PP no Vasco…

(Foto: Fla Imagem)

Conheci Paulo Pelaipe à época em que era eu vice-presidente de futebol do Flamengo, e ele do Grêmio. Um sorteio, em Assunção, na sede da Conmebol, para a disputa da Taça Libertadores, nos aproximou e, ali, nasceu uma amizade que muito prezo, pois PP – para os mais íntimos – é de fato uma figura humana especial, com profundo conhecimento de causa sobre o nosso tema central, que é o futebol.

Até hoje, de forma equivocada, há quem afirme que eu o levei para o Flamengo, quando na realidade, após sondar o mercado dos executivos da bola, os dirigentes rubro-negros que comandavam o futebol à época, optaram por ele.

Como resolveu abraçar definitivamente a profissão de executivo de futebol, como poderia ele recusar o convite de um dos maiores clubes brasileiros? Sei que muitas pessoas ligadas a ele tentaram desencorajá-lo a assumir o futebol do Vasco, com o argumento de que, no momento, a briga em São Januário será para não cair.

Aí, me vem à cabeça, o convite feito pelo meu amigo Marcio Braga, para que eu e Hélio Ferraz assumíssemos o futebol, no ano de 2005, quando os matemáticos de plantão afirmavam que o Flamengo tinha 93% – ou 94% de chances, um ou outro – de cair para a segunda divisão.

Quase todos os nossos amigos tentaram, de todas as formas, com argumentos até interessantes, impedir que encarássemos o desafio monstro, que poderia nos sepultar como rubro-negros. Abraçamos o projeto, até porque quando se ama, não se pensa, não se faz conta… e, o final desta caminhada todos conhecem.

Talvez muita gente não saiba que, para mim, aquele momento foi a de conquista de uma Libertadores, só que, sem direito à volta olímpica… tanto é verdade que não tenho, no meu escritório, nenhuma camisa autografada em qualquer uma das conquistas da qual tenha participado (e desculpem a falta de modéstia, não foram poucas), porém, aquela, naquele momento crucial de 2005, está firme na parede.

Acho que assim deve pensar o meu amigo Paulo Pelaipe ao assumir o futebol do Vasco da Gama. Os grandes desafios, inclusive aqueles em que ninguém acredita, quando superados, proporcionam uma sensação indescritível.

Que meu amigo tenha boa sorte, e que esta só o abandone quando o Vasco jogar contra o Flamengo. Aliás, se conselho pudesse dar ao PP, seria de que ele, alegando qualquer motivo importante, retornasse hoje para Porto Alegre e, assumisse, de verdade, na segunda-feira.

E, neste sábado, todos no Maraca, onde a meninada campeã da Copinha dará a merecida volta olímpica. Vamos lá aplaudir?

1 Comentário

  1. Bom dia a todos! Muitas vezes o troféu é atingir o objetivo possível como parece ser o caso atual do Vasco e como foi o caso citado pelo Presidente, entretanto nossa alma Flamenga exige sempre mais, e ser campeão “é obrigação” em tudo que for disputado, inclusive em jogo de bolinha de gude. Essa postura de nossa parte, torcedores do Mais querido, muitas vezes nos deu decepções homéricas, mas por outro lado se não fosse assim, não seria Flamengo. Qual a torcida que comemora título muito antes da véspera que não a nossa? Isso é Flamengo.SRN

    Reply
  2. Qualquer pizzaiolo é melhor que Rodrigo Caetano. É tão ruim de planejamento e tem tanta falta de visão, que não consegue enxergar que seu ciclo no Flamengo acaba esse ano. Se fosse ele, eu iria correndo pro Vasco, para um ciclo de, pelo menos, 2 anos.

    Reply
  3. Acho que o Vasco fez uma grande contratação! Já citei Pelaipe várias vezes ano passado nos meus comentários quando falava que formou um time e foi campeão da Copa do Brasil pelo Flamengo sem dinheiro e Rodrigo Caetano com dinheiro ainda não conseguiu formar um time equilibrado e nem vai pelo andar da carruagem.

    Reply
  4. Pena que EBM e seus brilhantes parceiros continuem insistindo no inepto RC. Nao gostei da passagem do Pelaipe pelo clube mas reconheco que seu trabalho foi muitissimo superior ao desta mumia que la esta. Tivesse ele continuado, ja teriamos ganho mais um Brasileiro provavelmente.

    Reply
  5. Kleber,

    Seja como for, estamos com a firme sensação que o Vasco tem a convicção que tudo que passou pela Gávea ultimamente é bom para o clube.

    Acho que eles estão com síndrome de Flamengo!

    Reply

Comente.