O talento é que faz a diferença

(Foto: Leonhard Foeger/Reuters) Blog Kléber Leite

Vi o jogo dos franceses contra o fraco time americano. Sinceramente – e que os franceses não leiam -, não entendo como esta seleção está sendo apontada como uma das favoritas para a Copa. O time é bem arrumado, embora teime em jogar muito pelo meio. Há jogadores badalados, mundiais, mas com limitado poder de criação. Embora tenha tido muita vantagem na posse de bola, a criação ficou devendo e o empate em 1 a 1 ficou de bom tamanho.

A nossa seleção é o oposto. Arrumada na conta do chá, mas com jogadores criativos, capazes de encaminhar qualquer vitória, como ocorreu contra a Áustria, cujo placar de 3 a 0, se o jogo é “a vera”, goleada certa…

Tenho uma só preocupação com relação ao time titular. Daniel Alves, pelo jeito, vai fazer uma falta enorme. Danilo, além de ser tecnicamente bem inferior, demonstra uma timidez além da conta na hora de apoiar.

O que anima é o talento. E, não é só de Neymar. Há outros jogadores com poder de decisão, como Coutinho, Gabriel Jesus, William e Marcelo. Temos tudo para fazer uma bela copa, onde não vejo nenhum bicho papão.

Ia esquecendo. Vi pelo Premirere a vitória do Vasco sobre o Sport Recife. Aliás, lembram que disse aqui que a nossa vantagem não era de cinco, e sim de seis pontos? Pois é… ganhando do Paraná, confirmado!!!

Voltando ao jogo do Vasco. Caramba, como está jogando este Pikachu. E, joga bem de tudo. Lateral, meio campo e, até de centroavante. E lembrar que podia estar conosco…

As duas barbadas que perdemos e, quase de graça: Keno e Pikachu. Paciência. Vida que segue…

Muita humildade e espírito de líder pra cima do Paraná.

Mais de Kleber Leite