Amadurecimento

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Como qualquer ser humano, tenho defeitos. Com o passar do tempo as coisas vão ficando mais claras e a mente mais compreensiva e aberta. Por isso mesmo, não tenho nenhum tipo de constrangimento em admitir que estava errado ou, com humildade sincera, me desculpar.

Já afirmei aqui no blog – e repito – que, a meu conceito, por todos os motivos do mundo, o treinador para dirigir o Flamengo, deve ter “peso” compatível com a grandeza do clube. Penso assim e, acredito que vá morrer com este conceito.

Como “uma coisa é uma coisa e, outra coisa é outra coisa”, impossível, por uma questão de justiça, não deixar de elogiar os depoimentos do técnico Zé Ricardo, após o jogo de ontem. Leitura perfeita do jogo. Demonstração de profundo conhecimento de causa sobre o time da Ponte Preta. Humildade, sinceridade, a ponto de ter afirmado que o resultado mais justo seria o empate e, dentro de suas características, um belo poder de comunicação.

Engraçado que, pelos comentários, há quem imagine ser eu contra o jovem treinador. Engano total. Se fosse, pediria desculpas agora mesmo. Zé Ricardo, foi guindado pela diretoria de futebol, de treinador das divisões de base para treinador interino do time principal, realmente como a melhor solução para aquele momento. Posteriormente, promovido de interino para efetivo, também no momento exato. Ou seja, ante às circunstâncias, as providências foram tomadas com competência e coragem pela diretoria. E, não há como deixar de se afirmar que Zé Ricardo está correspondendo ou, até mesmo, indo além do que se poderia imaginar.

Outra coisa que me chamou a atenção e, isto reparo sempre, é o modo como os jogadores se referem a ele. Nota-se, com total clareza, que há profundo respeito. E, quando o treinador é querido e respeitado pelos jogadores, é o início de um final feliz.

Em síntese, Zé Ricardo, por méritos próprios, está ficando grande e, muito em breve, estará encaixado no meu conceito de que o treinador do Flamengo tem que ter o “peso” compatível com a grandeza do clube.

Vou além e, sem querer absolutamente desmerecer os treinadores que passaram por uma situação semelhante à de Zé Ricardo, e foram campeões pelo Flamengo, digo sem medo de errar que, ao contrário dos treinadores anteriores, Zé Ricardo terá vida longa na profissão, não sendo treinador fruto de um momento fortuito e, treinador de uma nota só, quer dizer, treinador de um clube só.

Zé Ricardo, é o presente e, tem futuro no futebol, seja no Flamengo ou em qualquer outro clube.

Apenas lembrando que, amanhã pela manhã, nosso “matemático” Robert Rodrigues estará divulgando a média das notas dos jogadores do Flamengo no jogo contra a Ponte. Se você não participou, ainda há tempo.

Que delícia de quinta-feira…

1 Comentário

  1. Kleber, o Zé tem menos de 4 meses no comando do Flamengo. São apenas 20 jogos. Tempo mínimo. Pela pressão exercida, parece que ele está a uns 4 anos no Flamengo, mas não.

    Acho curioso que as pessoas peçam treinadores experientes, mas vivem recitando o mantra: “craque o Flamengo faz em casa”.

    Vida longa ao Zé Ricardo.

    Reply
  2. “Zé Ricardo, é o presente e, tem futuro no futebol, seja no Flamengo ou em qualquer outro clube.”

    Quantas vezes posso assinar, querido Kleber????
    Vou mais longe!
    Poucas vezes vi um técnico admitir ao vivo e a cores, que o empate seria o resultado mais justo, estando ele do lado vencedor.
    Zé parece não se iludir com a profissão. Sabe perfeitamente o que está fazendo e onde está trabalhando.
    Não tenho nenhuma dúvida em afirmar, que já é a revelação do Brasileiro, como técnico.
    Meu sonho era outro. O ex estagiário queimou minha língua.
    O cara é uma lição de humildade para Mano, Cuca, Felipão… e outros chorões de plantão.

    Reply
  3. Claro que Zé Ricardo é competente e mostrou isso nas categorias de base. Para o time principal com um elenco muito bom e de jogadores de alto nível, minha opinião, já que tenho pressa em ser campeão, preferia um treinador do nível de Abel, Cuca, Mano Menezes, etc., pensando na Libertadores, porém, mesmo não concordando com a escalação de alguns jogadores, sou Flamengo até morrer e torço pro Zé Ricardo ou outro que possa nos ajudar a ser grande. Parabéns, Zé Ricardo, bom trabalho!

    Reply
  4. Kléber, você não foi o único a pedir um treinador de peso, pois a diretoria estava em tratativas com o Abel, e só assim não o fez, por pressão da torcida (inclusive eu), nas redes sociais…, e pelos resultados que o treinador conseguia, ao fazer o time jogar tão bem e rapidamente, ao contrário do Muricy.

    E com as contratações certas, aqueles que não rendiam, agora rendem na mão do treinador.

    Gostaria apenas de ver o Muralha melhorar um pouco a performance durante os jogos e ver o Cuellar participar com mais tempo de jogo, assim como ocorre com Patrick e Mancuelo.

    SRN’s

    Reply
  5. Se verificar seus posts anteriores Kleber, vc. e todos verão que desde que o Zé Ricardo assumiu o time eu apreciei a forma de trabalho dele, vi que sabia de bola, gostei de sua personalidade enfim senti firmeza desde o inicio. Vi muitos aqui chamando o nosso treinador de estagiário, e eu falava que a diretoria acertou mais uma vez acreditando no ZR.

    Reply
  6. Caro Kleber Leite, tem uma turma, que deveria escrever mil vezes o início de seu texto, pois não conseguem contrariar uma opinião que tiveram anteriormente. Pra muitos o Pará é nota 5, pois mesmo jogando muito bem, parece que ficou convencionado que ele não joga nada e ponto final, com o Zé Ricardo não será deferente, ai dele se o cheirinho de hepta se dispersar por aí. O pau vai comer encima do ótimo treinador, que o Flamengo está revelando pro futebol.

    Reply
    • Assinado, Anca.
      Ninguém se transforma em craque da noite pro dia.
      Por outro lado, ninguém é draga a vida inteira.
      No meio disso tudo existe a fase boa.
      Caso de Pará e Marcio Araújo.

      Reply
  7. presidente eu já havia dito nos meus comentários a dois meses atrás que o Zé Ricardo será técnico de verdade . diferentemente de Carlinhos , Andrade e Jaime que haverá vida pós flamengo . Educado ,simples igual os outros três mas com uma capacidade de leitura de jogo , estudioso e moderno . mas as vezes comete seus erros como todo treinador. mas fico feliz de ver o seu comentário reconhecendo o trabalho do nosso treinador. se Deus quiser vamos comemorar muito no final do ano , saudacões rubro negras !!!!!!!

    Reply
  8. excelente o texto. A passagem “eh o inicio de um final feliz” ficou sensacional. Fui dos maiores críticos do Zé, mas agora tenho que tirar o chapéu que o time tem padrão, ele escala baseado em táticas, as quais realmente nao entendo muito. Porem, sua serenidade e humildade são admiráveis. Suas entrevistas são sempre cirúrgicas. Ele de bobo nao tem nada. E pra variar, pra variar, Mengão é Carlinhos, Jayme, Andrade, etc… Nao vejo a hora de encerrar o Campeonato e a gente campeão de novo. Contra a falta do Maraca, contra o STJD !!!! Kleber, o Maraca tem que nosso Wembley, mas é imperativo uma casa própria, de menor porte, um caldeirão.Iriamos trucidar geral os adversários com a melhor torcida do mundo, e o SORCIO TORCEDOR iria bombar como nunca…..ate encho o olho dágua. VAMO FLAMENGO, VAMO SER CAMPEAO, MINHA MAIOR PAIXÃO !!!

    Reply
  9. Prezados colegas do Blog:

    Permitam-me ser uma voz discordante, por ínfima que seja.
    Não sou pessimista, nem quero ser ” do contra”: apenas não enxergo as qualidades que, conforme tenho lido, estão satisfazendo a todos.
    Que o nosso time melhorou, sem dúvida, melhorou. Um pouco de competência e um pouco de humildade? Sem dúvida. Estamos todos felizes com a vice-liderança? Sim, claro. Mas, mesmo assim, não posso declarar que NÃO vejo o que, decididamente, me salta aos olhos.
    Desde o primeiro tempo, vi a Ponte Preta resoluta, corajosa e envolvente; e, se o próprio treinador reconhece que o empate seria mais justo, me pergunto: por que o Zé Ricardo DEMORA TANTO para fazer alterações? Outra coisa: semana inteira treinando às ocultas e, na hora de mexer no time, é praticamente a mesma coisa: Cirino, Gabriel e Fernandinho?( Este, então, a partir de agora, figurará como ” obrigatório”, nenhuma dúvida. ) Mas o fato é que, mais uma vez, o Flamengo não esteve bem; venceu, ok, mas ganhar ou perder exigem análise fria dos fatos. A minha, claramente, se projeta para o jogo contra o Palmeiras, em SP. Porque, caso joguemos da mesma forma com que atuamos ontem, lamento dizer, mas seremos goleados. Que os mais afoitos não me malqueiram por dizer isso, pois faço-o com o coração apertado e apenas em nome de uma salutar advertência.. A virada do Porco sobre o SP teve a exata medida da ambição que não admite desaforos: levo um e faço dois! Uma obstinação que, também nenhuma dúvida, vem do banco: Cuca. Este, sim, me parece admiravelmente amadurecido, e é exatamente esse senhor que os pretendentes ao título devem temer.
    Contudo, que o nosso mais candente envolvimento, enquanto torcedores, possa suplantar o frio racionalismo, e que Dezembro se apresente, pela sétima vez no Campeonato Brasileiro, com um Papai Noel Rubro-Negro.
    Saudações,
    Carlos Cazé.

    PS: Enquanto isso, oh!, que recordação maravilhosa!

    https://www.youtube.com/watch?v=tv4SRynHIFk

    Reply
    • Ohhhhhhhhhhhhhhhh querido Cazé…
      Amei sua corneta afinada e brilhosa… kkkkkkkkkkk
      Não custa nada relembrar ao amigo, das muitas derrapagens do Palmeiras do Cuca, neste campeonato.
      A mesma Ponte enaltecida por muitos, inclusive pelo contido Zé, escovou o porquinho no Moisés Lucarelli e, arrancou um empate no Allianz Parque.
      Não existe bicho-papão neste campeonato!
      O Inter após meses na míngua, derrotou o bom time do Santos hoje.
      Não custa lembrar ao amigo, as notas do jornal Lance. Aranha foi o nome do jogo. E não, Muralha.
      Não analiso o Flamengo de hoje pela 2ª colocação. E sim, pelo desenvoltura em campo. Deixamos de ser um bando, para ser um time encaixado em que cada boneco cumpre sua função e, todos correm pelo conjunto.
      Não existe um Usain Bolt, nem mesmo um Cuzeiro 2003 nesta competição.
      São 4 clubes que se nivelam e caminham para a atropelada final.
      Assisti o VT de Palmeiras x São Paulo e, logo após, procurei o artigo que condena um clube por bater em bêbado em lugar público. O São Paulo está jogando tanto quanto o América MG… mortinho, mortinho…
      Evidente que temos muitos asteriscos. Assim como todos.
      O que assisti ontem, foi a Ponte atrás da linha da bola, jogando até mesmo com o centroavante Roger marcando na defesa.
      Por diversas vezes (principalmente após nosso gol), ficamos mano a mano com a defesa deles. Pés tortos, como Cirino, Gabriel e Éverton, rifaram o último passe bisonhamente.
      Acredito realmente no cheirinho de Hepta, principalmente se chegarmos vivos na reabertura do Maraca. Tudo está combinando!
      Vencer a aguerrida Ponte com gols de Gabriel e Fernandinho é prenúncio de um Natal feliz.
      Fora 4 joguinhos encardidos, levo muita fé, meu amigo.
      Contido no passionalismo, com o Red escondido a sete chaves, garanto, que hoje somos um dos bichos-papões da floresta.
      E olha que ainda estamos no cheirinho. Quando o “deixou chegar” cair na boca da Nação, ninguém segura mais…
      Grande abraço no amigo.

      Reply
      • Pois, grande Égon, pois é: de derrapagens em derrapagens, o Palmeiras está, apenas, na liderança isolada da competição, não é verdade? E, mesmo sendo ” escovado” pela Ponte, encontrou forças para nos derrotar, sob nosso mando de campo, cumpre também lembrar. É evidente que desejo que você tenha motivos de sobra para, tranquilamente, renovar seu estoque de Red…mas não podemos nos esquecer, inclusive, do Galo mordendo nos nossos calcanhares, e nem que o enfrentaremos em BH. Por enquanto, prefiro deixar tudo sob cautela triplicada…
        Abs,
        Carlos Cazé.

        Reply
        • Ahhhh Grande Cazé! Como é bom ler seus textos…
          Vele lembrar, apenas como asterisco, que o Palmeiras nos venceu (em campo neutro) por falhas absurdas de um sub 20 recém promovido nas coxas (Léo Duarte) e, do nosso “3º goleiro” César Martins…
          * Aos três minutos, uma saída de bola errada de César Martins… 1×0
          * Léo Duarte foi envolvido infantilmente por Gabriel Jesus, que chutou… 2×1
          Sei que o SE não joga. Mas assim como afirmou nosso amigo Anderson Corneta Santos, de lá pra cá muita coisa mudou…
          Quanto ao Galo, inteira razão!
          Só nos resta torcer para continuar sendo o melhor visitante do Brasileiro.
          Aliás! Como estamos sem floresta, somos SEMPRE visitantes.
          Fique tranquilo amigo Cazé! Vai dar tudo certo…

          Reply
      • Cazé, seu comentário está perfeito. Não há quem possa ir contra. Mas a réplica do Egon posiciona muito bem o nosso momento.

        Não estamos perto da perfeição. Mas a pergunta é : Quem está?

        E se não há times “perfeitinhos” temos tão ou mais chances que o demais.

        E aí sim, se o Maraca estiver aberto e continuarmos vivos até lá……….. ahhhhhhhhhhh, seremos sim campeões.

        Forte abraço !!!

        Reply
        • kkkkkkkkkkkk E o cheirinho?????
          A rodada de ontem definiu muito bem quem são os papões do Brasileiro.
          Ainda temos que jogar contra os 3. Duas fora e uma em “casa”.
          Meu grande pavor, é matar a pau nos 3 jogos e, escorregar contra o Coritiba em casa…
          Isso é a nossa cara, Grande Anderson.

          Reply
    • Cazé, o mesmo Cuca causou um furor no Palmeiras ao dar declarações contra o atacante Bairros e dizendo que quer voltar pra China. No Galo, fez o mesmo às vésperas do mundial e os jogadores viraram contra ele.

      O Cuca é um baita treinador, mas é meio louco da cabeça. De uma hora pra outra pira e bota tudo a perder.

      Imagina se ele no Flamengo diz que no que vem volta pra China ou critica o Guerrero por exemplo?

      Reply
      • Prezado Henrique:

        Na vida, meu jovem, ninguém é de ninguém; e como a profissão que escolhemos faz parte da vida, o Cuca, como qualquer outra pessoa_ respeitadas as cláusulas contratuais_pode se decidir por trabalhar onde melhor lhe apetecer, nenhuma dúvida. Não sei qual foi o contexto de tal declaração, mas o fato indesmentível é que o “PORCO” continua líder, mesmo tendo um treinador ” meio louco da cabeça”. Veja bem: se ele fosse ” normal”, das duas uma: ou ele seria um treinador dentro da ” média” ou, simplesmente, já teria levado o Palmeiras a uma distância praticamente inalcançável, para a concorrência. Você já deixou claro, prezado Henrique, que gosta do Zé Ricardo, e eu respeito isso; mais até: estou junto, querendo comemorar o mesmo título.Já estamos no fim do ano, no fim do campeonato e, aconteça o que acontecer, nos atingirá a todos_ a todos nós, rubro-negros. Mas não posso me furtar a perguntar, partindo da sua própria indagação, o seguinte: não estaria faltando, ao nosso Zé Ricardo, ser também um pouquinho ” meio louco da cabeça”?
        Abs,
        Carlos Cazé.

        Reply
  10. Não há como negar: o time encaixou a partir da entrada do márcio araújo. Mesmo debaixo de uma saraivada de críticas, ZR bancou a escalação e o esquema, nunca testafo pelo muricy. Além de tudo, qualquer outro “professor” já teria subido no pedestal e rebatido as críticas com a arrogância dos que se acham donos da verdade. O Zé não. Prefere seguir trabalhando pianinho, com a serenidade dos humildes. Começando a ficar fã do cara. SRN!!!

    Reply
  11. Amigo Caze, saiba que penso exatamente como vc. O time melhorou, tem padrao mas nao ha inovacao tatica alguma. A melhora se deve a subida de producao de alguns jogadores e a chegada de reforcos. Por ex, saiu o pessimo e inseguro Wallace, entrou o Rever.
    Quando enfrentarmos times melhores, por ex. o Palmeiras, poderemos ver se ha condicoes reais de lutar pelo titulo.
    Na minha opiniao, ele nao tem outra estrategia a nao ser o 4-3-3 e demora muito a mexer, alem de ser irritante o recuo do time apos abrir vantagem.
    A vantagem do Ze Ricardo e que ele tem o grupo na mao e os caras correm por ele. Resta saber ate quando pois isso aconteceu tb com o Andrade e o Jayme.
    Com relacao aos ex-tecnicos “formados em casa”, digo que o Carlinhos era excepcional. Sua profunda identificacao e humildade nao deixaram que ele brilhasse em outros clubes. Ganhou 2 Brasileiros, um com time de estrelas, outro com time de garotos, alem de alguns Cariocas. Nao esta no mesmo saco de Andrade e Jayme!

    Reply
  12. ola todos

    Acredito que o Estilo do Ze Ricardo seja o Treinador que prioriza a Tatica e nao a tecnica, assim veremos um time competitivo porem sem dar espetaculo.

    Reply
  13. Nessa estou com o Nino . Concordo que o Zé Ricardo é uma grata surpresa e pela sua postura tem um belo futuro , seja no Flamengo ou em qualquer outro clube . Agora , na minha humilde opinião ele está dando continuidade ao trabalho do Muricy , claro que com acertos pontuais ….”ganhou ” o elenco, não reclama de viagens e quer mostrar serviço . O esquema é o mesmo a ponto de desperdiçarmos alguns talentos no banco de reserva. To fechado com ele , gosto da postura dele , mas se a sorte não estivesse soprando a nosso favor essa chuva de confetes seria diferente . SRN

    Reply
    • Pedro, vc tocou em alguns pontos cruciais no trabalho do ZR: Oportunismo, competência, sorte, grupo, e o mais importante, as viagens deixaram de ser obstáculos.

      Reply
  14. Vencer o Vitória sábado é fundamental, mais importante até que o jogo contra o palmeiras, pois o mesmo enfrenta Grêmio e Corinthians fora além do Flamengo nas próximas rodadas. Não acredito que o Palmeiras vença Grêmio e Corinthians fora, na melhor das hipóteses faria 2 pontos de 2 empates. Vencendo o Vitória e o Figueirense teríamos já 6 pontos e 1 empate contra o Palmeiras seria fantástico e mesmo 1 derrota não seria uma catástrofe . Palmeiras anda teria Galo e santos fora pelo caminho, prováveis derrotas, enquanto o Flamengo teria Galo fora e 2 clássicos contra Botafogo e Fluminense. Arrisco-me a dizer que nestes 2 clássicos definimos o título, após estudo detalhado da tabela. Ganhando estes 2 clássicos a chance de título é enorme

    Reply
    • Leandro, falou td. O jogo contra o Palmeiras será a “encruzilhada” do campeonato…um divisor de águas. Após este jogo faltaram 10 rodadas.
      A propósito, acho péssima, de mal gosto, inoportuna a diretoria projetar jogo como mandande no Pacaembu! O momento é de jogar em praças onde o time vai bem e com sorte mandar 6 jogos no Maraca.

      Reply
      • Sim Nino, não há argumentação decente para jogarmos no Pacaembu e nem em Brasília mais. Mas o medo da diretoria é que o excesso de jogos em Cariacica diminua o interesse dos torcedores locais.

        Reply
        • Daniel, o estádio Kleber Andrade tem pouco mais de 20mil lugares, mesmo que encha, não significa renda expressiva. O time esta se dando bem lá, e creio que é lá que tem que jogar.

          Reply
  15. Caro Kleber.

    Seu post nos remete a vários caminhos para reflexão.

    Eu começo citando o atual momento do Zé Ricardo no brasileiro. Salvo engano são 20 jogos com 12 vitórias,3 empates e 5 derrotas. São 65% de aproveitamento.

    Aproveitamento esse somente inferior ao líder palmeiras com 66,7% em toda a campanha.

    Quem diria que após a saída do badalado Muricy, e com todo o seu conhecimento e planejamento a favor do Flamengo, justamente o técnico das divisões de base do Flamengo não só daria conta do recado, como chegaria a essa marca excelente em aproveitamento no campeonato brasileiro.

    Me arrisco a dizer que o futebol é uma caixinha de surpresas. Vez ou outra,caixinha de surpresas boas. E o Zé Ricardo foi e é uma ótima surpresa.

    E aí vem uma pergunta: O Flamengo tem dificuldades em lidar com técnicos badalados, ou temos enorme sorte de descobrir novos profissionais?

    Já tivemos tantos badalados que naufragaram. Tantos iniciantes que decolaram.

    Será que no Flamengo as coisas tendem ao diferente? Tem que ser diferente? Acredito que não.

    Tudo que eu acredito no futebol vai na contra mão dessa filosofia.

    Eu acredito que o Flamengo tem que ser comandado por um técnico, que tenha a mesma dimensão do clube.

    Mas TALVEZ caro Kleber, Zé Ricardo esteja quebrando alguns tabus, e que por hora, possam não estar sendo devidamente observados.

    Quando de 2009 Andrade substituiu Cuca. A puco mais de 3 meses Zé Ricardo substituiu Muricy.

    Talvez hoje a diferença seja um clube mais estruturado, mais preparado para dar subsídios a um técnico menos experiente. Um clube mais consciente das suas obrigações dentro e fora de campo e que na soma desses e demais “valores” consiga entregar ao técnico e a torcida um time mais competitivo.

    Em 2013, Dorival Júnior (foi contratado na gestão Patrícia Amorim),​Jorginho,Mano Menezes e ​Jayme de Almeida (foi efetivado após a saída de Mano. Foi interino em algumas oportunidades)

    Em 2014,​Jayme de Almeida começa o ano,Ney Franco e Vanderlei Luxemburgo.

    Em 2015,Vanderlei Luxemburgo, Cristóvão Borges e Oswaldo de Oliveira

    Em 2016,Muricy Ramalho.

    A pergunta agora é: O que esperar de todos esses técnicos, uns badalados e outros nem tão badalados, se a atual diretoria, mesma em quem eu votei e confio, foi quem de fato, fechou todas as torneiras do departamento financeiro?

    Dá para fazer uma análise pontual quando um clube restringe o dinheiro a ponto de fazer contratações medianas e medíocres?

    Não podemos ser hipócritas. Nenhum outro técnico teve melhores condições de trabalho do que o Zé Ricardo.

    Que bom que tudo esta melhor do que quando Bandeira assumiu. O que eu quero, espero e sonho é que essa onda positiva não passe nunca.

    Temos que construir um Flamengo forte para que outros Zés Ricardo possam vir, ou outros Muricys possam ficar e se estabelecerem junto ao clube.

    E ainda que eu ou qualquer um aqui no blog possa pontuar um ou outro erro dessa atual diretoria, até o presente momento, o balanço parece muito positivo. E isso independe de conquistas. Trata-se dessa filosofia de trabalho contemporânea.

    Talvez a passagem de EBM seja de fato melhor avaliada daqui uns 10 anos. E aí saberemos se o legado como um todo, foi de fato positivo ou negativo.

    A outra reflexão é: Zé Ricardo esta entregando mais do que esperávamos? Acredito que a maioria diga sim.

    Que ótimo! Temos um técnico. Mas ainda precisamos aprender o “Rircardes”

    Precisamos conhecer mais e entender mais de Zé Ricardo. Entender como o Zé pensa.

    Estou fazendo a minha parte. Prestando mais atenção no Zé. Tentando sugar e aprender algo com ele, para que amanhã possa ter uma base melhor para tecer algum comentário mais sólido. Mas confesso com todas as letras, que estou gostando demais do seu trabalho, ainda que tenha pequenas ressalvas.

    ABÇ#SRN

    Reply
    • Anderson, acho que o próximo paradigma a ser quebrado no clube é esse: “De que técnico renomado não dá certo na Gávea!”
      Isso limita muito as probabilidades de sucesso a cada temporada, pois revelar um Coutinho, um Carpegianni, um Carlinhos, Andrade, não é a toda e qualquer temporada.
      Afinal os técnicos, digamos “convencionais” não deram certo por qual motivo? Recentemente tivemos o técnico mais “condicional” da história desse clube, que impôs uma serie de codndições para assumir o clube, CT, fisiologismo e outras questões…Penso que futuramente devemos quebrar esse paradigma, pois estrutura de trabalho de 1o. nível nacional o clube já tem! SRN.

      Reply
    • Concordo plenamente, caro Kleber…
      As colocações do meu parceiro, além de pertinentes, vão de encontro a nossa história.
      Voltei no tempo e descobri que as grandes conquistas do Flamengo foram diretamente ligadas a ex jogadores do clube.
      Libertadores 1981 – Carpeggiani
      Mundial 1981 – Carpeggiani
      Brasileiro 1980 – Coutinho (UMA exceção nem tão exceção)
      Brasileiro 1982 – Carpeggiani
      Brasileiro 1983 – Carlos Alberto Torres
      Brasileiro 1987 – Carlinhos
      Brasileiro 1992 – Carlinhos
      Brasileiro 2009 – Andrade

      Como tudo está combinando este ano, Zé Ricardo não foi jogador do Flamengo, mas muito vencedor na nossa base. Mais cheirinho…

      Reply
      • Adicione
        Copa do Brasil 1990 – Jair Pereira (outra exceção)
        Copa do Brasil 2006 – Ney Franco (no comando de seu 1º clube grande)
        Copa do Brasil 2013 – Jayme de Almeida

        Reply
  16. Anderson, parabéns! Uma análise profunda e de muito conhecimento de Flamengo e ao mesmo tempo, de respeito ao trabalho que está sendo feito! SRN

    Reply
  17. Caro Kleber, só quero lembra-lhe o seguinte:

    Treinadores Campeão Brasileiro pelo Flamengo:
    1980 – Coutinho
    1982 – Carpegiane
    1983 – C. A. Torres
    1987 – Carlinhos
    1992 – Carlinhos
    2009 – Andrade

    Todos esses, sem exceção, na época, não eram treinadores de peso.

    Um abraço,

    Luiz Carlos

    Reply
  18. Desde do inicio confiei no trabalho do Zé.Principalmente pelo que fez nas divisóes de base. Um cara com conhecimento de futebol e de grupo. Claro que comente erros,escolhas erradas, mas ainda é jovem e ha muito que evoluir. Não é facil comandar o Flamengo , muito treinador de peso fracassou, inclusive o MURICY. Independente de titulo , já provou seu valor e penso que trabalhar o grupo desde a pre temporada , teremos um 2017 com sucesso.

    Reply

Comente.