O mundo mudou. Aqui, muito mais…

Invasão corintiana ao Maracanã em 76, é fácil perceber a forte presença rubro-negra. (Reprodução da internet).

Desde menino – comecei aos seis anos vendo, ao vivo e a cores, o Flamengo ser tricampeão – acompanhando o Flamengo por tudo que é lugar neste planeta, fui assimilando certas coisas do mundo da bola.

O tempo passou e algumas destas coisas, que jamais poderia imaginar diferentes, estão bem diante de nós. Como meus pais eram fiéis seguidores do “Manto”, onde o vermelho e preto estivesse, lá estávamos nós.

São Paulo, pela proximidade, com absoluta certeza, foi a cidade – depois do Rio,  claro – que mais vi o Flamengo jogar. E para lá já fui de todas as formas. Pela estrada, de carro e de ônibus.

Houve época em que havia o trem de prata, que era uma curtição, em que a viagem noturna era a melhor opção, pois até cabine havia. O passageiro dormia no Rio e acordava em São Paulo. E, claro que, de uns tempos para cá, o avião foi o meio de transporte mais usado.

Neste longo período, aprendi que neste eixo Rio-São Paulo do futebol havia a tradição das torcidas amigas. A nossa torcida amiga sempre foi a do Corinthians e, lembro que inúmeras vezes, fosse o jogo no Pacaembu ou no Morumbi, era a coisa mais comum do mundo a confraternização entre rubro-negros e corintianos.

O noticiário de hoje dá conta de que as autoridades estão classificando este jogo, entre Flamengo e Corinthians, como de altíssimo risco. Palavra que levei um susto.

Cansei, como torcedor, antes de ir para o nosso canto em um estádio paulista, ir cumprimentar e confraternizar com a torcida corintiana. E, a recíproca era verdadeira.

Que os corintianos me perdoem, mas aquela famosa invasão alvinegra no Maracanã, no jogo contra o Fluminense, houve, de forma camuflada, um enorme contingente de torcedores do Flamengo que, para a história, foram computados como torcedores corintianos. Enfim, a harmonia sempre prevaleceu, mesmo em jogos importantes ou decisivos. Será que isto mudou ou, será que as “autoridades” estão enxergando pelo em ovo?

Tomara que este jogo transcorra na mais absoluta paz, que a história seja preservada, que rubro-negros e corintianos continuem amigos e confraternizando. Tomara que não sucumba uma das melhores memórias que tenho deste nosso mundo da bola.

Outras coisas devem ter mudado e, muito! Pasmo estou com o estado do gramado do Maracanã, e mais surpreso ainda com as explicações dos responsáveis por sua manutenção.

Alegam eles que a quantidade exagerada de jogos está impossibilitando a boa conservação. Pera lá! Há muito tempo atrás, havia uma quantidade muito maior de jogos no Maracanã, que era utilizado permanentemente pelos quatro grandes clubes do Rio. E, não esquecendo que antes os quatro usavam, enquanto que hoje, Vasco da Gama e Botafogo desenvolvem os seus jogos, respectivamente, em São Januário e no Engenhão.

E, lembro ainda que, lá atrás, além dos jogos de TODOS os times grandes, cansamos de ver preliminares no Maracanã. E o gramado sempre foi muito bom. Então, que diabo de explicação absurda é essa? O pior é que não ouvi, nem li, ninguém rebatendo este argumento absurdo.

Há, sim, um forte cheiro de incompetência e, quem sabe, de descaso, no ar.

1 Comentário

  1. Kleber, me permita fazer uma observação! Até agora foram vendidos 42 mil ingressos, estou achando que a diretoria errou a mão na precificação novamente. Como amanhã não haverá venda no estádio, creio que o Maracanã não estará totalmente lotado. Lamentável, pois no jogo de amanhã a torcida tem papel fundamental.

    Reply
    • José meu caro!

      Talvez não seja exatamente só a “precificação” como vc bem qualificou.

      O clube havia vendido um pacote com três jogos até o jogo contra a Chapecoense. Entretanto após a tragédia contra o Ceará a torcida tirou o pé!

      As vésperas do jogo contra a Chape já haviam sido vendidos 28mil ingressos, no entanto o ritmo das vendas não continuaram após a derrota em casa para o Ceará.

      Saudações!!!

      Reply
  2. Memória ainda tenho, em muitos momentos dos anos 60 , 70 o gramado do maraca era MUITO RUIM, cheio de buracos, desnivelado etc tal, vídeos daquele passado já distante, não nos deixa mentir. É certo que de um bom tempo pra cá, tenha melhorado muito também. No momento está novamente em estado precário, talvez não por excesso de jogos, mas ´por falta de cuidado de que administra o campo. Quanto as brigas de torcidas, a degradação do tecido social e a rivalidade hoje mas notória entre o Flamengo e os gambás, aceleraram o problema, hoje o time do Tietê é muito mais rival do que os decadentes times cariocas.

    Reply
  3. Prezado Kleber,
    Espero que a próxima diretoria além de boa em finanças seja também no mínimo razoável em termos de futebol e tenha a humildade de escutar e respeitar opiniões de flamenguistas históricos, especialmente aqueles que prestaram serviços importantes ao clube. Acabei de ler uma matéria relatando uma importante opinião de um ídolo Zico:
    http://colunadoflamengo.com/2018/09/zico-questiona-atitude-de-jogadores-do-flamengo-a-torcida-nao-aceita-isso/
    SRN

    Reply
  4. Caro Kleber
    O mundo não mudou as pessoas que mudaram, pra pior. O ser humano só pensa em dinheiro e poder, e quando chega nele, só pensa em roubar, matar,etc. Infelizmente, essas pessoas só querem se beneficiar das instituições. Olha o caso da CBF, uma vergonha. Marin preso, o outro banido do futebol e proibido de viajar para o exterior, Ricardo teixeira responde ha mais um milhão de processos, coronel Nunes é até piada e o que vai assumir, nos últimos 4 anos o patrimonio dele aumentou em mais de 1200%. Parece até filho do Lula. Ademais, convocação com intuito de prejudicar o Flamengo e o Gremio, e ainda querem defender esses caras? Achando que tudo normal?
    SRN

    Reply
  5. Do jeito que estão as coisas no Brasil, até jogo de condomínio vira de altíssimo risco.

    Sobre o gramado, a famosa ironia, “privatiza que melhora”, nunca esteve tão certa.

    Reply
  6. O gramado do Maracanã nunca foi dos melhores. Ocorre que no passado os jogadores eram mais habilidosos e compensavam o “chão” ruim com técnica. Também não se dava muita importância ao nível de qualidade dos gramados, no Brasil. Hoje, com a ruindade dos atletas , o péssimo gramado é mais uma dificuldade. Mas pelo preço dos ingressos e dos produtos vendidos internamente, deveríamos ter um gramado bem melhor, mas coisas do futebol carioca…
    Quanto a guerra entre torcidas, ocorre que as organizadas, principalmente as paulistas, se tornaram facções criminosas ou braço de partido político, então há muito radicalismo. Se o Ministério publico quisesse deveria atuar e acabar com as organizadas, mas como muita gente ganha muito dinheiro com isso, ninguém faz nada..,
    Ressalto que os preços de ingressos dos jogos do Flamengo continuam caros…fruto de uma diretoria gananciosa e incompetente…

    Reply
  7. Amigo,

    Não acredito que nem Cuellar e nem Paquetá saiam jogando como titular.

    Paquetá talvez, pois me parece que não foi utilizado, mas Cuellar foi titular contra a Argentina.

    O Galo foi contra esse translado todo ressaltando a possibilidade de lesão dos jogadores, o que seria uma catástrofe.

    Seja como for, em minha opinião vamos de Rômulo e Arão na volância, com Paquetá e Cuellar no banco para qualquer imprevisto.

    Nosso dilema esta mesmo no comando de ataque. Barbieri treinou com Dourado e Uribe! Em minha opinião sai Uribe jogando….

    Saudações!!!

    Reply

Comente.