As polêmicas de segunda… feira

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

A primeira, diz respeito ao esquema tático adotado por Carpegiani, que vem abrindo mão de escalar um segundo volante, para com isto ter um meio de campo mais criativo.

Sempre fui de opinião de que a escalação de um time está sempre ligada ao adversário que estará pela frente. Como até agora, os adversários que o Flamengo jogou eram tecnicamente bem inferiores, a opção de Carpegiani tem sido coerente com esta linha de raciocínio, além de corajosa, pois embora me parecendo algo óbvio, por “medida de segurança”, a maioria dos treinadores têm preferido não arriscar.

Imagino eu que, quando o time adversário for parelho, Carpegiani saberá reconhecer e, readequar o seu time á realidade que se apresenta.

O maior problema é esta suspensão de dois jogos na Copa Libertadores imposta a Cuellar, fato que obrigará o nosso treinador a sacar um coelho da cartola. A escalação do nosso time, para o jogo contra o River, deve estar tirando o sono de Carpegiani.

O segundo tema diz respeito a Vinícius Junior. Ontem, mais uma vez, foi ele decisivo. Há quem entenda que Vinícius deva ser titular, de maneira imediata e, há quem defenda a tese de que, entrando no decorrer dos jogos e, em consequência, com os marcadores já cansados, o rendimento dele é potencializado.

Respeito todas as opiniões, mas se o segundo argumento – o de entrar durante o jogo – fosse abraçado pelos treinadores, jogadores decisivos, como Pelé, Garrincha, Zico e, por aí vai, teriam sido eternos reservas…

Além disso, há um contra argumento irrefutável. Um jogo de futebol tem 90 minutos, mais os acréscimos. Se um jogador, dos 90 minutos, só joga 30, claro que terá muito menos tempo para contribuir com a vitória do seu time. Isto é matemática.

Os nossos jogadores do meio de criação – Paquetá, Éverton Ribeiro, Éverton e Diego – são competentes no que lhes compete fazer, porém e, é natural, que na hora H, ou seja, quando precisam ser ATACANTES AGUDOS, não sejam tão bons, o que é compreensível, até porque, ninguém é bom em tudo. Como toda regra, há exceções, como já comprovaram Pelé, Zico, Messi e Maradona.

Hoje, não temos força de ataque. O Ceifador nem sempre ceifa… Vinícius Junior, apesar da pouca experiência, é a nossa possibilidade de ter um mínimo de força no ataque, pois nasceu pra isso. É agudo, não tem medo de partir pra cima do adversário e gosta de fazer gol.
Será tão difícil ver isto?

1 Comentário

  1. Kleber não vejo muito a questão da polêmica. Acho mesmo que se trata de um gosto pessoal. Mas nesse caso específico de VJ, quem vc tiraria do time? O Diego que deu o passe para o primeiro gol, o ER7 que deu o passe para o segundo, ou o Paquetá?

    Como eu sei que você não mexeria nesse trio, creio que iria sobrar fácil para o Renê, e que o Everton 22 seria o novo lateral.

    Acho que eu tbm apostaria nisso.

    Reply
  2. Kleber, entendo que cada jogo é um jogo, mas acredito ser mais inteligente introsar a equipe para o principal torneio do ano, sendo assim, escalar a equipe que será utilizada contra o River seria mais inteligente.
    E ai está o problema, ao que parece, o Carpegiane vai jogar contra o River exatamente como contra o Botafogo e Boavista… A não ser que já no próximo jogo, inicie com 2 cabeças de área.

    Reply
  3. Das vezes que vi o Vinícius Jr como titular desde o início não gostei. Mas cabe testá-lo alguns jogos. Não precisa ser titular absoluto, pois no seu lugar já joga o Everton e pra mim é Everton e mais 10. Talvez saindo o Diego ou o Everton Ribeiro dê para o Vinícius Jr jogar.

    Quanto ao esquema de jogo, os principais times do mundo atuam com apenas um volante. Se o Paquetá se doar como vem se doando e os laterais marcarem bem, não vejo problemas. Ao menos o time não fica engessado.

    Reply
    • Zico estreou no Flamengo em 1973 e só foi ser o Zico que vimos a partir de 1977 ou 1978. O mesmo ocorreu com o Tita, com o Bebeto e muitos outros.

      Se jogador não tiver a confiança do técnico, se não for escalado para jogar, não tem como!

      Reply
      • Zico estreou em 1971, ainda juvenil. O Flamengo ganhou de 2 x 1 do Vasco e o gol da vitória, do Fio Maravilha, foi com passe dele.
        Tinha o corpo franzino e passou 2 anos sendo preparado fisicamente para o time profissional, quando entrou em 1974 e nunca mais saiu. Conquistou o Carioca daquele ano e no Campeonato Brasileiro, ganhou a Bola de Ouro da Revista Placar.
        Ou seja meu caro Nino. Zico foi um fenômeno desde cedo.

        Reply
        • Certamente, certamente oh meu caro Sebastian Justo…

          Sem as especificidades do Galo, o exemplo serviu para ilustrar o fato de que jogador tem que jogar, se merece-lo é claro.

          Saudações!!!!

          Reply
  4. Minha maior preocupação são com os laterais, jogadores fracos, que erram lances bobos contra adversários fracos, acham que vão acabar com nosso ano por teimosia.

    Reply
  5. O Flamengo está cometendo o mesmo erro de planejamento do ano passado para a Libertadores em não contratar jogadores para posições carentes.
    Não se ganha Brasileiro ou Libertadores com jogadores titulares como Pará, René e Éverton Cardoso. É preciso um zagueiro de velocidade, dois laterais, principalmente lateral direito, pois Pará não tem a menor condição de vestir a camisa do Flamengo, além de volantes de marcação, porque com a saída de Cuellar (apenas bom volante, mais nada!) quem vai a campo é Jonas, aí não dá! Éverton Cardoso é bom jogador e mais nada, não pode ser titular, jogador mediano de passe ruim!
    Será tão difícil ver isto?

    Reply
    • Nesti, calma lá!

      O fim do ano apontava para um verdadeiro desastre, tanto pela continuidade do Rueda, quanto pela sua saída…

      A comissão técnica tbm era bastante questionável em vários itens.

      O que vemos hoje na pré-temporada pode ser considerada uma pré-temporada vitoriosa, no improviso, na sorte e na competência tbm.

      Existe hoje uma identificação do Flamengo que não existia com o Rueda, e o ZR nós sabemos como era sofrido!

      Realmente para meu gosto não fiquei feliz com as saídas do MA e do Vaz pois entendo que eles compunham bem o elenco, o que não temos no momento! Vai de Jonas? Deus me livre!

      Reply
      • Caro Nuno, com todo o respeito que esse Blog merece em nossas discussões, sugiro que reveja alguns lances do Rafael Vaz, desde aquela atrasada pro gol do Richarlison em 2016, passando pelas entregadas do Marcio Araújo que armaram contra-ataques mortais desde um jogo com Vasco em 2015 pela Copa do Brasil, o que se repetiu várias vezes nos anos seguintes. Minha vó Corina dizia que “gosto não se discute”, por isso eu respeito a sua opinião. Atingimos um patamar financeiro que não permite mais jogadores apenas para cumprir elenco.Deixemos isso para Flu, Vasco, Botafogo. Se não atingirmos grandes conquistas este ano, a cúpula do futebol deve ser avaliada e sumariamente demitida, qualquer que seja o grupo que assumir em 2019.SRN

        Reply
    • Meu caro NESTI, graças a Deus não tens o poder das canetas Rubro Negras em mãos. Se assim fosse, teríamos um plantel diferente a cada 3 meses e dividas trabalhistas faraônicas…

      Reply
  6. Kleber, qto ao primeiro assunto, estou gostando do esquema.Se reparar as grandes equipes q tivemos até hj no Brasil e no mundo, a gente vai observar q todas ou 90% jogaram com um bom marcador e com craques em volta ajudando, isto é , um time compactado coletivamente. O nosso Mengao dos anos 80 tinha o Andrade mais fixo, o resto era Adílio e ZICO cercando e o Tita e o Lico ajudando a marcação. Agora temos q treinar muito p ficar afinado, e tenho medo q para o jogo contra contra o River o esquema ainda não esteja no ponto, aí poderemos sofrer no jogo.Quanto ao Vini ,eu deixaria ele como titular no 2 turno direto p todos tirarem uma conclusão, se começa jogando ou não. Agora ele é sem dúvida alguma a nossa atração este ano, da prazer de assistir o jogo quando ele entra
    Ontem por exemplo valeu pela Taça e pelo Vini, o resto foi de dar sono!!

    Reply
  7. Kleber, sigo o mesmo raciocínio do Anderson Santos, porém, como é sabido, o Ewerton Cardoso já disse que não rende e não gosta de jogar na lateral.
    Então, fica a pergunta: Tirar quem?

    Reply
    • Luiz,

      O Éverton não quer jogar na lateral. Ele acha que tem futebol para jogar no ataque, é um jogador cobiçado no mercado como jogador de ataque!

      A escalação do VJ daria com única opção do Éverton assumir a lateral esquerda!

      Carpegiani precisa definir que quer jogar o futebol burocrático analítico de resultados de hoje em dia ou se quer jogar ofensivamente.

      Não é um decisão fácil se vc olhar para trás! Não temos 2o. volante em boa fase, só temos um 1o. volante em boa fase, problemas de marcação na lateral esquerda e zagueiros lentos e de idade avançada.

      Neste contexto esta fácil adivinhar que VJ continua no banco.

      Reply
  8. Com o futebol mundial nivelado, inclusive o brasileiro, que adota táticas dos europeus e prioriza posse de bola e passes para trás, sento falta do jogador agudo, que dribla e faz a diferença. Está tudo uma mesmice. Por isso, sou favorável a jogadores impetuosos, que partem pra cima como o Vinicius Junios e o Paquetá. Aliás, Paquetá era o melhor em campo até ser substituído.
    E o “se”não existe no futebol. Diego e Everton deram passes para os gols, mas se tivessem saído um dos dois, poderia ser 3, 4…., ou não. Quem saberia?
    O time está regular. Diego continua uma enceradeira. Não temos laterais. O melhor lateral direito é o que está no banco. E na esquerda, dá até vergonha ver o Renê jogar. Que pobreza de futebol.
    Se a troca Geuvânio/Pará/Rômulo pelo Fagner der certo, será ótimo para o Flamengo. Além de aliviar a folha, a gente se livra de 3 malas.
    E a proposta ao Santos de Arão pelo Zeca, pode ser ótima também pelos mesmos motivos.
    No mais concordo Kleber. Craque tem que que ser titular. Sempre.

    Reply
  9. Kleber, bem colocado.

    Essa história de não ter força no ataque já vêm de longa data. Os últimos homens fortes que timos forma o Brocador, Love e Alessandro, e estamos falando de centro aventas.

    Guerrero e Sheik chegaram bem causando, mas não mantiveram a expectativa.

    De lá para cá estamos assistindo a uma certa burocracia no ataque, o que tem determinado o estilo de jogo do time até os dias de hoje, ou seja, chuveirinhos recorrentes, gols de cabeça, passes para trás, falta de objetividade.

    Neste contexto a entrada de VJ é fundamental.

    Reply
  10. É isso meu caro e querido Kleber,

    A conclusão é a seguinte:
    – Dois zagueiros lentos e de idade avançada
    – Problemas de marcação na lateral esquerda
    – Ausência de um 2o. volante em boa fase
    – Ausência de um bom 1o. volante substituto ao Cuellar
    – Éverton Ribeiro que enfraquece a recomposição da marcação na frente como faziam Gabriel e Berrio. (Neste contexto seria preferível a barração do ER7 se tivéssemos o Berrio, ai poderia-se colocar o VR na outra lateral).

    Ai vc vê que não será possível abdicar das prerrogativas do Éverton na lateral esquerda.

    Seria como sair na rua de bunda de fora!

    Reply
  11. CARO KLEBER,

    ESTOU COMPLETAMENTE DE ACORDO QUANTO AO VJR. EU FICO DOENTE VENDO ELE NO BANCO PRA QUEM QUER QUE SEJA NESTE FLAMENGO. SERÁ TÃO DIFICIL RECUAR EVERTON PARA LATERAL (RENE É HORRIVEL) E AVANÇAR VJR PRA PONTA ESQUERDA???? E SE EVERTON NÃO QUISER FAZER ISSO QUE VÁ PARA O BANCO. EVERTON TEM SERVIÇOS PRESTADOS NO FLAMENGO SIM, É BOM JOGADOR ESFORÇADO RACUDO ETC MAS É UM NOTA 7, NO MAXIMO NOTA 8, NÃO PASSA DISSO, AGORA VJR NÃO É UM 10 EM POTENCIAL, PELO AMOR DE DEUS, ALGUEM PRECISA RESOLVER ISSO, NÃO TEM UM JOGO QUE VJR NÃO JOGUEM BEM.

    SRN

    Reply
  12. Acabo de ver a notícia que Fla e Boavista venderam por 300.000,00 pra cada um o jogo em Cariacica.
    Com isso, Roni, antigo jogador do Flu e empresário faturou, em cima dos dois, a importancia de 900.000,00.
    Resumo da ópera: enquanto os clubes ficam com um terço, um empresário fica com dois terços da renda.
    Será que estamos errados ao ficarmos louvando os milagres financeiros da gestão Bandeira?
    Fica aí a pergunta aos companheiros do blog.
    SRN

    Reply
    • Mauro a sua informação está totalmente equivocada.

      A receita total foi de 1,3 milhão

      O total de despesas foi de 448 mil.

      receita líquida foi de 903 mil.

      A partir daí cada clube ganhou 300 mil.

      Ou seja, a empresa do Roni lucro algo perto de 303 mil.

      Qualquer dúvida, busque as informações no borderô da FFrj

      Abraços

      Reply
  13. Kleber ontem comentei algo sobre o sistema tático e acho que o Carpegiani pode futuramente jogar com 3 zagueiros o Cuellar pode ser este homem.Não vejo tanta fragilidade no meio assim.
    Se o time jogar num 3-4-1-2 com Rever,Cuellar,Juan / Rodinei,Everton7,Paquetá, Everton22 /Diego/ VJ e Ceifador irá continuar bastante ofensivo.Este sistema deriva do 4-3-1-2 numa linha de 4.
    Lembrando que neste vc pode tirar o poderoso Rodinei e colocar outro jogador de meio.

    Reply
  14. Anderson, as informações são da ESPN. Realmente não fui checar boderôs e outras informações.
    Peço desculpas aos amigos caso as informações estejam erradas, mas de qualquer forma, com tanta gente à disposição no departamento de futebol, pra que contratar intermediário para a realização de um simples jogo?
    Estamos então podendo jogar dinheiro fora?
    Se o lucro do Roni foi de 300.000,00, já não é uma graninha, difícil de arrecadar em um campeonato tão deficitário?
    É a minha opinião, amigos!
    SRN

    Reply
    • Mauro, amigo, não aceito as desculpas, pois não são necessárias e não há motivo para isso.

      Mas você continua equivocado. O mando de campo do jogo em Cariacica era do BOA VISTA.

      Sendo assim, se o jogo fosse no MARACANÃ COM 250 MIL PESSOAS, a renda seria TODA do Boa Vista.

      Uma vez que o jogo foi em Cariacica, e o Flamengo ainda lucrou 300 mil reais, por concordar com o local do jogo, ONDE É QUE ESTAMOS PERDENDO DINHEIRO, caro amigo?

      A situação é totalmente inversa. Não iríamos ganhar nada e ganhamos 300 mil.

      #SIMPLES ASSIM

      Reply
  15. Nino, Márcio Araújo e Rafael Vaz não podiam nunca vestir a camisa de um Flamengo vencedor, olha os times que contrataram eles, dá pra ver que não podiam ser jogadores do Flamengo, por isso que há anos não ganhamos nada, estamos sempre cruzando os dedos com o setor defensivo de jogadores ruins que a diretoria insiste em deixar! Futebol é título, conquistas importantes, campeonato carioca ninguém aguenta mais. O clube de maior torcida do país tem que pensar e ser grande! Com essa diretoria de futebol que tanto faz perder como ganhar, vai ser difícil ser campeão Brasileiro e de Libertadores, olha que escrevo isso aqui desde 2016, lembra?

    Reply
  16. É raro, mas já vi times campeões onde todos sabiam jogar no meio campo. O Corinthians de 1999 é um exemplo. Vampeta, Rincón, Ricardinho e Marcelinho formavam a meiuca. Nenhum grande marcador e mesmo assim deu muito certo. Tudo é questão de entrosamento e vontade por parte dos jogadores.
    Inclusive, vejo no Paquetá potencial para ser o reserva do Renato Augusto na seleção, desde que se adapte a posição de volante.
    Quanto ao Vinícius Júnior, também acho que deveria ser titular, mas entendo o treinador. Vai tirar quem? O Everton na lateral esquerda, no jogo em que atuou, mostrou-se um desastre. Pode até ser que dê certo com um pouco de insistência e treinamento, porém não vejo essa solução como a ideal. Aí sim o time ficaria vulnerável e o Carpegiani já deixou claro que, para ele, a principal função do lateral é a marcação, portanto essa alternativa seria praticamente impossível.
    Teríamos que sacrificar o Everton Ribeiro ou o Everton 22 para a entrada do Vinícius.

    Reply
  17. Amigos, eu vejo um monte de gente criticando o Márcio Araújo.

    Alguém aqui lembra qual era a situação financeira do Flamengo em 2012?

    O Márcio Araújo é fruto daquela situação financeira, e dos devaneios malucos do Luxemburgo, assim como foi o caso do Pará, Arthur ( Bangu) e tantos outros.

    Outra coisa que precisa ficar clara é que se hoje o Cuellar é quase um “inquestionável ” no time, mas também passou um tempo no banco de reservas.

    Seja porque não tinha a confiança de Zé Ricardo que em 2016 foi 3 colocado com o Flamengo no Brasileiro. Ou seja porque o mesmo Zé foi teimoso o suficiente para não escalar.

    O fato é que a diretoria fez o papel dela. Contratou.

    Contratou e hj o Cuellar nos dá alegria. O mesmo caso se aplica ao Rômulo. Carpegiani é burro e teimoso ou o Rômulo não vem apresentando resultado?

    Ou dispensa o Rômulo ou tem que dar uma dose de confiança e tentar recuperar o jogador.

    Reply
  18. Para esse esquema do 4141 funcionar em jogos grandes , os meias terão que se esforçar muito. Sinceramente, me preocupa, pois Diego e E.Ribeiro só jogam com a bola nos pés e são jogadores sem sangue…E digo ainda, nesse esquema o H.Dourado só vai fazer gol de Pênalti, pois a bola pouco vai chegar como ele necessita…Se no meio campo tivéssemos jogadores como Iniesta, Modric, Paulinho, T.Kross, Isco… O esquema seria ótimo !
    Apesar de nossos laterais serem fracos, a exceção do Pará que é horrível, Também não me agrada escalar Everton22 de lateral. Ele marca mau.
    Nosso grupo da Libertadores é o mais complicado, ganhar do River Plate será fundamental, os argentinos já são acostumados a pressão da torcida adversária, sem torcida então…
    Fora R.Caetano !

    Reply
    • Prefiro V.jr entrando no segundo tempo, pois assim rende mais. O problema é que hoje só temos ele pra mudar algo dentro do jogo… já vai ficar repetitivo, e quando não funcionar ou ele não estiver ?

      Reply

Comente.