boa partida do garoto). Então, tudo que sempre pediamos aqui o Zé Ricardo fez. E sem contar que vivemos falando que temos bom plantel. Ficou provado porque Márcio Araujo é titular, porque Pará ganhou a posição, porque Everton não pode sair do time, porque Muralha é titular, porque o esquema é 4.3.3, dentre outras varias situações. Sem contar que as chances do Flamengo vencer a Sul Americana não sao tao grandes assim. Nosso futebol está hoje bem abaixo de vários na América do Sul. Sem contar que é um time desacostumado com competiçoes internacionais, onde geralmente vai sempre mal. Precisamos focar no brasileiro. Não vi culpa nenhuma no Zé Ricardo nesse jogo, fez o que pediamos a muito tempo. Colocar toda defesa reserva, é a quem treina junto, tem mais entrosamento que mesclada. A culpa realmente é hoje dos jogadores, individualmente muito mal, principalmente: Donati, Paulo Victor, Juan, Arão , Mancuello e Guerrero, os piores em campo. (um fato, aproveitem o final de ano: Chiquinho, Cirino, Fernandinho, juan, todos já sabem como sao. Acabou contrato, libera. (E digo de carteirinha, porque me incluo em meio a tantos que pediram esses jogadores que atuaram hoje como titulares). Deixa o Zé Ricardo, ele realmente faz um bom trabalho. Percebi que não é bobo. Por isso aquele time que vem jogando o brasileiro é titular e está a 3 pontos do primeiro lugar.

    Domingo temos mais um jogo…

    Reply
    • Concordo plenamente!
      Chegam a ser irritantes as postagens de alguns torcedores e comentaristas de pós jogo. É muito fácil jogar pedras após o resultado negativo, reclamar da escalação de alguns atletas, mas parece ser muito difícil compreender que o ZR está fazendo a torcida sonhar, acompanhar e torcer por título, o que vários medalhões não conseguiram.
      Esse jogo deixou claro que ele sabe muito bem o que está fazendo: o Márcio Araújo é cabeça de área, marca, destrói, recompõe rapidamente e entrega a bola para os meias jogarem. Cuellar, Arão, Ronaldo são segundo volantes. Em jogos fáceis ou que necessitamos pressionar, podem até substituir o MA, mas seria uma exceção; Mancuejo e A.P não conseguem jogar juntos, ambos diminuem rendimento; os atacantes de lado de campo não estão bem, mas fazem trabalho essencial na recomposição e transição ataque-defesa, deixando o time mais leve e competitivo; PV não dá!
      O ZR tem rodado o elenco, dando ritmo de jogo a todos, mantendo a motivação e sadia competição pela titularidade, o que será necessário para buscarmos nossos objetivos mais à frente. Vale salientar que sua personalidade fica evidente ao preterir medalhões por jogadores que estão dando retorno técnico.
      SRN

      Reply
    • É isso aí André Tavares, incluo na lista de dispensas, Arão(sem sangue), Guerrero Invenção daidia paulista e que muitos acreditam que ele seja artilheiro), e os gringos que não jogam nada: Nancuello e Cuella e Donatti(pior que Wallace).
      SDS rubro-negra.

      Reply
  3. Kleber, o problema é que vivemos no maldito imponderável variante e relativo, não fosse isso a vida seria uma ciência exata. Se o time titular protagonizou um desastre de perder por 4×0 para o Corinthians, não tinha o time reserva o mesmo potencial? O que eu quero dizer? Que tbm o time titular poderia ter perdido ontem….Como diria o caro urso amigo: “calma jovem, sente-se e vamos conversar”….O desastre teve como causa principal o William Arão, que literalmente abandonou a cobertura da cabeça de área, aliás, como sempre faz…Mas Arão é reserva ou titular? O Sr. Cuellar tbm se mandou para frente em muitas ocasiões, ai virou casa de ninguém a defesa rubro-negra (estamos falando só da defesa ok?), que ao ser exigida mostrou falta de ritmo de jogo e desentrosamento. Bom, o ataque? O ataque tbm era o titular, ou não? Com o despacho corinthiano na frente, Cirino e etc…

    Reply
    • É que estou em lua de mel com o RN, esportivamente falando…Depois da vitória sobre o Grêmio, depois de muito critica-lo, resolvi dar-lhe votos e mais votos de confiança…Aliás eu tenho pouca simpatia por esse lixo de Copa Sul Americana, Mercosul ou seja lá o nome que for..Assim, se formos eliminados, eu prefiro…Quero que o foto esteja todo no Campeonato Brasileiro, ai sim, domingo será dia de nova reavaliação do ZR.

      Reply
  4. Caro Kléber!
    Não entendi a opção do Zé Ricardo de trocar todo o sistema defensivo do time do Flamengo para o jogo contra o Figueirense.
    Acho importante trocar alguns jogadores e fazer uma mescla, mas não dessa forma.
    O Flamengo precisa definir o seu time titular. Aliás, sinto uma falta tremenda dos titulares utilizando a numeração de 1 a 11.
    Para mim os titulares são: 1 Muralha, 2 Pará, 3 Réver, 4 Rafael Vaz, 5 Márcio Araújo, 6 Jorge, 7 Vizeu, 8 Arão, 9 Damião (Guerrero), 10 Diego, 11 Everton.
    Outro Ponto: Juan e Chiquinho não dá!
    Abraços.
    André

    Reply
  5. Caro Kleber: se entendi teu ponto corretamente, tanto no post passado quanto no de agora, sou obrigado a concordar integralmente. A questão não é o erro do treinador. É que o Flamengo é muito maior do que o profissional que dirige o time em campo.

    Se entendi direito, o quê você cobra é o envolvimento de todos os profissionais (e diretores amadores) responsáveis pelo clube.

    Isso é ainda mais importante quando o técnico não é um nome consagrado e está em sua primeira experiência profissional.

    Gosto, olhando a distância, do trabalho do Zé Ricardo. A equipe deu um salto de qualidade entre a gestão do Muricy e a dele. É claro que isso pode se dever aos reforços ou até mesmo à uma mudança no ambiente do vestiário. Mas mesmo assim, não se pode lhe negar os méritos.

    Fecho reiterando o ponto que me parece central em seu argumento: uma instituição do tamanho do Flamengo não pode ser dirigida única e exclusivamente pela cabeça de seu técnico. Ainda que fosse o Pep Guardiola.

    Forte abraço!

    Reply
    • Concordo com o amigo Bisotto, e contraditoriamente, com os demais companheiros. Se ele decidiu tudo sozinho é um erro de filosofia no dep de futebol. Mas não há nenhum indício que isso tenha ocorrido. Pessoalmente eu não creio. O Mozer veio com função única de supervisionar o trabalho da comissão técnica. Fora que R. caetano sabe que o dele é sempre o primeiro a estar na reta, não iria dar esse mole.

      Reply
  6. Kleber,
    Nem sei o que dizer em relação ao seu texto, a sua preocupação, ou melhor concordo com ele, em qualquer situação ou área de atuação / atividade, que conversar é sempre o melhor caminho, até porque se assim ocorresse no nosso Flamengo, com certeza o Zé Ricardo não seria o técnico da equipe principal, ou seria???
    Talvez fosse, como efetivamente o é, até porque a incompetência na gestão do futebol do Flamengo começa bem acima do cargo de treinador do time principal.

    Nunca nos esqueçamos o que o Luxa afirmou: NINGUÉM CONHECE / ENTENDE DE FUTEBOL NA DIRETORIA DO FLAMENGO !!!

    E entendo que esse NINGUÉM abrange os profissionais e os não profissionais, se assim não fosse, não teríamos contratado tantos jogadores ruins, renovado tantos contratos de jogadores indevidamente, enfim, caminhamos para o quarto ano da boa administração financeira da gestão EBM e talvez para mais um ano de insucessos e vexames no futebol !!!

    Repito o que disse em meu post anterior, AINDA DÁ TEMPO, faltam 17 rodadas para o final do campeonato Brasileiro, TORÇAMOS PARA QUE ESSA DIRETORIA ACERTE SUA PRIMEIRA GRANDE DECISÃO NA GESTÃO DO FUTEBOL!!!

    SRN

    Reply
    • Paulo, o grande problema do Luxa é que ele não se importa em destruir o clube se for pra ganhar 6 pontos. O grande problema dele no Fla foi contratação. Ele queria torrar rios de dinheiro e contratar quem não se tinha grana pra contratar acreditando que depois se dava um jeito e que futebol é assim mesmo. Quando foi confrontado com discurso de responsabilidade, gastar o que se tem e não fazer contratações além do orçamento, ele disse que a diretoria não entende nada de futebol. Sendo mais claro, ele queria que o Fla pagasse 800 mil por mês ao Robinho em 2014. Como ouviu um não, saiu cuspindo marimbondos.

      Reply
      • Então, acho que não estou sendo claro…

        Luiz Carlos, em momento algum enalteci a atual fase da carreira do Luxemburgo, que efetivamente está em queda livre, mas acredito que já foi muito boa e também, a meu conceito, de futebol acho que ele entende “alguma coisa”…

        Daniel, não vou entrar nessa seara sobre a possibilidade de contratação ou não do Robinho, até porque não tenho conhecimento de causa para tal, não sei dos valores envolvidos e outros aspectos dessa possível negociação, porém, pelo que o Robinho vem jogando no Atlético MG, talvez fosse melhor pagar 800 mil a ele do que os 1 milhão de reais que dizem que se paga ao Guerrero…
        Também não vou comentar sobre o comportamento do Luxemburgo, pois pelo que se lê e se escuta pela imprensa sua trajetória / comportamento ético não é dos melhores, agora que o que ele disse é a mais pura verdade, não tenho dúvidas, o que se comprova pelo fraquíssimo desempenho, na gestão do futebol do nosso Flamengo nos últimos 4 anos…
        SRN

        Reply
  7. Bisotto, querido,
    Obrigado pela sua sensibilidade. Você entendeu com absolta precisão o que coloquei.
    Diria mesmo que não é justo crucificar o Zé Ricardo. O erro está na convivência, mais para burocrática, do que para pragmática. Pergunto: A idéia de se colocar aquele time em campo, foi amplamente debatida? Duvido!!!
    Se foi debatida e ninguém se tocou de uma tragédia anunciada, aí meu amigo, sugiro que todos peçam transferência para o departamento de bocha. Com todo respeito à bocha…
    Forte abraço.

    Reply
    • Kleber, eu tbm entendi assim como o amigo Bissoto.

      Mas há um sem números de possibilidades a serem debatidas antes mesmo desse post.

      Por exemplo:

      Teve ou nao a conversa?

      Teve e ficou decidido o que, e mediante a que?

      Departamento médico influenciou algo?

      …e por aí vai.

      Sem saber a real historia, nao há como julgar corretamente.

      Reply
    • Desculpe Kleber, permita-me discordar, mas eu acredito que o Rodrigo, Mozer e cia participaram da decisão sim. E não acho que a decisão foi esse absurdo todo, já que se o zagueiro não escorregasse, se o árbitro marcasse o impedimento, se o Juan e o PV tivessem feito um partidasso, o Flamengo teria feito um grande resultado e estariam todos enaltecendo o ZR por ter poupado o time principal. Se um goleiro e um zagueiro estão recuperados clinicamente, treinando normalmente e não podem ser escalados, que saiam do Flamengo… Talvez isto é o que devíamos estar discutindo. Quando o Donatti estreou na fogueira contra o Coxa e foi bem, ninguém criticou sua falta de ritmo.
      Percebo aqui que quando o time ganha tudo está certo e quando perde tudo está errado, mas não é bem assim, existem derrotas que ocorrem tomando a decisão certa ou não. Minha conclusão é que o Juan, PV e Cirino não servem para o Mengão e o ZR é um profissional muito competente mas que não entra em campo, não apita o jogo, não evita escorregão e claro, não é invencível. Um abraço a todos.

      Reply
  8. Kleber, a poucos meses o departamento de futebol do Flamengo era tratado como um “puxadinho” , uma sessão comum de uma grande empresa. Acreditei que esse tempo tinha passado , avançamos sim , temos que ser justos. Porém , a pouca afinidade da diretoria com o mundo do futebol, a “necessidade” ( que hoje já não se explica mais) de SEMPRE fazer caixa aliado com o pecado da omissão( por desconhecimento mesmo) em momentos críticos ainda cobram o preço . Como falei no post anterior, quero é ganhar o HEPTA , mas a oportunidade , inclusive financeira dessa competição não pode ser descartada, ontem ficou claro que ainda somos vítimas da falta de comando e sabedoria pra lidar com nosso carro chefe, que pelo menos tenha servido de lição o papelão de ontem !!!!

    Reply
  9. E antes que eu me esqueça , faço minha as palavras do Eduardo Bisotto, simplesmente perfeita sua análise , o Zé Ricardo não pode cantar de galo ainda assim no nosso terreiro,sobretudo pela falta de experiência !!!!

    Reply
  10. Prezado Klebe

    Pelo que entendi a Opcao foi por questao fisica, levando se em conta as informacoes coletada dos jogos, se for para evitar possiveis lesoes acho valido

    Att

    Reply
  11. Do outro lado da rua….O treinador deles foi pontualmente demitido porque insistiu em colocar o time reservas em campo nesta partida.
    – O goleiro: Ok, poderia ter entrado o Muralha, não obstante eu prefira o PV.
    – Os zagueiros: Juan não é titular? Outro dia ele deu uma carteirada de titular e entrou em um jogo ai no lugar do Váz…Donatti ok é reserva, mas não seria essa a dupla titular antes? Ninguém imaginou que Réver e Váz fossem jogar tanto…Então para mim, não dá para chamar aquela zaga de reserva…
    – Chiquinho é reserva, mas o Jorge acabou de voltar de contusão…Rodnei é reserva, ai sim deveria ter entrado o Pará, pois o Rodnei voltou de contusão…
    – No meio, poupou-se Márcio Araújo minha gente, não obstante eu prefira o Cuellar, Arão, então eram os cabeças de área titulares para mim.
    – No meio, Mancu e AP, não eram os meias titulares? Diego é novidade ainda…
    – No ataque Guerrero e Cirino, reservas?
    Podemos é dizer que estes conjuntos em campo não estavam jogando juntos, acho que é o máximo que dá para dizer, a falta de entrosamento…

    Reply
    • Nino, isso não é verdade.

      Eu moro em Florianópolis e o Argel pediu demissão por inúmeros problemas internos com diretoria e jogadores. A escalação de time reserva na Sul-Americana teve 0% de influência na sua saída, que repito, aconteceu em virtude da iniciativa do treinador.

      Reply
  12. Seu texto é maravilhoso. Diria até que perfeito cirurgicamente.

    Mas cabe aqui uma ressalva pra lá de interessante. Pode não ser verdadeiro.

    O senhor garante que não aconteceu essa conversa entre as esferas de poder do flamengo e a sua comissão técnica?

    Se o senhor garante……….. ok
    E se não garante que peso tem o texto?

    E digo mais. Ainda que Zé tenha tomado a decisão sozinho ou acompanhado, com sol o com chuva, não se coloca em cheque algo pontual.

    Foi uma decisão errada escalar o time desse jeito? Foi
    Colocou em risco uma competição, sim.

    Pior ainda é chutar o Zé que outrora ja foi tao elogiado aqui por todos, somente por um equivoco.

    Aloooo motorista. Da uma paradinha ai que eu vou descer no proximo ponto.

    Reply
    • Pessoalmente eu NÃO acredito que o Zé tenha tomado essa decisão sozinho, sem ter o aval, no mínimo, do Rodrigo Caetano e do Mozer. Vou mais além, acho que eles têm conhecimento de todas as escalações do Zé e dão aval em todas.

      Reply
  13. O Luis Henrique quando assumiu o Barcelona era um aprendiz que teve passagem desastrosa na Roma e em mais um ou outro time pequeno. Hoje é um dos melhores do mundo. O Pochetino, Simeone vão pelo mesmo caminho.

    O Zé Ricardo não seria o treinador do Flamengo, mas os resultados apareceram e aos poucos o time evoluiu significativamente ao ponto de não ter como tirá-lo.

    Pelo o que acompanho do futebol, os medalhões pouco fariam de diferente no Flamengo. Talvez uma atitude ou outra diferente, mas no contexto geral não conseguiriam nada além do Zé Ricardo. É preciso lembrar que o Flamengo joga sem casa e foi prejudicado várias vezes pela arbitragem. Se estivesse com o Maracanã, estaria na liderança.

    Também é importante citar que o Flamengo estava sem zagueiros até a 10ª rodada praticamente, tanto que teve que reinventar Cesar Martins e apostar num menino de 18 anos da base. A partir das chegadas de Rafael Vaz e Rever, o time perdeu para Fluminense, Corinthians, Sport e Figueirense. Por outro lado, venceu importantes partidas e jogando bem.

    Só para fechar, o Zé Ricardo hoje é superior a nomes como Luxemburgo, Joel, Ney Franco por exemplo.

    Se esse time de ontem não joga junto, ele treina todos os dias. E o Flamengo faz diversos jogos-treinos contra time menores para rodar o elenco. Aliás, se tem 33 jogadores não tem cabimento definir do 1 ao 11, prática que ninguém mais adota no mundo moderno, talvez só aqui no Brasil.

    Reply
  14. A verdade mesmo foi uma só…O Flamengo não respeitou o adversário, foi para dentro dos caras igual índio (como disse o Dé) de qualquer jeito…E eles tbm, mesmo jogando com 3 cabeças de área, vieram para dentro do Flamengo, foi “tapa na cara um do outro” sem defesa. Jogo fácil para 5×4, 4×4, 6×5, coisa de louco! Venceu quem falhou menos, quem acertou mais….na minha visão, nada a reclamar.

    Reply
  15. Ontem durante a narração do jogo, um certo telespectador no canal Fox Sports chamou o Donatti de “Erazo branco”. Que falha bisonha!

    A verdade é que o time não correspondeu. Não jogou nada. O que nos intriga é que o nosso treinador demorou 60 minutos para tentar mudar alguma coisa, quando o placar já estava 4×1. Para piorar o quadro nosso treinador não levou nenhum dos chamados títulares para ficar pelo menos no banco para uma eventual necessidade. Inadmissível isso.

    Concordo plenamente, caro Kleber, quando dizes que uma instituição do tamanho do Flamengo que tem uma cadeia gigante de profissionais no departamento de futebol deixar que decisões importantes fiquem tão somente nas mãos do treinador, se é que isso de fato ocorreu.

    Até quando esse amadorismo vai ficar sendo discutido e comentado por tantos que acompanham o Flamengo no seu dia a dia. Essa “molecagem” chega a doer fundo no coração, ver nosso time ser tratado com tamanho descuido profissional. Inadmissível!

    É reversível o resultado graças ao segundo gol, mas o que vimos ontem foi escandaloso. uma vergonha nacional.

    Reply
  16. Penso que o adversário de ontem foi subestimado por todo o departamento de futebol e também pela mídia, as projeções para o confronto mata-mata foram baseadas apenas no campeonato brasileiro, até porque o adversário nem deva ter time reserva, pois o titular é um amontoado de ex-jogadores.
    Eita, acabei de subestimar o adversário também!

    Reply
  17. Caro Kleber! Seu raciocínio é perfeito quando nos faz compreender profundamente que a escalação de ontem poderia ter sido debatida internamente, tal os interesses em duas competições ao mesmo tempo. Eu quero crer que tenha sido. De toda forma, os vários erros individuais do time não apagaria qualquer combinação entre comissão técnica e diretoria, caso ela tenha existido ou não. Quem joga num time do tamanho do Flamengo não pode se dá ao luxo de se sentir reserva. Ontem faltou espirito de FLAMENGO e alguns jogadores foram escalados de forma impensada e eu destaco especialmente o Paulo Vitor, mesmo, considerando a pouco tempo atrás ele era titular (muito questionado e desmotivado). Onde eu vejo uma parcela de culpa no Zé Ricardo: o meio de campo estava literalmente frouxo e despovoado. A saída de bola não foi como se faz no time principal e note-se, o técnico é o mesmo. Gosto do Zé Ricardo e o apoio. Ontem ele falhou e tem de chamar para si essa responsabilidade. Não o devemos trata-lo como um bebê em fase de crescimento. Isso aqui é Flamengo. Em alguns momentos ele vai errar. Mais do que qualquer outra comparação, não tenhamos dúvidas: esse time de ontem é muito melhor que o Figueirense. Isso é fato. Ontem, faltou alguém dentro de campo para chamar a responsabilidade do time. Ontem o improvisado treinador do Figueirense buscou essa responsabilidade na beira do campo e deu no que deu. Em resumo, ontem não era o dia. Duvido que esse time faça tantas vergonhas ao Zé Ricardos nos coletivos e treinamentos. Após a nossa decepção, que venha quarta-feira e vamos a luta. Ainda tenho esperança. REGISTRO MAIS UMA VEZ: QUANTA GENTE BOA COMENTANDO. Acho que precisamos dá umas férias ao Kleber. SRN!!!

    Reply
  18. O Zé fez o que a maioria faria: lançou jogadores que muitos pediam e que já mostraram bom futebol em outros momentos. Agora, foi uma noite desastrosa e nem o Barcelona está livre disso.
    Isto posto, não há o que reclamar do treinador, temos q tentar reverter na semana que vem. Infelizmente a situação ficou difícil, mas não irreversível.
    Diego e Damião estavam sem ritmo e arrebentaram no domingo, vamos torcer para que façam a diferença daqui pra frente.

    Reply
  19. Manda quem PODE e obedece quem RECEBE o salário.

    Esse negocio que os tecnicos ARBITRARAM de que dirigente não pode se meter é MALANDRAGEM, isso é FUNCIONARIO querendo mandar em CHEFE. Pode isso Arnaldo ?

    Técnico é EMPREGADO e empregado cumpre DETERMINAçOES e orientaçoes.

    Nesse aspecto eu gosto do Eumico. Ele ñ se mete se TUDO estiver bem caso contrario …

    Mas quem garante que não PEDIRAM que o Zé poupasse MEIO TIME ONTEM ?

    Reply
  20. Esse time do FLA tem um ponto fraco que é não ter bons chutadores de FORA da área (bola forte para abrir defesa), faser a zaga subir para marcar e abrir buracos para as infiltraçoes.
    Ontem foi uma PELADONA, um RACHãO.
    A musica esta errada … ” COMEçOU O CAÔ O GUERREIRO CHEGOU …”

    Reply
  21. Só acho que os amigos estão indignados pelo “motivo” (campeonato) errado! Deve ser por ser mata-mata. Se Copa Sul Americana fosse coisa boa os indicados pela CBF não seriam os eliminados nas 8as de finais da Copa Brasil. CB sim, um campeonato de apelo de renda, público e premiações (até maior que a própria Libertadores, imaginem só), mesmo assim, com todo respeito a Copa Brasil, creio que alegria mesmo seja ganhar um estadual (alegria local), um Brasuleirão, e uma já quase pálida esquecida Libertadores. Premiação para o campeão da Sul Americana é 300mil dólares…Isso não paga nem o salário do Guerrero de um mês…Ser campeão dá acesso a Libertadores? Por favor, se o Flamengo não chegar ao menos em 3o. lugar no Brasileirão, não será sendo campeão da Sul Americana que terá mais chances ou fará mais feliz a sua torcida. Por fim, acho muita vela para pouco defunto (derrota de ontem).

    Reply
  22. ” Convite para uma análise mais profunda ” :

    Derrota? TREINADOR ? Frustração? Figueirense? 4 x 2 ???
    Tô fora!

    https://www.youtube.com/watch?v=WICyOuZjN6M

    Flamengo em 2007 – Da zona de rebaixamento à Libertadores da América

    Joel Santana, treinador do Flamengo no Brasileirão de 2007.
    Joel Santana, treinador do Flamengo no Brasileirão de 2007.
    ” Comandado pelo técnico Joel Santana, o Flamengo_ antes dele_ ocupava a incômoda zona de rebaixamento. Mas na última rodada do primeiro turno, o time – apoiado pela massa rubro-negra – arrancou para uma sequência de vitórias na competição, que o levou ao tão sonhado G4. A equipe carioca saiu da 19ª posição para terminar o torneio na 3ª colocação.”
    Saudações,
    Carlos Cazé.

    Reply
    • Não tiro o mérito do Joel, muito bom motivador, mas junto com a chegada dele, o Fla contratou Ibson, Roger Flores e Fábio Luciano. Além do fato que o Fla estava na zona de rebaixamento porque tinha uns 4 jogos a menos porque não pôde jogar no Rio por causa do Pan-Americano. E então teve uma sequência de vários jogos no Maracanã com o time embalado e reforçado.
      Concordo, ele podia ter perdido esse monte de jogos, e aí entra o mérito do Papai por ter ganho.

      Mas vamos lembrar que no ano seguinte escalamos um time misto contra o América do México e tomamos 0 a 3 em pleno Maracanã com o mesmo Joel Santana, a maior derrota do Flamengo que eu presenciei.

      Reply
      • Sim, Daniel, mas cumpre lembrar as circunstâncias especiais que marcaram aquele jogo, não é verdade? Houve até festa e homenagem ANTES da partida, você se lembra?
        Mas, aqui pra nós: se o JOEL fosse apenas sortudo_ ainda que, naquele 2007, tal sorte, com tal campanha, fosse simplesmente assombroso_, ele NÃO teria repetido a dose em anos distintos quando, corajosamente, assumiu o Flamengo à beira de rebaixamentos, não é verdade?
        Como nunca fico em cima do muro, reafirmo, uma vez mais, e claramente, o seguinte: Joel já deveria estar, há muito tempo, no comando do Flamengo. Ou, no mínimo, com a bagagem fantástica que tem_ e a excepcional capacidade de liderança_ deveria estar à frente de um cargo estratégico na Gávea. Mas desde que parte da imprensa resolveu aferrar em sua testa a insígnia de ” cômico”( sempre em tom desrespeitoso e de deboche), muitos macaquinhos de auditório_ que adoram repetir tudo o que ouvem, veem e leem, na mídia_ passaram a renegar-lhe não apenas a competência como a biografia.Ou seja, uma injustiça, pra dizer o mínimo.
        Além disso, como não gosto mesmo de parcialidades, cumpre lembrar que, em 2009, foi o Cuca quem montou a base do Flamengo que viria a se sagrar campeão, com o Andrade. Este teve mérito? Sim, os teve, nenhuma dúvida. Mas sempre me perguntarei se o epicentro desses méritos não terá sido, precipuamente, a humildade: virtude notável, é verdade, mas que precisa estar acompanhada de outros talentos para que se perpetue, para que dure mais do que um campeonato. Então, me pergunto, igualmente, se não será esse o problema do treinador atual do Flamengo, entende?

        https://www.youtube.com/watch?v=FyjYvARBP_A

        Reply
  23. Sem dúvida, o time que joga fora do campo, vai para segunda divisão. Não erraram só ontem! Quantas contratações erradas? Quantos contratos indevidamente renovados? Mas vamos a o vexame de ontem. Seja se omitindo ou concordando com o errado. Nunca tantos jogadores sem ritmo, poderiam estar em campo juntos. Se o campeonato não é importante? Lá está o nome, a marca, a nação FLAMENGO ! Esse nome se respeita, esse nome tem compromisso com a vitória ! Dirigir o Flamengo, é coisa séria, nunca um para um estagiário? Que nem isso o Zé é! Com que grande treinador, ou bom treinador ele estagiou ? Ele aprendeu algo ? NENHUM! Ele apenas dirigiu categorias de futebol de salão e de base ! Isso é pouco, muito pouco, para se almejar dirigir o mais querido! Para mim, ainda é um sub estagiário ! Que um dia, pode vir a dar certo, uma dia ! Obs. O que faz Mozer no Flamengo? Seria apenas, mais uma contratação errada !

    Reply
  24. Continuo achando valido a escalação do time considerado reserva , só foi erro da comissão escalar juntos na defesa jogadores que estavam parados ha muito tempo como PV, Donati e Juan. Tinha que ter ido com Muralha, Rodinei, Rever, Juan e Jorge. Que se dê ritmo ao PV e Donati em outra oportunidade, talvez num amistoso, ou mesmo num jogo mais fácil.O restante do time não tinha problema, são todos bons jogadores e estão no bom ritmo!

    Reply
  25. Discordo de tudo que que o Kleber escreveu. Não é de hoje que ele vem demonstrando, de forma sincera, que não concorda com a efetivação do Zé Ricardo. Já tivemos vários medalhões comandando o time e que não deram certo. Esse rapaz, na minha modesta opinião tirou leite de pedra. Comandar um time com Juan, em final comovente de carreira, Mancuello, que nem parece um argentino pela falta de virilidade nas jogadas, Cirino, não preciso nem comentar, Fernandinho, idem e um tal de Guerrero, que realmente briga, briga, briga, mas, com a bola, realmente fica difícil.
    Creio que ele acertou na escalação de um time alternativo que encontra-se desgastado, em razão viagens por esse País por falta de um estádio no Rio.
    Só achei que ele errou ao tirar o Cuellar e não o Arão que não está rendendo nada ultimamente, e também, por ter mantido a mala do Cirino, apesar do gol (que até a minha avó faria) mais tempo no jogo, e também por não dar uma chance maior para o Thiago Santos, que é melhor do que Cirino e Fernandinho juntos.
    Não sou dono da verdade, mas, essa é a minha opinião.
    Uma abraço e SRN.

    Reply
  26. Vcs preferem ganhar a Sul Americana ou o Brasileiro?
    Bola pra frente moçada,vamos pra dentro do Brasileiro,domingo o jogo é dificílimo e se ganharmos daremos um importante passo ao Hepta ,o que me preocupa é Arao ter esquecido de jogar bola ,Guerreiro que atrapalha todo ataque e Donatti que espero realmente que esse jogo tenha sido o pior de sua carreira(não falo pelo escorregão ) mais por todo o jogo muito lento.

    Reply
  27. Acredito que ontem foi uma fatalidade e não um ato irresponsável ou não discutido do treinador. Acredito ainda que todos os membros da diretoria sabiam da escalação do Zé. Não creio que o Zé tenha essa moral toda pra escalar todo um time de reservas na estréia da Sul Americana sem o aval de seus superiores.
    O Caso é que todo o time que foi a campo era titular até pouco tempo atrás, casos de Rodinei, Juan, Cirino, Alan Patric, outros eram titulares de fato, como Arão e Guerrero e outros eram pedidos no time titular, casos de Donatti, Cuellar e Mancuello. Apenas Chiquinho e Paulo Victor eram efetivamente reservas.
    O Grande erro, a meu ver, foi a arrogância misturada com a falta de informações da comissão técnica do Zé. O Zé deve ter questionados o preparador de goleiros, o preparador físico e Jayme, seu auxiliar técnico, para saber as condições dos jogadores que entrariam a campo. E deve ter ouvido que Paulo Victor, Donatti e Juan estavam em perfeitas condições para saírem jogando. Claro, que o Zé assiste os treinos e deve ter visto que esse time, junto, não tinha entrosamento ideal mas aí entra a arrogância, de achar que iríamos com um time desentrosado, com jogadores voltando de contusão e venceríamos um Figueirense que dava tanta importância à Sul-americana que demitiu um treinador por não aceitar escalar um time reserva. Fazer rodízio de jogadores devido ao cansaço é válido, mas só com uma ou duas peças no máximo por jogo e dependendo da dificuldade e importância do confronto. Falhou o Zé, falhou sua comissão técnica, falhou Mozer, Rodrigo Caetano e Flávio Godinho. E, principalmente, falharam Paulo Victor, Donatti e Juan.

    Reply
  28. Essa peleja vai longe. Zé pra cá, Zé pra lá. Uns gostam, outros desgostam. Quer queiramos ou não, se o time não for bem sempre sobra para o treinador. Opções táticas são dadas por ele. Resultados nem sempre depende dele. O erro do Donatti, que culpa tem o Zé? Os “eternos” erros do PV, que culpa tem o Zé? Bem, a decisão de escalá-los foi, primariamente, sua.

    Alguém aqui comentou que o Flamengo subestimou o Figueirense. Dito e feito, tomou de quatro. Entendo que o técnico e a comissão técnica como um todo estão priorizando o Campeonato Brasileiro. Essa Sulamericana nunca foi levada a sério por quase nenhum dos grandes clubes brasileiros. Sinceramente, não sei o porquê. Ela é curta e dá uma vaga para a Libertadores, que virou obsessão dos clubes brasileiros. Entendo que erraram nessa decisão, além de nos fazer ficar até tarde vendo um jogo sem-vergonha, para nós, claro.

    Fica o alerta. Quem quer tudo, tem que ir com tudo.

    Reply
    • Como o técnico vai escalar com a certeza de que o jogador não vá errar? Como prever a fatalidade do Donatti, algo semelhante ao ocorrido com o Vaz contra o Fluminense. É muita paixão sem razão. Ontem o Arão tem que ir pra seleção e hoje já não marca direito. Estão todos falando da grande defesa titular que não jogou, mas parece que esqueceram do erro grosseiro do Réver há menos de uma semana!! Muitos que comentam aqui acho que nunca jogaram uma pelada, não sabem que ninguém vai acertar todas e que tem dia que nada funciona. Como alguém bem disse aqui, futebol não é uma ciência exata. Para reflexão: se estão todos chateados pela derrota que tivemos, é porque todos hoje podem esperar do Flamengo em qualquer jogo uma vitória! E o motivo? O motivo é que o ZR deu um padrão de jogo ao time e que por isso o Flamengo vem jogando 90% das suas partidas bem! Mas ainda vai ter os dias ruins como contra o Figueirense e contra o Sport, pois futebol é assim. Até o Messi tem dia ruim!

      Reply
      • É Paulo, como eu disse, cada um tem uma visão particular sobre determinadas pessoas. Não vamos, evidentemente, ficar falando de cada detalhe que tiramos dos jogos, senão haja espaço aqui. Muitos comentários aqui não contemplam esses detalhes nos nossos comentários, embora tenhamos aquela visão destacada por alguns amigos aqui.

        As vezes se passa a impressão que somos contra o Zé. De forma alguma. Torcemos por ele, afinal é rubro-negro de origem. Questionamos, sim, o fato de se dar a um novato o cargo máximo de comandante de um clube da grandeza do Flamengo. Pode dar certo, como pode dar errado. Alguém aqui citou alguns técnicos novatos que deram certo. Ok, lembraram-se de treis ou quatro nomes. Agora, faça a lista dos que deram errado. Será enorme. Meus comentários se destinam tão somente ao que está acontecendo jogo a jogo. Se ele vai continuar ou sair, isso nunca dependerá de mim nem de nenhum de nós aqui. Mas nossos comentários se darão em cima do que vemos. Faço esse registro pois já notei que alguns amigos aqui entendem que sou contra o Zé, pois as vezes até o chamo de estagiário. Mas ele é um estagiário, quer queiramos ou não concordar com isso. Spo que pode ser um estagiário que passe no concurso dos técnicos e se torne um treinador de carreira. Tomara. Torço sinceramente por ele. Concordo com os que aqui dizem que ele deu uma cara ao Flamengo em um curto espaço de tempo, coisa que o Muriçoca em quase seis meses não o fez.

        Quero gritar é campeão no final do ano, amigo. Quero gritar, Heptacampeão como todos vocês. Serei crítico quando a crítica for a minha impressão, mas elogiarei quando o elogio for merecido. E para não dizer que não elogio, elogio o Flamengo do primeiro tempo que levou de quatro do Corinthians. Alí perdemos feio, mas fizemos um primeiro tempo primoroso. Pena que o gol não saiu e depois que tomamos o primeiro gol a porteira se abriu. Coisas do futebol.

        Um grande abraços a todos.

        Reply
  29. Não acho que a escalação do time seja uma decisão a ser tomada por um dirigente. É decisão do técnico e da comissão técnica. Até pouco tempo atrás, aqui neste blog, se defendia que havia muita interferência no futebol, muito dirigente opinando e decidindo. Sinceramente fica difícil entender o que quer a nossa torcida. Queremos o estilo retrógrado do Eurico no Flamengo?

    Reply
  30. As vezes Kleber nos lembramos apenas da sua figura como presidente, pessoa ilustre, famosa que criou um espaço para papear com os anônimos da torcida rubro-negra, o que é nobre de sua parte, precisa gostar de gente para isso! E frequentemente nos esquecemos que você é um cara do marketing esportivo, que vê os campeonatos como produtos esportivos de grande relevância. Deste ponto de vista é possível entender a sua indignação, por entender que mesmo sendo um campeonato ainda não muito familiar a Sul Americana é um importante evento de projeção internacional da marca Flamengo, que aliás não vêm sendo trabalhada internacionalmente a muito tempo! Nós achamos que o Flamengo tem um expressiva projeção internacional, mas será que a América do Sul tem essa percepção?

    Reply

Comente.