Pimenta nos olhos dos outros é refresco!!!

(Foto: Marcelo Theobald / Agência O Globo)

Manchete de hoje no GLOBO: “BOTAFOGO CRITICA VINÍCIUS JR. E SILÊNCIO DO FLA”.

Meus caros companheiros dirigentes do Botafogo, por favor, não levem tudo nesta vida, inclusive o futebol, tão a sério. Tenham, por favor, o espírito mais desarmado, o humor mais apurado, até porque, a vida é uma só e, como tal, irritação por coisas que não valem a pena é pura demonstração de falta de sabedoria por uma vida mais alegre e feliz.

Zico, o nosso Rei, foi muito feliz em lembrar que passou boa parte da vida dele lendo e ouvindo, antes de cada Botafogo x Flamengo, o extraordinário goleiro Manga dizer que, quando o jogo era contra o Flamengo, ia fazer a feira com uma semana de antecedência, pois o bicho era certo. E, isto acontecia SEMPRE que Botafogo e Flamengo jogavam. Nunca houve, por parte de qualquer dirigente do Flamengo, qualquer crítica ao goleiraço falastrão, nem qualquer cobrança à diretoria do Botafogo pela gozação de Manga.

Passei anos e anos da minha vida convivendo com uma faixa monumental, que era levada para o Maracanã, em todos os jogos em que o Botafogo enfrentava o Flamengo. “NÓS GOSTAMOS DE VO…6”, embora deixasse todo rubro-negro enlouquecido e, por que não dizer, envergonhado, não foi motivo para qualquer reação parecida com a que o pessoal do Botafogo está tendo no caso do chororô. E, é bom lembrar que diretorias (foram algumas neste período) e vários jogadores do Botafogo, à época, gozaram os rubro-negros mencionando a tal faixa. Do lado do Flamengo, o golpe, embora doesse, foi engolido com elegância e respeito ao que há de melhor no futebol, que é a gozação ao adversário.

Pode ser que os dirigentes do Botafogo não tenham ainda percebido, mas com esta atitude, o CHORORÔ FOI ETERNIZADO.

Na época de colégio, quando alguém reagia a um apelido, já era… a malandragem era não dar bola, pois se reação houvesse, o apelido consagrado estava.

Ainda hoje, vou procurar o brilhante advogado para as justas causas rubro-negras, Dr. Michel Assef Filho, no sentido de que o Flamengo se mobilize junto aos tribunais competentes, com o objetivo de anular o cartão amarelo, da qual, injusta e grosseiramente, Vinícius Júnior e o futebol foram vítimas.

1 Comentário

  1. E com isso ninguem comenta a beleza do gol e a sua plasticidade.E,mais, não foi o primeiro,do jeito que foi. !!!!
    Quanto à atual diretoria do Bota,ela não é digna de risos,pela sua infantilidade,mas,sim,chôro,muito chôro…Oh incompetência !!!!
    ABS.

    Reply
  2. E o Botafogo internacionalizando a sua marca: “o seu chororô”, em espanhol, francês e agora em inglês.

    Botafogo tirou sarro no Twitter: “A taça ficou em boas mãos”,

    Victor Luiz e lindoso gravaram vídeo falando q íamos “assistir do sofá”,

    Bruno Silva fazendo vídeo de eliminado quando saímos na fase de grupos,

    Vice do Botafogo apareceu em vídeo zoando o sub-20 do fla
    “Cheirinho, gostoso”.

    Mas ai um garoto de 17 anos fazer um golaço e comemorar, não pode?
    Nessa polêmica toda sobre mágoas e provocações, vale lembrar que a família de Vinícius Jr. foi vítima de ofensas racistas por parte de alguns torcedores do Botafogo. Não se sabe até onde o atacante guardou isso e soltou na comemoração/zoação. Ainda assim não perde a sua razão.

    Não se pode deixar de perguntar a Ferj: até onde vai o limite de gozação e ofensa? Gostaria de saber qual a orientação seria dada se todo o time do fla fizesse esse gesto. Iria pendurar o time todo?
    Engraçado que a chamada da própria globo, que comprou os direitos de transmissão, e de que se não fosse o carioca, não teríamos tantas peculiaridades no dia a dia do nosso futebol.

    Reply
  3. Kleber, vc não foi sempre a favor do diálogo e da boa relação?
    O texto abaixo explica como o gesto do garoto colocou tudo por água abaixo. Continuo condenando seu gesto. Irresponsável!!!
    —————-
    Como o ‘chororô’ de Vinicius Júnior retomou o conflito entre Fla e Botafogo

    Um gol, uma comemoração alfinetando o rival e a paz entre Flamengo e Botafogo mais uma vez adiada. O veto do Alvinegro sobre a decisão da Taça Guanabara no estádio Nilton Santos (Engenhão) foi só o começo do novo capítulo da guerra que os clubes travam nos bastidores. Após uma tentativa recente de aproximação, o “chororô” de Vinicius Júnior azedou a relação entre as diretorias e encerrou qualquer tentativa de entendimento. O jogo foi para Cariacica, no Espírito Santo.

    Até a semifinal vencida pelo Flamengo por 3 a 1, os clubes dialogavam sobre um pacote de jogos do Rubro-negro no Engenhão. A ideia do Botafogo era compensar o prejuízo com a eliminação para a Aparecidense na Copa do Brasil. O Alvinegro previa chegar nas oitavas de final e embolsar pelo menos R$ 8 milhões.

    O objetivo caiu por terra. Abrir as portas do estádio para os rivais – também o Fluminense – apareceu como um caminho interessante. A ideia do Flamengo era realizar as partidas de baixo e médio apelo na Ilha do Urubu. O Nilton Santos seria a alternativa para jogos acima dos 30 mil pagantes, assim como o Maracanã ficaria para compromissos ainda maiores.

    Tudo estava muito bem encaminhado até o belo chute de Vinicius Júnior entrar no ângulo esquerdo de Jefferson. A comemoração “chororô” levou os rubro-negros ao delírio e irritou bastante os botafoguenses. A partir daí, os bastidores de General Severiano fervilharam até a decisão de vetar o Engenhão ao rival.

    O Botafogo não gostou nem um pouco da postura do Flamengo e esperava que o clube repudiasse a atitude da jovem promessa, o que não aconteceu. Assim, o Alvinegro decidiu dar um passo atrás na relação com o Rubro-negro.

    Com Nelson Mufarrej, o Botafogo dava indícios claros de que teria diálogo com o Flamengo, ao contrário do que ocorria na gestão de Carlos Eduardo Pereira. Mas Vinicius Júnior e o “chororô” mudaram tudo isso. Vice-presidente de estádios do clube, Anderson Simões teve participação decisiva na decisão.

    O veto não ficará restrito ao jogo decisivo da Taça Guanabara. O Botafogo aguarda uma retratação do Flamengo para retomar a relação comercial. Se isso ocorrer, o Alvinegro pode recuar e reabrir as conversas. Caso contrário, as portas do Nilton Santos estarão novamente fechadas ao Rubro-negro. Consultado pela reportagem, o Flamengo informou que não se manifestará sobre o episódio. Ou seja, os rivais continuam em lados opostos.
    —————-
    VALEU A PENA? QUEM PERDEU MAIS? ELES SEMPRE FORAM CHORORÔ, NÓS VAMOS JOGAR A FINAL EM CARIACICA. E NÓS FICAREMOS SEM ESTÁDIO PARA A LIBERTADORES… GESTO DESNECESSÁRIO

    PS: Sua comparação do Manga e do “VO…6” com o VJ não vale, pois os tempos são outros, evoluímos como sociedade. Não se chama mais homossexual de viado, nem negro de preto. Exemplos de comportamentos sociais dos anos 70 não cabem mais.

    Reply
  4. Fernando, companheiro,
    Evoluímos como sociedade? Você tem certeza?
    Se a premissa é essa, tudo que vem a seguir está comprometido por este gigantesco equívoco.
    Na realidade, regredimos como seres humanos. O carnaval que passou é um belo exemplo e, que não se impute ao poder público a responsabilidade única, pois a sociedade também tem a sua responsabilidade e, igual ao poder público, tem se mostrado omissa. Em Ipanema, na praia, sete pivetes cercaram, espancaram e roubaram um cidadào, ante olhares perplexos e covardes de
    um monte de gente que estava na areia e que, simplesmente, preferiu fingir que nada viu…
    Antigamente, meu caro Fernando, os valores de vida eram outros, onde respeito e humor faziam parte do dia a dia.
    Ao contrário do que você afirma, diferentemente da tecnologia, o ser humano andou para trás. Delator, na época de colégio, era execrado. Hoje, é premiado…
    Chamar alguém de “Negao”virou crime. Assoviar para uma mulher bonita virou assédio e, no futebol, gozar o adversário virou agressão.
    Desculpe, mas o mundo lá de trás era bem melhor. Sabe por que? Porque as pessoas eram melhores.
    Forte abraço.

    Reply
    • Kleber dentro desse contexto, vou pegar a sua seguinte frase:

      “Chamar alguém de “Negao”virou crime. Assoviar para uma mulher bonita virou assédio e, no futebol, gozar o adversário virou agressão.
      Desculpe, mas o mundo lá de trás era bem melhor. Sabe por que? Porque as pessoas eram melhores.”

      Eu particularmente não gosto de ser chamado de “negão”. Eu tenho nome, tenho profissão, tenho família. O que te faz achar que um “sub” apelido que você e trocentos acham legal usar, me agrada?

      O rapaz do BBB é homossexual e não gostou de ser chamado de Viado.

      As mulheres tem o direito de rejeitar o assédio. De um assobio para uma passada de mão é um piscar de olhos.

      Os tempos mudaram. E pra melhor.

      Retrocesso é achar que esse tipo de postura era melhor.

      Melhor pra quem , cara pálida????

      Reply
      • Eu concordo plenamente com tudo que o presidente disse. Talvez por ter vivido o período anterior, talvez porque pense a atualidade como melhor em plano material, mas deixando á desejar no plano humano. Aliás, é notório que as redes sociais ao invés de humanizar, virou campo de batalha, não podendo voce discordar ou pensar diferente para ser agredido em sua moral sem poder defender-se ou apresentar argumentos. A prova maior quer a humanidade regrediu é que hoje em dia um sujeito diz ser candidato à presidente do país pregando homofobia. Não vou discorrer sobre politica, para não virar aqui mais um campo de agressões de um lado ou de outro. Como dizer da evolução humana se não posso mais dividir um estádio com torcida de dois grandes clubes? Fui ao maracanã diversas vezes com mais de 120 mil pessoas e cheguei a ir em dia com mais de 150 mil pagantes e saia normalmente, sendo passivel de ser roubado, mas não agredido covardemente por outros torcedores. Há um retrocesso na relação humana sim e infelizmente teremos de conviver com tal retrocesso que está sendo enraizado.

        Reply
    • Sábias palavras meu querido Kleber. Como o mundo era muito mas muito melhor.
      Hoje ao ver filhos indo para blocos de carnaval, entregamos a Deus a segurança deles.
      Ir ao estádio com a família ? nem pensar, até pq não temos estádio.
      Estamos numa época de radicalismos, onde a opinião do próximo está errada se não for a nossa !!!!! Brincadeira virou agressão, olhar a moça bonita e até fazer um elogio sem intenções virou assédio….
      Triste , a sociedade emburreceu e fica muito simplista colocar a culpa somente no Estado, até pq foi a própria sociedade quem os elegeu.
      Saudações.

      Reply
    • Kleber, quero me solidarizar com você. O munda lá atrás, realmente, era bem, era muito melhor. Essa bosta do Politicamente Correto, já deu.
      Perguntem ao Pelé se ele se importava de ser chamado de Negão?
      Convivi e ainda convivo com várias pessoas Afro Descendentes (tá bom assim?) que as vezes eram chamadas carinhosamente de negão e nunca se sentiram menosprezadas.
      Lembra do bordão do grande Tião Macalé (que era negro): “Que crioula difícil”!
      Outra coisa, se não der para jogar no Engenhão, o maior prejudicado serão eles, que deixarão de ganhar um dindim para o combalido cofre deles.
      Um abraço.

      Reply
  5. Concordo em tudo q foi colocado pelo Kléber inclusive tirar este cartão amarelo, qualquer dia o cara faz o gol vibra e vai pedir desculpas ao adversário, q isso?

    Reply
  6. Chega a ser engraçado esse ranço que o Cuca deixou como legado para o Botafogo. Já se passaram 10 anos desde que o treinador passou por lá, e mesmo assim segue-se sempre esse ar de derrotista e apequenado.

    Muitos já esqueceram que em 2005, antes do Botafogo portanto, Cuca foi técnico do Flamengo e, colaborando com o texto do Kleber, jamais deixamos isso acontecer conosco.

    Reply
  7. Se uma comemoração foi motivo para tanta revolta, é para todos ficarem preocupados. Com tanta intolerância daqui a pouco o torcedor não vai mais poder comemorar um gol porque tá ofendendo o adversário, não vai poder gritar olé e não poderá gritar eliminado. Ai podem jogar a última pá de terra no futebol. Dar chapéu, caneta, elásticos já são desrespeito, e com árbitros parando o jogo e punindo o atleta. Estão acabando com espetáculo para privilegiar o cabeça de bagre. Estamos andando sempre na contra mão. Fantasia de índio não pode, daqui uns dias vamos acabar com as alas das baianas. Polícia não quer duas torcidas, dá trabalho. Antes ficavam juntas no maracanã. O mundo está ficando difícil de viver. Por que o certo virou errado, e politicamente correto que não serve pra nada tá imperando, com especialistas em nada que sabem tudo.

    Reply
  8. Noticia fresquinha.

    Na Fox, foi comentado que depois do episódio com o técnico Oswaldo de Oliveira, muitos técnicos resolveram não aceitar convites para dirigir o Atlético Mineiro.

    Será !?!?!?!?

    Reply
  9. Kleber e companheiros do blog,
    Entendo que quem perdeu com essa estapafúrdia decisão do “foguinho”, foi o próprio “foguinho”…

    Simples assim, eles estão totalmente desorientados e a razão é simples, estão QUEBRADOS financeiramente, contavam com o possível acordo com o Flamengo para poderem amenizar a perda financeira que tiveram com a esdrúxula eliminação na Copa do Brasil.

    Entendo que o Flamengo sim, deveria NUNCA MAIS JOGAR NO ENGENHÃO, isso mesmo VAMOS ASFIXIÁ-LOS FINANCEIRAMENTE, fazer o que estiver ao nosso alcance para que, o quanto antes, efetivamente eles ratifiquem a condição de TIME PEQUENO !!!

    A nota oficial desse “clubeco” é a MAIS pura demonstração do quanto são medíocres, pequenos de espírito e desprezíveis, além é claro, BURROS !!!
    Nessa referida nota, eles se referem ao Flamengo como “adversário”, como já fazia o patético do seu ex-presidente, se recusam a pronunciar o nome do Flamengo, sinceramente é de uma pequenez que se aproxima da idiotice…

    SRN

    Reply
  10. Passou da hora de o Flamengo ter seu estádio próprio! Na Ilha não dá pra fazer um bom estádio? Não conheço o local e não sei do seu tamanho. Não dá é para um clube do patamar do Flamengo viver de estádios emprestados.

    Reply
    • Henrique,
      Acredito que não, pois tem pouco espaço atrás das arquibancadas. Além disso, os acessos para a Ilha são ruins demais, seja de onde vier, todos desembocam na mesma via…

      Reply
  11. Bem! Confesso que estou dividido com atitude do garoto.
    Entendo que no clamor do golaço, quis demonstrar toda sua alegria.
    Por outro lado, não estou certo que seja uma atitude louvável para um menino que está começando a carreira, com apenas 17 anos.
    O gesto eternizado por Souza, tinha um contexto recente, quando choraram para o Brasil inteiro após uma decisão.
    A relação entre os clubes, após a saída do Pereira, estava voltando aos eixos. Era evidente a bandeira branca levantada pelo atual presidente e, aceita pelo Bandeira.
    De acordo com o histórico atual entre as duas torcidas (que não são mais aquelas de outrora), achei que o gesto poderia ser descartado.
    Entendo a alegria do garoto, mas achei o momento inadequado.
    O Botafogo, por sua vez, valorizou muito o gesto, correndo o risco de criar uma jurisprudência.
    Passei por todas as feiras feitas antecipadamente pelo Manga, como pela plaquinha “amamos vo..6”.
    Em menos de 2 anos enfiamos 6×0 e 6×1 neles…
    Meu questionamento, é justamente o momento do futebol brasileiro. A violência imperando entre as torcidas e, principalmente, no que está se tornando nosso Estado.

    Reply
  12. Caro Kleber,
    Não sei qual o absurdo maior, o cartão amarelo no Vinicius Jr ou o amadorismo do Botafogo em não alugar o Engenhão.
    Um dos maiores sucessos dos jornais foi o Diploma do Sofredor que tinha no O Globo todas as segundas na última página do caderno de esportes ilustrada pelo Otelo Caçador, se levava para a escola para gozar o perdedor do clássico
    Vc foi muito feliz ao escrever o texto, vamos nos divertir e até motivar mais os clássicos, obvio sem violência

    Reply
  13. Caros amigos na minha opinião o Vinicius Jr não fez nada que desrespeitasse o Botafogo, acho que o que inflamou toda essa repercussão foi a infelicidade do comentarista do SporTV Paulo César Vasconcelos, no momento em que falou que o Vinicius deveria ser chamado atenção pelo Flamengo e que ele era jovem e não poderia fazer isso, ora bolas o menino fez uma pintura de gol, tem mais é que comemorar.

    Reply
  14. NOTÍCIA FRESQUINHA

    COLUNA DO FLAMENGO –

    A final da Taça Guanabara estava bem encaminhada para ser realizada no Engenhão, contudo, após a polêmica envolvendo a comemoração provocativa de Vinicius Júnior ao alvinegro, o Botafogo decidiu vetar o estádio ao Flamengo. Porém, na tarde desta quarta-feira (14), a justiça decidiu derrubar a decisão do Bota e determinou que o estádio seja aberto para o confronto entre Fla e Boavista.

    Como consta em nota publicada no site da FERJ, assinada por Marcelo Jucá, procurador do STJD, o Botafogo é obrigado liberar o estádio para a final da Taça Guanabara. Caso o alvinegro não libere, receberá multa no valor de R$ 500 mil.

    Até então, o estádio Kleber Andrade, que fica em Cariacica-ES, está definido para ser o palco da decisão do torneio. O confronto está marcado para as 17h do próximo domingo (18). O Mengão chega como grande favorito no confronto, uma vez que tem cinco vitórias e um empate em seis jogos, enquanto o adversário conseguiu três vitórias, um empate e duas derrotas.

    Reply
  15. Boa noite amigos do blog,
    Sobre a comemoração do Vinicius JR, tudo normal e nada ofensivo, simples assim. A imprensa ficar discutindo o gesto do garoto por uma semana?!?!….dose pra Mamute.
    Quanto a colocação do Kleber ao amigo Fernando, discordo em parte, acho que realmente os tempos são outros e a evolução da nossa sociedade passa por repensar algumas coisas que tempos atrás eram normais, hoje não mais. Nosso amigo Anderson colocou bem, muitas vezes não é exatamente confortável conviver com muitas expressões usadas. Agora que as pessoas tem carregado um certo “ranso” consigo, isso tem. É um mau humor generalizado.
    Voltando a questão Flamengo / estádio / Botafogo, o estádio é dos caras, eles tem o direito de permitir ou não que o Flamengo ou qualquer outro clube jogue lá ou não, simples assim. O que não dá pra admitir é um clube centenário como nosso, com uma torcida imensa, fique ano após ano de pires na mão pra jogar em estádios dos outros, inaceitável. Chega de esperar Maracanã ou qualquer outra coisa cair do céu, já passou e muito da hora de construir um estádio.
    Abraços

    Reply
  16. A VIDA É UMA CAIXINHA DE SURPRESA………..

    Carnaval 2008: G.R.E.S Beija-Flor de Nilópolis – CAMPEÃ
    Brasileiro 2008: Vasco da Gama – REBAIXADO

    Carnaval 2011: G.R.E.S Beija-Flor de Nilópolis – CAMPEÃ
    Brasileiro 2011: Vasco da Gama – REBAIXADO

    Carnaval 2015: G.R.E.S Beija-Flor de Nilópolis – CAMPEÃ
    Brasileiro 2015: Vasco da Gama – REBAIXADO

    Carnaval 2018: G.R.E.S Beija-Flor de Nilópolis- CAMPEÃ
    Brasileiro 2018: Carregando… 🔋

    Reply
  17. Acho que deveriamos esquecer o Bosta. O estagio pre-falimentar e a incompetencia administrativa absurda demonstrada pela diretoria fazem surgir o risco de que em 10 anos tenhamos um novo America, que se apequenou por atos irresponsaveis e pateticos da entao diretoria.
    Nosso problema mediato e construir um estadio. A meta e ter um em 2021. O problema imediato e arregacar o River aproveitando a ma fase deles.
    O Flamengo tem que aprender a tratar o Bosta como a Juventus trata o Torino. Respeita pela tradicao mas passa o carro. E quando nao passa e pq tem muita coisa errada. A diferença financeira e de estrutura e monumental. Temos q nos concentrar nos outros grandes que podem nos incomodar.

    Reply
  18. Caro Kleber e amigos!
    É um tema muito polêmico a comemoração, haja vista, tal atitude que lembra um “chororô” nunca agradou ao Botafogo. Talvez seja um pouco irracional discutir tal questão, pois, o adversário tem sido pouco cordial com o Flamengo nos últimos tempos e qualquer situação de desagrado vira uma guerra. Acho que o Botafogo deveria mostrar grandeza e não cobrar isso de um jogador de apenas 17 anos.
    Lembro, de uma atitude do Roger, talvez no último gol que ele marcou jogando contra o Flamengo, fazendo o tipico sinal de mandar a torcida calar a boca. Essa, no meu ponto de vista, chega a ser mais ofensiva que o gesto do VJ. Chega a ser mais intrigante e mais provocante, avalio.
    Naquela altura do jogo, o Flamengo já com uma zaga improvisada, colocou VJ em campo, talvez, mais para puxar contra ataques do que propriamente entrar com a obrigação de fazer um gol. Ou seja, não tinha como alguém do Flamengo prever tal gol e ainda pedir ao jogador para provocar. Daí, imagino não cabe pedido de desculpas. Não foi uma ofensa moral, mas, entende-se que foi uma brincadeira que incomoda. Se existia alguma chance de paz ela se foi, e talvez, somente um novo presidente no Botafogo e de mentalidade mais racional e aberta, é que se pode pensar na promoção da concórdia. Para um Rio de Janeiro que cada vez mais perde espaço no futebol, essa situação somente fortalece o estado no caminho da falência no esporte que deveria ser sinônimo de alegria.
    De toda forma, não liberar o estádio é um gesto pobre e imagino até que o presidente do clube usa isso para fazer com que todos esqueçam da eliminação contra o pouco conhecido Aparecidense.
    Ao Flamengo, resta ficar em silêncio e não mais se humilhar em busca do tal estádio. Jogue onde for necessário e deixe o Botafogo em paz. Com choro ou sem, o Bota precisa colocar menos fogo em situações ridículas.
    Era nojento o créu do Tiago Neves contra a gente quando o mesmo jogava pelo Fluminense. O tempo passou e como não houve lamentações, por si só o assunto morreu. No caso do Botafogo, eles gostam.
    E como dizia D. Santinha Pureza da Escolinha do Professor Raimundo quando apanhava: Eu gostuuuuu.
    Caro Kleber, até sugiro que você use sua enorme inteligência para outros fins e post. O Flamengo não merece esse debate.
    Talvez quando baixar esse fogo, o Bota volta a ser grande. Por enquanto, vamos vivendo entre tapas e beijos. E sem choro de preferencia.

    SRN

    Reply
  19. Boa noite, amigos,
    Vamos esquecer o Buááátafogo, e juntar forças e pensamentos positivos para o jogo contra o River. Chega de passar vergonha na libertadores.
    E o vasquinho, hein??!! Acho que é o único que pode causar problema ao Fla no RJ.
    Por favor, não podemos ficar na fase de grupos , e eles seguirem. Seria a maior vergonha do ano. Saia pra lá!!!
    SRN.

    Reply
  20. Presidente, concordo inteiramente com a sua opinião.
    Pioramos como sociedade de modo quase que inacreditável
    O imbecilizante “politicamente correto”, de par com um “vitimismo” e um “coitadismo” assustadores -e que são subprodutos do primeiro- tornaram a vida, e o futebol, que dela faz parte, as coisas mais chatas e sensaboronas do mundo.
    Nosso mundo e nossa sociedade encontram-se em vertiginosa involução moral e ética.
    SRNs

    Reply
  21. KLEBER vivemos numa “Inquisição de Moralidade e Costumes”
    Qto ao futebol, o árbitro ao dar o cartão amarelo ao VJ e não dar aos que invadiram o campo foi tendencioso.
    Existe um ditado que “Quem bate esquece quem apanha jamais”
    Jamais esqueci de uma faixa que ficava no canto próximo as grades da torcida deles que mostrava para a nossa torcida “6×0” como se fosse um Mantra kkkk.
    É muito Mimi, muita frescura……

    Reply
  22. Gente o foguinho só está usando isso como cortina de fumaça para sua torcida esquecer o tal do aparecidense, enfim, eles estão mais quebrados do que bêbado no fim do carnaval, o próprio Musjarref, sei lá o nome do presidente deles, já amenizou e disse, daqui a pouco a gente conversa…
    No mais a única coisa que conseguiram foi iludir sua própria torcida, que acha que o Flamengo é a causa de todos os seus problemas.
    Agora o futebol tá chato e a new geração torce de forma diferente, enfim isso é normal e nenhuma época é igual, melhor ou pior é questão de opinião.

    Reply
  23. O CHATObol brasileiro.

    O UFC PROVOCA os bilhoes em arrecadação.
    Um brasileiro CRIOU o UFC e o vendeu a um americano por alguns milhoes, e o tal americano transformou aquilo que era um simples embate ENTRE MODALIDADES de luta em um SHOW. Ensinou como se PROMOVE e se gera midia e DINHEIRO com provocaçoes, gracinhas, ironias, MASCARAS, beijinhos provocativos etc.
    O que gera a violencia não é a provocação, mas a FORMA como a midia TRABALHA essa simples provocação.
    Driblar é desrespeitar ?
    Discordar de uma marcação errada do juiz é desrespeitar ?
    Segurar a posse de bola é desrespeitar ?

    Assim nasce o chatobol.

    Reply
  24. Cade o resPEITO ?

    Por falar em respeito, como é chato assistir o desfile das escolas de samba como muito resPEITO e pouco PEITO. Que saudade da daquele tempo de muito respeito e muito PEITO também. Ajudava a corrigir problemas de visão que era uma mágica.
    Que falta faz um pouco de desresPEITO as vezes.
    Parece futebol sem bola.

    Reply
  25. Presidente Kleber, estou constrangido por você , mas por favor não desanime !!!
    Ser humano esta tão evoluído que não sabemos mais pra que lado do caos olhar…. piada !!!!

    Reply
  26. Enquanto isso, na Conmebol…
    Mais uma vez os torcedores do Independiente imitam macacos em partidas contra times brasileiros, desta vez contra o Grêmio.
    Naqueles episódios contra o Flamengo, o time argentino foi punido com a pesadíssima multa de 3 mil dólares, isso mesmo, TRÊS MIL DÓLARES… Penas de multa que são comuns contra argentinos, o mesmo Independiente já havia sido punido com multa pir briga de torcida em 2017!

    Já o Flamengo, por causa dos episódios do Maracanã, tomou 2 jogos sem torcida. A não pesa contra brasileiros, mas a CBF finge que não vê…

    Reply
  27. Por uma “infelicidade” tremenda (ou seria incompetência de quem fez?) os dois ÚNICOS POSTES que caíram no Rio de Janeiro, foram duas das quatro torres de iluminação da Ilha do Urubu, onde jogaríamos contra o River Plate em 13 dias. Impossibilitados de lá jogar, pq não vai dar tempo de concertar nem a pau, vamos ter que alugar algum estádio pra jogar sem torcida em outro estado, tendo grande prejuízo na certa. Tudo isso por causa da brincadeira de adolescente do rapaz defendido pela maioria. Ainda acham que foi o Bostafogo quem mais perdeu? Acordem! Uma babaquice que só nos atrapalhou. Se os bostafoguenses são orgulhosos e não cedem o campo, nós somos cabeças-dura de não admitirmos o prejuízo que essa inconsequência desse garoto gerou. Sem mais.
    PS: Curioso que nenhum defensor dos smurfs citou aqui a queda das torres de iluminação. Ô chapa branca….

    Reply
  28. Fernando, companheiro,
    Achar que o blog é chapa branca, convenhamos, está longe da realidade. Tanto é verdade que, o que você pensa, aqui é traduzido. Sempre!
    Desculpe discordar de você, mas a dimensão
    que a turma do Botafogo deu ao episódio, foi totalmente desproporcional e, desculpe, pouco inteligente.
    Agora, pergunto: sem público, qual a diferença em jogar em qualquer estádio com um bom gramado e o Engenhão?
    O Flamengo não perdeu nada e não pode se apequenar, seja para o Botafogo ou para-o Real Madrid.
    Forte abraço.

    Reply
    • Bem colocado, Kleber.
      Sem torcida, basta jogar em Volta Redonda, campo bom e perto do Rio. Seria ilógico pagar aluguel caro do Engenhão para essa partida contra o River…

      Reply
  29. Na boa galera o Flamengo ta bom de construir seu estádio,esquece maracanã, fcar mendigando estádio para jogar não da, para um clube do tamanho do flamengo, é rediculo.

    Reply

Comente.