Inacreditável, mas possível…

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Entrei no avião e, quando caminhava procurando minha cadeira, alguém me chamou. Olhei para trás e sorridente veio em minha direção um dos comissários de bordo, que foi logo se apresentado: “Meu nome é Hilário e vamos sofrer juntos pra saber o resultado do jogo do nosso Mengão”.

Abro parênteses para dizer que o avião decolou ontem às 15h30 e, a duração da viagem foi de onze horas. Portanto, durante todo o jogo, ficamos completamente “fora da jogada”…

Cumprimentei o gentil comissário rubro-negro e, de cara, já fui perguntando se havia Wi-Fi a bordo. Com decepção visível, Hilário infirmou que não. Aproveitando a intimidade que a paixão pelo Flamengo proporciona, sondei se o comandante não poderia dar uma mãozinha e ir informando o andamento do jogo. Hilário disse que, isto estava proibido, em função de alguns abusos ocorridos. Apenas se dispôs a me informar assim que o avião pousasse. Só que, quando o avião ainda estava a dez metros do chão, já estava eu de telefone em punho, retirando do modo avião e, procurando o Globo.com. A palavra que me veio à mente, quando soube do resultado, foi a primeira da manchete do post: Inacreditável!

A sequência da manchete é o retrato do mais apaixonante esporte da face da terra, onde tudo é possível. E, só por isso, mesmo sabendo da enorme distância de qualidade entre os dois times, eu e Hilário estávamos ansiosos em saber o resultado. Mesmo tendo a convicção de sermos superiores, sabíamos que a “zebra” passeia pelos campos de grama onde a bola rola…

Claro que decepcionado e triste pela eliminação do Flamengo, no mais fácil Campeonato Carioca que disputamos ao longo da história, comecei a ser bombardeado, pelo telefone, WhatsApp e e-mail. Amigos, ou apenas conhecidos, claro que, todos rubro-negros, indignados com a surpreendente eliminação.

Houve quem dissesse ter concluído que o nosso time é uma merda. Respondi, discordando. O nosso elenco, levando-se em conta o atual futebol brasileiro, não pode ser considerado ruim.

O que ocorre é a surpreendente falta de conexão, a desproporção, entre o elenco bom e as conquistas. Quando isto ocorre, qual é a conclusão lógica? O “em torno” deve ser questionado. E, estimo que o presidente Eduardo comece a raciocinar desta forma. Não faz muito tempo, escrevi aqui que no futebol do Flamengo falta convicção, onde se muda de opinião com velocidade espantosa.

Carpegiani foi contratado para ser gerente e acabou treinador. Pará era titular absoluto. Passou a reserva e, do nada, voltou ao time. Trauco era o bambambã. Melhor jogador da temporada peruana, chegou arrebentando. Logo foi para a reserva, onde Renê, hiper combatido, virou titular.

Como ninguém tem certeza de nada no Flamengo, na hora de começar a decisão, entra Éverton 22. Caramba, se isto estava na cara que era a melhor alternativa, por que tanto tempo foi desperdiçado, em que poderia Éverton ter se adaptado à nova função?

No meio, pior ainda. Jonas, que não convenceu, foi emprestado. Arão era titular absoluto, causa da “guerra quente” entre Flamengo e Botafogo. Chegou a ser convocado para a Seleção e, de repente, foi para o banco. Voltou no momento decisivo… Cuellar, foi exaltado em verso e prosa e, de repente, virou reserva de Jonas, que era ruim e, após o empréstimo, virou solução.

No ataque – o nosso é uma piada – confusão geral. Ceifador, só ceifa pênalti. Vinícius Júnior, recorde do Guinness em entra e sai. Isto tudo, sem falar no plano tático, onde Diego virou volante.

Na hora H, mudou tudo. Retornaram os dois volantes. Some-se ainda o abuso da individualidade, onde Paquetá tem sido o mestre-sala…

O resumo da ópera é simples. No Flamengo, não há convicção em nada, por isso mudanças ocorrem com enorme velocidade. O navio do futebol não é ruim, mas viaja ao sabor do vento…

1 Comentário

  1. Se o time titular estava invicto e precisava do empate, por que mexer tanto? Carpeggiani tem idade suficiente pra não cair em esparrela de torcida e imprensa.

    Reply
    • Time titular estava invicto pq jogou contra ninguem. Unico adversario forte foi o River que esta em pessima fase. E mesmo assim veio aqui e arrumou 1 pt.
      O fato e que o time esta muito mal ha 1 ano. Isso nao e esparrela de torcida ou da imprensa. O time vem jogando muito mal e nao ha reacao alguma.
      Na minha opiniao tem que passar o rodo geral. Acho que vale prestigiar alguns jogadores da base e reformular o elenco.

      Reply
  2. Trauco, Arão, Rômulo, Diego, E. Ribeiro, Geuvanio seriam todos solução em vários plantéis pelo Brasil. São jogadores técnicos, bons de bola mas é que no Flamengo, isso não basta.
    Pará, Renê, Dourado, Jonas e Everton são o contrário dos jogadores que citei acima. São burros com a bola nos pés, escolhem sempre a pior alternativa, sem visão de jogo, sem drible e quase sem fundamentos básicos mas se entregam, transpiram em campo, são os carregadores de piano. Já vi muitos com esse perfil brilharem no Fla, mas precisavam ter um pouco de sorte no lugar do vazio onde deveria haver técnica. Esses caras são ruins e azarados.
    O Flamengo é lugar pra jogadores diferenciados, lutadores e craques os caras sabem dar um elástico em direção ao gol e sabem desarmar com um carrinho de cabeça se for necessário. Jogadores com esse perfil são abraçados pela torcida iai a mágica acontece.
    O Rodrigo Caetano pegou os ingredientes seletos montou um prato de apresentação invejável que seria apetecível em qualquer mesa dos clubes brasileiros mas no Fla é diferente o tempero final é segredo da Nação, a gente faz o ovo frito ser mais saboroso do que qualquer prato francês de nome esquisito. Falta nesse time é Júlio César, Juan, Cuéllar… Jogadores que conhecem o que é o esporte e entendem o que o Flamengo gosta inclusive de sobremesa. É hora de mudar, pq só resta essa alternativa se quiserem galgar alguma coisa esse ano. Mas lembrando não vai adiantar nada se os ingredientes forem os mesmos e o mestre Cuca não entender nada de FLAMENGO

    Reply
    • Caetano nao montou nada. A defesa, por ex, e horrivel. Zagueiros bons mas velhos e lentos; laterais pessimos, volantes sem saida de jogo. Nao acho que isso seja montar algo.

      Reply
  3. Kleber, o seu otimismo, as vezes acaba por cegá-lo, em relação ao elenco do Flamengo.
    O nosso problema não é termos coadjuvantes ruins (Pará,Renê, Jonas, Arão, Trauco, etc), é termos “protagonistas” ruins (Diego, Diego Alves,Guerrero, Everton Ribeiro, etc). Simples assim! O resto é só filosofia.

    Reply
  4. Tem que cair todo mundo. TODO MUNDO!
    Entra ano sai ano é a mesma coisa. Para as pretensões de EBM se é lançar candidato, agora é a hora de fazer as mudanças pensando no próximo triênio e deixar seu sucessor fazer o dever de casa.

    Carpa x Renato, Abel, Tuca Ferretti, Cuca, Eduardo Berrizo.

    Mozer/Jaime x Fábio Luciano, Zinho/Jorginho, Petk.

    RC x Marco Braz, Ximenes, Pelaipe, Thiago Scuro, Leonardo.

    Reply
  5. Ilustre KL, não há falta de conexão entre bom time e as conquistas, porque NÃO TEMOS um bom time e NÃO temos profissionais competentes para guiar bons times as conquistas…
    Enquanto não acabar a era da Chapa Azul, ficaremos culpando e trocando treinadores e enxugando gelo com Pará, Rodolfo, Diego Alves, Rene,Trauco, Jonas, Diego, etc…
    Se o presidente E.BANANA de Mello sonha em ganhar algum titulo esse ano , esse é o momento para faxinar diretoria e comissão técnica, pois ficaremos 20 dias só na praia e churrascos para os jogadores…
    Demissão imediata dos marajas R.Caetano ; Mozer; Lomba, F.Luz e Carpegiane….aproveitar que Cuca esta desempregado ou rezar que o Fluminense seja eliminado hoje e tentar Abel Braga…
    Mas infelizmente a sensação que tenho é que teremos que aguardar as eleições do clube para que tenhamos mudanças serias..até la?? VEXAMES e VEXAMES….
    QUERO MEU FLAMENGO DE VOLTA !

    Reply
  6. Sim, querido amigo, movido pelo inconformismo com a inesperada derrota e consequente eliminação da decisão do Estadual, efetivamente, disse que nosso time era uma M… Mais calmo, recebi sua contestação quanto à qualidade do elenco, nos ressaltando que nosso Calcanhar de Aquiles estava no “em torno”.
    Dificil contestar as colocações do amigo, tendo o mesmo a rodagem que tem nas lides com o Futebol.
    Mesmo com a ressalva acima. ouso dizer que além do “em torno”. nosso elenco carece de laterais, um bom e jovem zaqueiro e meias que resolvam nossa total carencia no setor. E.Ribeiro e Diego Ribas, lamentavelmente não estáo jogando nada. Quando tivermos o retorno de Guerrero, se tal acontecer, teremos um excepcional pivô, que esperamos consiga alimentar o nosso inócuo Ceifador.
    Enfim amigo, como comentou em seu último Whatsapp, como apaixonados que somos, só resta-nos aguardar e torcer.
    Forte abraço.
    Mario Cruz

    Reply
  7. Faço questão de registrar aqui a hora desse post….

    São 15h e 51 minutos, e pode ser que antes de terminar, tenhamos confirmado não só a demissão de Rodrigo Caetano, como de Carpegiani e Mozer. Na minha opinião, poderia embrulhar também o Fred.

    Vamos analisar os fatos.

    Dá mesma maneira que eu acho que bandeira de Melo foi o melhor presidente de todos os tempos, porque fez da sua premissa, colocar em ordem todo o contexto financeiro do clube, ato que nenhum outro presidente teve a coragem de fazer, também o é dentre outras palavras, fraco no quesito futebol.

    Acontece que durante a gestão Bandeira de Melo há vários equívocos no quesito futebol, e que ficaram mais nítidos justamente quando o Flamengo se apresentava com a melhora financeira.

    Há algumas perguntas que precisam ser feitas ao Rodrigo Caetano, como a contratação do Conca, Gevânio, Rômulo, Arão,Berrio, Marlos.

    São jogadores que poderiam compor elenco no Flamengo, mas nunca quando se sabe que há uma disparidade técnica na zaga, nas laterias e talvez na própria volância.

    Chegaram jogadores que não acrescentaram absolutamente nada, e ainda assim continuamos com outros problemas pontuais?

    Vira uma bola de neve. Contrata-se mal e exige do Carpegiani que faça o time jogar. Mas como? Se o nosso time falta equilíbrio. Como se Paquetá e VJ estão com uma máscara monstro?

    Como se fosse um inexperiente Carpegiani acha de fazer experiencia numa semi final. Ou seja, quando o ganha pão apertou, meteu 2 volantes no time e mandou as convicções para o espaço? INFANTIL DEMAIS.

    Rodrigo Caetano merece cair porque montou um time desequilibrado e se o fez prostituindo suas convicções, merece então, sair pela porta dos fundos.

    Eu sei que é muito difícil montar um time para pagar em prestações, que é o costume do Flamengo nos últimos anos. Mas o problema maior são os jogadores escolhidos.

    Dourival JR parece ser o primeiro nome, e se assim for, vou me juntar ao Gerson Canhotinha de ouro e assistir pela milésima vez o Poderoso Chefão.

    Se o Lomba começar a mexer errado trazendo o Dourival, que é um técnico ultrapassado e que nem mais no Santos apresenta bom futebol, com o perdão da palavra…… FU$%¨

    Só há 2 nomes. Abel ou Renato. Escolhe um e traga.

    Reply
  8. Caiu o Primeiro: Rodrigo Caetano.
    Será que até que enfim vao ter coragem de fazer a coisa certa???
    Desde já as palavras do Lomba parecem que nao serão em vão.

    Reply
  9. Na semi final da copa do Brasil de 2006 contra o Ipatinga eu estava no Maraca no segundo jogo que é claro estava lotado, o detalhe é que nosso time que era comandado por Waldemar Lemos se classificou Deus sabe como pois o time mineiro peitou o gigante dentro de sua casa e quem estava presente só respirou aliviado após o apito final, na semana seguinte nosso querido Kleber Leite mandou o treineiro passear e contratou Ney Franco, e ganhamos do Vasco na Final com extrema facilidade, tomara que o Lomba se inspire na coragem do Kleber, a coragem rubro negra que anda em falta para nossa tristeza.

    Reply
  10. Carpegiani falhou novamente.Êrrou contra o Flu,(4×0),Macaé,(1×0)) e ontem,ante o Bota(1×0).Pecou pelas escalações erradas.Contra o Bota foi o máximo.Everton na lateral esquerda avançou demais,formando uma “avenida”,por onde sofremos o gol.Diga-se que na cobertura estava Paquetá,que não tem velocidade suficiente para marcador.Arão apanhou da bola.Jonas “brucutu”.Cuellar lento em passar as bolas após retomá-las.Diego desligado,sem foco no jôgo.Cometeu um penalty inaceitável para pretensa qualidade que julga ter.VJ mal.Paquetá mal.Pará decadente.Zaga lenta e pesada.Dourado um lance só,a cabeçada.Geovânio,parece que joga com as chuteiras trocadas.Everton perdido em campo.O Fla não tem padrão tático,jogadas ensaiadas.As falhas verificadas no ano passado se repetem em 2018.Não houve melhoras.O tecnico e treinador não surtiu efeito.Penso que é hora de mudar.
    Quanto às declarações de Lomba,seriam muito proprias no Depto. de Futebol,com todos os profissionais internamente,tipo “roupa suja se lava em casa”.De público, pareceu estar jogando para a torcida,puro marketing político.
    Nosso time,atualmente,não merece confiança.
    Abs.

    Reply
  11. Só espero que no bojo da demissão de Rodrigo Caetano, o seu cupincha Carpegiani vá tb pra bem longe do Flamengo. Assim como uma boa quantidade de jogadores…tentaria a contratação do Cuca, com todas as suas contraindicações, mas é inegável que sabe organizar um time.

    Reply
  12. Kleber,

    Se o EBM le-se seu comentário, ele certamente iria ponderar os prós e os contras! Não iria chegar a convicção alguma, nem que sim, nem que não, até muito pelo contrário.

    O resultado de esquentar tanto a bufa era zero, ou seja, vamos fazer uma reunião, nada munda e barco que segue.

    Reply
  13. Presidente, eu sou muito claro quando digo que para mim o campeonato carioca e nada equivalem-se. Poderia sertvir para montagem e treino de um time. Quando começou o campeonato com a garotada, até que fiquei animado porque via ali raça, vontade, coisa que não vejo no time dito titular. Aqui em seu espaço, digo sempre que o Paquetá tem sido o melhor jogador do time, até que a mascara do periodo da base voltou firme e ele acha ser um super craque coisa que não é. VJ pode vir a ser um cracaço, mas por enquanto alterna genialidade com bizarrice, lembrando-me bem o querido Fio Maravilha que fazia jogadas de Pelé e logo após fazia as de Fio mesmo.Os dois laterias direito, o Rene na esquerda não podem jogar como titular numa equipe que almeja alguma coisa;o Everton é o melhor jogador na armação da equipe, mas como lateral tem muitos dando sopa por aí igual ou melhor;não existe centro avante que possa fazer sucesso no time como é armado, e o proprio Guerrero é contestado;o nosso Ribas não tem jogado nada, virou jogador comum, desde sua cirurgia;Everton é prejudicado pelo esquema e não me parece que vai virar solução; estamos distantes de Gremio, Palmeiras e Cruzeiro. não acho Carpegiane culpado, só discordo dele escalar jogadores que ele abandona por mais de cinco seis jogos e viram solução. Desde sempre afirmiu que precisamos de ter um tecnico que exija raça, dedicação dentro de campo. Gosto do estilo do Abel. Não acredito em tecnicos estrangeiros como solução, só espero que não me venham com os “Osvaldos”. Talvez o Cuca se quiser mesmo trabalhar possa ser uma solução mais concreta.

    Reply
  14. Rodrigo Caetano e Carpegiane são demitidos!!!!
    E tem gente que acha que o Carioca não vale nada!!!!
    TOLINHOS…
    Em tempo: tudo isso por causa do Lomba,gostei.

    Reply
  15. Caiu todo mundo. Eu não ficaria triste de ver Alessandro na vaga do Caetano e Zinho ou Fábio Luciano na vaga do Mozer.

    Quanto ao treinador não sei. Ouvi na fox os nomes do Cuca, Luxemburgo e Dunga. Quase chorei. Li no twitter sobre o Dorival Júnior, mas seus últimos trabalhos são péssimos pq não consegue comandar o vestiário e o seu filho cria problemas.

    Reply
  16. Parece que dessa vez as coisas vão se acertar. Reformulação já. Ainda dá tempo para ir bem na Libertadores, Copa do Brasil e Brasileiro.
    A questão agora: quem vai ser o técnico? Cuca já deixou claro que só quer compromisso depois da Copa. Vai assisti-la e, ao mesmo tempo, ganhar um troco como comentarista.
    Falta dispensar Mozer, que não faz absolutamente nada. Pelo menos é o que dá a entender quem convive no dia a dia do clube.

    Reply

Comente.