Quartas de final ou final antecipada?

Flamengo campeão da Copa São Paulo de Juniores em 2016 (Foto: Marcos Ribolli)

Na quinta-feira, depois de amanhã, se Papai do Céu permitir, estarei em frente à telinha, preparado para o jogo mais aguardado desta Copinha.

Flamengo e Corinthians, invictos, com certeza absoluta proporcionarão um espetáculo de gala. Pena que este não seja o jogo final, já que, pelo muito que vi, foram, até agora, pela qualidade técnica, os times que mais chamaram a atenção, que mais empolgaram.

Como sugestão para os organizadores da Copinha, deixo o pitaco no sentido de que os clubes que fizerem o jogo final sejam separados em grupos distintos para o ano seguinte e, assim sendo, jamais se enfrentariam, qual não fosse numa final.

Se este cuidado tivesse sido tomado, este Flamengo x Corinthians, ao invés de ser depois de amanhã, provavelmente seria no dia 25, o dia da grande final. Pelo que tenho lido, o time do Flamengo, que já perdeu um zagueiro titular por cartão amarelo, está todo pendurado…

Enfim, vamos torcer. E, temos time para torcer, mesmo jogando no campo do adversário. O nosso time, é muito bom. Diria mesmo, superior ao time campeão do ano passado.

FLADEBRECHT

A torcida é grande, inclusive do Governo do Estado, no sentido de que a Odebrecht, em caráter emergencial, por meio de acordo a ser homologado pelo judiciário, entregue ao Flamengo a administração do Maracanã durante o período em que será disputado o Campeonato Carioca.

Enquanto a bola rolar pelo nosso campeonato, a construtora terá tempo de definir a quem repassará o contrato do Maracanã. Aí, esta ação emergencial será praticamente um noivado. Se durante o tempo em que as alianças estiverem nos dedinhos da mão direita, tudo correr bem, entre Flamengo e Odebrecht, o casamento será uma autêntica barbada…

Camisa 10

Sinceramente, não entendi a camisa 10 do Flamengo que, após Zico, passou a ser referência de genialidade ou – no mínimo – de muita qualidade, continuar com Ederson, jogador que ninguém sabe se continuará no Flamengo.

Camisa 10 no Flamengo é sinônimo de magia, de esperança. Para alguém pensar em colocá-la, pra começar, como diria Gerson – o “Canhotinha de Ouro” – tem que ter anel no dedo… ser inquestionável ou, representar uma esperança muito grande.

Por favor, não matem a magia da camisa 10. Ela faz parte do nosso momento mais glorioso. Ela é única e, como tal, merecerá sempre o que tivermos de melhor.

Hoje, infelizmente, não é o caso…

Emoção pós jogo

(Fotos: Staff Images / Flamengo)

Melhor, muito melhor e, emocionante, foi o pós jogo. Flamengo e Cruzeiro fizeram uma bela partida pela Copinha, onde uma das equipes seguiria para as quartas de final e, a outra voltaria pra casa. O jogo foi muito bom. O Flamengo melhor, mesmo sem contar com o seu camisa 10, Patrick, que não jogou por um problema muscular.

Mesmo sem o seu armador criativo, o time foi bem. Quando tudo levava a crer que o placar seria 1 a  0, o nosso goleiro saiu sem muita firmeza na cobrança de um escanteio e, no finalzinho do jogo, tomamos o gol de empate.

Quando todos já esperavam a decisão por pênaltis, eis que, de peito, Vinícius Junior – o iluminado – faz 2 a 1 e, fim de papo.

Jamais poderia imaginar que ficaria mais emocionado após o gol da vitória. Fiquei! As entrevistas com três jogadores representaram a medida exata do que representa esta paixão que é o Flamengo. Vi e ouvi o nosso capitão mirim, Dener, dizer que pelo Flamengo perderia, se necessário fosse, uma perna. Adorei a descontração emocionada de Vinicius Junior e, fui derrubado pela emoção do autor do primeiro gol, Jean Lucas, que foi às lágrimas na entrevista e, lá fui eu junto…

Parabéns ao pessoal da base. Mais do que o resultado em si, está flagrante o quanto sabem passar para esta meninada o que é o Flamengo.

E, isto não tem preço… Que Copinha é essa… MEEENGOOOO!!!!!!!!!

Vinícius Junior

(Foto: Staff Images/Flamengo)

Desde o primeiro jogo desta Copinha, quando ainda estava no banco de reservas, Vinícius Junior, de apenas 16 aninhos, vem sendo o principal destaque no time do Flamengo.

No primeiro jogo, quando entrou, o jogo mudou. Daí em diante, fazendo gols ou sendo autor de passes decisivos, que no basquete tem o nome de assistência, agora transportado para o futebol, Vinícius Junior vem encantando.

Os jornais espanhóis dão conta de que o Barcelona vai entrar no circuito. Aliás, se há um clube com faro de craque ainda no berçário, é o clube de Messi e, o melhor jogador do mundo é a maior prova desta grande qualidade do clube Catalão.

O curioso, e apurei isto hoje, ainda sem ser conhecido como é agora, Vinícius Junior já havia despertado a cobiça de um dos gigantes do futebol mundial.

O super executivo Fred Luz me contou hoje, ter sido procurado um tempo atrás por um representante do Manchester United, da Inglaterra, querendo discutir uma possível prioridade para a aquisição do jovem talento rubro-negro. O tema não foi adiante, pois objetivo como sempre, Fred Luz, de cara, colocou para o representante do Manchester que a conversa futura só seria possível mediante depósito imediato de polpuda quantia que, só daria ao clube inglês o direito de preferência em caso de propostas iguais. Aí, o inglês que queria moleza, deu no pé e não mais apareceu.

Acho bom o Flamengo tomar todas as precauções, pois embora haja uma multa rescisória altíssima, é bom não esquecer que este contrato só vai até 2019 que, está logo ali…

Não sei quem é o representante de Vinícius Junior. Só espero que tenha juízo e, sensibilidade, pois muitos novos Pelés, Zicos e Neymares, foram desperdiçados por assessorias irresponsáveis, inconsequentes e gulosas além da normalidade.

Enfim, infinitamente melhor lidar com este tipo de problema, do que não ter este “problema”…

Que Papai do Céu ilumine o caminho desta doce esperança rubro-negra.

Plínio 70

No final do ano de 1994, na campanha para disputar a presidência do Flamengo, quando procurava caras novas, almas boas e gente desinteressada e de espírito rubro-negro, fui apresentado em um almoço no Esplanada Grill, por Gilberto Cardoso Filho, ao então  presidente da Patrimóvel, Plínio Serpa Pinto.

Há no nosso dicionário uma palavra que é absolutamente mágica. Afinidade. E, afinidade é tudo. Dela, florescem amizade, amor, paixão, companheirismo, cumplicidade, sociedade, casamento e, por aí vai…

Desde o primeiro momento, ficou claro para mim estar diante de um ser humano especial, íntegro, realizador, vencedor e, um rubro-negro apaixonado.

Plínio foi, enquanto era eu presidente, o vice de futebol e, eu como vice de futebol, era ele o diretor de futebol. Vivemos juntos, no dia a dia do Flamengo, momentos de muita tensão, de inúmeras alegrias e muitas voltas olímpicas. Claro que, houve tristeza também e, foi no terreno pessoal.  Uma só e, que tristeza…

As lembranças e marcas ficaram, na mesma proporção da amizade plena e consolidada, mais forte a cada dia que passa. Plínio, que foi um dos meus presentes proporcionados pelo Flamengo, está completando hoje 70 aninhos. Costumo dizer que, quando alguém a quem amamos aniversaria, a alegria é nossa.

Parabéns, querido amigo e companheiro rubro-negro. Quanta honra em poder ser seu amigo e desfrutar do seu amor, da sua amizade, do seu companheirismo, da sua lealdade e, do seu carinho de sempre.

Te amo!!! Viva a vida!!!

Pitaco

Sinceramente, não entendi os comentários que criticaram a diretoria do Flamengo no sentido de brigar pela utilização do Maracanã.

Sou testemunha do empenho com que o presidente Eduardo Bandeira de Melo, e o executivo principal do clube, Fred Luz, tentam encontrar a solução para este tema. Pelo que ouvi hoje, as coisas caminham bem para que se tenha, primeiro, uma solução emergencial para o campeonato carioca e, neste período, quem sabe, se encontrar a solução definitiva. A construtora, atual detentora do Maraca, pelo que apurei, topa. Só falta o Governo do Estado bater o martelo.

Há solução emergencial melhor do que essa?

Boa notícia

Como Waldir Amaral costumava dizer, o mundo é dinâmico e, notícia muda de minuto a minuto.

Se no post anterior a mensagem era um tanto quanto pessimista com relação à utilização imediata do Maracanã, ainda para o Campeonato Carioca, a fila andou e, dependendo da sensibilidade das pessoas envolvidas neste processo, tudo pode começar, com calma, a se ajustar.

Como será pouco provável uma solução definitiva antes do primeiro jogo, dia 28 de janeiro, pelo Campeonato Carioca, há no ar a possibilidade de, primeiro, uma solução temporária que seria o Maracanã ser administrado pelo Flamengo durante a disputa do estadual e, neste período se encontraria a solução definitiva. Importante frisar que, neste momento de turbulência e desentendimento, este mesmo pessoal do Flamengo é que tem desenvolvido todos os jogos no Maracanã, inclusive a partida decisiva do Vasco, pela série B, do último Campeonato Brasileiro.

Desta forma, clubes e público não seriam prejudicados e, haveria tempo para que o Governo do Estado e a Odebrecht se entendessem para uma solução definitiva. Os refletores do Maraca foram acesos. Pintou a luz da inteligência.

Tomara que dê certo…

Maracanã, problema sem fim

(Foto: Guito Moreto)

Para quem espera uma solução rápida, no sentido do povo do Rio de Janeiro ter de volta o seu local mais importante de lazer, pode ir tirando o cavalinho da chuva que, pelo que acabo de apurar, o panorama não é bom.

A maioria das pessoas, inclusive o pessoal do Flamengo, vinha imaginando que competia apenas ao governador Luiz Fernando Pezão se definir entre os dois grupos interessados e, ponto final. Nada disso. Há um litígio entre Governo e Odebrecht.

O Governo quer que a construtora reassuma o Maracanã ou indique, após acordo, quem vai substitui-la. A Odebrecht, finge de morta, como estratégia para ter solução com menos prejuízo.

Resumo da ópera: O Governo do Estado vai acionar judicialmente a construtora para, através de medida liminar, obrigar a Odebrecht reassumir o Maracanã, fato que a construtora baiana não quer nem ouvir falar.

Se o Governo do Estado obtiver sucesso na sua investida através do judiciário, como não quer reassumir, a Odebrecht poderá indicar o grupo que, aí sim, faria o Maracanã voltar à normalidade.

Pelo jeito, vai demorar. Pobre futebol carioca…

Tirando o atraso

Vinícius Jr. comemora um de seus gols contra o Central. (Foto: Staff Images / Flamengo)

1 – COPINHA

Vi os três jogos do Flamengo e todos os gols desta Copinha, edição 2017. Do nosso time, uma ótima impressão, a começar por este Vinícius Junior, menino de 16 aninhos, que tem pinta de craque e já tem carisma.

O lateral direito, Kleber, o que tem de baixinho, tem de bom de bola. Além de maravilhosa dinâmica de jogo, uma velocidade impressionante. O nosso número 10, Patrick, mescla jogadas interessantes com um certo ar marrento…. Aliás, a divisão de base é momento de se corrigir e punir, quando necessário for. No primeiro jogo, após marcar um gol de pênalti, Patrick subiu no alambrado para comemorar o gol e, obviamente, tomou um desnecessário cartão amarelo. Será que recebeu por parte da diretoria, ou do treinador, a “dura” que merecia?

No mais, um time sem pontos vulneráveis, com um bom conjunto.

Amanhã, o jogo será às 21h, contra o Nacional de São Paulo. Vamos torcer…


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

2 – CONCA

Espero que os amigos entendam o meu ponto de vista. Houve um determinado momento em que enviei uma mensagem para o nosso bravo vice de futebol, Flávio Godinho, questionando o fato do Botafogo estar negociando com Montillo e, o Flamengo, necessitando de um jogador criativo, estar fora da jogada.

Na oportunidade, Godinho afirmou que, embora não pudesse ainda anunciar, o Flamengo havia fechado com Conca e que, em função deste fato, abrira mão de contratar Montillo que, aliás, já estava com tudo acertado com o Flamengo.

Na sequência do papo, disse ao nosso vice de futebol que, na minha opinião, o Flamengo estava trocando o certo pelo duvidoso, na medida em que Montillo está pronto para entrar em campo amanhã, enquanto Conca terá pela frente uma recuperação de uma operação delicada de joelho, aos 34 anos.

Godinho retrucou, afirmando que todos participaram desta decisão, inclusive o nosso treinador que, pelo visto, acredita mais na dobradinha Diego/Conca, do que, Diego/Montillo. Ainda segundo Godinho, o Flamengo nada gastará até o exato momento de Conca entrar em campo.

Para finalizar, acho que perdemos uma bela oportunidade. Se vamos jogar, por opção do treinador – e acho perfeito –  com dois meias, ter a conta do chá, com Conca e Diego, ambos com idade avançada, me parece meio arriscado. Caramba, se Conca vem sem custo como se afirma e, só pode entrar em campo entre maio e junho, por que não se pensou em trazer os dois? Lembram daquela máxima que sempre cito aqui (“quem tem um, não tem nenhum”…)? Pois é…

Deixo o comentário apenas para registro. Que Conca seja feliz, que se recupere o mais rápido possível e, que nos dê muitas alegrias.


Maracanã abandonado (Foto: Guito Moreto / Agência O Globo)

3 – MARACANÃ

Realmente, só rindo, pois, piada parece, ouvir no rádio que o primeiro jogo do Flamengo, PELO CAMPEONATO CARIOCA, contra o Boa Vista, pode ser realizado na Arena das Dunas, em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Mais do que evidente está a necessidade urgentíssima do nosso governador Luiz Fernando Pezão decidir “ONTEM” com quem ficará o Maracanã e, a partir daí, bola pra frente!!!

Triste, muito triste, para qualquer pessoa que ame esta cidade e seja apaixonado pelo futebol, ver as imagens atuais do “maior do mundo”, completamente abandonado. Meu caro governador e querido amigo Pezão, decidir e, com extrema urgência, é preciso!!!


4 – COPA DO MUNDO INCHADA

Quando o mundo começa a se desligar do populismo – tão nocivo quanto a corrupção – a nossa FIFA pega o bonde da contramão e, anuncia que na Copa do Mundo de 2026, ou seja, a terceira daqui em diante, haverá um aumento significativo de seleções.

Francamente, que retrocesso. Mais do que na cara está, e todos nós já vimos este filme, que o objetivo é agradar o maior número possível de federações e, com isto, ganhar simpatia que no futuro será transformada em votos decisivos.

Tecnicamente, um desastre, pois quantidade nada tem a ver com qualidade. Importante ainda lembrar que, quando falamos em ELIMINATÓRIAS, estamos falando em COPA DO MUNDO. Em síntese, as eliminatórias representam a primeira etapa de toda Copa do Mundo, onde todas as seleções participam e, as melhores avançam. Por que mudar? Pelo jeito o nosso carequinha italiano gostou da rapadura e descobriu um bom jeito de não mais desgrudar dela…


5 – Um 2017 de paz e alegria. Muita saúde e muitas voltas olímpicas…