Zaga perfeita

(Foto: Thiago Ribeiro/AGIF) Klefer

O pessoal do Grêmio saiu reclamando da sorte, achando o placar injusto. Como sempre dizia meu amigo João Saldanha, ”justiça no futebol, é bola na rede”!!!

Jogo emocionante, muitíssimo bem disputado, com o Grêmio com maior posse de bola, porém, sem criar grandes chances.

Claro que sorte no futebol, faz parte. Demos sorte no gol, na falha de Cortês e, a sorte soprou rubro-negra mais uma vez, pois a bola caiu no pé direito de Éverton Ribeiro, que não desafinou.

No domínio do Grêmio, o comportamento da zaga do Flamengo foi acima da média. Réver e Léo Duarte não erraram. Jogaram muito!!!

Outro que se destacou, principalmente no primeiro tempo, foi Éverton Ribeiro. Combativo e criativo, foi o destaque do Flamengo, quase se igualando à nossa zaga.

E quem diria, hein? Léo Moura, que para muitos, antes do jogo, seria o mapa da mina para o Flamengo chegar à vitória, acabou sendo o mais lúcido jogador do Grêmio. Errou apenas uma jogada. Errou a jogada e saiu. Jogou muito, também.

Flamengo e Grêmio tiveram o mesmo problema. No Flamengo, Ceifador não ceifou… No Grêmio, André e Jael, à altura do Ceifador…

O comando de ataque é o calcanhar de Aquiles de Flamengo e Grêmio.

E, que venha o Corinthians…

Veja mais de Kléber Leite