Messi, Caetano e a Taça Rio

Lendo a matéria em que Messi afirma não ser a Argentina uma das favoritas para ganhar a Copa, em que o melhor jogador do mundo, sem papas na língua, afirma que Brasil, Alemanha, Espanha e França são os reais favoritos, me veio à mente um vídeo espetacular (acima) que não para de rodar no Flashback, reduto de quem é louco por música, em que Caetano Veloso interpreta “Sozinho”, de Peninha.

A interpretação é uma obra de arte, mas o melhor fica por conta do final, quando Caetano diz que ouviu “Sozinho” pela primeira vez no rádio, na voz de Sandra de Sá. Ouviu e jurou que iria gravar a música. O tempo passou e, também no rádio, ouviu a música de Peninha interpretada por Tim Maia. Diz Caetano que, as duas interpretações, com Sandra, maravilhosa, e com Tim, arrasadora, quase o inibiram de gravar a música que tanto amava.

Caetano gravou e, a meu conceito, é uma das maiores interpretações da MPB.

O que Caetano e Messi têm em comum? Genialidade ao grau máximo e humildade que comove, inspira e é exemplo.


(Foto: Marcelo Theobald / Agência O Globo)

Taça Rio

Hoje, Marcelo Barreto puxou o tema que, realmente é muito bom. Campeão da Taça Rio é título?

Contou inclusive Barreto que o editor de esportes do Globo, recorreu a uma pesquisa para decidir se na segunda-feira haveria ou não, poster de campeão.

A pesquisa foi favorável e, como todos viram, lá estava o time do Fluminense, posando como campeão.

A meu conceito, a conquista se resume ao campo esportivo, quando garante vaga para disputar semifinal e final.

Quando a Taça Guanabara era uma competição isolada, aí sim, cabia volta olímpica e poster de campeão.

Hoje, neste formato de campeonato, é forçação de barra.

Ou, como ouvi de um amigo tricolor: “Vou ao Maraca. Se o Flu ganhar, é campeão. Se perder, não vale nada”.

1 Comentário

  1. Vou repetir o que disse no post anterior: novamente os estaduais iludindo! Hoje só se fala no mágico Fluminense do fantástico Abel Braga. Daqui a 3 meses estarão brigando para não cair. O nível é outro, basta ver como se saiu o Fluminense na Copa do Brasil.

    Em Copa do Mundo, o favorito geralmente perde. E mais, a cada 5 propagandas que vejo na tv, em 3 estão o Tite ou Neymar. Isso não me agrada nem um pouco! Já se a Argentina estiver com seus principais jogadores em condições, irá longe. Em 2014, mesmo sem Di Maria e com Higuain dando uma de Ceifador quase ganhou da Alemanha na final.

    Reply
  2. Realmente a Argentina não vem com ares de favoritismo para Copa, mas camisa é camisa e o Messi tb poderá pesar…Nem o carioqueta poder ser considerado título, já deu…

    Reply
  3. Fui fanático pelo campeonato carioca. Ia ao Maracanã e ficava encantado vendo os jogos, independente dos clubes. Via Dinamite pelo Vasco, Rivelino pelo Fluminense, Jair, Gerson e Zequinha pelo Botafogo e via o meu Flamengo de Raul, Rondineli, Leandro, Junior, Reyes, Adilio, Andrade, Carpegiane, Nunes, Doval, Dadá e o nosso rei, Zico primeiro e único; evidente em anos diferentes, podendo acrescentar, Edu e Eduardo pelo America, Paulo Borges e Aladim pelo Bangu, enfim uma constelação. Todos os times, até os chamados pequenos tinham jogadores de qualidade. E agora? Sinceramente, cite tres jogadores indiscutiveis que jogariam em qualquer clube brasileiro. Vejo dois com grande potencial: VJ e Paulinho e um que a mascara começa tomar conta que é o Paquetá. Portanto para que estadual, a não ser para testar jovens valores? Flamengo começou lançando jovens valores e parou, voltando utilizar uns come e dorme…

    Reply
  4. Galera do blog, essa fórmula do campeonato carioca então confusa,que estou na dúvida, se o Flamengo perder para o Botafogo, está eliminado, não disputa mais a final?

    Reply
  5. “Messi o grande”

    Se nos anos 80 todos queriam jogar futebol como samba, no século 21 os gringos não só jogam uma espécie de samba ou bossa, porém tbm sem abrir mão da eficiência técnica.

    Uma vez que espero samba de gringo na Rússia, e aproveitando que estamos nessa ceara musical, segue polonesa inglesa Basia (se diz Basha) que toca um belo samba de gringo, Polônia aliás terreno que alemães adoram invadir, adivinhem!

    Vai a dica musical que é melhor que minhas previsões: https://www.youtube.com/watch?v=fHtEQH4c57Y

    Reply
  6. Sim, José, você está certo. Agora, se perder para o Botafogo, para esse Botafogo de hoje, melhor fechar pra Balanço e só reabrir em 2019, já livres dessa turma que só entende de finanças e nada de Futebol.

    Reply
  7. Prezados,
    Tudo é tão confuso, que na semi-final podemos ter os dois “Campeões” de turno eliminados, e os dois que nada ganharam disputando a grande final… Ou seja, vale nada esse título! Para ser sincero, não consigo nem lembrar de quem fez o gol do “título” e qual foi o placar do Flamengo na “conquista” da T.Guanabara.
    Enfadonho o carioqueta!

    Reply
  8. “Ecos de 2014”

    Sinceramente meus amigos, mesmo passados quatro anos de 2014, ainda me encontro perplexo com o que os alemães fizeram aqui, no Brasil!

    Seria crível imaginar que os germânicos montassem uma infra-estrutura complexa no nordeste, fizessem uma interação com os habitantes locais, se adaptassem perfeitamente ao clima quente?

    A fibra dos alemães me remontou os exércitos de Romel na África, a despeito de todas as adversidades.

    A cereja do bolo foram os 7×1, arrisco-me a dizer que talvez essa tenha sido a encruzilhada entre o futebol brasileiro e europeu nos próximos 30 ou 40 anos, algo que sequer ainda digerimos ou processamos, e que talvez leve um bom tempo.

    Não foram perfeitos nem imbatíveis os alemães, mas um paradoxo curioso ao nos imporem a maior humilhação a qualquer time na história de todas as copas, os alemães nos livraram talvez de uma humilhação pior, a vitória argentina no Brasil.

    Reply

Comente.