A influência da imagem na hora do jogo

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Todos sabem que o futebol está longe se ser uma ciência exata. Aliás, no mundo dos esportes, é o futebol quem mantém a maior distância da regra natural das coisas, porém, mesmo com a sua imprevisibilidade, não há como negar que o fator psicológico tenha influência decisiva na hora do jogo.

Certa vez, me indispus com um jogador, quando após uma derrota no Morumbi, entrei no vestiário e ouvi a seguinte barbaridade: “Também, queriam o que? Ganhar do São Paulo?” Não deixei passar batido, até porque aquele comentário foi feito na frente de todos, com alto risco de contaminar o grupo.

Disse com todas as letras que quem pensava daquela forma não podia mais jogar no Flamengo que, distante naquele momento estava do São Paulo em organização, mas não em grandeza. Concluí dizendo que, quem não se sentia um super-homem com a camisa do Flamengo, não deveria ali estar.

E, é bom lembrar que, este episódio ocorreu em período, de 1995 a 1998, em que todos os jogadores e funcionários do Flamengo recebiam religiosamente em dia, embora a diferença de imagem de clube organizado, do São Paulo para o Flamengo, fosse realmente grande.

Faço esta colocação em função do noticiário comparativo de hoje, que coloca o Flamengo no céu e o Vasco da Gama no inferno. Claro que os jogadores de futebol também são impactados pela mídia e, com certeza, todos os jogadores de Flamengo e Vasco tomaram conhecimento de que, neste clássico, no Maracanã, haverá um confronto entre quem mais fatura no Brasil, contra quem passa por enorme dificuldade.

Pode ser que este clima apequene os jogadores vascaínos que, como seres humanos, reagem de acordo a situação de momento. Em síntese, no aspecto psicológico, o Flamengo, sem jogar, já sai ganhando de 1 a 0.

Acontece que o jogo não termina aí. Ele apenas começou com uma grande vantagem rubro-negra, porém, como dizia João Saldanha, “o jogo é mole, mas para ganhar, primeiro, tem que jogar”.  E, como certa vez, em um clássico dos milhões onde o Flamengo era franco favorito, Yustrich, nosso treinador, escreveu com letras garrafais no quadro negro, colocado, estrategicamente, na porta do vestiário, a seguinte mensagem: “Vasco é Vasco!”

O momento nos é amplamente favorável, mas nesta hora, humildade, sensibilidade e inteligência são fundamentais.


Não sei se a TV a cabo irá transmitir a preliminar, marcada para às 16 horas, na decisão do Campeonato Carioca sub-20, entre Flamengo e Vasco.

Quem vai ficar em casa, vale a pena procurar e, quem vai ao jogo, sugiro chegar bem mais cedo, pois a partida da garotada promete ser muito boa.

Este é o segundo e último confronto. No primeiro, no campo do Bangu, empate em 1 a 1. Bill, em que levo a maior fé, fez o nosso gol. Nesta decisão, em caso de novo empate, pênaltis.

Estarei lá antes das quatro, de olho em Vitor Gabriel, Bill e cia…

 

 

1 Comentário

  1. Por isso que o futebol é o esporte mais popular do mundo, pois o mais fraco pode vencer o mais forte e em Clássico ainda mais.

    Não sou adepto do discurso de que se venceu é porque teve raça e se perdeu é porque faltou. O futebol é bem mais do que isso, MAS se o Flamengo jogar com a vontade do jogo contra o Emelec e Internacional prevejo uma boa vitória. Basta ser inteligente porque o jogo é final de Copa do Mundo para o Vasco, mas o ímpeto acaba depois de 15 minutos ou pelo ritmo que o Flamengo der.

    2 a 0 gols do Diego e Ceifador.

    Reply
  2. Caro Kleber e amigos!
    Jogo muito difícil contra o Vasco. Em clássico diante de qualquer situação, o favoritismo do outro se transforma em empolgação para o mais enfraquecido. O Flamengo perdeu o campeonato para o Botafogo quando era favorito. Era considerado um jogo fácil. Na quarta passada seria fácil e quase o Emelec assusta.
    Jogo amanhã será de luta e responsabilidade.
    SRN

    Reply
  3. Kleber,

    O jogo vai ser aquilo que se espera e o que temos visto nestes últimos 4 anos, ou seja, muita pancadaria e disputa e pouco futebol!

    Neste campo não temos soluções cabais para ganhar o jogo, somente um time tecnicamente melhor, pois não acredito de nenhuma forma que os fatores extra-campo cruzmaltino entrem em campo amanhã!

    Reply
  4. Kleber, segundo o que se noticia , muito embora sejamos mandantes no jogo de amanhã ,a venda de ingressos foi dividida 50% a 50%. Não entendi. No returno se aquele clube lá quiser jogar naquele estádio da Barreira de São Cristovão haverá reciprocidade no 50% a 50% ?

    Reply
  5. Paulo, amigo,
    A decisão em dividir, com os dois jogos no Maracanã, me parece justo, até porque, no segundo turno o jogo também será no Maraca.
    Forte abraço.

    Reply
  6. Joga por música.

    Assim é esse time do vaisu. Tem sido um prazer assistir os jogos. Uma aula tática e tecnica.
    Eles jogam por musica. São como betovens em dia de inspiração. É música classica.

    Reply
  7. Provavelmente esse esporro no vestiário foi nos 4*1 que levamos em 1996.
    Tivemos uma sequência de três goleadas seguidas 4*1sp, 4*1 Paraná, 4*1 Vasco e 3*1 Grêmio naquele ano.
    Em 97 ganhamos do sp no maraca gol do Athirson e 98 foi 0*0 e vivíamos outra grande.
    E o que eu não.entendia, tinhamos sempre um bom time, mas naqueles brasileiros, somente fomos bem em 97 quando tivemos o pior time.
    Parecido com nosso momento.

    Reply
  8. Liliano , amigo,
    O time de 97, era bom. Não lembro, mas acho ficamos em terceiro. Em 98, contratamos: Rodrigo Fabri- eleito o melhor jogador do Brasil- Romário, Zé Roberto – o da Seleção – Palhinha e Cleisson.
    Salários, em dia. E, a coisa não caminhou. Tenho comigo a explicação, mas entre magoar e, contar, prefiro calar.
    Em 98, deveríamos ter ganho tudo.
    Futebol…
    Forte abraço.

    Reply
  9. Com todo respeito que o Gigante da Colina merece, se esse time do Flamengo quer realmente ganhar de vez o apoio da torcida, amanhã é dia de golear.

    O Vasco vem de seguidos jogos tomando bastante gols e amanhã é uma grande oportunidade do Mais Querido aplicar um chocolate daqueles no rival. Não que ficarei chateado em vencer por 1 a 0, por exemplo, mas acho que uma goleada seria muito importante para consolidar nossa campanha.

    Reply
  10. Clássico é clássico e não apenas contra o Vasco. Paralelamente, eles vão vir numa descarada retranca, vão jogar no nosso erro, um empate já será uma vitória pra eles, um golzinho salvador será uma glória, com direito a uma sobrevida ao moribundo Eurico. Rumo a vitória, 1 x 0 já será uma goleada…….

    Reply
  11. Kleber eu acho que na sua gestão o time de 96 foi ainda melhor na sua gestão. Em 95 por exemplo como torcedor o time sentiu falta de um meia clássico para fazer a devida ligação com Edmundo, Romário e Sávio. Mas 96 apesar de sem Edmundo tivemos no primeiro semestre sobretudo Romário, Sávio e Amoroso e Marques.

    Reply
  12. Tenho a absoluta certeza que o Vasco virá fechadíssimo, explorando o contra golpe na velocidade de Pikachu.

    Será que o estagiário estudou o Vasco e sabe que Pikachu é a principal válvula de escape vascaína? Pois contra a Chape, parece que Barbieri não conhecia Apodi, deu no que deu.

    Vasco fechado,ruim para o Fla, que propondo o jogo, tem enormes dificuldades de criar jogadas com toques rápidos e triangulações para abrir a retranca. Infelizmente, fica contando com lampejos individuais de alguns jogadores, como já vimos com Paquetá, Vinícius e E.Ribeiro, se nenhum deles tira um coelho da cartola, o chuveirinho na área virá a todo vapor.

    Triste, se tivéssemos um treinador que pudesse dar coletivo para este elenco… Cheguei a até pensar que o estagiário tinha melhorado algo,mas vendo os últimos jogos desde o Inter, foi desanimador o rendimento, não fosse lampejos e uma boa dose de sorte, sofreriamos algumas derrotas.

    Reply
  13. Boa noite, amigos,
    Espero que o Flamengo ganhe, porque depois tem o Atlético em BH, e o Palmeiras que é um dos favoritos ao título, pega Bahia e Sport jogando em SP. Dificilmente deixará de fazer 6 pontos.
    SRN.

    Reply
  14. Presidente aquele time de 98 era realmente para ganhar tudo.
    Clemer, Pimentel, Jr. Baiano, Luís Alberto e Athirson. Cleisson, Jamir, Zé Roberto e palhinha. Romário e Rodrigo fabri.
    banco: Júlio César, Fábio baiano, Caio, Beto entre outros e depois ainda veio Marcos Assunção. Era aquele ano oelhor time do país no papel.E o melhor time formado em sua gestão. Tanto que foi a base do time de 99 que ganhou o carioca e a Mercosul. Coisas que só quem viveu os bastidores do futebol para explicar.

    Reply
  15. A propósito como sou fissurado nos bastidores do futebol e principalmente do Flamengo é somente aqui temos a chance de saber o que realmente acontece.
    Depois se quiser me contar em of..eu prometo não contar pra ninguém.kkkkkkkkkkk
    Forte abraço presidente.

    Reply
  16. Clássico nunca tem favorito ! Até porque esse time do Flamengo não inspira confiança, e o Vasco , apesar de inferior tecnicamente, tem sido raçudo, mesmo nas derrotas…
    Ja pensando no jogo contra o River, testaria o time com dois volantes, sacando Diego , que vem se arrastando em campo…
    Tomara que a soberba não contamine mais uma vez o nosso time e haja seriedade para garantir a liderança…
    Quanto ao Juan? ninguém da comissão técnica explicou porque não foi poupado no jogo em Chapecó…muita falta de planejamento !

    Reply
  17. Liliano acho que o de 96 ainda era melhor pois tinha Gilberto na lateral esquerda, Amoroso, Marques, Sávio, Djair, Mancuso e Romário. Cabe ressaltar que este time era do início do ano, também tinha o lateral direito Zé Maria e Iranildo.

    Reply
  18. Era um timaço tambem. Concordo com o amigo Fabiano e que foi muito bem até iniciar essa fatídica sequência de quatro jogos com derrotas e o time não se encontrou mais. Sem contar que esse time em ao menos um jogo reviveu a dupla Bebeto e Romário.
    Naquela derrota de virada para o Inter no Maracanã.
    Como é o futebol: o Sr. Kleber leite montou de 95 a 98 os grandes times , tivemos os maiores craques da época envergando o manto, dentre eles o melhor do mundo na época. Romário.
    E não tivemos conquistas expressivas. Talvez por não ter uma estrutura tão sólida como está está se formando agora, ou por falta de experiência na época ou por falta de responsabilidade dos jogadores no período que muitos não entendiam o que era flamengo
    ou por sorte mesmo…porque foram vice da Supercopa95, vice carioca 95, vice do rio-ps97, vice da CB 97. Campeão carioca 96, campeão mundialito de clube97, campeão da Recopa 97, além de dois torneios em 97. Seria uma das gerações mais vitoriosas em um mandato.
    Sem contar o quinto no brasileiro de 97, onde se Romário estive, seria título.

    Reply

Comente.