Inteligência para sobreviver

(Reprodução da internet)

Com certeza absoluta, cada um de nós, rubro-negros de verdade, têm uma quantidade significativa das mais variadas queixas possíveis sobre o desempenho do nosso futebol neste ano de 2017. Quantos e quantos companheiros aqui comentaram que não aguentavam mais e, que jogariam a toalha?

Pois é, aí está o ponto mais importante, e sobre isso quero me dirigir a cada um de vocês. A paixão pelo clube que realmente se ama é incondicional e independe de resultados positivos. Pela grandeza do Flamengo, que para os adversários é um dragão, com ou sem time de respeito, várias conquistas históricas foram registradas com elencos que o torcedor torcia o nariz. A camisa sempre pesou e continuará pesando. Nelson Rodrigues, o mais rubro-negro de todos os tricolores, uma vez afirmou que o “Manto Sagrado” era tão forte que, com ele, onze cabos de vassoura seriam capazes de ganhar um jogo.

Vamos a uma avaliação do nosso momento. Há um consenso, no sentido de que pelo dinheiro investido os resultados deveriam ser melhores. Há sentido nesta colocação? Sim. Houve falhas na concepção do elenco? Sim. Mesmo assim, temos chances de terminar o ano comemorando e sorrindo? Sim.

Então companheiros, como tenho fé e acredito em corrente positiva e, temo e abomino corrente negativa, a hora, o momento, não é de espernear, e sim, de acreditar. Até porque, mesmo sem um custo benefício justo, entre o que o clube gastou e os resultados até aqui alcançados, convenhamos que, até pelo fato do futebol estar muito nivelado, podemos jogar de igual para igual e, na maioria esmagadora das vezes, até com vantagem técnica, contra qualquer clube do nosso continente.

Claro que temos problemas. E, quando não tivemos? Nem por isso deixamos de ganhar muito, e de conquistas títulos a dar com pau. A minha experiência como dirigente garante que, no futebol, tudo é possível. Já participei de conquistas memoráveis, com times razoáveis e com salários em atraso, como já participei da elaboração de um elenco em 98 – e como foi difícil construir aquele time – que era uma verdadeira seleção que, infelizmente, se transformou em enorme frustração. E, com os salários rigorosamente em dia.

Não estou aqui como advogado de defesa de ninguém. Apenas tentando lembrar aos meus queridos companheiros e amigos rubro-negros que futebol não é tão simples assim e, o mais importante, para dizer que jogar a toalha jamais, principalmente quando há uma esperança viva de concluirmos a temporada razoavelmente felizes, e com a garantia de um ano novo promissor.

Para isso, o pensamento positivo é mais do que importante. Isso aqui é Flamengo que, na realidade, é a materialização de almas comprometidas e loucamente apaixonadas. Não vamos perder a esperança.

Como torcer junto ajuda, vou tentar reunir na quinta-feira grandes rubro-negros que fazem parte da história vitoriosa do clube, para um sopro de bons fluidos, mesmo à distância…

Seja lá quem for o goleiro, vamos juntos, acreditando! Seja lá o time que vier a ser escalado, vamos torcer! Eu mesmo, vou colocar de lado os desacordos que tenho com senhor Rueda, até porque nosso recado já foi dado. Agora, nos compete torcer e, muito.

E, seja o que São Judas quiser…

1 Comentário

  1. ETERNO PRESIDENTE PERFEITO NAS PALAVRAS COLOCADAS E SENTIMENTO NESSE TEXTO. EU ACREDITO QUE VAI PASSAR NA QUINTA-FEIRA E SERÁ CAMPEÃO DA SULAMERICANA. SE FOR CAMPEÃO EU QUERO MINHA CAMISA AUTOGRAFADA. QUE FICOU ENGASGADA NA FINAL DA COPA DO BRASIL. E COMO VAMOS SER CAMPEÃO DA SULAMERICANA SEI QUE VOCÊ VAI ME DAR PORQUE SOU BRASILEIRO E NÃO DESISTO NUNCA.

    Reply
  2. Nelson Rodrigues, o mais
    rubro-negro de todos os
    tricolores, uma vez
    afirmou que o “Manto
    Sagrado” era tão forte
    que, com ele, onze cabos
    de vassoura seriam
    capazes de ganhar um
    jogo.

    Aplicando a sabedoria do Nelson então a DEDUçãO para o momento seria que;
    … Esses jogadores são piores que 11 cabos de vassoura… e com eles nem o MANTO SAGRADO SALVA ?
    Perdemos de comprar uns 11 cabos de vassoura melhor na “black frAUday”.
    O cabo de vassoura AGARRANDO nos já TEMOS.
    Eu lamento muito ver um ESTUPENDO trabalho dessa diretoria AMARGAR resultados tão ANTAGONICOS dentro de campo. MERECEM MAIS que tem colhido.

    Reply
  3. Quem poderia ser a sombra do Diego Alvez em 2018 ?

    Eu sugeri o Felipe Ventura (33anos) ex-goleiro do FLAMENGO, sei que ele saiu do FLA de uma forma NEGATIVA, mas…
    Tambem sugeri o Aranha.
    Não nego que gosto do Cesar e acho que pode crescer muito até mais que do que do Thiago.

    QUEM ?

    Reply
    • Prefiro o Wilson do Coxa, jogador experiente que vem fazendo campeonatos (3 anos consecutivos) muito seguros, sempre entre os melhores.
      E além do mais é Flamenguista, cria da casa.

      Reply
  4. Por isso o senhor tem o respeito de uma boa parte da torcida, que não se deixa manipular pela mídia tendenciosa.
    Parabéns, suas palavras renovaram meu ânimo como torcedor e apesar de tudo, vamos fazer essa corrente positiva e superar o que for preciso para apoiar o time.
    Quem dera tivesse uma liderança positiva na diretoria do Flamengo, que soubesse usar as palavras e motivar o elenco como o Sr fez diversas vezes, essa atual diretoria está perdida e creio eu que o vestiário comprometido e dividido, quem sabe algum contato com os atuais diretores para uma palestra de alguém que lhe mostrem, qual é o verdadeiro espírito rubro negro.
    Sei que parece clichê, mas o São Paulo fez isso com o Muricy.
    São 2 jogos e 2 decisões, minha matemática é simples, vencer vencer e vencer.

    Reply
    • Ilustríssimo e querido Fernando Mello, SAUDAÇÕES!!!!

      Suas palavras sempre pertinentes (ao contrário das minhas impertinentes) me levaram a uma reflexão, pois bem:

      Tu dissestes: “vestiário comprometido e dividido”

      Então meu caro, não achas que deveríamos “TOCAR FOGO NO SOFÁ” ao invés de só muda-lo de lugar mais uma vez?

      Reply
      • Nino meu caro, Saudações!!!
        Suas palavras de impertinentes nao tem nada, o que vc propõe provavelmente seja à vontade de todos aqui ou a maioria dos frequentadores do blog, nem digo “tocar fogo” e sim mobiliarmos a sala de novo e não pouparia nem alguns móveis “bonitinhos” comprados a preço de ouro, mas parecem vindos de liquidação das casas bahia.

        Reply
  5. Kleber, invejo, no bom sentido, o seu otimismo. Belas palavras, mas, infelizmente a realidade é dura e não faço a mínima fé. A sorte só ajuda aqueles que tem competência. Torcer, evidente, sempre torcerei, mesmo porque, como já dizia o saudoso Benjamin Wright, “Futebol é uma caixinha de surpresas”.

    Reply
    • Luiz CArlos de Souza Nunes, SAAAAAUDAÇÕESSSS!!!

      Que futebol é “uma caixinha de surpresas”, “que tudo pode acontecer”, “que o jogo é jogado e o lambari é pescado”, e outras tantas, é tudo verdade, tudo bem!

      Mas eu alerto-o, “não devemos ser irresponsavelmente otimistas”.

      Porém a grande dúvida é quando ser um otimista ou quando ser um fatalista? Essa é a questão!

      Ganharmos a Sul Americana ou a vaga na Libertadores para nos projetarmos para um 2018 sem futuro não faz o menor sentido meu caro!

      Pense…

      Reply
      • Caro Nino, não sou otimista com esse time e creio que ninguém seja. Também não sou fatalista, porém, sou realista. Agora, torcer para não conquistar esse torneio por não projetarmos um 2018 auspicioso, isso nunca.
        Usando uma frase que você gosta muito, tirem o sofá da sala!
        Um abração.

        Reply
        • Luiz Carlos de Souza Nunes,

          A diferença entre ser realista e fatalista é a mesma entre socialismo e comunismo, ou seja, uma coisa leva a outra!

          #Tirem o sofá da sala

          Saudações meu amigo!

          Reply
  6. Caro Kleber, eu acredito na força de uma corrente positiva.
    Estamos juntos pelo Flamengo, mesmo por que ,torcer pelo Mengo
    é a nossa missão.

    Reply
  7. Caro Kléber,
    Excelente comentário. Infelizmente, alguns que se dizem rubro negros, estão aproveitando o momento conturbado que vive o clube para fazer política de baixo nível, como exemplo, o Sr. BAP, que provavelmente nem rubro negro é. Rubro negro de verdade é aquele que na hora mais difícil apoia, se doa, se entrega, sofre mas está ali apoiando. Pelo menos tentando ajudar e não atrapalhar. Infelizmente, esse BAP não tem a dimensão para saber o que é ser Flamengo. Nós rubro negros queremos sempre ganharmos mas perder faz parte da vida também. Agora se aproveitar desse momento para fins políticos é demasiadamente uma grande covardia e isso infelizmente está acontecendo e é notório. Nesse momento é para todos os rubro negros estarem de mãos dadas e não o contrário. Parabéns pelo post e ser Flamengo é isso no momento mais dificil é que temos que apoiar. E Viva o Flamengo, viva os grandes rubro negros. Fora falsos rubro negros e oportunista, o Flamengo não precisa de vocês!!! São 122 anos de raça, amor e paixao. # rubronegrodeverdade.

    Reply
    • Denis, taxar críticos rubro-negros de anti-rubro-negros é um pesamento fascista celebrizado pelo nosso querido EBM em ralação ao “filósofo contemporâneo” de sua administração, o repórter Mauro Cezar, lamentável!

      Reply
  8. Caro Kleber e amigos!
    Parabéns pelas palavras, na verdade, um passeio no galope do otimismo. Uma passeio pela FÉ. Um passeio de palavras na nossa grande MISSÃO de ser sempre flamenguista e acreditar que tudo é possível, mesmo, em momentos em que a dúvida é maior do que a certeza da nossa mágica história.
    Nós sempre vamos acreditar. Nós sempre vamos esquecer o jogo anterior diante da nossa próxima vitória. Essa é a magia do futebol.
    Infelizmente ontem foi uma aberração. Ontem foi um tiro na Fé, mas, estamos de pé e confiantes de que voltaremos da Colômbia classificados.
    Esse ano foi sofrido, dolorido e de muita desconfiança. A nossa grande certeza infelizmente, é que temos uma diretoria no futebol que nos faz desacreditar de muita coisa.
    Vamos voltar classificados e domingo teremos mais uma batalha.
    SRN

    Reply
  9. Denis, amigo,
    Não posso, a bem da verdade, deixar de registrar que o Bap é um rubro-negro de verdade. Aqui, aprendemos a conviver com vários tipos de pensamentos, por isso, nos aturamos, nos entendemos e queremos bem, um ao outro.
    O importante é separar as coisas. A intensidade de ser Flamengo, nada tem a ver com o que se pensa e, como se pensa.
    Há quem hoje esteja revoltado. A mensagem no post, pelo nível e inteligência das pessoas que aqui convivem, é no sentido de que reflitam. Há momentos para tudo, inclusive para demonstrar insatisfação. No nosso caso, o momento, definitivamente, não é esse. Ainda temos o que conquistar e, no Flamengo, nada é mais importante do que a glória.
    Somos todos rubro-negros. Nem sempre pensamos da mesma forma.
    Forte abraço.

    Reply
  10. Goleiro para 2018: João Ricardo do América Mineiro. É só conferir os jogos que fez nos dois últimos anos, quantas falhas cometeu e quantos gols tomou esse ano na série b.
    No mais, sem mais conversas, fora Rodrigo Caetano, Fora Bandeirola e fora seus amestrados coadjuvantes!

    Reply
  11. Presidente, vc esta certo: e fe nessa camisa que joga sozinha.
    Mas em 2018, vamos ajudar: Fora Caetano, Rueda, Vitor Hugo, preparadores físicos, Muralha, Marcio Araujo, Gabriel, Vaz, Mateus Savio, Rene, Trauco, Guerrero, Para, Romulo pelo menos. Se um desses nao for defenestrado, acho que 2018 sera amargo.

    Reply
  12. Prezado Kleber, sinceramente acho louvável seu otimismo e fé, mas infelizmente não compartilho esses sentimentos. Óbvio que nunca vou torcer contra mas, do jeito que o time está abalado psicologicamente, acho muito difícil terminarmos o ano com alguma conquista (Sul-americana, fase de grupos não é conquista).

    Reply
  13. Kleber, tenho 30 anos e na minha infância nunca vi o Flamengo campeão brasileiro, Copa do Brasil e nem sequer disputar uma libertadores. Até houve, mas de 93 pra trás lembro de quase nada.

    Vi muitas vezes o Flamengo ser ridicularizado e brigar para não cair. Continuei Flamengo e assim serei até morrer. Hoje me sinto feliz do meu time voltar a ser referência.

    Na quinta e domingo, serão 2 guerras e espero sair feliz de ambas. No domingo, inclusive, com o Guerrero em campo.

    César, Para, Juan, Rever e Renê, Cuellar, Arão, Mancuello e Diego, Paquetá e Vizeu.

    Reply
      • Julgamento do Guerrero é quinta. Sendo inocentado, o que hoje parece ser o mais provável pelas provas levantadas pela defesa do jogador, no domingo ele já teria condições até porque está treinando.

        Reply
        • o Guerrero parece que nem é mais jogador do Flamengo…está totalmente alheio, mais de 1 mês que não entra em campo e nem aparece. Quanto ao julgamento, até agora as noticias que sairam foram as mais variadas possíveis e todas fornecidas pelos seus advogados, então não dá para saber as reais chances dele ser absolvido. Até pq absolver o cara por algum bode expiatório “assumir” a culpa seria muito fácil para uma acusação tão grave.

          Reply
  14. Henrique, no nosso blog aprendi a te respeitar e admirar seus sempre ponderados comentários. Mas me explique aí, fora a polêmica do Muralha, nunca pensei que algum de nós rubro-negros, fossemos defender a escalação do Renê. É capaz de ser pior que o Muralha!

    Reply
  15. Essa crise atual é até aceitavel.

    Hoje sabemos que é apenas uma questão de ajustes para a coisa se encaminhar bem DENTRO DE CAMPO TAMBéM. Por quase décadas não viamos a luzinha no fim do túnel, hoje vemos um SOL radiante e sabemos que essa NUVEN o encobre temporáriamente. Já sentimos os lampejos que nos mostram um brilho forte por vir.
    Que venha e ilumine as plumas do Urubu Rei.
    O frio inverno está passando, mas ainda sofremos com algumas ventanias frias.
    MAS…

    Lá vem o sol tchu, tchura
    lá vem o sol eu já sei ….

    Reply
  16. Sábias palavras Presidente. Dignas de um verdadeiro lider.
    Embora eu considere que o otimismo é uma atitude de sustentar que tudo está bem quando tudo está mal, não posso deixar de elogiar sua extrema sensibilidade na análise dos fatos e do cenário. Quinta-feira estaremos torcendo, como sempre. E, aproveitando que você vai reunir grandes rubro-negros, quem sabe não reeditamos a grande revolução que a FAF representou para o Flamengo?
    Em 1976, nomes como Walter Clark, Newton Rique, Roberto Marinho, Otto Lara Rezende, Magaldi, Márcio Braga, ganharam a eleição e revolucionaram a administração do clube.
    Lembro que os jogadores naquele tempo, ganhavam “bicho” por vitórias e empates. Passaram a ganhar 25% das bilheterias, uma inovação para a época. O time entrava em campo comendo a grama e talvez daí, a mística da garra rubro-negra.
    Ganhamos ali, o primeiro campeonato brasileiro e no mesmo ano, a Libertadores e o Mundial de Clubes. Tínhamos um timaço na administração e outro em campo. Todos formados no clube, desde o técnico (Coutinho, depois Carpegiani) até os jogadores, comandados por Zico e cia., daquele que foi o maior time do Flamengo de todos os tempos.
    Está mais do que na hora de rubro-negros ilustres, formadores de opinião e vencedores nas suas respectivas atividades profissionais, formarem um novo grupo para assumir o clube e os seus destinos.
    Desde já, meu nome preferido para ser o presidente: KLEBER LEITE.
    Se for assim, não há pessimismo que resista.

    Reply
  17. “A explicação da teologia do caos”

    Kleber, vou lhe contar uma pequena história pessoal, prosaica, mas exemplificativa de um torcedor rubro nego.

    Sou neto de italiano, mas minha mãe fora uma belíssima e estonteante morenaça das pernas grossas, coisa de cinema! Meu pai ausente, mas meu padastro um belíssimo Sr. português (não de nascença mas de etnia) me levou em 1973 ao meu primeiro Fla x Flu da minha vida no Maraca. Perdemos aquele jogo por 4×2, e os goleiros eram o Renato e o Wendel.

    Em 1979 aos 13 anos, sai escondido de nossa casa no bairro de Maria da Graça e fui ao Maraca escondido da minha mãe, na geral com amigos ver o histórico jogo Flamengo 9 x 1 Portuguesa pelo Carioca daquela época, acho que vc lembra desse jogo! Na volta para casa tive o azar de encontrar a minha mãe (que voltava do trabalho) no mesmo ônibus! A casa caiu!

    De lá para cá tive a sorte de conhecer o maior Flamengo de todos os tempos, o da era Zico, isso tudo já resume tudo o que eu quero lhe dizer sobre mim.

    Acontece que a teologia do caos não é ruim em si mesma, ela é fator de mudanças profundas e generalizadas, é a percepção de que alguns sacrifícios devam ser oferecidos em prol da conquista de algo ainda maior, e convenhamos meu caríssimo e querido amigo, “não temos mais nada em absoluto a perder em 2017”, ou muito pouco!

    Como o estatuto do clube não permite a deposição do atual presidente por DEFICIÊNCIA ESPORTIVA, ou DEFICIÊNCIA NA GESTÃO ESPORTIVA (isso inclui seu staff na área), creio eu que a TEOLOGIA DO CAOS seria o único fator superveniente para profundas mudanças a fim de que já em 2017 não considerássemos o próximo ano de 2018 literalmente como já perdido!

    Kleber, vc precisa entender a administração EBM como algo inédito, mas não só no campo financeiro e administrativo, mas em generalizadamente e amplamente falando, EM TODOS OS NÍVEIS.

    Parece que tudo que acontece com a administração EBM é inédito, sem paralelos no clube. Se esse “ineditismo” fossem para trunfos estaríamos em êxtase, mas o ineditismo são em frustrações! E me parece que esse comportamento retilíneo é uma tendência pessoal da personalidade do nosso querido presidente, ou seja, sua ideologia é de continuidade, mesmo que essa continuidade seja o CAOS na esfera esportiva.

    Próximo jogo o CORAÇÃO RUBRO-NEGRO irá torcer, mas a RAZÃO RUBRO NEGRA não!

    Reply
  18. A parada na Colombia será duríssima.Tudo contra.O estádio,com capacidade para 48.000 espectadores,deverá estar lotado.Um verdadeiro caldeirão.Calor de 34 graus.Umidade relativa do ar 61%.Nenhuma ventilação.A torcida local faz de tudo em têrmos de intimidação,até apedrejamento do ônibus do adversário.
    O FLA,como há muito tempo, vive suas turbulências,(pressão pelas vitórias,necessidade de se classificar para a Libertadores,o caso Muralha,a falta de substituto,a situação de Guerrero,a contusão de Diego Alves,a ruidosa ação das hienas eleitoreiras,o final de temporada,enfim muita coisa contra.Mas,jogamos com 2 resultados:a vitória e o empate.A equipe segue em vôo fretado,o que é menos cansativo.
    Porem,FLAMENGO é FLAMENGO….!
    Vamos à luta.
    ABS.

    Reply
  19. Torcer e muito pra sairemos da Colômbia classificados, pois o jogo vai terminar aproximadamente 1:00 da madrugada, já na sexta feira, jogadores estenuados, pra jogar domingo na Bahia, com o vitória jogando a vida, se empatarmos estamos fora, por isso digo e repito, o jogo da vida do flamengo é o de quinta.

    Reply
    • Wanderson, domingo também. Se passar na 5ª ainda terão mais 2 jogos para conquistar esse torneio. Tem é que se garantir também no domingo. Está muito difícil, parceiro, mas, a esperança é a última que morre.

      Reply
  20. Queridos rubro negros nunca participei de blogs de ninguém,não debato em redes sociais com torcedores rivais porque é sempre muito complicado , a gente escuta coisas que as vezes machucam principalmente quando o asunto é flamengo. mas quando tive a oportunidade de me comunicar com uma pessoa que sou fã de carteirinha , um cara que me deu muitas alegrias com títulos e contratações bombásticas , falo do presidente Kleber leite que até nesse momento me faz reviver e acreditar na força do nosso querido flamengo . obrigado mais uma vez presidente !

    Reply
  21. “Decodificando a teologia do caos”

    Algumas reflexões me vieram a mente e resolvi compartilhar com meus amigos e queridos irmãos rubro-negros, me corrijam por favor!

    EMB é o papa da Teologia do Caos:

    O que é o caos para um clube de futebol?
    Não ganhar nada?
    Ser eliminado das principais competições?
    Ser ultrapassado pelos seus adversários?
    Quase descer para 2a divisão brasileira?
    Tomar de 3×0 no Maracanã com 80mil rubro-negros? (Flamengo e Corinthians 2o. turno 2015)
    Ter seus jogadores e técnico cobiçados e seduzidos pelos seus adversários?
    Ter sua torcida sofrendo gozações e chacotas?

    Tudo isso meus caros foi apregoado pelo nosso Papa do Caos EBM no seus três primeiros anos de mandato!
    E qual era a premissa dessa teologia? Saneamento financeiro!

    Como vêem, o próprio EBM apregoou a Teologia do Caos em prol de um ideal que ele julgava mais importante para o clube, e todos sabemos os resultados, tanto para o bem quanto para o mau!

    O interessante foi essa teologia não foi apregoada por outros presidentes de outros clubes!

    O Atlético Mineiro não a apregoou, o Cruzeiro não a apregoou, o Fluminense não apregoou, e principalmente o Corinthians não apregoou!

    Seus diretores e presidentes entenderam facilmente que o principal produto de um clube de futebol é a EXPECTATIVA, e que um presidente é um “gerenciador de expectativa”!
    E que o principal patrimônio de um clube de futebol é sua torcida, que se alimenta de conquista de títulos.

    Parece que essa premissa o EBM não sabia ou não quis entender! O interessante, e fato concreto é que mesmo depois do saneamento do clube, EBM não consegui reverter a premissa do Caos, ou seja, o êxito financeiro não conseguiu ser revertido na mudança de paradigma apregoada pelo aperto de cintos financeiro inicial.

    É novo tempo de reconstrução para o inteligente EBM, novo tempo para ele se reconstruir, pois imutável até 2018 só ele, o presidente do clube.

    Reply
  22. Parece que ser presidente de futebol é assim, como tentar conquistar uma bela mulher, que no caso os títulos.

    Se vc começa com papo ruim, de tristezas e sacrifícios e coisas chatas, a bela criatura que é exuberante e triunfalista (no caso os títulos) já o desprezara em definitivo, mesmo que vc depois a ofereça “milhões”!

    Hoje em dia com dinheiro é possível contratar até “assessorias sociais” (que no caso de Flamengo, seriam algumas figuras com aquele brilho sedutor), mas o EBM insiste em contratar mais burocratas chatos!

    Reply
  23. kleber, vc poderia falar em uma oportunidade do esquadrao rubro negro de 2006 a 2009 se eu nao me engano vc assumiu a vice presidencia de futebolem 2005 com a missao de livrar o time do rebaixamento, campeao da copa do brasil 2006 , tri carioca 07/08/09 no hexa 09 vc nao foi ate o final do campeonato, muitos so lembra do kleber de 95 a 98.saudaçoes rubro negras!

    Reply
  24. Ilustre KL, tenho certeza que todos aqui são flamenguistas e óbvio que já vimos times fracos do Flamengo ganhar títulos e times forte fracassarem, faz parte do futebol. Mas nunca, em setor algum, devemos nos conformar com o fracasso !
    Creio que todos aqui , por mais aborrecidos que estejamos com os erros do nosso futebol, vibram e torcem muito nos jogos do MENGÃO…Cada qual com sua fé e rotina.
    Também creio que o pensamento positivo faz diferença no nosso destino.
    Parabenizo lhe pela ideia de convocar a torcida para apoiar e torcer positivo, tomara que seja fundamental. Usando como inspiração aquela frase: “Só quem é rubro-negro sabe qual é a emoção de torcer pelo FLAMENGO.” Contudo, gostaria de te solicitar que transmita esse pedido também aos jogadores e ao povo do departamento de futebol do clube, pois estes parecem sem compromisso com a camisa, com torcida e com a historia do Flamengo. Com algumas exceções, vejo jogadores, comissão técnica e departamento de futebol como um bando incompetentes e mercenários…Poucas vezes vi no Flamengo um grupo de profissionais tão omissos e passivos como os atuais…, Tomara que possamos nos classificar para mais uma decisão e ganhar do fraco time do Vitoria, mas tenho medo da Lei de Murphy,”Se alguma coisa pode dar errado,dará.”, porém, assim como ele era, também sou otimista !E Flamenguista com fé…
    Pra cima deles Mengão…
    Fora R.Caetano e sua quadrilha !

    Reply
  25. Sabias palavras, Kleber. Animam até mesmo quem já estava jogando a toalha para o ano de 2017.
    Enfim, que nosso elenco saiba o que é Flamengo e que lute até o final, coisa que nesses 11 meses ainda não fizeram.

    Reply
  26. Prezado Kleber, vc conhecendo o Bap ,pode falar com ninguém aqui do Blog ,ser ele um grande Rubro Negro, mas não se pode tirar o ponto de vista do amigo Dênis, no qual as críticas do Bap ao EBM tem e muito um cunho político, de quanto pior melhor !

    Reply
  27. https://globoesporte.globo.com/futebol/times/flamengo/noticia/muralha-bate-longo-papo-com-victor-hugo-e-mozer-everton-e-vaz-vetados.ghtml

    Na última foto da matéria, alguém segura um guarda chuva, para o mesmo embarcar no ônibus, para mim, isso explica tudo.
    Time mimado, super protegido e sem gana de vencer.
    Era capaz dele deixar o guarda chuva cair, só pode, é muita frescura(via**gem), fala sério.
    És um time feito de garotos de condomínio criados por avó.
    Desculpa Kleber, mas tá fueda essa diretoria.
    Flamengo acima de tudo, meu coração torce, mas a razão me diz o contrário.

    Reply
  28. Michila, Onça, Néviton, Caldeira, Guilherme, Donáh, Claudinei, Adão, Roberto, Adãozinho, Radar, Marciano, Zélio, Passarinho, Ademir, Wilsinho xodó da vovó, Popéia, Welinton e tantos outros.
    Esses verdadeiros pernas-de-pau já foram, um dia e por algum momento, titulares do Flamengo.
    Eram péssimos, ganhavam uma merreca se comparados com os salários de hoje [onde até um sujeito como o rodrigocaetano ganha mais de 400 mil mensais!], mas lutavam até a última gota de suor e de sangue.
    Que os nossos WA, ER, Diego e outros façam o mesmo quinta e domingo é o que esperamos.

    Reply
  29. Henrique, estou vendo sempre essa opinião aqui no blog. Que o Renê marca mais que o Trauco. Mas não vejo assim. Sempre que o Flamengo contrata um jogador, procuro dar o máximo crédito, acreditando inclusive que todos dependem de um período de adaptação e/ou para entrar em forma. Foi assim agora, pensei que Renê, Romulo e Vaz, pudessem não ser tão ruins qto se apresentam. Romulo inclusive já foi de seleção. Mas são péssimos. O Renê é horroroso, uma avenida. E o que vc chama de marcar demais, são seguidas faltas, próximas a área e perigosas. Bastaria o treinador escalar e orientar o Trauco a não subir ao ataque. Tenho absoluta certeza de que ele joga mais que o Renê!
    Bem, é minha opinião Henrique. Claro, respeito a sua!
    SRN e vamos torcer mto!

    Reply
    • O Trauco não tem subido tanto como na época Zé Ricardo, mas os dois gols diante do Junior partiram dos pés deles em ótimos cruzamentos. Eu acho que ele marca mal mesmo e no domingo o Bruno Henrique, que corre feito um cavalo, não ganhou uma do Renê.

      O Rômulo é um caso que me espanta. O cara tá mais mole impossível. Era um grande jogador.

      Reply
  30. Se alguém dissesse ao EBM antes de ser presidente, que existiria uma pessoa que pregaria uma filosofia administrativa que levaria ao Flamengo a não postular nenhum título de expressão nos 3 primeiros anos e consequentemente não conseguir postular títulos de expressão mais outros 3 anos, totalizando 6 anos, fatalmente ele o classificaria de “anti-rubro-negro”.

    Reply

Comente.