Engenhão na cabeça

Se para o bom entendedor meia palavra é mais do que suficiente, imagine após a entrevista coletiva, quando se pronunciaram os presidentes da FERJ, Flamengo, Vasco e Fluminense.

Está mais do que na cara que já houve um contato por parte da Federação e dos clubes com o magistrado que determinou a realização dos clássicos com apenas uma torcida. E também ficou claro que, de alguma forma, os clubes estão assumindo certa responsabilidade, tanto é que, na coletiva, cada um dos presidentes apelou aos seus torcedores no sentido de que colaborem e tenham em mente que o futuro das arquibancadas nos estádios do Rio de Janeiro, vai depender do comportamento deles, dentro dos estádios e, principalmente, nas proximidades dos mesmos.

No seu depoimento, Eurico Miranda, presidente do Vasco, chegou a exaltar as coisas boas proporcionadas pelas torcidas organizadas, porém, com a mesma veemência destacou que os bandidos infiltrados devem ser expurgados pelas próprias torcidas organizadas. Espero que esta coletiva tenha a repercussão que merece e, em consequência, possa atingir o maior número possível de torcedores.

Pelo sim, pelo não, bom também a Polícia Militar estar atenta no sábado, ao contrário do que aconteceu no jogo entre Flamengo e Botafogo, quando a quantidade de policiais se mostrou insuficiente. Que o policiamento seja numeroso e, que chegue bem cedo ao Engenhão, pois é muito melhor prevenir, do que remediar. Faço questão, eu que critiquei a atitude do magistrado por interferência indevida, de dizer que esta atitude equivocada, ao menos serviu para se debater o tema e, principalmente, ter se chegado a conclusão de que todos são um pouco responsáveis pelo nível de violência a que chegamos, e que a hora da virada tem que ser agora, até porque, se continuar como estava, vamos assistir ao princípio do fim do romantismo no esporte mais popular do país.

Não é possível que qualquer torcedor não consiga raciocinar que a grandeza do seu clube muito se deve aos seus principais rivais. Com certeza, o tamanho do Flamengo, se não existissem Vasco, Botafogo e Fluminense, seria bem menor. E este exemplo vale para todos. Encarar com ódio um ser humano pelo fato de não torcer também pelo seu clube é o maior exemplo de intolerância que se possa imaginar. Aliás, intolerância e burrice, pois se não houvesse o adversário, jogo não haveria…

Que o magistrado torne oficial tudo isso. Que o sábado seja de paz, de bom futebol no campo e de muita alegria nas cadeiras do Engenhão.

 

1 Comentário

  1. Estou achando o Flamengo fraco nessa questão, se o mando de campo pertence ao Flamengo, que se marque o jogo, horário, etc… se liminar for revogada, tudo bem, se não for, torcida única ! Nunca confie em Eurico, ele quer no mínimo adiar o jogo. O Flamengo tem que ir para campo ! Ele não foi para Sibéria, pq não iria jogar? SE LIGA BANDEIRA!

    Reply
  2. “Não é possível que qualquer torcedor não consiga raciocinar que a grandeza do seu clube muito se deve aos seus principais rivais. Com certeza, o tamanho do Flamengo, se não existissem Vasco, Botafogo e Fluminense, seria bem menor”.
    Querido Kleber, eu iria mais longe: “Sem o Flu, o Flamengo nem existia”….. kkkkkkk
    Só para descontrair um pouco.
    ACREDITO que vai ter o jogo sábado no Nilton Santos. Já li que o juiz que decidiu por torcida única convidou dirigentes dos dois clubes e o comando da PM para uma reunião amanhã, às 13 horas.
    SRN!

    Reply
  3. Se o juiz não reconsiderar sua decisão, se o recurso não for recebido com o devido efeito suspensivo e se não julgarem o mesmo, vamos pro jogo da mesma forma com as duas torcidas, a multa é de R$ 30.000,00, ora bolas, pague-se a bendita multa e o espetáculo estará garantido.

    A decisão é tão absurda que o juiz determinou multa diária …. como se o jogo perdurasse por dias … só rindo meus amigos…

    SRN

    Reply
    • “Ora bolas”
      Ao que me parece, mesmo composto por figuras irascíveis com o Dr. Eurico Miranda, não me pareceu que em qualquer momento os presidentes tenham cogitado o “descumprimento de uma ordem judicial”. Mesmo porque são sabedores da gravidade de tal medida, o qual seriam diretamente responsabilizados por quaisquer danos pessoais e materiais resultante deste descumprimento, neste caso sim meu caro, entraria tudo na conta deles com “bolas e tudo”. SRN.

      Reply
      • Grande nino bom dia,

        Como já expus anteriormente a decisão do juiz e absurda e tão sem fundamento que ele arbitra uma multa diária, meu caro, esse juiz agiu certamente sob pressão e não teve o devido cuidado ao analisar o caso e agora, como você pode ter visto ele provavelmente voltará atrás.
        Em momento algum defendemos que o jogo seja realizado sem os devidos cuidados de segurança, não somos irresponsáveis.

        Ao contrário de quem queira aparecer mais do que o espetáculo e age totalmente por impulso, sabemos que as brigas ocorrem fora dos estádios, eu te pergunto, que culpa o flamengo tem ?

        Desta forma agindo com organização, o que faltou no fatídico jogo que culminou com toda essa pressão para cima deste magistrado, não há o que temer.

        Entenda decisões transitadas tem que ser cumpridas, decisões liminares e carentes de fundamento nos permitem usar a regra do jogo a nosso favor, de forma responsável e nunca afastado da legalidade.

        SRN

        Reply
        • Rafael meu caro, coloque-se primeiro como cidadão, é desse ponto de vista que vc encontrará um equilíbrio na questão.
          Um homem foi baleado a partir de um veículo em movimento, depois teve seu corpo perfurado por “espetos de churrasco”, ora meu caro, isso é um evento da maior gravidade em termos de segurança! É de uma premeditação e aparelhamento inaceitável! O magistrado tomou a decisão corretíssima tendo em vista o bem público, entretanto tenho lá minhas dúvidas se ele tem estatura pessoal para sustentar sua decisão. SRN.

          Reply
    • Rafael,
      Entendo pela viabilidade da multa diária, considerando que a organização e venda de ingressos se iniciam dias antes do evento. Vendo que as partes descumprem a decisão, poderia majorar a multa e a possibilidade de incidência dos responsáveis(Diretores) nas penas do crime de desobediência, caso descumpra a decisão do Juízo.

      Reply
  4. Em jogo sábado esta mais do que a partida, esta em jogo a seriedade do Judiciário da Cidade do Rio de Janeiro. Como estamos em época de carnaval, a fantasia de “bufão” pode cair bem. Afinal, se tudo é mesmo um circo, que se danem as maiores seriedades de outros estados da União. Depois, nós cidadãos reclamamos dos governos de criminosos que assolam a nação. SRN.

    Reply
  5. Prezados,
    Falando em estádio. Já há notícias de que o jogo contra o San Lorenzo será em Brasília, tendo em vista a dificuldade de finalizar o Estádio da Ilha até o dia 08/03…

    Preocupante que a opção seja no zicado Mané Garrincha, com sua histórica torcida FRIA e IMPACIENTE, que já vi vaiar o time com menos de 40 minutos do primeiro tempo. O jogo será difícil, e o meu ver a melhor opção é o Pacaembu (Já que em Cariacica teria dificuldade com o policiamento).

    Reply
    • Diego, a essa altura, qualquer estado da União esta receoso de importar os lamentáveis acontecimentos ocorridos no jogo com o Botafogo, tem que fechar para balanço! Investigação séria e medidas rígidas cabíveis, mesmo com mudança do Estatuto do Torcedor. SRN.

      Reply
  6. Que tudo sirva de lição, tomemos vergonha na cara e que se construa o PRÓPRIO estádio.
    Pelo amor de deus que se esqueça do maracanã FRIO, ELITISTA e MUITO CARO!
    Sugiro a você Kleber que dê uma olhada no novo estádio do Penharol.
    Novo, barato e caldeirão.

    Reply
  7. Meus amigos boa tarde.

    Otima discussão sobre o tema, entendo, respeito e aprendo com vocês.

    Bom carnaval a todos e se tiver jogo vamos pra cima e golear o rival.

    SRN

    Reply
  8. ‘O caso Maracanã”
    Em uma semana a diretoria do Flamengo tomou um duplo xeque mate, ou um duplo knock down, quase ao equivalente ao um Knockout, nos casos de proibição de jogos “com mando” fora do Rio pela CBF e juntamente com a saída da GL Events do processo Maracanã. Só não fomos a lona literalmente devido ao parco recurso de jogarmos para 20mil pagantes no Luso Brasileiro, mas o joelho dobrou sim meus caros senhores, foram dois torpedos literalmente na proa, em tempo não atingiram as casas de máquinas e o clube pode reagir para em 2 anos erguer seu estádio. Nesse meio tempo pode ser que a Lagarderè tbm abandone o barco, o que não é garantia para nada no segundo semestre de 2017, no Brasileirão, onde começam nossos problemas. O processo Maracanã tona-se cada dia mais inviável (como mostrou inspeções preliminares que apontaram danos na ordem de 30mi ao estádio). A conta agora é a seguinte, se faz necessário entendimento com o Botafogo sobre a utilização do Engenhão para o 2o. semestre, visto que não ha menor garantia que o Maraca seja operacional em 2017. SRN.

    Reply
    • Como eu lí em outros sites, existe uma discrepância no que apontaram as inspeções da Odebrecht em conjunto com o COB, que apontaram danos orçados em 400mil ao estádio. As recentes inspeções apontaram danos orçados em 20 a 30mi, sem que ainda tenhamos sido informados nem dos critérios usados na 1a e na 2a inspeções. O que eu quero dizer? Quero dizer que sempre houve uma velada preferência de todos os lados pela Lagarderè, inclusive o consórcio deles engloba figuras de dentro da Odebrecht. É difícil imaginar onde esta a verdade nesta diferença de 400mil para 30mi, entretanto não é difícil imaginar que estes dados estejam sendo manipulados propositalmente pela Odebrecht. Ao que parece, essa é a tal “insegurança jurídica” que a GL Events apontou no processo. Teoria da conspiração? Pode ser! SRN.

      Reply
      • Nino,
        Após os dois golpes, o melhor é sentar no corner e ouvir o técnico (que seria o bom senso, a lógica). “NewMaracanã” depende de negociação envolvendo o podre Estado do RJ e a podre Ordebrecht… Nada de bom pode sair dali para quem é honesto. NADA!!! A não ser que o interessado esteja disposto a agradar, no famoso “quem quer rir, tem que fazer rir”, sejamos francos!
        Que o Flamengo se mantenha no corner da humildade, jogando na ilha (será que não dá para aumentar a capacidade para o próximo ano, mais uns 8 mil = 28 mil???), e que inicie o mais rápido possível a construção do estádio próprio, embora ache que o Estado fará de tudo para atrapalhar nas licenças da obra.

        Reply
      • Nino, dá uma lida no texto do Mauro Cezar Pereira sobre o Maracanã

        “Colocando o Maracanã em condições para o dia 8, o Flamengo terá dado bela cartada, estreando no Rio de Janeiro, caracterizando a cidade com sua sede na Libertadores, atraindo mais torcedores e com chances de faturamento maior. Simultaneamente, poderá concluir calmamente as obras na Ilha, opção para a maioria das partidas, inclusive algumas do torneio sul-americano.”

        “A questão passa a ser outra. Se em poucos dias o Maracanã for colocado em condições de uso, até que ponto são reais os relatos de que o estádio precisaria de investimentos de muitos milhões de reais para ser recuperado. Que estava se deteriorando, abandonado, largado, não resta dúvida. Mas será que os problemas da “arena” padrão Fifa são tão graves ou houve uma, digamos, dramatização?”

        Como deixa a entender o MCP, e eu concordo, tem muita coisa obscura por trás desse abandono do Maracanã. Ponto para o Flamengo que na surdina viabilizou o estádio que já está sendo recuperado desde a última sexta como diz o texto.

        Reply

Comente.