O perigo do retrocesso

Lendo os comentários sobre o último post tive a clara sensação de que corremos o risco de abrir mão daquilo que foi conquistado. Como temos a memória fraca, é prudente que recapitulemos que o movimento que nasceu no Copacabana Palace, onde três pessoas (Goni Arruda, Flávio Godinho e o “locutor que vos fala”) se reuniram imaginando um Flamengo novo, com a criação de uma equipe de trabalho preparada, competente, para encarar os desafios de um mundo novo que batia à porta dos clubes de futebol.

A evolução daquela reunião, com a inclusão de muitos outros nomes, redundou na criação da Chapa Azul, onde o propósito maior era estabelecer um novo formato de administração, totalmente descentralizado, com gente competente, profissionais ou amadores apaixonados, cuidando das mais distintas áreas.

A figura única do presidente daria lugar a uma equipe de altíssimo nível. Tanto isto é verdade que, com a impugnação de Wallim Vasconcellos, ante a urgência em definir o novo candidato, surgiu, por sugestão do próprio Wallim, o nome de Eduardo Bandeira de Mello.

Como foi Eduardo, poderia ter sido qualquer outro que admitisse não ser “o todo e único poderoso”, entendendo que o clube seria tocado por uma equipe séria e competente, com cada grupo se responsabilizando pela sua área. O curioso, é que este timaço de dirigentes está hoje dividido entre as Chapas Roxa e Rosa, em verdadeiro atentado à saúde rubro-negra.

Apenas como exemplo, como negar méritos a Luiz Eduardo Batista, o BAP,  polêmico, é verdade, mas genial na construção deste novo Flamengo?  Não estou aqui querendo desmerecer o presidente Eduardo. Apenas quero deixar bem claro que, o principal mérito do atual presidente foi dar continuidade a ideia original, e que quem ganha este difícil campeonato é o time e não uma única pessoa.

A estratégia de formar um grupo competente e independente, a meu conceito, foi responsável direta pelo salto qualitativo do Flamengo, que soube aproveitar – pela competência do grupo – o mundo novo e endinheirado com que os clubes de futebol se depararam. Quem teve competência, como o Flamengo, se deu bem. Quem não teve – e não foram poucos – perdeu uma oportunidade incrível.

Coloquei tudo isso para que os meus companheiros do blog tentem perceber que é um enorme erro querer levantar qualquer bandeira, em que nela caiba apenas um nome, até porque, qualquer que seja este nome, seria um enorme retrocesso, pois a modernidade pede independência de setores, principalmente os vitais, como finanças, marketing e, claro, futebol.  Hoje, o papel do presidente é muito mais institucional, além de ter a obrigação de ser um bom maestro, fazendo com que a orquestra esteja sempre afinada.

Portanto amigos, seja a Roxa ou a Rosa a chapa vencedora, que jamais se perca o caminho conquistado. O super-herói, já era. Hoje, em clube de futebol, a coisa caminha bem com um bom time, composto por craques em cada uma das funções vitais.

Em síntese, o sucesso do Flamengo não se deve a um EBM, e sim, a alguns – roxos e rosas – “EBM’s”…

1 Comentário

  1. Kleber, o tempo passou e pelo o que temos visto, muitas pessoas daquela chapa azul e depois verde mudaram de opinião e/ou quando estiveram no poder nos decepcionaram.

    Talvez o mérito do Bandeira, que para muitos é demérito, foi não ter abandonado a proposta inicial de quitar dívidas, pagar contas em dia sempre. O que me preocupa é trocar a austeridade por conquistas momentâneas em campo. O Flamengo foi campeão brasileiro em 2009 e depois acumulou quase 1 bilhão em dívidas. Só não quebrou porque no Brasil time grande não quebra, mesmo devendo as cuecas.

    E numa das chapas há ex-dirigentes que trocariam a austeridade por um ou outro título, mesmo que isso fosse custar toda a saúde do clube nos próximos anos.

    O ideal seria a união de bons nomes de todas as chapas. Quem sabe isso não ocorre mais adiante.

    Reply
    • “O que me preocupa é trocar a austeridade por conquistas momentâneas em campo. O Flamengo foi campeão brasileiro em 2009 e depois acumulou quase 1 bilhão em dívidas. Só não quebrou porque no Brasil time grande não quebra, mesmo devendo as cuecas.”

      Henrique vc tem toda razão. A nossa dívida em 2013 era de 750 milhões. Já pagamos 680 milhões com quitação de dívidas e serviço da dívida(juros) e, ainda faltam pagar mais 380 milhões.

      Suas contas Henrique, é muito verdadeira. 1 BILHÃO EM DÍVIDAS.

      Pra grande maioria, nada disso tem valor…..o importante é gritar campeão e desde que seja no futebol.

      Reply
  2. Perfeito, Kleber! Mas quem usou de sua autoridade, desprezando acordos de governabilidade feitos foi o proprio EBM, que adora um holofote.
    De qq forma, o que vale e o trabalho em equipe. Se o presidente for genial e a equipe fraca, não da certo.
    Apos 6 anos tenebrosos, espero que a partir de 2019 tenhamos mudanças. A começar pela reformulação completa desse elenco frouxo e covarde. Que tenhamos um nome bom para o futebol, que possamos tocar nosso estadio e que ganhemos pelo menos o Brasileiro. E que aquele Flamengo temido volte. Esse covarde e frouxo nao ta dando para aturar.

    Reply
  3. Acho que estou sendo egoísta e imediatista mesmo. Comecei a frequentar o Maracanã aos doze anos (tenho 61) e pude vivenciar glórias que possivelmente a garotada de 30, 40 anos não teve a sorte de ver. Vi times fracos tecnicamente mas com uma garra que não estamos vendo nem veremos jamais.M as vi uma geração de craques que também não existirão mais. Os Felipes Melos e Vampetas foram apenas uma gota num oceano de conquistas nesses 50 anos. O Flamengo que a maioria dos colegas de blog defende hoje está sendo forjado para os próximos 50 anos. E aí está o meu egoísmo. Não acho que estamos sendo respeitados atualmente, os caras vêm aqui no Maracanã e tiram onda como a torcida do Cruzeiro gritando ” o Maraca é nosso!”, como o Luiz Fernando, esse expoente do esquadrão botafoguense nos eliminando e simulando o “cheirinho”. Isso sem contar os paulistas que deitam e rolam principalmente quando jogamos lá. Boa sorte à próxima geração, teremos estádio, títulos, seremos praticamente um Real Madrid. Só que a nova geração de rubro-negros vai precisar de um pouco de paciência. SRN.

    Reply
  4. Caro Kleber, toda eleição no nosso Flanengo é importante e a deste ano, na minha opinião, extremamente importante. Não podemos correr o mínimo risco de descontinuidade do trabalho que vem sendo feito. Além disso, tudo que foi postado aqui sobre atitudes do presidente do CoDe e os confrades dele me dão a convicção cristalina de que a chapa apoiada pelo Eduardo Bandeira de Mello é o melhor para o nosso Flamengo. Abraços.

    Reply
  5. Caro Kleber,
    Quanto ao BAP, vou discordar. Esse senhor quando lá esteve não foi para ajudar o clube e sim alavancar os negócios dele, digo SKY. Quando largou o barco, sabe a primeira coisa que ele fez? Retirou o patrocinio que patrocinava o basquete. O Wallim é o campeão de entrevista nos youtubes da vida. Sabe como ele chama o EBM? Incompetente, mau carater, bosta, etc.. Esse é o grupo que quer governar nosso clube. Acho o EBM um pessoa séria e competente. caso contrário, o Flamengo não estaría onde está hoje. É claro que ele errou em algumas tomadas de decisões, cito algumas: falar que tinha jogadores protegidos, ter acumulado a pasta de futebol com a presidência, tem contratado treinadores estagiários, entre outros erros. Mas quem nunca errou? Mas uma coisa posso garantir mesmo não o conhecendo, é um homem honesto e honrado. Esse grupo da oposiçäo para mim é igual ao Vanderlei Luxemburgo. Quando ganha, acerta, todos os méritos pra mim; quando o perdem, não dá certo, não sou o responsável. Em sintese: se ganha, eu ganhei; se perde, eles perderam. São parecidos também com o Renato gaucho, pois assim como o treinador do grêmio se colocam acima da instituição. O Wallim quando era responsavel pelo futebol fez o quê? Respondo: em plena crise foi passear no EUA. Então, caro Kleber, na minha visão esse grupo da oposiçäo é formado por pessoas prepotentes, arrogantes e que acham que são os sujeitos mais competentes do planeta terra. Soberba pura. Sem falar na falta de ética, transparência, moralidade do senhor Rodrigo. Aonde já se viu um candidato a vice presidente julgar seu opositor? Ha única coisa que posso afirmar é que desses meus 43 anos de idade, essa gestão do EBM foi a que meu deu maior esperança de titulos. Não vieram, é verdade, mas o clube está preparado para alavancar voos maiores e se tornar protagonista do futebol Brasileiro e sulamericano.
    SRN

    Reply
  6. Boa noite, amigos,
    Leio alguns comentários dizendo que o Flamengo bom era o de antigamente, e que hoje não ganhamos nada. Outros falam que hoje, mesmo não ganhando títulos importantes, está bom pois temos uma boa administração financeira. Sinceramente acho que tem que haver um equilíbrio entre as duas coisas. Não é bom ganhar e depois ficar devendo e lutando para não cair, como também não é bom ter um belo balanço financeiro e não ganhar nada.
    O certo é cada macaco no seu galho. Quem entende de finanças, administre. Quem entende de futebol, cuide das contratações. Acho que esse foi o grande erro de EBM. Pessoas sem conhecimento tratando do futebol.
    SRN.

    Reply
    • Perfeito Paulo.

      O único detalhe a acrescentar e que a meu ver merece ser destacado, é que:

      Ninguém consegue se salvar sem arranhões graves com uma dívida de 1 BILHÃO para ser administrada.

      EBM conseguiu, ainda que gerir o futebol não seja o seu forte.

      Reply
  7. Perfeita analise, Kleber. Muitos ainda tem a doce ilusão de vangloriar o Banana de Melo como se este fosse o salvador da pátria. Nada mais é que uma peça nesse tabuleiro montado minuciosamente por muitos que queriam um Flamengo gigante. Sendo assim, sigo sua ideia de união para o melhor da nação. Mas este ideal tornou-se improvável, diria até impossível… Sendo assim, prefiro o original ao genérico… Então prefiro Landim2019!

    Reply
  8. Kleber, nós como torcedores não temos a noção exata do que ocorre nos bastidores, vcs sim sabem o q se passa. Eu por exemplo exalto o EBM pelo trabalho q ele realizou em termos administrativo e financeiri, mas tenho q concordar quando vc diz da equipe de grandes profissionais q comandaram o clube. Mas não adianta Kleber, se está gestao não tivesse sucesso, iriam falar de quem? Do presidente não é? É assim mesmo, é a nossa cultura, é como um técnico de futebol, ganhou o cara é foda, perdeu não vale nada, é por aí !!

    Reply
  9. Kleber sua análise e texto são perfeitos.

    O único risco que temos de perder tudo o que foi construído fica por conta da ineficiência da gestão EBM no futebol.

    È tudo muito parecido como na política – e não poderia ser diferente uma vez que a política espelha a nossa sociedade.

    “Brasil acima de tudo. Deus acima de todos”….. No Flamengo a frase é ?
    “Flamengo acima de todos. Títulos acima de tudo!

    A falta de humildade afasta a austeridade ou a falta de austeridade afasta a humildade? Eis a questão!

    Para a grande maioria um título é mais importante que tudo que construímos,e a meu ver, é um erro enorme.

    Esse é um tema que facilmente daria pra escrever aqui um livro.

    Reply
    • Anderson, meu caro, não se trata de uma coisa OU outra, mas sim de uma coisa E outra. Inegáveis, inestimáveis e transformadoras as vitórias que tivemos nos campos administrativo e financeiro. Nosso clube foi reerguido sem sombra de dúvidas. Porém, como você bem frisou anteriormente, a gestão atual vem demonstrando ao longo do tempo uma incapacidade atípica para a gestão do nosso futebol, no mínimo inversamente proporcional à capacidade apresentada para obtenção dos resultados fora de campo. Não podemos nos cegar para isso, nem acreditar se tratar de questão de tempo para chegarmos lá. Imagino que todos aqui concordamos que o equilíbrio atual de nossas contas já nos permitia a formação de um elenco muito melhor do que este que temos hoje, bem como poderia já ter recheado um pouco mais nossa sala de trofeus. Basta olhar para o lado, para cima e para baixo que veremos que pelo nível dos dias de hoje deveriamos estar bem mais confortáveis. Acumulamos insucessos dentro das quatro linhas, assistimos inúmeras vezes a insistência em erros primários na condução do nosso futebol. Títulos, conquistas nos gramados são justamente o que forjam nossa torcida e nos garantirão como maiores do mundo para o futuro. É tempo de profunda reflexão! Que as forças majoritariamente benéficas que sabemos existir em nosso clube apenas leiam o que o Presidente KL escreveu. É a síntese mais clara e objetiva possível. Basta querer, basta fazer! Afinal, o certo é o certo, certo?

      Grande abraço!

      Reply
  10. Presidente, não digo o senhor, mas a maioria da chapa da oposição que pertenceu ao grupo, colocaram o Bandeira achando que iam mandar. Quando wallim assumiu o futebol vimos bem que compromissos com o clube ele tinha, pois estávamos mal e ele foi passear na América.Bap só arrumou confusão querendo briga com todos.De a caneta p essa gente e em 6 anos veja a dívida. Quero como sócio e torcedor a continuação e acrescentando na chapa o senhor e o nosso vice de patrimonio atual.Queremos estádio. Queremos time. Queremos paz e com essa gente n teremos.

    Reply
  11. Uma coisa é certa, a torcida do blog comemora balanços financeiros e equacionamento da dívida. Enquanto isso, Cruzeiro, Corinthians e Palmeiras ganham os títulos que o Sr. Bandeira de Melo entregou de bandeja. Ele simplesmente jogou 2 anos fora com a manutenção de Ze Ricardo e Barbieri, 2 estagiarios. Quanto perdemos de $$$ com essa atrocidade? Será que ele é tão gênio assim ou surfou a onda construída por um time de outros profissionais?
    Equilíbrio é tudo! Queremos sim austeridade financeira, mas sem títulos continuaremos sendo os mesmos nanicos sulamericanos. Não ganhamos nada nessa gestão! 6 anos de chacota em jornais

    Reply
  12. Paulo Roberto, perfeita a sua análise, cirúrgica !!!
    Acho que a alma e o espírito do Flamengo foram sim arranhadas nestes 6 anos, eu não me senti representado .Tenho 38 anos e não acompanhei a geração do Zico mas sempre tive orgulho de saber que o Flamengo era temido, hoje infelizmente por total incompetência e apatia do atual presidente viramos um time morno que é incapaz de entusiasmar e que na hora H pifa .Essa história de falar em reconstrução financeira já esta velha , não é desculpa , tínhamos sim a obrigação de ganhar um título esse ano , afinal nós torcedores vivemos disso o futebol é isso, não somos acionistas do Flamengo !!!!

    Reply
  13. “Apenas quero deixar bem claro que, o principal mérito do atual presidente foi dar continuidade a ideia original”
    Isso é um baita mérito, querido Guru!
    Não faz tanto tempo, Marcio Braga e depois Delair Dumbrosck, deixaram a presidência com uma dívida controlável. Assumiu Patrícia Amorim e triplicamos a pemba.
    Concordo com nosso parceiro Paulo Roberto, em tese.
    Tudo que foi mencionado, seria o caminho simples e natural para que o Flamengo caminhasse bem em TODOS os setores. Cada macaco no seu galho seria o mundo ideal.
    Acontece que o “elenco” dos candidatos carece do “quem entende de futebol” e, nesse caso, trava tudo…
    Não existe um Maurício Galiotte, nem mesmo uma Leila Pereira – Crefisa – que dê carta branca infindável a um Alexandre Mattos.
    E, o que agrava ainda mais o quadro, é que eles conseguem bater no peito e gritar ao universo, que são torcedores de arquibancada, portanto, “entendem” de futebol…
    Não basta contratar o melhor vice de futebol ou, o melhor executivo, e travar no crivo de um indigesto Conselho Gestor, composto de 120 caciques e nenhum índio. Isso já foi tentado e nos custou contratações e dispensas trágicas.
    O que Geuvânio, Rômulo ou Marlos ganham de salários, teria contratado Keno (R$4 milhões). Acontece que eles não conhecem Pernambuco, que dirá Série B e Santa Cruz…
    Sou otimista de carteirinha! Comprei uma árvore de arruda pra “ajudar” a derrubar os Porcos, mesmo sabendo que é um parto. Mas tenho absoluta certeza que trocaremos uma ótima administração, por outra também muito boa, mas no futebol, vamos trocar 6 por meia dúzia.]
    Meu filling sobre o tema, é ter certeza que vai chover ao olhar para o céu carregado de nuvens negras…
    Fora Walter Oaquim, não vejo ninguém nessa tribo – 2013/2018 – que consiga diferenciar uma bola de um testículo…
    Independente de qualquer resultado, respeito firmemente TODAS as divergências. Mas com essa turminha “nova”, e com as vaidades aguçadas, não vejo nem o túnel que dirá a luz no final dele.
    * Como estava sem Internet, passei lotado sobre o tema passado: “De gol em gol perdido, a vaca vai indo para o brejo”.
    Foi a carência mais providencial do ano, mas não custa repetir!
    Clube nenhum no universo da bola, perde gols mais fáceis que o Flamengo. Em nome disso, jogamos na lata de lixo TODAS as competições.
    E, nesse caso, não existe como questionar a gestão Bandeira. Paquetá, Vitinho ou outros, seriam bons jogadores em qualquer clube.

    Reply
  14. “Flamengo acima de todos. Títulos acima de tudo!”
    Anderson mau parceiro!
    Como acho isso QUASE impossível e, qualquer “contratação bombástica”, coloco na conta da campanha – lembra do Sampaoli? – ficaria até feliz com uma dívida controlável, mas um time porreta…
    Tô trocando a Taça Gestão Exemplar… por um Torneio Início…

    Reply
  15. Presidente, tenho que ser bem sincero: não confio nesse pessoal da oposição. Nunca fizeram nada de bom para o clube e sim para eles. Sinto muito que o Marcio Braga esteja do lado de la, pelo passado dele no clube, mas já que escolheu que morram abraçados. O Bap fez realmente como disse nosso amigo no inicio: saiu brigando depois de infernizar todos os setores e tirou o patrocinio do basquete acreditando que ele que fazia o esporte funcionar. Pior para ele porque o basquete está consolidado. O Wallim em meio a uma crise simplesmente foi passear com a familia, acreditando que sua ausencia geraria um caos. A verdade é que ao colocarem Eduardo Bandeira, acharam que colocavam um poste e que eles iam comandar da forma que bem entendessem. Passamos muita vergonha especialmente com a administração Patricia Amorim. Mas tivemos presidentes ladroes e não podemos esquece-los nunca. Eles cada vez mais ricos e o Flamengo cada vez mais endividado. Sei que o Bandeira errou feio no futebol, por isso que peço ao Lomba para convida-lo para vice de futebol dando-lhe carta branca na montagem do grupo de trabalho e contratações. Da mesma forma precisamos que o Alexandre Wrobel continue no patrimonio. Tenho certeza que se assim for, a situação vence as eleições e o Flamengo finalmente passa a vencer tambem em campo e com o estadio saindo mais rapido do que imaginamos. Conclamo a todos flamenguistas a irmos nas redes sociais e lançarmos seu nome e do Alexandre para o Lomba. Infelizmente meu maior idolo, Zico parece novamente fazendo opção equivocada. No passado aderiu ao Collor, posteriormente ao Aecio e duas vezes seguidas ao Wallim e cia. Vejo que ele continua eterno para mim, mas politicamente quero distancia.

    Reply
    • Isso aí, Dalmir!
      Marcio Braga – grande presidente – tá tão le´com lé cré com cré, que não sabe nem pra onde chuta…
      Acredito que esse trottoir por todas as apresentações das chapas, seja a atitude mais honesta e grandiosa entre todos os candidatos e seus baba ovos..
      Com certeza, a intenção é unir o Flamengo. Os Russos é que não topam…
      Nosso fenômeno Galo… sem chuteiras e calção, é mais um Dedo Podre entre tantos.
      Quanto a nós, não misturando as coisas, vamos idolatrá-lo até o juízo final.
      Caso a oposição – que já foi situação – vença as eleições, vou encomendar um controle porreta pra minha TV.
      Cada vez que aparecer os focinhos do Bap e Wallim, vai desligar automaticamente…

      Reply
  16. Boa noite Kleber.
    “Então contar histórias eficazes não é fácil.A dificuldade está não em contar a história, mas em convencer todos os demais a acreditarem nela e convencer milhões de pessoas a crêem que aquilo que se conta é verdadeiro.”
    Disto isto,na minha opinião se o BAP como vc disse ter sido o”construtor genial deste novo Flamengo” ele como orador não me convence, aliado a uma prepotência assustadora.
    O BAP como grande empresário jamais seria um grande gestor porque não é a praia dele e o que me passa vendo de fora é que colocaram o EBM para ser manipulado e se deram mal. O atual presidente a despeito de todas as pressões e deboches de presidentes de clubes,da mídia e da nossa torcida jamais mudou suas convicções de saneamento do clube e a capacidade de articulação nestes últimos anos em Brasília eu duvidoooo que o BAP ou outro qualquer tivesse.
    Bem,agora o que vc ouve e lê são histórias e que quem quer que seja eleito espero que pense na marca Flamengo e que nós aqui deste blog “Estaremos Atentos” seja com a Situação,Oposição ou outra qualquer.
    “A realidade imaginada ao contrário da mentira é algo que todo mundo acredita e, enquanto está crença partilhada persiste, a realidade imaginada exerce influência no mundo. A capacidade de criar uma realidade imaginada com palavras possibilitou que um grande número de estranhos coopere de maneira eficaz.”

    Reply
  17. Quando o assunto é dinheiro , poder e fama é difícil unir forças ! A ganância sobrepõe. Infelizmente, esses candidatos á nossa presidência parecem ser “mais do mesmo”…
    Ainda que a turma do Banana de Mello tenha feito(talvez) uma ótima gestão financeira é inadmissível o Flamengo ficar 05 anos sem título de expressão. Num ano letivo escolar , não adianta tirar 9 numa prova e Zero na outra, pois estará reprovado. No Brasil, Time grande vive de títulos e ídolos, não de certidões negativas de débitos… Como ilustração: o Boca Jrs nunca foi exemplo de gestão financeira, mas além de ter 100 mil sócios , sempre ganha títulos…; o próprio Cruzeiro faturou esse ano com a Copa do Brasil, entre renda e premiação, mais de 70 milhões…
    Com esse gente que comanda e pretende comandar o Flamengo, não acredito nessa lenda de que em breve seremos um Real Madrid…

    Reply

Comente.