Vôlei ou circo?

(Foto: André Durão / Globoesporte.com / Nopp)

(Foto: André Durão / Globoesporte.com / Nopp)

Amigos queridos,

Madrugada de quarta-feira. Acabo de enviar mensagem que será lida pelo Renato Augusto quando acordar.

Contei na mensagem o que testemunhei no Maracanãzinho. Mais uma vez fica provado – e que sirva de exemplo para o nosso time de futebol no jogo de hoje – que não existe jogo mole. Ninguém ganha de véspera.

O primeiro tempo das meninas do vôlei do Brasil foi avassalador. Aí, começou um circo. Agora nos jogos de vôlei, há um animador e um DJ.

Com certeza absoluta, as jogadoras da seleção brasileira, no embalo de um primeiro set espetacular, e na onda do animador e do DJ, acharam que o jogo estava ganho e passaram a curtir a festa…

Esqueceram que do outro lado da quadra havia um time adversário que não estava nem aí para o circo montado. O que as chinesas queriam era jogar e tentar ganhar. As brasileiras sambaram e as meninas dos olhinhos puxados, jogaram e depois comemoraram.

Com todo respeito à modernidade, está insuportável se ver ao vivo um jogo de vôlei. A concentração, tão importante para qualquer atleta, é humanamente impossível. Sorte das chinesas que nada entendiam do festival do oba-oba. Saíram apenas, como todos que lá estiveram, com os tímpanos em petição de miséria, mas com um enorme sorriso, consequência, acima de tudo, da seriedade com que jogaram.

Na praia, ocorreu o inverso. A dupla americana, franca favorita, foi atropelada pela humildade – com talento – da dupla brasileira. Que fique a lição. Vôlei não é circo e, jogo mole não existe.

Boa sorte para os nossos meninos do futebol.

1 Comentário

  1. O DJ fez o mesmo carnaval nos demais jogos e o Brasil venceu. No basquete, os EUA trouxeram o próprio DJ que faz uma festa ainda maior. No vôlei de praia toca música até no meio do ponto e estamos nas duas finais.

    Brasil é festa e assim deve continuar sendo.

    Perdemos porque o jogo estava muito fácil, mas faz parte. Essa mesma geração ganhou as duas últimas Olimpíadas e conquistou os melhores resultados da história do vôlei feminino.

    Se o mesmo time ganhar sempre, o esporte fica sem graça.

    Reply
  2. É uma seleção de respeito, uma seleção bi-campeã olímpica, bem diferente das “amarelonas em finais” do futebol (ainda que pese todas as limitações do futebol feminino).

    Reply
  3. Remo, Boxe, Atletismo, ginastica olimpica, Natção, Canoagem ….. Olimpiadas é um “PORTAL” que se abre em nosso planeta a cada 4 anos e nesse momento fugaz, porém intenso, esses esportes tão NOBRES quanto seus primos RICOS (futebol, Basquete, Volei, …. ) tem também seu momento de GLORIA.

    Viva os medalhistas do ATLETISMO, do JUDô, da esgrima, do Hipismo, do Handbol, da MARATONA, …

    A Olimpiadas CELEBRA o ESPORTES.

    É como um raio da pira que como um holofote ilumina os ATLETAS e suas habilidades mitológicas; SER mais rápido, SER mais forte, … SER OURO, SER PRATA, SER BRONZE, SER eternizado, SER SUPER-HUMANOS.

    VIVA OS ESPORTES.

    Reply
  4. Caro Kléber e amigos! A humildade também precisa de espaço! Que sirva de lição em todos os sentidos! SRN a todos e ao Renato Augusto

    Reply
  5. Não acho que as meninas sejam amarelonas pois a seleção feminina não tem nenhum incentivo no nosso país ,elas chegam até onde podem ,se analisarmos as outras seleções ,as outras tem muito mais incentivo e bons campeonatos diferente do nosso mais infelizmente .
    Alguém pode me dizer o que o Zé Ricardo tá fazendo que não está treinando o time do Fla com as mudanças que terão que ser feitos pro próximo jogo?Ate agora so treino com times divididos em 4 e amistoso pros reservas ,aí tá de brincadeira né ,não teremos Arao e nem Guerreiro, e o Zé fica enrolando pra não treinar o time que ainda terá Diego estreando.Se alguém puder me explicar isso iria agradecer.

    Reply
    • Dawison, “amarelonas do futebol” é uma síntese de menor capacidade física (até pela maior estatura das europeias, que faz diferença), menor capacidade tática (intelectual) e menor capacidade emocional, a técnica e a garra tem naufragado perante aos outros quesitos.
      Quanto ao Zé Ricardo, vc já sabe né? Vai colocar apenas o Diego no lugar do Mancuello e só, segue a mesma novela do Cirino da direita e Fernandinho na esquerda!
      A propósito, vc tinha me xingado de quê no outro post?

      Reply
  6. Prezado,
    Ouso discordar, mas essa festa é feita em todo o lugar do mundo, inclusive no vôlei de praia. O texto, ao final, acabou por contraditório, pois em Copacabana tinha até bateria de escola de samba.

    Temos que acabar com nossa mania de procurar culpados para tudo, a China venceu por ser um excelente time, jogo de gigantes. A competição vai afunilando e têm muito equilíbrio. Caímos de pé!

    Reply
  7. Não tinha te xingado Nino, vc deve ter se equivocado ,perguntei em que planeta vc vivia pra falar bem do Zé ,mais já vejo que vc está mudando um pouco de ideia em relação ao nosso técnico,já está vendo que ele comete alguns erros infantis,também acho que ele vem com Cirino ou Fernandinho,mais tem que organizar a meiuca ali por que o Arao também não joga e isso é preocupante ,por isso achei que ele deveria ter treinado mais o time .

    Reply
    • Mas Davison, se o espaço é para troca de idéias, exposições de visões particulares de cada um, onde é permitido acordar, discordar ou simplesmente ponderar, qual é a necessidade de ofender uma pessoa? A desqualificação do argumento de um opinante nunca deve ser feita de forma direta, violenta, ditatorial, é um total desrespeito e uma nulidade intelectual! A desqualificação ocorre por sí só pela não correspondência real de fatos passados, presentes sobre qualquer assunto, onde outros argumentantes se sobrepõe intelectualmente. Eu por exemplo gosto mais que divirjam do que acordem comigo…mas ai meu amigo, neste campo da troca de idéias, para ser estimulante e gratificante, não só é necessário inteligência bem como educação!

      Reply

Comente.