Que torcida é essa!!!

(Foto: Gilvan de Souza, Fernanda Tórtima / Flamengo) Kléber Leite Blog

Mais três pontinhos nesta procissão que é o Campeonato Brasileiro, em que o dever de casa
foi feito com determinação inquestionável e, o show, ficou por conta da nossa torcida, que encantou até os poucos baianos que foram ao Maraca.

A individualidade fez a diferença, na medida em que o elenco do Flamengo é infinitamente superior ao do Bahia.

O placar, construído ainda no primeiro tempo, com um gol esquisito de Diego e um golaço de Lucas Paquetá, foi justo. O Bahia só levou algum perigo no segundo tempo, obrigando Diego Alves a fazer duas defesas decisivas.

Destaque absoluto no jogo, não houve. Talvez, hoje, o lateral Renê em um nível superior.

Paquetá, continua jogando muito recuado e como é voluntarioso, quer ir e vir a todo momento. Tipo querer beijar o pescoço e o pé da girafa, como dizia o João. Só que ninguém suporta este exercício o tempo todo, e por isso, Paquetá termina os jogos no bagaço.

Quero chamar a atenção para um fato curioso. Embora tendo no banco, dois centroavantes de origem, nenhum deles entrou em campo na saída do Ceifador.

O resumo da opera é que além do Ceifador não ceifar, o nosso estagiário e, com razão, não leva muita fé em Lincoln e, tão pouco em Vizeu.

Aí, há três alternativas para o futuro imediato, sem Ceifador:

  1. Adiantar Paquetá e escalar um volante;
  2. Dar uma chance a Vítor Gabriel;
  3. Contratar Vágner Love ou algo parecido.

Aliás, melhor resolver este tema o mais rápido possível, para que não venhamos a nos arrepender lá na frente.

Ia esquecendo de registrar a evolução de Éverton Ribeiro que, mesmo também jogando muito recuado, está conseguindo dar conta do recado.

Vinícius Júnior teve seu dia de altruísmo. Podia ter feito dois gols. Não fez por ter preferido passar a bola em duas oportunidades. Diego, empenhado e voltando a mostrar que ainda pode ser útil.

De novo na liderança. Isto é muito bom.

Kleber Leite