Como manter a concentração?

Treino do Flamengo – 25/08/2017 (Fotos: Gilvan de Souza / Flamengo)

Ia utilizar para o título do POST a palavra “foco”, porém, para dar uma variada, optei pela “concentração”.

Onde quero chegar? Simples. Imagino o quanto deve ser difícil para qualquer treinador, já no meio da segunda e última etapa do calendário, encontrar os argumentos para manter a tropa ligada.

Vejam o caso do Flamengo. Estamos disputando três competições, sendo duas nacionais e uma continental, cujos objetivos às vezes coincidem.

No Brasileiro, como não se tem a certeza de que o time será campeão da Copa do Brasil ou, da Copa Sul-Americana, a briga é para ficar no pelotão de cima, atrás de uma vaga para a Libertadores do ano que vem.

A Copa do Brasil passa a ser – em importância – a grande prioridade, já que, sendo campeão, o Flamengo fecha o ano com uma grande conquista e a vaga na Libertadores garantida.

A Copa Sul-Americana, na realidade, a segunda divisão do futebol no continente, tem como única virtude também garantir vaga na Libertadores.

Agora mesmo, embora tenha o Flamengo, neste domingo, o jogo contra o Atlético Paranaense, pelo Brasileiro, ninguém tira da cabeça a decisão contra o Cruzeiro, que começa no dia sete de setembro.

A confusão é tão grande que espicharam a Copa do Brasil até o final do ano e, esqueceram de alongar o prazo para inscrições de novos jogadores.

O resultado disso é que, além do que aqui já foi colocado, os treinadores têm que se virar, com times diferentes nas três competições.

A Sul-Americana, na canetada, espichou também a Libertadores, sem a mínima preocupação com as competições nacionais Enfim, um mínimo de compreensão e paciência com os treinadores é mais do que justo, pois é realmente uma loucura conseguir assoviar e chupar cana, ao mesmo tempo.

Com quem veio de fora e pegou o barco no meio do oceano, como Rueda, a compreensão tem que ser triplicada.

E por falar em treinador, mesmo sem estar no campo, Zé Ricardo conseguiu um sopro rubro-negro para o Vasco que, finalmente, venceu.

Que o domingo seja rubro-negro, com sotaque carioca…

1 Comentário

  1. “A Copa Sul-Americana, na realidade, a segunda divisão do futebol no continente, tem como única virtude também garantir vaga na Libertadores.”

    A Copa Sul Americana é mais importante que isso.
    É um título internacional.
    A premiação é boa como a da Copa do Brasil.
    Dá acesso à Libertadores como a Copa do Brasil.
    E ainda ajuda a divulgação da marca do campeão internacionalmente, através dos seguintes confrontos:

    _ Recopa com o campeão da Libertadores
    _ Suruga com o campeão da Copa da Liga Japonesa
    _ Euroamericana com o campeão da Liga Europa da UEFA

    Reply
  2. OTÁVIO,
    Com todo respeito, a Copa Sul Americana é sim a segunda divisão continental. A primeira, é a Libertadores.
    Veja quem participa de uma e da outra competição. O ano de 1987 é um bom exemplo.
    Forte abraço.

    Reply
  3. Em 2017 participam:

    Racing
    Independiente
    Estudiantes
    Univ Católica
    Univ Chile
    Alianza Lima
    Olimpia
    Cerro
    Flamengo
    São Paulo
    Fluminense
    Cruzeiro
    Corinthians

    Times grandes, de tradição, campeões históricos…
    É como a Liga Europa da UEFA 2017, com Milan, Lazio, Arsenal, Ajax.
    E que no ano passado teve Manchester United, Internazionale, Roma, Schalke 04.

    Certamente participar da Sul Americana significa dizer que não foi tão bem a ponto de participar ou avançar da Libertadores.

    Realmente é a segunda divisão.
    Mas ela não vale somente uma vaga pra libertadores.
    Isso podemos conseguir pelo Brasileirão.

    É um torneio importante. Vale título. Vale exposição da marca.
    Ganhar mostra força.
    Perder mostra fraqueza.

    Reply
  4. Otavio, amigo,
    Ia esquecendo. As premiações da Copa Sul Americana são, simplesmente, ridículas. E, a partir de 2018, a competição que pagará melhor premiação, entre todas no continente sul americano, inclusive a Libertadores, será a Copa do Brasil, que será chamada de “Copa dos Milhões”.
    Forte abraço.

    Reply
  5. Tô sabendo. Este ano ainda penso com toda convicção na copa do brasil, sul-americana e brasileiro.

    Inclusive quero jogar com o Manchester United no Maracanã, pode ser?

    Em 2018 o bom será ganhar tudo. 👍🏻👍🏻⚽️⚽️

    SRN.

    Reply
  6. Não minha humilde opinião a melhor forma de manter o foco e disputando todas as partidas buscando a vitória, sem esse papo de que um torneio e mais importante do que o outro, pra isso temos um elenco bem grande e de qualidade similar na maioria das posições, temos que tomar gosto pelas vitórias e assim se acostumar com elas.

    Independente de ser a sul-americana um “subtítulo” se entramos temos obrigação de vencer por ser o Flamengo e ademais faz tempo que não vencemos nada fora do país e a recopa também é um outro grande expoente da marca.

    Abraço
    SRN

    Reply
  7. Concordo com Otávio, a Sul Americana além de agregar um título internacional, permite a disputa com outros campeões como bem lembrado acima. Que tal ganhar do campeão da primeira divisão depois? Acho completamente equivocada essa forma de subjugar este campeonato..

    Reply
  8. Eu acredito que todos no Flamengo já admitem, não publicamente, que o Brasileirão ja era, mesmo com o Corinthians vacilando duas vezes quase seguidas.

    O objetivo é G4 ou G6 caso não ganhemos a Copa do Brasil ou a Sulamericana.

    Muitos aqui concordamos que uma mudança de treinador no andar do campeonato, mesmo mostrando-se necessário, não seria algo que iria trazer resultados imediatos, tanto é que é o Jayme que praricamente anda escalando o Flamengo para o Rueda, e não adianta pensar o contrário por mais que o novo treinador tenha suas convicções.

    Ser o primeiro jogo da Copa do Brasil em casa vai obrigar o Flamengo a sair para o jogo e tentar fazer um 2×0, pelo menos, como fez contra o Santos e foi exatamente isso que nos “garantiu” a nossa classificação.

    Concordo com o Otávio, seria legal ganhar a Sulamericana e poder participar dos torneios que o campeão passa a ter direito.

    Reply
  9. A propósito, caro Kleber, se a sulamericana é a segunda divisão da libertadores, como você classificaria a Primeira Liga e o Campeonato Carioca? Convenhamos, duas competições sem o menor sentido de existirem.
    Acredito até que o aumento do prêmio da Copa do Brasil visa, entre outras coisas, esvaziar essas competições menores.

    Reply
  10. Claramente as mudanças realizadas pela FEDERAçOES visou ESVAZIAR as forças das LIGAS. Já tomava força a discusão e formação de uma LIGA SULAERICANA para realizar a Libertadores ou similar, bem como as LIGAS NACIONAIS.
    Resumindo deram uma tremenda CARTOLADA nos interesses e AMBIçOES dos CLUBES.
    As Ligas interessem aos CLUBES e não as FEDERAçOES.

    Enquanto os clubes não conseguem suas ALFORRIAS atravez da criação de LIGAS FORTES a Sulamericana é sim a SEGUNDA competicao mais importante do continente

    Reply

Comente.