Mensagem sincera

Eduardo Bandeira de Mello e Flavio Godinho (Foto: Vicente Seda)

Eduardo Bandeira de Mello e Flavio Godinho (Foto: Vicente Seda)

Mais do que sei o quanto é complexo e, ao mesmo tempo apaixonante, a responsabilidade de ser presidente ou vice-presidente de futebol do clube mais popular do país. Ao presidente, compete dar o rumo, mostrar a direção de uma forma ampla, vendo o clube como um todo e, se tiver intimidade com o futebol, e tendo sensibilidade, pode – e deve – participar ativamente do processo.

Bê a bá, para qualquer presidente, sendo ou não do ramo, é ter a consciência de que o futebol é a própria alma do clube. Se o presidente não for do ramo e, se o juízo for maior do que a vaidade, delegar a quem tenha conhecimento de causa.

No Flamengo de hoje, há uma pessoa de bem na presidência que gosta de futebol, que tem a noção exata da importância do futebol na vida do clube e de seus torcedores, embora tenha curta experiência na matéria.

Para que não haja desperdício de tempo, vamos nos fixar no Flamengo de hoje, de 2016. O presidente tem todas as virtudes necessárias aqui colocadas, como também, após um mandato – e indo para o final do primeiro ano do segundo -, com certeza, está em pleno curso para um dia que não está distante, ficar “cascudo”.

O nosso vice de futebol que, em última análise, é o presidente do futebol, é uma extraordinária figura, porém, a exemplo do presidente Eduardo, fazendo um curso intensivo para dominar com sabedoria o mundo da bola. Acho que devemos entender que toda renovação, e renovar é preciso, tem um preço. O melhor desta análise e, que pelo que tenho acompanhado, esta conta já pagamos. Eduardo, o presidente, e Godinho, o vice, demonstram que o dia seguinte será bem melhor. Na mesma linha de não perder tempo, não vou aqui ficar enumerando equívocos cometidos, até porque, isto não vai levar a nada.  Ninguém pode modificar o passado, mas é possível se construir o futuro. E, definitivamente, quem hoje comanda o clube tem tudo para ajudar a construir um futuro repleto de conquistas.

Nesta segunda-feira com gosto de cabo de guarda-chuva e, quando há este gosto a tendência é se raciocinar com o fígado, saio para o lado oposto. Prefiro e, convicto estou, afirmar que acredito nesta diretoria, composta por pessoas pra lá de bem-intencionadas e competentes.

Temos ainda este ano dois deveres a cumprir. O primeiro, manter a dignidade e, continuar lutando neste campeonato pelo que for o melhor possível, em que o ideal é o título e, o limite para se terminar no azul é a terceira colocação no Campeonato Brasileiro. Para isso, há de se trabalhar duro, tentando manter o moral da tropa, e dialogando o máximo possível com os profissionais responsáveis pelo futebol, inclusive o treinador.

Nada mais justo do que o presidente e, ou, o vice de futebol, quererem saber dos planos traçados para o próximo jogo e, até mesmo o time que vai jogar. Aprendi ao longo da vida e, muito no futebol, que conversar é preciso. Muitas ideias pouco felizes, e que poderiam causar enorme prejuízo, ficaram no caminho graças a boas conversas… Ia me traindo quando me passou pela cabeça se ninguém perguntou ao treinador o time que ia começar o jogo contra o Corinthians. Por uma questão de coerência, pelo fato de ser passado, fico por aqui. Prefiro sugerir que, para o próximo jogo, bem como para todos os outros, esta pergunta seja feita e o assunto bastante debatido.

Tão importante quanto trabalhar o presente, será preparar o futuro, mapeando o mercado e partindo para cima dos jogadores que podem fazer a diferença a partir do ano que vem. Continuo acreditando, tanto no presente – da melhor forma possível – como principalmente no futuro. Bola pra frente!!!

Cheirinho de vice?

(Foto: Staff Images)

(Foto: Staff Images)

A esta altura do campeonato, ante as circunstâncias, até que seria razoável. O problema é que nem isto podemos ter certeza.

Um Maracanã em tarde de gala e o time em tarde de matar de raiva. Como sempre afirma meu amigo Michel Assef, a torcida é o que há de melhor no Flamengo…

Levei um susto ao saber da escalação com Sheik e Mancuello. Achei que o meio pecaria na ocupação dos espaços e, não deu outra.

Os combatidos Éverton e Gabriel, acabaram fazendo uma enorme falta. No primeiro tempo, o Corinthians jogou em cima do lateral Pará, que avançou como sempre, só que, sem ninguém para cobrir os seus avanços.

Jogo difícil de ser comentado. Ao Flamengo não faltou vontade. Faltou futebol e organização.

Como o futebol é louco, Emerson, que deveria ter sido substituído no intervalo, por pouco não vira herói fazendo o terceiro gol, no finalzinho do jogo.

Dia de falta de inspiração, fora e dentro das quatro linhas.

Não seria justo não destacar Guerrero. Fez o que pôde.

O Maracanã merecia um retorno mais feliz, mais inspirado.

Vida que segue…

Muito cuidado nessa hora

O final de ano vem chegando e, mais do que natural que os clubes comecem a planejar 2017.

Para uns, que longe estão de qualquer possibilidade de conquista por agora, mexer os pauzinhos é mais do que pertinente e, se algo for divulgado, não há nada a perder.

O problema é para quem tem que planejar e, ao mesmo tempo está na luta por um título de campeão brasileiro ou da Copa do Brasil. Diria mesmo que, situação idêntica tem qualquer clube que ainda esteja lutando por uma vaga na Libertadores.

Todos sabem a importância de se estar em paz, em meio a uma disputa. Uma notícia divulgada dando conta do interesse – ou acerto – de um clube com um jogador, no ato, repercute internamente e, na maioria das vezes, de forma negativa no elenco.

felipe-melo

Foto de Felipe Melo vestindo a camisa rubro-negra “vazou” na internet.

Por isso entendo as dificuldades dos dirigentes, pois já passei por isso. Agora mesmo, sai em tudo que é lugar que o Flamengo está acertado com Felipe Melo, jogador de temperamento complicado e explosivo, de 33 anos.

Todo cuidado deve ser pouco na depuração do nosso elenco para o ano que vem, onde contratar é preciso, porém de maneira cirúrgica, onde seja mínima a possibilidade de erro.

O tempo, como sábio conselheiro, ajuda a quem quer ser ajudado, o que é o caso de quem dirige o futebol do Flamengo. Não acreditem em tudo que aparece por aí no noticiário por dois motivos básicos. Primeiro, em se tratando de Flamengo, pelo fato de não ser um bom momento para se falar em contratação e, principalmente, pelo fato destes dirigentes estarem mais “cascudos”, pois quem é sensível e competente, o tempo ajuda.

Isto aqui colocado quer dizer que deva se ficar parado, tentando o título e ignorando 2017? Claro que não! Aí entra a colocação francesa que é perfeita: Savoir faire (Saber fazer). Na encolha, na moita, discretamente, com elegância e SABEDORIA…

Ainda intrigado

Ronaldo Piacente, presidente do STJD (Foto: Marcelo Prado)

Ronaldo Piacente, presidente do STJD (Foto: Marcelo Prado)

Um dos comentários do blog me inspirou para deixar aqui, de forma bem clara, que até agora não consegui entender e digerir esta confusão criada pelo STJD.

Sou de um tempo em que os dirigentes, por mais vaidosos que fossem, colocavam este tipo de interesse pessoal no final da fila…

Vocês repararam a confusão criada, a troco de nada? E, o impacto negativo, comprometendo a credibilidade do campeonato e do próprio futebol brasileiro?

Se houve um grande erro, alguém errou. Quem vai cobrar e quem vai pagar?

A sensação que tenho hoje, é como se um crime tivesse sido cometido sem que houvesse a preocupação de procurar saber quem cometeu e, por que cometeu.

Será que esta lambança vai ficar por isso mesmo?

 

Emoção

28-11-2013-08-11-04-segredo-do-titulo-volta-ao-maracana-coincide-com-arrancada-do-flamengo1

Confesso que a ansiedade é enorme pelo reencontro com o nosso time e, na nossa casa, no velho e incomparável Maraca.

Incrível o sentimento coletivo. A correria dos rubro-negros atrás dos ingressos foi impressionante, mas em se tratando de Flamengo, mais do que esperado.

Vi na televisão uma matéria feita nas bilheterias do Maracanã, em que cada depoimento era um mar de emoções. Com que alegria, com que prazer, com que ansiedade, cada entrevistado deixou extravasar o amor pela nossa paixão maior…  Que loucura…

Vou chegar cedo. Quero saborear cada momento. Quero ver tudo nos mínimos detalhes. Quero voltar a ser feliz…

E, há como ser plenamente feliz, distante desta paixão avassaladora?

ALELUIA!!!!!!!!!!!! ABAIXO A MELANCIA!!!!!!!!!

(gif: GloboEsporte.com)

(gif: GloboEsporte.com)

Que maravilha!!! O procurador geral do STJD, Felipe Bevilacqua, bateu de frente com o presidente do STJD, Ronaldo Paciente, solicitando retratação no despacho do presidente que colocou no colo esta palhaçada e, pediu o arquivamento desta pantomima, ou seja, solicitou ao presidente que vá procurar o que fazer e que esqueça o julgamento que, por si só, já é uma vergonha para o futebol brasileiro.

Ao contrário de alguns companheiros, não acredito na teoria da conspiração. Não acho que estão todos contra o Flamengo. Apenas, tenho a certeza absoluta de que, algumas vezes, na possibilidade da fama por cinco míseros minutos, quem deveria ter equilíbrio e bom senso, como é caso do presidente de um tribunal esportivo, alimenta a polêmica, em flagrante deslumbramento e doido pelos holofotes, pouco se importando com a credibilidade do campeonato e do próprio futebol.

Agora, resta saber como deliberará o vaidoso presidente. Parabéns ao procurador. Num termo bem futebolístico, que provavelmente o presidente do STJD desconheça, “cobertura perfeita, para a enorme bola nas costas do campeonato e do futebol brasileiro…”

ALELUIA!!! ALELUIA!!! ACABOU A PALHAÇADA!!! O ESDRÚXULO TEMA FOI ARQUIVADO!!! O FLAMENGO VOLTOU (QUE RIDÍCULO) AOS 60 PONTOS!!!! ALELUIA!!!!

Bolão e alegria

Raphael Moraes recebendo seu cobiçado, e merecido, prêmio.

Raphael Moraes recebendo seu cobiçado, e merecido, prêmio.

Hoje, eu e meu parceiro Robert Rodrigues, recebemos com enorme prazer o grande rubro-negro Raphael Moraes que veio pegar sua camisa, totalmente autografada. Embora tenha optado pelo número 7, Raphael é o camisa 10, até agora, no nosso bolão.

Nosso craque dos prognósticos fez inimagináveis 80 pontos, tendo acertado nove, dos dez jogos realizados. Dos nove, em cinco acertou tudo, resultado e placar. Em quatro, acertou o resultado. Errou apenas em um jogo, que foi Figueirense 0 x 1 Botafogo.

Raphael, que sabe tudo de Flamengo, nasceu tricolor por imposição do pai,  virou vascaíno por influência da mãe e, quando foi pela primeira vez ao Maracanã, num Flamengo x Vasco, ficou encantado com a magia da camisa rubro-negra, com a torcida do Flamengo e, com Romário. Resumo da ópera: Com sete anos de idade, nascia um apaixonado torcedor do Flamengo que tinha tudo para ser parte do arco-íris, mas por vontade própria, contrariando pai e mãe, salvou a família…

Faço questão de aqui registrar o quão prazeroso foi este encontro, onde só falamos de Flamengo. Obrigado ao engenheiro Raphael, figura simplesmente adorável, pelos maravilhosos momentos em vermelho e preto.

Recado para o Nino

Nino, companheiro deste blog e, integrante desta nossa família:

Todos aqui são testemunhas do respeito que tenho por qualquer tipo de opinião. Você, reiteradamente, deixa claro a sua aversão ao bolão e, por uma questão de coerência, respeito. Confesso que também não tenho grande paixão pelo tema, até porque, o meu lado pitonisa é horroroso, mas tenho a consciência de que este blog é nosso, e não meu.

Como para mim isto é claro e, como a maioria esmagadora dos companheiros e amigos adoram a brincadeira, como não incrementar e dar força?

Para mim, este encontro de hoje (ler aqui) já valeu a iniciativa, na medida em que me encanta poder participar da felicidade do próximo. Como quero o seu bem e, me incomoda estar sendo veículo para a contrariedade de tão querido companheiro, gostaria de sugerir que quando aparecer no blog algo sobre o bolão, simplesmente ignore. Vire a página…

Aliás, é o que faço na minha leitura diária, onde sou fiel leitor de um grande jornal que, mesmo excepcional, também tem as suas “malas”… Simplesmente, as ignoro. Passo batido… e, devoro o que o que me parece interessante. Por favor, reflita um pouquinho…

Forte abraço!

Bolão do Blog Rubro-Negro – Apostas 32ª Rodada

E chegamos à quarta rodada do Bolão do Blog Rubro-negro, quando faremos a previsão do resultado de NOVE jogos da 32ª rodada do Brasileirão.

Dessa vez, para aumentarmos o prazo para as apostas, o jogo de hoje, entre Santa Cruz e Botafogo, não será incluído e não contará pontos para o Bolão. Assim sendo, o score máximo dessa rodada será de 108 pontos, equivalentes a 9 acertos exatos de placar.

Os nove jogos que valerão pontos serão jogados de sábado, dia 22, até segunda-feira, 24. As apostas serão aceitas até às 16h49 do sábado, um minuto antes do início da partida entre São Paulo e Ponte Preta.

Lembrem-se:

  • Placar correto: 12 pontos.
  • Acertar o vencedor ou empate (sem placar correto): 5 pontos.

Seguem as partidas, e mais abaixo um “gabarito” para ser copiado e colado (e que deve ser utilizado sem alterações/abreviações e/ou inserção de símbolos, números e afins). Não esqueçam de colocar seus sobrenomes para facilitar a identificação de todos.

São Paulo x Ponte Preta – SAB 22/10/2016 MORUMBI 17:00
Flamengo x Corinthians – DOM 23/10/2016 MARACANÃ 17:00
Vitória x Cruzeiro – DOM 23/10/2016 BARRADÃO 17:00
Palmeiras x Sport – DOM 23/10/2016 ARENA PALMEIRAS 17:00
Grêmio x Internacional – DOM 23/10/2016 ARENA DO GRÊMIO 17:00
Coritiba x Fluminense – DOM 23/10/2016 COUTO PEREIRA 18:30
Atlético-MG x Figueirense – DOM 23/10/2016 INDEPENDÊNCIA 19:30
Chapecoense x Santos – DOM 23/10/2016 ARENA CONDÁ 19:30
América-MG x Atlético-PR – SEG 24/10/2016 INDEPENDÊNCIA 20:00


São Paulo x Ponte Preta
Flamengo x Corinthians
Vitória x Cruzeiro
Palmeiras x Sport
Grêmio x Internacional
Coritiba x Fluminense
Atlético MG x Figueirense
Chapecoense x Santos
América x Atlético PR

“QUEM CHIA, JÁ PERDEU!!!”

(Foto: Gazeta Press)

(Foto: Gazeta Press)

Mais uma do João… Nosso João Saldanha tinha horror do futebol fora das quatro linhas.

Quando acontecia algo como o que vemos agora, com o Fluminense recorrendo ao STJD, pedindo a anulação do Fla x Flu, que confuso realmente foi, mas o resultado traduziu o que aconteceu no campo – e dentro da maior legalidade possível, até porque no lance que se discute, a marcação acabou sendo correta -, o nosso João pegaria o microfone e sapecaria: “Quem chia, já perdeu!!!”. Para ser mais contundente, eu introduziria algo: “Quem chia, e sem razão, já perdeu!!!”.

Ainda sobre o assunto, duas pequeninas considerações:

. Ridículo o STJD solicitar à CBF que os três pontos na tabela fossem retirados do Flamengo, até o julgamento ser realizado. Agora existe um asterisco ao lado do número 57, informando que os três pontos conquistados pelo Flamengo dentro das quatro linhas dependem deste julgamento. O que não é verdade, pois ainda há a possibilidade de recurso para instância superior. Não seria mais fácil deixar rolar e julgar? Francamente…

. E a leitura labial mostrada na televisão hein… Nunca vi leitura labial com somente a nuca e as costas de quem fala aparecendo no vídeo. A montagem deve ter sido feita pelo fonoaudiólogo Peter Siemsen… Francamente…