Definir o que fazer e, comunicar

Treino do Flamengo – 21/08/2018 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) Kléber Leite artigos

O título do post já diz tudo. Na realidade, estamos cometendo dois graves equívocos que estão deixando o torcedor do Flamengo desesperado e sem rumo.

É isso mesmo. Infelizmente, não foi traçada uma estratégia para a convivência com três competições paralelas.

Claro que o torcedor imagina ganhar tudo. E, este é o papel do torcedor. Ao dirigente, em sintonia fina com a comissão técnica, compete definir as prioridades e, comunicar esta decisão, mesmo abrindo brecha para eventual mudança de curso, dependendo de um resultado ou outro.

O que não pode é não se ter na cabeça os objetivos definidos. Aí, acontece o que vimos contra o Atlético Paranaense, quando na hora do jogo, a escalação aparece com jogadores importantes, inclusive o goleiro, sendo poupados.

Indago: Qual o jogo mais difícil, contra o Atlético Paranaense, em Curitiba ou, contra o Vitória, no Maracanã? Entre poupar em um jogo ou em outro, em qual jogo você pouparia?

Duvido que todos não respondam que o jogo mais complicado, por todos os motivos do mundo, seria contra o Atlético Paranaense. Apesar disso, poupamos exatamente neste jogo. Será que as pessoas não conversam?

Como sempre acredito que haja solução, fica a sugestão para que se defina o que se quer e, que isto seja comunicado.

Tão simples…