Estádio de Deodoro

(Foto: David Rogers / Getty Images)

(Foto: David Rogers / Getty Images)

Aqui mesmo neste blog, um companheiro nosso que foi assistir a um jogo de rúgbi, sugeriu que o Flamengo adotasse a arena de Deodoro.

Como sempre ocorre quando uma sugestão é pertinente, encaminhei o tema para o nosso vice de futebol Flavio Godinho que, de pronto, pediu que não tocássemos no assunto, pois a divulgação poderia atrapalhar o que o pessoal do Flamengo já estava desenvolvendo. Assim procedemos, pois ninguém está aqui para atrapalhar a vida do Flamengo.

Hoje, já foi noticiado amplamente, inclusive, com o pessoal do Globo.com ouvindo profissionais que lá trabalharam durante as olimpíadas e, pelo que li, pode realmente ser uma arena alternativa. Até onde sei, o governo, através do jovem ministro Picciani, está realmente disposto a colaborar.

Pela grandeza do Flamengo, pela quantidade de jogos em competições distintas, mesmo que venhamos a assumir o Maracanã, esta arena é uma bela alternativa. Tomara que tudo dê certo.

Notas e escalação

copa-sul-americana-2016-participantes-ja-definidos-futebol-latino-19-02Vamos brincar de críticos e de treinador?

1 – Amanhã, ao meio-dia, o nosso “matemático” Robert Rodrigues estará divulgando as notas (médias) do jogo contra o Figueirense e atualizando a média de cada jogador, computando-se todos os jogos. Portanto, ainda há tempo para os atrasildos…

2 – Que time você colocaria em campo para o jogo de quarta-feira, no Chile, pela Copa Sul-Americana?

Vou começar: Paulo Victor, Rodinei, Donatti, Juan e Chiquinho; Ronaldo, Cuellar, Mancuello e Alan Patrick; Marcelo Cirino e Vizeu.

Poupar – com qualidade – é preciso!!!

Agora, a bola está com vocês…

Keno

(Foto: Adelson Costa/ Pernambuco Press)

(Foto: Adelson Costa/ Pernambuco Press)

Ontem, vi todo o jogo entre Santos e Santa Cruz, no Pacaembu. O Santos venceu por 3 a 2 e, Deus sabe como…

Mais uma vez fiquei encantado com o atacante Keno, do Santa. Não só pelos dois gols marcados, mas pelo festival de jogadas espetaculares, e a demonstração de que é um dos mais habilidosos jogadores em atividade no Brasil.

Hoje, leio – e com tristeza – que o Santos vai tentar contratá-lo. Keno tem a cara do Flamengo. Se contratado fosse, e se um dia entrasse no lugar do Gabriel, não sairia nunca mais. Será que não vale a pena tentar?

Aliás, como estamos entrando em outubro, qualquer departamento de futebol que se preze já deve estar fazendo o “dever de casa” para 2017. A hora, é essa!

Há dois jogadores, um bem jovem, outro na faixa dos 26 anos, que poderiam ajudar muito. Caíque, goleiro de 19 anos do Vitória da Bahia e, o talentoso Keno, do Santa Cruz.

 

Olimpíada, voluntários e pequeno Rubro-Negro

Tudo com espontaneidade vale a pena, principalmente, quando parte de uma criança.

Fantástica a participação de um pequeno toquinho de gente, já devidamente apaixonado pelo Flamengo, deixando sem graça o voluntário que, segundo informa nosso companheiro e amigo Radamés Lattari – que na hora passava pelo local – tratava-se de um voluntário tricolor…

 


Olimpíada e voluntário bem-humorado

Espero que os meus amigos vascaínos não fiquem zangados. Em cena um voluntário bem-humorado. A dúvida é para que clube torce o espirituoso rapaz…

Manhã de domingo Rubro-Negra

(Foto: Marcos Alves / Agência O Globo)

(Foto: Marcos Alves / Agência O Globo)

Lindo o Pacaembu, estádio tradicional e de tão belas recordações. E, só não foi perfeito pela absurda pena imposta ao Flamengo. Que tribunal é esse? Por que, ao invés de punir o clube, inibindo em 20% a presença do torcedor, não retirar do mandante 20% da arrecadação, transferindo o montante para uma instituição de caridade? Amanhã, vou encaminhar esta sugestão ao competente diretor jurídico da CBF, Dr. Carlos Eugênio Lopes.

No primeiro tempo, faltaram as jogadas individuais para furar o forte bloqueio do Figueirense. O time tocava bem a bola, porém, tudo muito previsível.

O gol foi espetacular. O lançamento de Rafael Vaz para Arão, uma verdadeira obra de arte. Aliás, a atuação de Rafael Vaz, principalmente no primeiro tempo, foi simplesmente perfeita.

No segundo tempo, a consolidação da vitória no pênalti sofrido por Vizeu, e cobrado por Diego, além de um festival de gols perdidos. Por falar em pênalti, precisamos encontrar um bom batedor, e com urgência. Hoje, perdemos um e, quase o goleiro do Figueirense pega o segundo. Definitivamente, bater pênalti bem, passa longe de Damião, e também de Diego.

Damião foi o que houve de negativo na vitória. Perdeu pênalti, perdeu um gol inacreditável, salvou um gol para o Figueirense e, deu uma de zagueiro no meio de campo. Como a fase é boa, e quando isto ocorre, até desastre de trem é engraçado, Damião, substituído por Vizeu, saiu aplaudido.

Agora, o jogo pela Copa Sul-Americana, na quarta-feira. Acho prudente poupar o time, até porque a viagem para o Chile é longa e no final de semana pegamos o Cruzeiro

Como não vamos ter Muralha em dois jogos do Campeonato Brasileiro, importante dar ritmo ao reserva Paulo Vitor. No papel, hoje, o time reserva do Flamengo, sem dúvida alguma, é muito bom. Faça este exercício escalando. Você vai ficar surpreso…e, não esquecer das notas do jogo de hoje.

Agora, com o coração leve, encarar um cozido (com parcimônia) e, claro, um pinot noir, obviamente da Bourgogne

MEEENNNNGGGGOOOOO!!!!!

Pressentimento

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Treino do Flamengo – 16/09 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo).

Este jogo entre Corinthians e Palmeiras pode ser visto de duas formas.

A primeira, diz respeito à fragilidade do time do Corinthians, que vem sofrendo um desmanche impressionante. Será que os dirigentes não se tocaram de que não há milagre no futebol, que as conquistas estão diretamente ligadas ao time que se põe em campo?

Realmente foi incrível ver uma equipe que não perdia em seu estádio há mais de um ano, jogar noventa minutos, mais o período de acréscimo, sem criar uma única oportunidade de gol. Deu pena… O mais incrível ainda, é o fato de, com este elenco, o Corinthians não estar brigando para não cair…

A segunda forma de se ver o jogo, foi colocada com muita propriedade pelo zagueiro Edú Dracena em entrevista para o SporTV. Dracena, ao invés de comentar a fragilidade do time do Corinthians, preferiu destacar a firmeza com que o seu time disputou cada jogada. Pura verdade. O Palmeiras que, em tese, poderia estar de crista baixa pelo empate com sabor de derrota para o Flamengo, jogou como um bom tenista que, jamais deve ruminar uma jogada errada ou, um game perdido.

Agora a bola está conosco e, a nós compete continuar fungando no cangote do Palmeiras. Que os nossos jogadores estejam concentrados única e exclusivamente no jogo contra o Figueirense. O jogo contra o Palmeiras e o jogo de hoje do Palmeiras, fazem parte do passado. O presente, para manter o futuro aceso, é o jogo contra o Figueirense.

Agora, cada jogo, seja contra quem for, é final de copa do mundo e, cada vitória, como tal, deve ser comemorada.

Querem saber qual é o meu pressentimento? Tomara que eu esteja errado, mas acho que boa parte da torcida do Palmeiras, amanhã, às onze da matina, estará no Pacaembu, secando, ao vivo e a cores, o time do Flamengo.

Mais um jogo. Mais uma decisão. Vamos torcer e, muito!!!

De positivo, é o prazer de estar vivo. De acordar e, com o friozinho de sempre na barriga, torcer para que a sessão das 11 seja só alegria.

MEEENNNGGOOOOO!!!!

Muralha e Maracanã

Muralha defende o chute de Gabriel Jesus, na partida da última quarta-feira (Foto: Marcos Ribolli)

Muralha defende o chute de Gabriel Jesus, na partida da última quarta-feira (Foto: Marcos Ribolli)

Muralha

Quando garoto, o dia de convocação para a seleção brasileira era algo extraordinário. A expectativa, o desejo de todo torcedor era ver um jogador do seu clube sendo convocado. Era a glória, com sabor de conquista de título.

A primeira convocação de Gerson, jogador do Flamengo, em 1963, para a seleção brasileira bi-campeã do mundo, que seguia em excursão à Europa, motivou uma linda festa lá em casa, onde meu pai só convidou rubro-negros. Com ele fui a Caxambu, exclusivamente para torcer em um determinado treinamento coletivo, pelos jogadores do Flamengo que estavam convocados.

Em São Januário, minha patota do Ginásio Laranjeiras, onde o IBOPE dava ao Flamengo índice de preferência na ordem de 99%, em que o destoante era o Cacá, tricolor e bom de bola. Lá, para entrar e torcer pelos rubro-negros com a amarelinha, tivemos que encarar até a Polícia Militar…

Enfim, ter um jogador do seu clube convocado para a seleção, era a glória. Ser relacionado entre os 22 para uma Copa do Mundo, o paraíso…

Hoje, recebo mensagem do querido e competentíssimo companheiro Robert Rodrigues, sugerindo viajar no tema da convocação do Muralha, pois havia, segundo ele, uma revolta enorme por parte dos nossos torcedores, achando que isto nada mais era do que uma conspiração contra o Flamengo, que briga para ser campeão brasileiro contra dois paulistas – Corinthians e Palmeiras.

Como diria Jack, o estripador, vamos por partes.

  1. Imaginar que Tite, com a personalidade e a correção que conhecemos e, ainda por cima, sendo produto unânime deste país continental, possa se submeter a este tipo de politicagem, é agredir o bom senso.
  2. Imaginar que Tite, convocando os jogadores que atuam no Brasil, queira equilibrar as perdas de Corinthians e Palmeiras, convocando um jogador do Flamengo, na realidade o grande beneficiado não seriam os paulistas e sim, o Atlético Mineiro que, entre os pretendentes ao título, estaria livre, leve e solto…
  3. Com toda sinceridade, não vejo nenhum grande goleiro brasileiro, seja atuando aqui ou lá fora. Temos bons goleiros. Excepcional, nenhum! Desta forma, como discutir qualquer convocação para o gol, se os goleiros de, Corinthians, Palmeiras (o contundido), Flamengo, Atlético Paranaense, Fluminense, Botafogo (o contundido), Atlético Mineiro, Cruzeiro (também o contundido) e…outros mais, são quase iguais?
  4. Pessoalmente, trocaria todos os aqui citados, pelo jovem Caíque, goleiro de 19 anos do Vitória da Bahia. Bem, aí já é outro papo…

Resumo da ópera: melhor curtir o bom momento do Muralha e saborear e ter o prazer de ver um jogador do Flamengo na seleção. E, como confiança é quase tudo no futebol, isto vai fazer um bem enorme a ele e, consequentemente a toda nação rubro-negra.


28-11-2013-08-11-04-segredo-do-titulo-volta-ao-maracana-coincide-com-arrancada-do-flamengo1Maracanã

ALÔ PEZÃO!!! Com a sua sensibilidade e, amor ao povo e às paixões do povo, onde o futebol é a principal, por favor e, com todo respeito ao seu momento que, graças a Deus, é cada vez melhor, assuma este tema do Maracanã.

Ailton de Freitas | Agência O Globo

Ailton de Freitas | Agência O Globo

Muito disse me disse, muito ti-ti-ti, muita frescura, provavelmente muitos interesses outros…

O que interessa ao povão do Rio de Janeiro, é que Flamengo e Fluminense voltem a jogar no Maracanã o mais rápido possível neste campeonato brasileiro.

Por favor, intervenha. Ridículo ficar lendo e ouvindo falar no que quer a Odebrecht, e nos direitos da RIO 2016. A olimpíada já era, e a Odebrecht nem quer ouvir falar em Maracanã, doida que está para entregar de vez.

Entre de sola. Defenda o interesse do povo. Confio em você. Aliás, sempre confiei em você.

 

Pós-Jogo

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Pelos comentários aqui no blog, e por tudo que tenho visto, lido e ouvido, faz tempo que não se comenta tanto o que aconteceu antes e durante um jogo.

A primeira polêmica é anterior ao jogo. O Palmeiras criou a “contusão” de Gabriel Jesus?

Já vi esse filme. Claro que houve uma ação orquestrada, com vários participantes, com o intuito de fazer com que ficasse claro que o Gabriel Jesus não jogaria. Se isto ganha ou não ganha jogo, são outros quinhentos. O que está em discussão é se houve ou não a “armação”. E, não tenho dúvida alguma em afirmar, sem medo de errar, que sim, e que vários “atores”, das mais variadas atividades, participaram. Dirigentes, médicos, jogadores, treinador e até jornalista… Pra cima de mim não…

A segunda polêmica fica por conta da expulsão de Márcio Araújo. Para mim, embora o árbitro tivesse sido por demais rigoroso, o jogador foi imprudente e a expulsão era previsível. Márcio Araújo poderia ter sido substituído após uma falta que cometeu quando já havia levado o primeiro amarelo. O árbitro foi cercado pelo time do Palmeiras que exigia o cartão vermelho. Neste lance, o juiz não deu. No lance seguinte, em tragédia anunciada, veio a expulsão. De positivo nisto tudo é que Márcio Araújo não joga domingo. Pode ser o jogo inicial de uma longa jornada como titular para Cuellar…

A terceira polêmica foi a substituição feita por Zé Ricardo, colocando Cuellar e sacando Diego. Respeito quem pense em contrário, mas tenho como regra que, pelo fato de ser sempre a maior esperança – a luz no final do túnel – o craque do time só pode ser substituído por contusão. Aqui no blog, houve quem tivesse entendido que comparei Diego com Zico. Por favor…

Que fique claro que, o que penso é que Diego é o craque do time, é a referência. Tanto é que, o time do Flamengo é outro desde que Diego entrou. Aliás, o percentual de aproveitamento do time com Diego deve estar batendo uns 90%. Em síntese, a meu conceito, não há tática que justifique sacar um jogador desta importância. Com todo respeito a quem pense de forma diferente ou, que pense em função do resultado…

Sábado e domingo de fortes emoções. No sábado, às quatro da tarde, o nosso bravo Corinthians recebe em casa o grande rival histórico, e nosso rival maior pelo título. Meu amigo Andres Sanches, o homem que conseguiu um estádio para a sua maior paixão, garante que o Coringão vai atropelar o Palmeiras, que não terá Gabriel Jesus, não por nova “contusão”, e sim, pelo terceiro cartão amarelo.

E no domingo, às onze da matina, no Pacaembu, quem sabe não estejamos jogando para, pela primeira vez no campeonato, assumir a liderança…

Perguntar não ofende. Apenas por curiosidade: Guerrero virou banco?

Pinta de Campeão

(Foto: Staff Images)

(Foto: Staff Images)

Cada vez mais tenho a sensação de que o Flamengo será campeão brasileiro. Como diria Nelson Rodrigues, está escrito há um milhão de anos…

Mesmo quando as coisas não dão certo, quando o árbitro erra e, quando o treinador não está inspirado, o resultado é positivo.

Comentar o que? O que todos já viram?

A expulsão do Márcio Araújo, mesmo tendo sido rigorosa, o segundo cartão amarelo (o árbitro errou), foi uma quase tragédia anunciada. Aqui pra nós, ele poderia ter sido substituído, pois houve um lance anterior que já indicava esta providência pra lá de necessária.

O pior foi a sequência. Com um a menos, o treinador entendeu que deveria recompor o meio campo. E aí, o grande equívoco. Poderia ter saído qualquer um, menos o ZICO. Sim, o Zico de hoje, ou seja, o Diego.

Quando ocorreu a alteração, imaginei que tivesse sido um erro do repórter. Tirar o ZICO, como? O que é isso? Enfim, saiu Diego, a nossa fonte de inspiração. Enorme equívoco… Saísse Damião, com o baianinho se adiantando. Saísse o próprio Gabriel. Saísse qualquer um, menos o nosso geniozinho, o nosso talento…

Como São Judas estava de plantão, o empate acabou sendo ESPETACULAR!!!

Enfim, por força do ofício, não posso deixar de colocar o que penso. Amaria dizer que adorei tudo, do treinador ao ponta esquerda reserva, porém, não seria honesto comigo mesmo. Mesmo assim vou dormir feliz. Como diria minha avó Corina, “certo é o que dá certo”!!! E, como tenho o direito de complementar: “mas é bom não abusar da sorte”…

Depois do que vi hoje, sem nenhum medo de errar, afirmo que as possibilidades matemáticas do hepta pintar, são…GIGANTESCAS!!!

Zé Ricardo, amigo: Zico, é Zico.