Como será o Flamengo do futuro?

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Por mais de duas horas tive o prazer de bater um longo papo com o ex-presidente do Flamengo, Luiz Augusto Veloso, que está em plena sintonia com a brutal transformação pela qual os clubes de futebol estão passando.

A internet mudou o mundo e, como parte, o futebol passa por um período de adaptação, onde alguns clubes demonstram que já pegaram o fio da meada, dentre eles o Flamengo.

Talvez resida aí o maior mérito desta turma competente que toca o clube. Luiz Veloso pensa como eu e, coloca com propriedade a importância do ídolo, principalmente para um clube popular e, mais ainda quando o sonho de todos é transformar este clube, de nacional, em um clube mundial.

Luiz lembra que alguns jogadores estão conseguindo a proeza de terem mais seguidores que o próprio clube e, cita como exemplo, o caso de Cristiano Ronaldo.

A observação que fiz neste papo amigo foi no sentido de que o Flamengo assume o discurso de se transformar em um clube mundial e, ainda não começou a se planejar para isso.

Não há como um clube ser mundial sem que tenha jogadores mundiais. Não adianta sonhar com o mundo e continuar sendo um clube vendedor. Já imaginaram que se não tivéssemos negociado Vinícius Júnior e Paquetá, teríamos dado o primeiro passo para transformá-los em jogadores mundiais?

Se este é o destino para o Flamengo, há de se planejar algo que vise manter no clube as novas joias raras que certamente irão aparecer, mesmo que para isso seja criado um novo tipo de convivência profissional com os jogadores que extrapolem a normalidade, ou seja, os super craques. Este planejamento precisa começar a sair do papel, e rápido, pois, neste momento pensamos de uma forma e agimos em direção oposta.

Pela ordem, Flamengo, Corinthians e São Paulo são os clubes brasileiros que estão com a mão na massa, visando a transformação de atravessar fronteiras. O primeiro a conseguir, será aquele que venha a pensar e a agir como um clube mundial.

Para o torcedor será o céu, pois poderá curtir e idolatrar os jogadores fora de série por um belo tempo. E, o primeiro a atingir este objetivo, de cara, vai garantir, também por muito tempo, a hegemonia continental.

Para o Flamengo ser do tamanho que sonhamos, está aí o primeiro dever de casa. Urge um projeto para manter os ídolos que, em última análise, serão nossos veículos para o mundo.

1 Comentário

  1. O Flamengo só será um clube de nível mundial quando o Brasil não for terceiro mundo. Com dólar a R$ 4 e Euro a R$ 4,50 não vale a pena jogar no Brasil se tiver proposta da Europa, Arábia, China, fora a qualidade de vida.

    Espero que o Flamengo mantenha o padrão da gestão Bandeira, de pagar contas, incrementar receitas e devolver a confiança ao torcedor, jogadores, treinadores.

    Reply
    • Henrique,

      Sua visão é realista de fato, e eu gosto disso!

      Entretanto é bom se notar que o Flamengo esse ano, por conta de venda de jogadores, se equiparou a faturamento de times como o Milan, por exemplo, o que em se considerando a diferença cambial (de custo das coisas na Europa), é um absurdo!

      Saudações!!!

      Reply
  2. Henrique, sua tese é corriqueira mas errada. Note que no Brasil ha empresas bem sucedidas, de renome internacional, tudo isso com dolar a 4,00 e euro a 4,50.
    Penso que é possível mas nao e uma tarefa facil. E preciso convencer o jogador e sua familia, famintos por morar na Europa. Para isso e preciso mudar a estrutura do futebol, acabar com essas federações, organizar o calendario e formar uma liga competitiva com visibilidade. Nestw cenario, nao acho q um clube estabilizado no Brasil tenha problema em pagar um astro. Varios teriam.
    De qq forma, e preciso um projeto e que o clube se mantenha saudavel. Bandeira, por ex, nao acredita nesta possibilidade e deixou claro na entrevista da venda do Paqueta.
    Eu acho possivel e sonho que apareça um louco competente e revolucionário como o Kleber em 1995 e faça isso acontecer. Nos merecemos!

    Reply
  3. Henrique e Alexandre,
    Claro que é possível em um país de terceiro mundo, existir um clube mundial? Por que nao?
    Há de se criar uma regra de convivência para quem for feito em casa e se transforme em super craque. E, claro, pagar a um gênio, o que um gênio merece. Estas são as duas etapas básicas para a criação do projeto “ FLA Mundo”. Até porque, sem milho não há pipoca. Sem ídolo, não há mundo para o clube.
    E mais: não é por vivermos em um país de terceiro mundo que seremos impedidos de pensar como potência mundial. Aliás, só haverá está transformação, se começarmos a pensar como eles.
    Eu acredito!!!
    Forte abraço.

    Reply
  4. Kléber, além de possuir ídolos mundiais em suas fileiras, o que deve demorar um pouco devido à vontade frenética dos jovens de ir embora e aos dirigentes, não menos frenéticos, na vontade de vender, precisamos participar de torneios internacionais. Não esses caça-níqueis tipo Flórida Cup. Torneios na Europa, como antigamente participávamos do Teresa Herrera, Ramon de Carranza e,logicamente, o Mundial de Clubes que vem por ai num novo formato. Mas, para nós acima dos 60, essa realidade não chegará a tempo, creio eu.

    Reply
  5. “Diego Alves”

    Detalhes da merda feita pelo Diego Alves começam a ganhar a mídia.

    Li agora no UOL que o clima de bate boca esquentou entre o goleiro e o técnico na presença do elenco.

    A matéria diz ainda que existia consenso na comissão técnica que o goleiro não jogaria mais este ano, isto é, com o Dorival ele não jogaria mais!

    A atual diretoria pensa em dispensar ou vender o jogador caso continue, eu apoio!

    Saudações!!!

    Reply
  6. Caro Kleber
    O Flamengo não consegue enquadrar esse moleque descumpridor de regras e normas chamado diego alves quiça pensar no todo. O futebol Brasileiro só será grande quando o povo votar melhor, o presidente da CBF estiver preso, e por aí vai. Primeiro as calças, depois o paletó. Não se começa a casa pelo telhado. Um exemplo para finalizar, os candidatos a presidente do Flamengo não conseguem sentar a mesa e convensar, quiça se unirem. Uma coisa é fantasia, outra coisa é a realidade.
    Srn

    Reply
  7. Enquadrem esse mimado do Diego Alves!!! Onde já se viu colocar dedo na cara do treinador? É multar e nunca mais jogar no Fla. Bracinho de jacaré do k…

    Reply
  8. Por enquanto esse projeto não passa de um sonho, meu caro Presidente. Depois que a maldita lei Pelé deu aos empresários a guarda dos nossos jogadores, acabou a chance de os clubes os segurarem por muito tempo. Esses caras não estão nem aí para os clubes, só pensam no bolso deles.
    Mudar isso é algo que, provavelmente, não verei na minha geração. É uma pena ver os clubes investindo alto em estrutura e capacitação profissional e ver nossas jóias irem embora sem nem mesmo ter tido a oportunidade de cumprir um mísero contrato profissional. Tem que mudar essa lei primeiro, caro Kleber. Como fazer isso é o X da questão.
    Não é só uma questão financeira, a qualidade de vida lá fora é muito superior a que vivemos aqui em nosso país, e vc sabe muito bem disso. Isso encanta os meninos que, na sua maioria, cresceram no meio de uma marginalidade cruel e assustadora. Quem viveu fora desse país entende bem isso.
    A mudança primeiro é cultural, social e econômica. Apesar de opiniões contrárias, sou obrigado a concordar com o Henrique.
    Mas quem sabe estejamos iniciando uma nova era. Quem sabe.

    Reply
  9. Fui casado com uma mineira – Pouso Alegre – da qual tenho uma filha.
    Convivi por mais de 14 anos entre idas e vindas pelo sul de Minas.
    Com uma penca de irmãos, percebi rapidamente o desejo da maioria dos queridos cunhados (as). Ao nascer, antes de falar MÃE, falam RIO…
    Prova disso, que dos 12 irmãos do ex encosto, TODOS moram no Rio de Janeiro.
    Assim são os jogadores brasileiros! Com 16 anos só pensam em Europa, mesmo jogando em grandes clubes. Empresários, amigos e familiares são os verdadeiros diabinhos que frequentam as orelhas dos pimpolhos.
    Natural, por tudo que a Europa oferece, além da estabilidade financeira que perdura até o juízo final.
    Hoje, QUALQUER jogador da América do Sul que fizer 5 partidas boas, corre o seríssimo risco de dar adeus, independente do clube que atua. Multa rescisória NÃO é negociável…
    Alguns deveriam levantar as mãos pro céu e, agradecer por ter visto Zico e outros, jogando por muito tempo na terrinha.
    Raros podem segurar o jogador por algum tempo – Neymar – pagando um preço absolutamente fora da realidade do nosso mercado. Mas a saída é sempre questão de tempo.
    Mesmo o governo colocando algumas barreiras, elas são dribladas tranquilamente pelos atalhos dos empresários e familiares. Se não pode ir antes dos 18 anos, embarca a família inteira com 15…
    Um exemplo recente foi a negociação do Paquetá! Ganha R$100 mil no Flamengo e acenaram com R$7,36 milhões/ano, mais bonificações. Como dizer não?
    A continuar essa política e, pelo poder econômico do Euro e Dólar, não existe a menor possibilidade de manter ao menos uma promessa, até mesmo pelo prazo mínimo de um Brasileiro…
    Nossa moeda na América do Sul ainda é valorizada. Mas é café pequeno para os clubes da Europa, Rússia e, até mesmo Estados Unidos.
    Aproveitem as migalhas! É por pouco tempo…

    Reply
  10. Kleber,discordo dos colegas quanto a Dispensa de Diego Alves….dezembro Dorival vaza,perdemos o goleiro que fatalmente iria pro SP,ficaríamos deficientes na posição pois César NÃO é um goleiro top que salve times de derrotas e ficaríamos a ver navios….quanto ao tema abordado como gostaria de rever vc à frente do futebol do flamengo aonde o céu seria o limite.

    Reply
    • Diogo,
      O Diego Alves vai ser vendido, e para estar fazendo esse papelão certamente já tem uma boa proposta (dizem que é de algum time árabe). Ao que parece o objetivo dele é ser dispensado ou achar alguma brecha para sair de graça (o que explica o Flamengo não o ter afastado do time principal)…

      Também sou contra a dispensa, mas favorável à venda. E esse cara nunca foi grande coisa… Tem uma ótima opção no Santos.

      Reply
  11. “Já imaginaram que se não tivéssemos negociado Vinícius Júnior e Paquetá, teríamos dado o primeiro passo para transformá-los em jogadores mundiais?”

    Kleber, essa talvez seja a maior utopia do futebol. Não há com mudar a expectativa a vontade do jogador em atuar na Europa nos maiores clubes do planeta.

    1 – Há uma sedução financeira por esses clubes, o que de fato inviabiliza essa corrente.
    2 – Os nossos craques querem ser “jogadores mundiais” mas atuando em clubes europeus.
    3 – Há a vontade do jogador de disputar as melhores ligas e estas fincadas na Europa.

    Será que o caso Neymar, serve de exemplo? Vejamos:

    “Raros podem segurar o jogador por algum tempo – Neymar – pagando um preço absolutamente fora da realidade do nosso mercado. Mas a saída é sempre questão de tempo.”

    Neymar acabou estendendo por duas temporadas a sua permanência no Santos. Na ocasião o jogador já era o garoto propaganda mais requisitado no Brasil atendendo 9 marcas pesadas do varejo/serviço. Seu salário somado a toda publicidade já dava conta de 2,5 milhões de reais/mês.

    Financeiramente naquela ocasião específica da economia e se tratando de NEYMAR, era possível manter o craque no Brasil. O presidente do Santos foi considerado um gênio. Mas tarde se viu o tamanho do buraco que essa engenharia causou aos cofres do Santos.

    Lambro-me de jornalista usando a expressão que o Santos se deixou “prostituir” ao manter um craque que deu resultado esportivo, arruinou os cofres e é suspeito de participar de uma engenharia para enganar o Santos.

    Não discuto a sua razão Kleber, mas eu tenho uma outra visão do Futebol.

    Veja por exemplo o caso do Cruzeiro, Bicampeão brasileiro 2013/1024 , e com um rombo enorme em suas finanças até hoje, tendo suas receitas bloqueadas pelo Flamengo para quitar a dívida de compra de jogador.

    Vale a pena ser campeão a qualquer custo?

    Ano passado eu afirmei aqui que o Corinthians fatalmente seria rebaixado esse ano. Vai se livrar esse ano com algum susto. Mas e ano que vem? Há uma perspectiva do Corinthians deixar de lado esse cenário?

    Vale a pena o estádio a qualquer custo?

    Olha o caso do Botafogo vendendo ingressos a 2,50. Vale a pena essa exposição? Será que a diretoria não enxerga que isso expõe negativamente a marca Botafogo?

    Na minha visão Kleber, ” A QUALQUER CUSTO” é um preço alto demais sob qualquer circunstância.

    Os craques querem jogar fora ainda que no Brasil se possa pagar muito bem. Toda via de regra que tende a “tentar” mudar isso, paga-se um preço enorme por isso.

    Infelizmente …….ainda é uma utopia.

    Reply
  12. Acredito que a princípio a única maneira seria o caminho inverso,ou seja pegar algum jogador consagrado na Europa ,que já tenha ganhado tudo sendo gringo ou não e acenar com a possibilidade de encerrar a carreira no Flamengo,tipo Ibra ou Iniesta,guardado as devidas proporções.

    Reply
  13. Além de pensar em contratar laterais , um zagueiro,um jogador para meio campo ,um centroavante, agora precisamos de um grande goleiro.esse Diego Alves é maluco . Sugestões: Cássio goleiro, Geromel zagueiro,Dodô e Edilson laterais ,Renato Augusto meio campo, Tardelli e Love atacantes. Negociáveis e dispensa :Diego Alves, Pará,Juan,Trauco,Rômulo, Geovânio ,Berrio,Ceifador e Uribe

    Reply
  14. A imprensa de SP, há uns três ou quatro dias, pensa , comovidamente, no bem_estar do Flamengo: ” Diego Alves precisa deixar o Flamengo. ”
    Primeiro: uma solene banana para os paulistas.
    Segundo: rescisão de contrato, apenas, se a situação for incontornável. Afinal, ele é um goleiraço, e o lugar dele é no Flamengo.
    Terceiro: Dorival, por favor! É difícil acreditar que vc não consiga, com a sua experiência, outro resultado que não seja o bate-boca. Principalmente agora, finalzinho de campeonato, em que você mal chegou e nem sabe se vai ficar…
    Conversa, Dorival, bate um papo, cede um pouco…
    Espírito Superior, Atitudes Superiores.
    Saudações,
    Carlos Cazé.

    Reply
    • Como acabaram de soltar o Macarrão, pode ser que ele tenha aprendido alguma coisa com o Bruno. Com certeza é melhor que o Thiago…
      É só pegar um avião, saltar na Argentina, e dar um pulo na sede do Independiente…
      O uruguaio Martin Campaña é um baita goleiro…
      O preço pelo site Transfermarkt é de €5 milhões .

      Reply
  15. Por mim Diego Alves ficaria o ano q vem, ótimo goleiro, mas q tenho lido ,tem proposta do futebol árabe p ganhar muita grana e está forçando barra para sair. Quanto ao post do Kleber , eu concordo com tudo q o Anderson Santos postou acima !!

    Reply
  16. Isso aí tá bem estranho, o Dorival onde passou arrumou problema. Sem contar que daqui a 7 jogos vai embora. Deixa o Diego aí mesmo e ano que vem tudo se resolve. Goleiros bons tem por aí, mas custa caro.

    Reply
  17. Kleber, hoje o Vinícius Jr. entrou e, em duas jogadas, resolveu o problema do Real Madrid. Pois é, meu caro, quem é bom já nasce feito. Por outro lado, a mudança na política brasileira já está rendendo bons frutos mesmo antes da posse dos vencedores,a cotação do dólar em queda, a bolsa batendo recorde e o futuro Governador do RJ anunciado que vai entregar a administraçao do Maracanã para os clubes. Que 2019 chegue logo! Abraços.

    Reply
  18. Dorival é um fio desencapado, por onde passa arruma encrenca. Por isso não esquenta muito nos clubes, treinador de “salvar rebaixamento”, tipo Papai Joel que pelo menos é mais malandro. Deixa o cara treinando e depois, sob nova direção, a gente acerta isso. Interesse da Imprensa paulista é tumultuar mesmo. Quanto pior melhor.

    Reply
  19. E o Grêmio, hein? Achou que ia desbancar o River da final? Os antigos diriam: “Só quando o Sargento Garcia prender o Zorro”. Comentei lá atrás, quando Kleber disse que ele tinha que procurar seus direitos: “Vide caso Carlos Sanchez X Independiente.”

    Reply

Comente.