O Galo tem razão

Daniel Nepomuceno

Daniel Nepomuceno, presidente do Atlético Mineiro, colocou a boca no trombone e, com toda razão.

O América Mineiro, que nada mais almeja no Campeonato Brasileiro, e noivo está do rebaixamento, vendeu o seu mando de campo e, ao invés de jogar em casa contra o Palmeiras, vai cumprir o seu compromisso em Londrina, onde a torcida do time adversário é muito grande. O resumo da ópera é que o Palmeiras vê transformado um jogo complicado em, teoricamente, um jogo tranquilo.

A CBF, a partir do ano que vem deve proibir este tipo de possível malandragem. Acompanhem o meu raciocínio: após divulgada a tabela, o dirigente de um clube que tenha recursos, monta um esquema com um empresário que propõe a alguns clubes, mediante bela proposta financeira, mudanças no mando de campo. O resultado, se positivo, fará com que um clube deixe de ser visitante, algumas ou várias vezes, para jogar, na pior das hipóteses, em campo neutro. Convenhamos que o lado esportivo terá ido para o beleléu. Uma vergonha…

Resumo da ópera: A CBF, ou veta definitivamente esta armação ou, a credibilidade do Campeonato Brasileiro irá para o espaço.

Alguém pode argumentar que há situações em que não há segundas intenções, que o propósito é estritamente comercial. A quem pensa assim, respondo afirmando que não será a primeira vez que o justo pagará pelos pecadores e, por último, um pensamento que o mundo inteiro conhece: “À mulher de César, não basta ser honesta. Tem que parecer honesta”.

Alô CBF, corrigir isto é preciso. Urgente!!! De preferência, ontem!!!

1 Comentário

  1. Esse chororô no final do Campeonato é só média para imprensa e torcedores. Por que não fazem igual no Campeonato Inglês onde o time tem que dizer o estádio em que irá jogar e ponto final. É ali naquele local e deu.

    Mas ninguém diz nada quando assinam o regulamento. Agora, que pode prejudicar seu time, reclamam na mídia. Chororô.

    Reply
  2. Caro Presidente, se pensarmos bem, veremos que a mudança no número de clubes que disputarão a Libertadoras, também transformou jogos que irão motivar, times que não almejavam mais nada, nem rebaixamento e nem G4. Alguns deles futuros adversários do Flamengo. O que almejava o Botafogo? O Corinthians ? Jogos mais difíceis virão para quem não jogou contra esses adversários, e só dei exemplo de dois. Coisas que deveriam ser pensadas, fatalmente vai influenciar no campeonato.

    Reply
  3. Como sempre aqui no grupo, a opiniao deve ser respeitada. Entretanto, terei que discordar. Acho que nos, o Flamengo, somos os mais beneficiados com essas mudancas de estadio. Todos os anos vendemos jogos a fim de obtermos lucro. Quantos jogos em 2013, 2014 e 2015 foram vendidos por nos sem que reclamassemos prejuizos para o campeonato ? Ademais, o America tambem vendera o jogo contra o Mais Querido do Brasil. Enfim, acho que qualquer time pode vender seu mando campo, artificio que nos, mencionado, cansamos de fazer.

    Reply
  4. Se está na lei, legítimo é, nenhuma dúvida.
    Outra coisa: O América está cuidando da própria vida_ também de legitimidade incontestável.
    Quanto ao Palmeiras, seguramente, está trabalhando, há muito tempo, com um empenho absurdo, fora das quatro linhas, para ser campeão. E ele não tem nenhuma culpa se, na Gávea, tendo o mando de campo, marcaram algumas partidas contra times paulistas para Brasília, reduto indiscutível de SP.
    Simples assim.
    Saudações,
    Carlos Cazé.

    Reply
  5. Caro Kléber! Que o Atlético Mineiro fique com muita raiva e ganhe do Palmeiras no Mineirão. É uma situação chata, mas, entendo que essas brechas precisam ser definidas no início do campeonato. E de repente quem sabe o América empata o jogo. SRN

    Reply
  6. Caro Kléber.

    Se post pontuando o exemplo do América MG tende a ser muito tendencioso. Não podemos esquecer que por anos o próprio Flamengo foi beneficiado por anos por essa prática.

    Flamengo,Fluminense,Botafogo,Cruzeiro e Atlético MG são times que não tem estádios próprios. Portanto são times que de uma maneira ou de outra, estão suscetíveis a possíveis mudanças de datas.

    SOLUÇÃO:

    Quem não tem estádio próprio não pode disputar o campeonato.

    Mas a CBF ou qualquer outra entidade na América do Sul teria coragem de extrair do campeonato os 5 grandes citados acima? CLARO QUE NÃO! Quanto a própria CBF perderia de dinheiro, tomando essa decisão?

    Portanto, começar um campeonato pensando nas possíveis exceções à regra, consequentemente é esperar a possível “zica” no campeonato.

    #ABÇ#SRN

    Reply
  7. Prezados,
    O Mauro César Pereira, da Espn, falou algo que concordo. No início do campeonato cada clube deveria escolher 2 estádios. O Flamengo, por exemplo, escolheria Maracanã e Cariacica. Os jogos só poderiam ser feitos nestes locais e fim de papo.

    Além disso, TODOS os locais de jogos deveriam ser definidos antes do início do campeonato (Data, horário e local), possibilitando até mesmo a venda antecipada de bilhetes/ingressos, como é feito no Inglês.
    Não atoa eles tem uma média incrível de público, pois o torcedor pode comprar ingresso pros jogos que irão ocorrer em fevereiro, março…

    Reply

Comente.