Alô turma do futebol do Flamengo…

Fred Luz e Eduardo Bandeira de Mello (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Não sei como é a relação entre aqueles que participam do departamento de futebol do Flamengo. Tenho apenas a certeza de que as figuras humanas que por lá circulam são boas e muito bem-intencionadas, o que em última análise é um bom começo.

Hoje, o presidente Eduardo acumula a vice-presidência de futebol e tem como fiel escudeiro, seja para este tema, ou para qualquer outro, Fred Luz que, a meu conceito, é o melhor executivo que já passou pelo Flamengo.

Na sequência, o diretor Rodrigo Caetano, e a comissão técnica, com destaque e, não poderia ser de outra forma, para o treinador, que é Zé Ricardo. Como o assunto é futebol, vou me ater a ele e, desta forma, olhar para Eduardo Bandeira de Mello não como presidente, e sim, como o maior responsável pelo futebol do clube. Claro que a minha análise jamais poderia ser perfeita e justa, na medida em que não tenho profundo conhecimento de causa, não sei, na realidade, como a banda toca, como funciona o sistema. O que espero é que o diálogo não falte.

Já começamos bem, na medida em que há pouca gente envolvida, e esta é a primeira regra para o sucesso do futebol – “quanto menos gente, melhor”. Daí em diante, há de se ter o comandante em chefe como a cabeça pensante, organizador e articulador do processo. Na sequência, cada um executando o que lhe é pertinente.

Confiança entre as pessoas é absolutamente fundamental e, neste aspecto – importantíssimo – tenho certeza absoluta de que haja harmonia e confiança entre os indivíduos aqui mencionados. E, papo, papo, papo, papo… até se depurar tudo. Talvez isto esteja faltando.

Há dirigentes que, por timidez ou, influência de parte da mídia, acham que não podem mergulhar de cabeça, participando de decisões técnicas que, assim agindo, estariam agredindo a ética. Garanto que, com sinceridade e educação, nenhum profissional do futebol, seja ele supervisor, treinador, preparador físico, etc. irá se furtar a discutir e até dividir decisões com um vice de futebol ou, com o presidente do clube. Ao longo de nove anos tendo ocupado as duas funções, jamais tive este tipo de problema, até porque, como na minha empresa, tenho o direito, como presidente ou vice de futebol, de participar de tudo – “inclusive tudo” – que esteja ocorrendo.

Se o diálogo estivesse afiado, duvido que Zé Ricardo não pensaria melhor antes de escalar Muralha e, na substituição, colocar Gabriel em campo. Claro que respeito as convicções do treinador, porém, nem sempre estas convicções caminham de mãos dadas com o objeto a ser alcançado.

A escalação de Muralha, tendo como argumento a experiência, inegavelmente, é defensável, porém, não foi prudente. O argumento de que com Gabriel o time ficaria mais com a bola, pode até fazer sentido, mas pelo histórico recente do jogador, imprudente. E vou mais longe. Zé Ricardo, precisa se preservar, pensar um pouco nele também. Arriscar pra que?

Enfim, tomara que os nossos personagens tenham lido os comentários dos companheiros aqui no blog e que reflitam. Este é o primeiro passo para qualquer coisa caminhar bem. Saber ouvir ou ler é muito importante.

Para finalizar, dizer que continuo confiando em uma caminhada feliz nas três competições que estamos disputando.

Hoje, vendo um programa de TV, achei graça quando um comunicador disse que “nem sempre quem investe mais, tem mais chances de sair vencedor”, referindo-se ao fato de que o Botafogo, na opinião dele, mesmo tendo investido muito menos do que o Flamengo, é o favorito para a decisão da semifinal da Copa do Brasil.

Errou duas vezes. Muito bem fez a diretoria do Flamengo em investir e, quem investe com competência terá sempre maiores chances de atingir o objetivo. Com todo respeito à boa fase do Botafogo, não troco um time pelo outro de jeito nenhum e, tenho convicção cristalina de que vamos para a final da Copa do Brasil.

O que precisamos, talvez, seja conversar mais…

Em tempo: Recebi a informação de que o Governador Luiz Fernando Pezão está empenhado em encontrar uma solução para que, como mandante, o Flamengo possa jogar contra o Botafogo no Maracanã. A marcação do jogo para a Ilha do Urubu preocupa pela segurança dos torcedores. Acho que faz total sentido. Este é jogo para o Maracanã.

 

1 Comentário

  1. Se tivesse alguém a frente do futebol do Flamengo já teria questionado o Zé pela insistência em jogadores medíocres como Màrcio Araújo, Gabriel, Vaz, Muralha. Não que o dirigente deve se meter na escalação mas no caso do Zé Ricardo já virou pirraça, parece que quer mostrar que ele é que está certo mas isso tem prejudicado muito o clube.

    Reply
    • Se um diretor acha que determinado jogador não pode mais vestir a camisa do Flamengo, ele que o afaste e na sequencia negocie com algum outro clube ou rescinda o contrato. A partir do momento que deixa o jogador no grupo, sabe que o mesmo poderá ser escalado se assim o treinador achar.

      Reply
  2. Prezado presidente, uma boa conversa em qualquer seguimento tem que ser feita, o grande problema é que essa conversa tem que ser feita por que entende do que vai falar. Nosso nobre presidente Bandeira, era um executivo do BNDS, assim como Fred outro empresário bem sucedido, entendem de numeros, finanças, valores. Tá aí o motivo do salto que o Flamengo, se organizando financeiramente. Rodrigo Caetano foi um jogador limitado e se tornou um renomado executivo de futebol, sabe negociar e demonstra erros e acertos. Ao meu ver mais erros que acertos..por isso duvidoso.. Jaime de Almeida com todo respeito já é um sr. Mesmo com muita experiência e ganhou uma copa do Brasil..nem sei como…não se mostrou um treinador que evoluiu e de vocabulário limitado.
    Então como vão trocar de idéia uma cúpula dessa com um treinador extremamente inexperiente, que nem auxiliar técnico foi entre os profissionais??
    Analisando um treinador que vem sendo bem sucedido e demonstrando evolução no Botafogo, foi 10 anos auxiliar técnico dos profissionais do Botafogo e tem como supervisor o conceituado e muitas vezes campeão Antônio Lopes. Se analisarmos o Zé Ricardo que não é a questão aqui, vemos que ele não evoluiu. Jamais apresentou qualquer variação tática ou qualquer novidade técnica, principalmente no ano de 2017.
    Ele estagnou. E material humano que tem agora, exige maior conhecimento e ele não tem até o momento. Então a cúpula citada mostrou ter pouco conhecimento de causa, pois melhoraram em todas áreas, CT, campo, contratações, mas faltou o comandante certo pra isso. Era hora de um Wanderley Luxemburgo..Abel Braga, Levir Culpi ( um treinador com esse perfil) como supervisor, fazendo o mesmo papel que o Lopes faz no Botafogo, aí sim o Zé Ricardo poderia continuar a progredir. Até mesmo o Parreira, treinador experiente na época teve em 94 um Zagallo como grande conselheiro. Aí sim valeria a manutenção, agora como esta, vai queimar mais e mais um treinador que poderia ser bem sucedido na carreira. E o que é pior, vão queimar investimentos altos e de certa forma bem feitos assim como um belíssimo trabalho de recuperação financeira. Se não tem treinador no mercado e vão apostar no Zé Ricardo, é hora urgente de um supervisor que entende..aí sim poderiam ter essa boa conversa.

    Reply
    • Liliano,
      Embora eu não goste do Zé Ricardo, também sempre pensei na necessidade de o mesmo – em sendo mantido – ter um auxiliar técnico competente e experiente. O nome do Parreira é excelente.

      Perceba que nos jogos o Zé Ricardo sempre conversa com um cara barbudo, que também é jovem. Dois inexperientes tentando resolver um problema… Em qualquer profissão a experiência é fundamental.

      Ótimo comentário!

      Reply
      • Toda vez que o tal do auxiliar Cleber dos Santos, “treinador/analista de desempenho”(sic), vai no ouvido do Zé Ricardo cochichar, logo em seguida vem uma substituição absurda. ZR era melhor quando só consultava o Jaime, que agora está esquecido. E sim, um coordenador técnico, como Lopes foi do Felipão e o Parreira do Zagallo, seria ótimo. O Mozer está nessa função, embora o Flamengo chame de gerente de futebol. Mas , apesar de ter sido um ídolo, Mozer nada sabe dessa função extracampo, com todo o respeito. E outra coisa: desde que o Cantarelli saiu, a preparação de goleiros caiu muito. Acho que o Diego Alves vai sentir isso, da preparação ser um pouco abaixo. Basta olhar o treinamento que ele vinha fazendo nas férias. Para fechar: Kleber, Fale com as pessoas que você conhece na diretoria, sugira o Parreira como coordenador-técnico! Ainda dá pra salvar o ano e garantir 2018! SRN

        Reply
    • Perfeita sua colocação, e só para lembrar o dito time joga mais bonito nosso futebol hoje é o Grêmio que tem o Renato de Técnico porém tem o Valdir Espinosa para ajudar e muito, falta isso para Zé alguém com experiencia para ajudar a subir de nível e Parreira seira perfeito.

      Reply
    • Liliano, respeito seu ponto de vista, mas, até a contratação do Éverton Ribeiro, Rodolfo, Geuvânio e agora Diego Costa, não tínhamos um bom time. Ou você acha que com os jogadores que ele dispunha, que inclusive jogou contra o Santos, podemos dizer que tinha material humano de boa qualidade nas mãos? Apesar de muitos acharem, na minha opinião, não. Tinha um elenco muito limitado.
      No futebol usam-se muito as palavras acho e se. Se o Thiago jogasse contra o Santos e falhasse, iriam dizer, por quê não colocou o Muralha, já que o Thiago não passava confiança? Acho que essa seria a cobrança. Concordo que ele não tem, ainda, a experiência de um Cuca, um Tite, um Abel e tantos outros cascudos que andam por aí, mas, conseguiu um bom retrospecto. Ah! O Jair Ventura está fazendo muito mais do que ele e com um elenco limitado. Tudo bem, só que ele foi auxiliar durante muitos anos de vários técnicos e ainda, e como você bem disse, tem um auxiliar cascudo ao seu lado.
      Ah! O Carile está fazendo uma campanha irretocável. Concordo. Porém, teve a experiência de ser auxiliar do Tite por um bom tempo e está empregando tudo aquilo que aprendeu com um bom elenco.
      Então, por quê colocaram o Zé Ricardo como treinador? Porque naquela altura do campeonato não era viável a contratação de um treinador e também porque não havia ninguém disponível. E acho que não decepcionou, muito pelo contrário. Pegou um time esfacelado, jogou a maioria dos jogos fora do Rio, em viagens cansativas e ainda chegou em terceiro lugar com o mesmo nº de pontos do 2º.
      Está remontando o time em pleno campeonato, com jogadores que ainda estão se readaptando ao nosso futebol e também sem entrosamento.
      O Cuca, que muitos queriam no Flamengo, está passando pelo mesmo problema, ou não está?
      Só para recordar, dois jogadores, um do Corinthians e outro do Cruzeiro demoraram alguns jogos para se readaptarem. Inclusive, foram vaiados várias vezes. Estou falando do Jadson e do Thiago Neves, respectivamente.
      Voltando ao jogo contra o Santos, que culpa ele teve se o Vaz fez o que fez? Ah! por que entrou com ele? Porque o time do Santos é leve, o Juan não consegue mais acompanhar pela idade, além de ter jogado muito mal contra o Coritiba.
      Tirou o Éverton e colocou o Gabriel. O Éverton cansou. Quem ele poderia ter colocado. Mancuello? Já deu! Vinícius Jr? Com aquela pressão do Santos ficaríamos desguarnecidos. É complicado parceiro, muito complicado.
      Então, vamos ter um pouco mais de paciência com o rapaz. Errar faz parte do ser humano. Já vi muito treinador cascudo e aclamado errar. Ele não será o nem o primeiro nem o último.
      Creio, sinceramente, e espero estar errado, que esse campeonato já foi para o vinagre. A única esperança será uma vitória no domingo, caso contrário, um abraço.

      Reply
  3. Kleber, estou com vc! Sou um otimista e acho que coisa boa virá nas 3 competições!!! Otimismo e lembro que nosso time tem que se manter na briga e na reta final temos tradição de arrancar!! Não é pq o ano passado não deu certo que a tradição esteja quebrada. Um abraço. E xô pessimismo e amargura.

    Reply
  4. Abel Braga seria o nome ideal para esse momento… Mas quem o conhece sabe, não sairia em hipótese alguma do fluminense. Muito menos para um rival. Eis um treinador de caráter verdadeiro.

    Pena não ter vindo no ano passado!

    Reply
  5. Kleber , a minha percepção é que até existe diálogo , sintonia entre o departamento mas a falta de experiência e de afinidade com o tema são evidentes . Temos a sorte de estarmos sendo dirigidos por pessoas honestas mas estas pessoas tem que ter o discernimento que isso não basta , será que doi ser humilde e delegar ? Nosso técnico é “verde” e precisa muito de ajuda , agora o que o VP de futebol pode oferecer a ele ? Complicadíssimo !!!!!

    Reply
  6. As vezes tenho a impressão que o Bandeira confunde torcer pelo Flamengo com torcer pelo Flamengo guiado por ele ? Vaidade ? Orgulho ? Ou como dizia o Bap “burrice com iniciativa” ? Na minha opinião tá faltando desapego !!! Desapega Bandeira , se poupe meu querido !!!!

    Reply
  7. Discordo caro Kleber.

    Com toda a sua experiência, com toda a sua habilidade no saber conduzir as conversas e principalmente as palavras… ainda assim em 95 as coisas não deram errado.

    Se fosse tão fácil como enumerar e dissecar os problemas, porque não deu certo em 95, quando tínhamos o melhor ataque do mundo?

    Porque no futebol temos algumas certezas.

    1 – Não é uma matemática exata.
    2 – Não é receita de bolo.
    3 – Talvez pelos motivos acima o futebol seja a maior paixão esportiva do mundo.

    Da mesma maneira que o imponderável aconteceu em 95, aconteceu outras duas vezes, quando fomos campeões.

    Alguém imaginaria ser campeão em 2009? Quando da chegada de Pet? Quando da saída de Cuca? Mas fomos.
    Alguém imaginaria ser campeão da Copa do Brasil em 2013? Onde o Mano Menezes abandonou o time e Jaime conduziu o time? Mas fomos.

    Seja 95, 2009 ou 2013, qual a razão para esses fatores?

    Não sei.Duvido que alguém consiga explicar e ainda me convencer.

    Agora no futebol e na vida, não podemos aceitar a omissão. Mas infelizmente por não estar convivendo com o ambiente interno, também não posso afirmar nada sobre isso. Por outro lado gostei muito da reação dos jogadores em relação ao Vaz. Mostra que todos, inclusive todos, abominam a falta de humildade.

    Até onde eu sei, não temos problemas extra-campo. Temos sim um técnico inexperiente tentado de todas as formas, errando e acertando, montar um time que a toda hora muda. Muda porque contratamos no meio do ano, porque temos jogadores medíocres, porque temos jogadores que demoram a se adaptar.

    E, se os nossos problemas são dentro de campo, de certo não há nada de tão abominável que os responsáveis sejam todos devidamente cobrados no fim da temporada.

    Abç#SRN

    Reply
    • Caro Anderson, ganhamos em 2009 e 2013 porque a troca de treinador trouxe outra vida e estimulo ao elenco. Você mesmo citou os dois casos e não foi capaz de fechar a conclusão, ao meu ver cristalina. Claro que em 2009, aí sim obra do imponderável, não esperávamos um Pet jogando o fino. O time correu pelo Andrade em 2009 (sheik falou, inclusive) e correu pelo Jaime em 2013. Ao meu ver é o que precisamos em 2017, pode ser que não resolva, porém do jeito que está, só ganharemos algo nas copas pela individualidade e força da torcida. No brasileiro, onde precisa-se de organização e regularidade, pode esquecer!
      Acho que a maior burrice, propagada aos quatro ventos pela imprensa, é que não se deve trocar de treinador de maneira alguma porque na Europa é assim e blábláblá. Arsene Wenger, há mais de duas décadas no Arsenal, ficou de 2005 a 2014 sem levantar troféu. Alguem, em sã consciência, imagina aturar um treinador a frente do Flamengo 9 anos sem um titulo sequer? Pelo amor de Deus!
      Aí alguns coleguinhas da imprensa afirmam que o clube tal foi campeão porque não trocou de técnico. Ora bolas, não trocou de técnico porque teve boa campanha desde o início e atendeu a expectativa, é obvio. O caso Tite, mantido pelo Andrés depois de perder para o poçante Tolima na pré libertadores é exceção.
      Ou alguém acredita que diretoria A, B ou C é diferenciada por manter o treinador? Mantém porque apresenta resultado, é claro. Até nisso o Bandeira está tentando inovar, nossos resultados são muito aquém da capacidade, o técnico tem mais de um ano no cargo e mesmo assim o presidente está tentando segura-lo. Só espero, para o bem do Flamengo, que os dois não morram abraçados.

      Reply
    • Perfeito Anderson, vejo exatamente desta forma, mantém-se o planejamento e ao final líquida-se a fatura e se necessário for apuram-se responsabilidades e aplicam-se punições e ou demissões.

      Abs

      Reply
  8. Incoerências
    1) Sou só eu, ou mais alguém aqui já parou pra pensar que o Muralha na verdade foi escalado para ficar na vitrine e ser vendido o quantos antes por conta da chegada do Diego Alves? Afinal, todos já haviam se esquecido dele depois q o Thiago entrou, não porque um era melhor que o outro, mas por total indiferença em qual dos dois deveriam ocupar a meta rubro negra.
    2) Leandro Damião era reserva imediato do Guerrero, o que provocou muitas vezes que o menino Vizeu nem relacionado era, o que resultou em um jogador totalmente fora de ritmo nos jogos em que vem entrando normalmente. De repente, do nada, Damião é negociado com o Internacional.
    3) O Flamengo precisa de construir resultado e ZR entra com Mancuello e Rômulo. O Flamengo precisa segurar resultado e ZR entra com Gabriel, que estava na lista de procurados do elenco do Flamengo.
    Há ou não há algo de muito podre no Reino Rubro Negro?

    Reply
  9. Acho que é fundamental o Flamengo voltar a ter um vice de futebol até para preservar o Bandeira que faz uma gestão fantástica.

    Discordo quanto ao Gabriel, pois ele entrou como ponta marcador e outro jogador não faria o mesmo. Além disso não comprometeu. Já em relação ao Muralha acho que nem a própria mãe dele conseguiu entender a mexida.

    Faltou nessa lista, incluir o Mozer. Não sei se a função dele é a mesma do Antônio Lopes no Botafogo, Espinosa no Grêmio, Autuori no Atlético. Ele me parece uma figura simbólica apenas por sua história. Se não for, gostaria de saber o que ele realmente faz.

    Quanto ao Maracanã, a solução precisa ser definitiva e não apenas para um jogo. Vi essa confirmação da semifinal na Ilha como forma de pressão do Flamengo para que haja logo uma solução para o estádio. Aliás, a seleção que iria jogar lá em agosto, também desistiu. É no mínimo triste o que fazem com a Meca do futebol mundial.

    Reply
      • Diego, nem o EBM quer nos moldes do Bráz , nem o Braz quer nos moldes do EBM! Depois dos 3 primeiros anos com a sombra do Vallin, EBM depois de executar o seu brilhante trabalho de restruturação do clube não quer botar azeitona na empada do Braz, virtual candidato a presidência em 2018 pela chama da Patrícia Amorim. Acredito que o mesmo ocorre com outras figuras de relevância no futebol rubro-negro que poderiam assumir a vice presidência de futebol. EBM não poderá mais se candidatar e tenho certeza que ele tenciona ser cabo eleitoral do próximo candidato pela sua chapa no clube, neste contexto só vejo o nome mesmo do Fred Luz.
        Acontece que em minha opinião a pressão no último quadrimestre de 2017 vai aumentar muito com os prováveis insucessos no Brasileirão, e outras competições que estamos disputando. Caso isso ocorra de fato (a eliminação para o Botafogo, um time “copeiro” mais organizado e coeso taticamente é de fato uma realidade provável) a situação administrativa em 2018 vai ficar muito pressionada, com o EBM tendo que conquistar títulos de expressão em seu último ano de mandato, às vésperas da eleição, façanha que até agora nosso querido presidente ainda não conseguiu em 5 anos de mandato. SRN.

        Reply
        • Só para salientar que Carioção, 1a Liga, Sul-Americana e até mesmo Copa do Brasil (importante financeiramente e pela vaga a Libertadores) não são em minha opinião competições de expressão, que se equivaleriam a Libertadores e ao Brasileirão. Entre preferir a Libertadores e o Brasileirão, eu prefiro o Brasileirão, competição que teríamos ainda alguma chance de conquista, não fosse nosso notório problema de direção técnica do time, leia-se ZR. Fora ZR@!

          Reply
        • Nino, depois do que lí acima de nosso Presidente também fiquei com certeza de que EBM está preparando Fred Luz para o substituir. Se nosso grande KL também o vê como o melhor executivo que já passou pelo Flamengo é motivo mais que suficiente para acreditar que é o nome a ser escolhido pelo EBM. Achei interessante, embora seja muito cedo ainda para falarmos nesse assunto.

          Reply
          • Nino,
            Também acho o nome do Fred Luz como continuidade da gestão… Agora, lá para frente, gosto muito da postura do Alexandre Wrobel, parece se rum cara do bem também.

  10. Boa noite, amigos.
    Acho que temos dirigentes super competentes nas finanças, mas no futebol são tão verdes como o ZR. Cada um tem que estar no seu devido lugar para desempenhar com maestria sua função. Não vejo ninguém nessa turma que possa contribuir na parte esportiva, e dar opiniões com fundamento para fazer o ZR mudar de idéia. Saudade do nosso grande supervisor Domingos Bosco, que nosso KL deve lembrar com carinho. Acho que Bandeira de Melo deveria chamar alguém para ocupar a vice-presidência ( vai lá um pouquinho, Kléber)e ele ficar apenas( o que já é muito) com a parte administrativa e financeira.
    Vamos à pergunta de um milhão de dólares: O que faz nosso Vampiro ( Mozer) nessa administração?? Não lembro de ter visto ou ouvido nenhuma entrevista dele.
    Maracanã??? Que novela. Temos que ter algo definitivo. Chega de arranjos para cada jogo.
    SRN.

    Reply
      • Que denúncia Diego? Não existe denúncia, o caso Plaza foi mais um esqueleto administrativo que saiu do armário depois de 20 anos de descasos da administrações sub-sequentes ao KL. O caso Ronaldinho Gaúcho sim é um escândalo administrativo, contratar um jogador sem ter como pagá-lo. O caso Plaza tinha garantias dada que a administração Edmundo Santos Silva não respeitou (Júnior Baiano). Seria como se o próximo presidente do Flamengo resolvesse não honrar os compromissos assumidos pela administração EBM nos próximo anos, entendeu? SRN.

        Reply
  11. Prezados,

    Vou apenas repetir o que disse o Luxemburgo há tempos atrás:

    “ESSA DIRETORIA DO FLAMENGO NÃO SABE NADA DE FUTEBOL”

    Simples assim, qualquer tipo de conversa pressupõe que os interlocutores conheçam sobre o assunto que será tema da conversa, nesse caso isso não ocorre.

    Para finalizar e ratificar:

    NÃO TEMOS TÉCNICO !!!
    NÃO TEMOS TÉCNICO !!!
    NÃO TEMOS TÉCNICO !!!
    NÃO TEMOS TÉCNICO !!!
    NÃO TEMOS TÉCNICO !!!

    SRN

    Reply
  12. O Henrique disse: “O Gabriel entrou com ponta marcador”. O que diria o Julio Cesar “Uri Geller”, se a ele fosse feito tal pedido?!
    Por essa e outras:
    FORA ZÉ RICARDO!!!

    Reply
  13. Me desculpe presidente, mas discordo! Acho que falta alguém com pulso, que “meta a mão na mesa” e cobre o departamento de futebol! O ZR deveria ser duramente cobrado pelo jogo de ontem, pela eliminação na Libertadores, pelas más escolhas! Tá faltando alguém com “culhão”!!!

    DEVOLVAM O MEU FLAMENGO!!!

    Reply
  14. Evidente que Bandeira não pode e não deve acumular a pasta de vice de futebol.
    Mas vejo o problema em outro lugar!
    O elenco do Flamengo, afastado da administração, não pode expor os jogadores.
    A opinião do Réver é pessoal. Embora com razão, é um desgaste desnecessário.
    O que está “atrapalhado”, é dar ao Mozer, uma função que talvez ele não saiba como repassar ao elenco.
    Afastado do Brasil e, do Flamengo por anos, mesmo tendo sido um ícone em 81, não sei se pode fazer o papel de supervisor.
    SE fosse eu, tiraria Zinho da Fox ou resgataria Fábio Luciano.
    Até mesmo Júnior encaixaria perfeitamente nessa função.

    Reply
    • Meu caro Egon, como sempre visão de águia, mas acho pouco provável que Zinho e Júnior saiam da sua zona de conforto na Fox para o campo de batalha que é o futebol alí ao lado das quatro linhas.

      Um bom nome que sempre é citado no Flamengo é o de Fábio Luciano. Acho que esse daria um bom caldo.

      Agora, definitivamente, Mozer nunca disse a que veio.

      Reply
      • Grande amigo Helder!
        “Zona de conforto” é bom, mas ganha muito menos que um supervisor. SE fosse eu, nem pensaria…
        Só um asterisco! Júnior não é unanimidade no SporTV. No Flamengo seria…
        A única certeza, é que não queremos o mais de menos que Mozer entrega…
        Abraço irmão

        Reply
  15. O EBM já deixou bem claro como ele encara os que discordam de suas decisões, banana pra eles.

    Infelizmente vai ter de acontecer uma catástrofe no futebol em 2017, ou seja, não ganhar nada, para ele se mexer. Gosto da ideia de um Supervisor ou um Gerente de Futebol de alguém mais experiente para auxiliar o Zé Ricardo, como colocado aqui por alguns amigos.

    Depois de tantos anos suportanto elencos medianos e brigando para não cair, é sufocante ver que temos um grande elenco com com condições de ganhar quase tudo e o time não emplaca.

    De fato, caro Kleber, embora colocado na sua pessoa, concordo quando disse que ninguém é perfeito. EBM também está pagando um alto preço por não ser do ramo. Uma pena, era tão mais fácil colocar ali no departamento de futebol um craque no assunto, como ele fez tão bem nas outras pastas, e você até menciona Fred Luz, como exemplo, mas teima no mais importante departamento de todos, o Futebol.

    Quando se tem uma Ferrari nas mãos, guardadas as devidas proporções, nunca, jamais, se contentará com algo que não seja o topo, as vitórias, as conquistas. Mais de meio time do Flamengo é selecionável, assim não dá para aceitar uma campanha, até agora, parecida com Botafogo e Vasco, só para citar times do Rio, times muito inferiores.

    Algo, sim, está errado, ou de conceito ou de comando.

    Reply
  16. Episódio Maracanâ -Mando de campo do FLA,no jogo de ida ou volta com o Bota-
    Todos têm que ceder,em nome da segurança e do maior brilho do espetáculo.Concessionaria,federação,clubes,estado.
    Dividam as despesas,os lucros.Reduzam taxas.Talvez,valor dos ingressos(Mais publicos)-A parte tecnica não sofrerá danos.Quem tiver que ganhar os jogos,(Maraca,Niltão,Ilha),ganhará por sua capacidade.Neste momento de ânimos acirrados,rivalidade extremada de cima,diretorias,para baixo torcidas,a segurança de ve falar mais alto. !!!
    SRN.

    Reply
  17. Bom dia Caro Kleber
    Belo texto, bem sucinto seus comentários, em especial sobre o tecnico Zé. Parece-me que ele não gosta muito de se preservar, gosta mais de arriscar. Como disse o Roger Flores, ele está procurando problema para ele mesmo.
    Discordo de um ponto no texto, acho que o jogo deveria ser na ilha, como o Botafogo será no nilton santos.
    Maracanã mesmo sendo grandioso, e nossa torcida sempre maior, torna-se um campo neutro, já na Ilha serão pouquíssimos botafoguenses, e a pressão será maior.
    SDS Rubro Negras!

    Reply
  18. Kleber Leite, em uma hipótese absolutamente surrealista e improvável, caso fosse convidado a assumir a vice-presidência de futebol, a exemplo de 2009, você teria disponibilidade e estímulo para tal empreitada?

    Reply
  19. Robert, pq o blog não atualiza a minha imagem de perfil no WoldExpress? Já atualizei a imagem no Gravatar mas não atualiza no blog. Por favor…
    ——————
    Oi Nino,
    Aí a questão é com WordPress. Não tenho ingerência sobre as imagens da galera. Tenta dar um CTRL + F5.
    Aqui pra mim você tá com a imagem do que parece ser o Jabba The Hutt….
    Abraço,
    Robert

    Reply
  20. Os amigos foram muito bem , a “maquiagem” para se ter fôlego no mercado e fogo para a reeleição do Bandeira esta afastando o foco no resultado esportivo . De bobo , o Bandeira não tem nada, como disse o amigo Nino ele não vai correr o risco de colocar a faixa no peito de um possível concorrente ao poder do Flamengo . E o pior é que criticar o futebol do Flamengo virou pecado . Paciência !!!!

    Reply
    • Pedro, usando uma linguagem “xula”, em 2018 EBM vai ter que abrir as pernas, caso contrário será defenestrado da Gávea! Ai nesse contexto, já com cada um com suas devidas azeitonas em suas empadas, em caso de sucesso esportivo é óbvio, iremos as eleições. Por mais inteligente que seja, EBM esta sendo absolutamente estúpido ao não compreender, que botando azeitona na empada dos outros (em caso de sucesso é óbvio), ele põe AZEITONA na sua própria empada, e convenhamos, a EMPADA DO EMB É MAIOR e com bem mais conteúdo. Depois do Vallin, Godinho foi uma invenção do Plínio, que é muito ligado ao nosso querido e amado KL. Então meu caro, esta faltando inteligencia ao EBM (entendeu?), ou faltando despendimento..um dos dois casos. A continuar essa postura MESQUINHA do EBM, todos ficam sem a azeitona na empada, principalmente a torcida. SRN.

      Reply
    • Alguém tem dúvida de que qualquer que seja o nome que o Bandeira indicar, será eleito para o próximo triênio?

      Rafael Costa Strauch
      Alexandre Pavan Póvoa
      Claudio Pracownik
      Daniel Orlean

      Escolhe um e corre para o abraço.

      Reply
      • Eu sou um capaz de sair de Florianópolis para votar no candidato indicado pelo Bandeira. Em 2015 eu ainda não podia, mas em 2018 poderei já que sou sócio off rio desde 2013.

        Reply
      • Grande Anderson!
        Sou capaz de afirmar que Rafael seria o nome indicado.
        Não mexeria no vice de esportes olímpicos, no vice de finanças, nem no vice de marketing…
        Sobra então, para o fio desencapado, vice de administração…

        Reply
  21. Nino,amigo,
    A resposta para a sua pergunta e, para qualquer coisa na vida, pode ser resumida em uma única palavra: “depende”.
    Forte abraço.

    Reply
  22. O maior problema do Flamengo, o qual está escancarado, é o fato dos dirigentes não saberem montar um time e também não possuem conhecimento sobre futebol.
    Ano passado na reta final do campeonato, Zé Ricardo mostrou que não é capaz de fazer o Flamengo campeão brasileiro, principalmente por manter seus “galácticos” como titulares: Gabriel, Márcio Araújo, Rafael Vaz e Pará. Neste ano ele continua o mesmo mantendo estes jogadores e os fracassos se acumulam.
    É preciso entender que às vezes o profissional é boa gente, educado, inteligente, etc., mas não é vencedor, mesmo possuindo todas as condições que os outros não têm!
    Será que no clube não possui alguém capaz de enxergar que os “galácticos” de Zé Ricardo não podem vestir a camisa do Flamengo.
    Com o presidente EBM perdi as esperanças em relação ao futebol, pois defendeu Wallace com unhas e dentes até ele pedir pra sair(olha onde ele joga hoje); depois homenageou César Martins e desejou sua volta ao clube(ajudou um time de Portugal a cair pra segunda divisão de lá); fã confesso de Márcio Araújo; renovou com Gabriel e Pará por mais dois anos.
    PEÇO A DEUS que ilumine a cabeça de alguém do Flamengo, pois com o elenco que possuímos precisamos apenas que Zé Ricardo seja um bom treinador, coisa que não consegue ser, mas para o presidente EBM ele será o Cláudio Coutinho, quando…

    Reply
  23. Caro Kleber e amigos!
    Imaginar que algumas conversas sejam necessárias para orientar o técnico me passa a sensação de que algo não vai bem. Logicamente que seriam conversas no mais amplo profissionalismo e no sentido de cooperação. No post anterior disse que o Gabriel não foi culpado de nada na parida contra o Santos e reafirmo, apesar de que ao longo do tempo o mesmo mantém bastante irregularidade, sendo usado mais como coringa para marcar lateral ou coisa parecida. Quem sabe até o Gabriel não pudesse melhorar com outra proposta de jogo? Tudo é possível.
    Nosso maior problema passa hoje pela confiança. Hoje, começamos com dúvidas no gol e na zaga. Qual o dia que o Vaz não vai falhar? Qual o dia que acertaremos um cruzamento ou que o Guerrero não ficará isolado?
    Hoje, vibramos com os gols e em instantes estamos torcendo para não perder ou não sofrer empate ou ainda, torcer para o jogo contra o Santos acabar.
    Acredito que domingo o Flamengo decide sua sorte no campeonato brasileiro. Não tenho dúvidas em afirmar que tem time e futebol para ganhar e que isso começa com um grande goleiro. Já teremos.
    A pergunta é: haverá motivação, dedicação, zelo e profissionalismo para isso?
    Teremos no domingo futebol para superar a força de vontade do Corinthians? Essa é minha dúvida. Acho que deveria ser essa a pergunta para um dirigente fazer ao ZR. Se ele ficar na dúvida, será um sinal de que realmente a intervenção na escalação pode ser uma saída. O KL não levou o tom da conversa para intervenção, mas, se nada for bem, precisaremos pensar nisso.
    SRN

    Reply
  24. eu gostaria muito que o flamengo tivesse Kleber Leite de vice presidente de futebol e Vanderlei Luxemburgo como treinador. kléber tem bom gosto , experiencia e comando. Luxemburgo nunca trabalhou no flamengo com a estrutura e elenco forte como temos hoje. ta certo que saiu do flamengo falando algumas besteiras e verdades também . os dois são flamenguista como nós somos , sofrem e vibram pelo flamengo .

    Reply
    • Geraldo caríssimo, seria uma dupla de craques sem dúvida, entro e fora de campo, imagine só as entrevistas e declarações de ambos, seria um show!
      KL esse gênio do marketing e da comunicação com o nosso Bad Boy “profexô”, aliás esse time só tem bons rapazes (sim pq teve o bonde da Stella, que na verdade era o bonde das mocreias, pq nem contratar putas de nível esses bons e familiares rapazes sabem), então o Luxa o técnico seria o BAdBoy que falta a esse elenco. SRN.

      Reply
    • O problema do Luxemburgo, amigo Geraldo, é que ele infla na mesma medida do sucesso do time e aí ele vai se achando, se achando, se achando, e começa a falar um besteirol um atrás do outro. Começa a criticar diretores, dirigentes, sempre se achando a cereja do bolo, e começa a ficar insuportável. Quando o time ganha, ele fez ganhar, mas quando o time perde, os jogadores não souberam aplicar o que ele pediu. Falta muita humildade a ele. Não daria certo com a atual diretoria.

      Reply
        • Concordo amigo, não é qualquer treinador que sabe lidar com um time cheio de estrelas. Mas gosto do Zé, seria legal o Flamengo contratar um treinador mais experiente e colocar o Zé como seu auxiliar para ganhar mais rodagem. Isso está fazendo muita diferença agora que temos um bom elenco. Sinto ele perdido com tantas opções e o pior é que suas escolhas nem sempre são felizes.

          Reply
  25. Diego Alves
    Rodinei
    Réver
    Juan
    Éverton 22
    Cuellar
    Arão
    Diego
    Vinicius Junior
    Éverton Ribeiro
    Guerrero

    O Zé Ricardo tem que colocar esse time em campo, pra ser o time titular daqui pra frente.

    E mexer no time titular apenas quando o Rodolpho e o Geuvanio saírem do DM, pro lugar do Juan e do VJ.

    Vamos conseguir vitórias e resolver nossos problemas. Foco na solução imediata: vitórias.

    Reply
  26. “Uma verdade dita”
    Bap‏ @bapflamengo 27 de jul
    Não adianta esperar resultados diferentes fazendo sempre da mesma forma.
    Zé R.,Muralha,R.Vaz,MA….
    Insistência inútil.
    (Bap – Twitter)

    Reply

Comente.