Será que o errado sou eu?

(Foto: Lucas Uebel/Grêmio)

Levei um susto lendo uma matéria no Globo.com, em que um dirigente do Grêmio, com delicadeza, dizia que iria tentar incomodar o treinador Renato Gaúcho, o mínimo possível, no seu período de férias e, que prometia não tomar muito o tempo do treinador, caso alguma consulta sobre a formatação do elenco fosse necessária.

Aquilo foi uma cacetada em tudo que vivenciei profissionalmente, pois há profissões que são verdadeiras exceções, que fogem ao lugar comum e que requerem uma certa dose de sacrifício, muito embora isto nada represente quando se faz por amor.

Trabalhei como repórter durante um belo tempo da minha vida. Nunca tive sábado, domingo e, feriado. Não doeu nada, pois eu amava o que fazia. Aquilo para mim não era trabalho, era prazer, com extrema responsabilidade.

E, quando há amor, quando há sinergia, tudo se resolve, como por exemplo a convivência familiar. Exemplo? Klebinho e Dudu esperavam terminar minha última participação noturna radiofônica, que era o “Esporte no Ar”, na Rádio Globo, para irmos jogar bola na Lagoa, de onde saíamos suados para o Aurora, em Botafogo, onde eles tomavam suco, e eu, minha “papinha”…

Querem saber qual é o período mais importante para um treinador? É este que começou hoje!!! Esta é a hora de começar de forma objetiva a montar o elenco para o ano seguinte e, como todos sabem, isto requer inspiração e transpiração, o que demanda tempo e concentração total.

Claro que haverá um momento em que quem participa deste processo vai começar a pensar em mudar de vida, pois, inegavelmente, requer sacrifícios, inclusive o familiar, porém, enquanto se está dentro do processo, é mergulhar de corpo e alma, até porque, este é o fio da meada para futuras grandes alegrias, inclusive de ordem financeira. Portanto, não consigo entender como no futebol, por mais importante que seja o treinador, possa ele julgar um fardo abrir mão de um período de férias em favor do futuro que está logo ali…


(Foto: Rubens Chiri / Divulgação Saopaulofc.net)

O treinador do futuro muito próximo

Dando seguimento ao tema, mudando um pouco a direção do barco.

Conversando com queridos amigos – e, alguns deles, rigorosamente do ramo – levantei a seguinte tese e, claro, pensando em Flamengo.

Já é hora de, com extrema responsabilidade, começar a se preparar para ter um treinador que fuja ao lugar comum. Não que o “lugar comum” seja ruim, muito pelo contrário, só que o “lugar comum”, também faz aniversário…

Quais são os treinadores consagrados, em atividade que, podemos nós ou, qualquer clube, contratar? Felipão, Renato Gaúcho, Mano Menezes, Dorival Junior, Levir Culpi, Abel? Pois é… Convido para uma reflexão e, de cara, ante a idade dos aqui mencionados e seus compromissos já assumidos, fica mais do que claro que, mais dia, menos dia, a renovação será inevitável.

Não para fazer o que a direção do Flamengo fez, efetivando como treinador alguém completamente fora do contexto da bola, sem nunca ter tido qualquer identificação com este mundo. Digo isto para lembrar que há no mercado um treinador começando a carreira, porém, com uma baita vivência e, vitoriosíssima carreira.

Estou me referindo a Rogério Ceni que, em sua longa trajetória como jogador, foi um grande vencedor e, de tudo que se possa imaginar no futebol. Campão Paulista, Brasileiro, da Copa Libertadores, do Mundial, onde foi protagonista e, campeão do mundo pela Seleção Brasileira. Antes que alguém do contra diga que foi campeão do mundo pela Seleção sem ter jogado uma única partida, respondo, com uma pergunta: “e a experiência acumulada, não vale nada?”.

Rogério Ceni errou ao começar no único lugar onde não deveria, pois no São Paulo foi um grande ídolo e, isto ao invés de ajudar, estava na cara que atrapalharia. Com humildade, foi encarar o batente no Nordeste, onde se viu ante um enorme desafio e saiu vencedor, colocando o Fortaleza na primeira divisão e conquistando o título da segunda, divisão, com quilômetros de pontos de diferença para as outras três equipes que subiram.

Paralelo a tudo que aqui coloquei, Rogério é um líder na acepção da palavra, de um nível cultural muito acima da média e, com um tesão descomunal em vencer.  Em síntese, vejo Rogério Ceni como a melhor expectativa neste mercado da bola. Fosse ele uma empresa, compraria todas as ações que pudesse. Fosse eu presidente do Flamengo, o contrataria, ontem!!!

E, antes que alguém do contra afirme que Rogério já renovou com o Fortaleza, respondo com uma máxima; “Isto aqui, é Flamengo!!”

1 Comentário

  1. Caro kleber
    Reafirmo tudo que tenho falado aqui no blog, o Renato se coloca acima das instituições que representa e o pessoal do Grêmio sabendo disso já aceita tal humilhação. Quanto ao Ceni, ao lê sua opinião não acreditei, vc falou o ano inteiro que o Flamengo não é para iniciantes e agora já é a favor? Só porque é um ex jogador? Qual a garantia de um trabalho dá certo só porque é um ex jogador?
    O ceni tem que comer muito arroz com cuxá.
    Abs
    SRN

    Reply
      • “No momento, contudo, Abel entende que o melhor é trabalhar no Rio, onde vive com a família. Desde que deixou o Fluminense, no meio deste ano, o técnico tem se dedicado à esposa, sobretudo em função do trauma com a perda de um filho no ano passado. Desta forma, a mudança de cidade não é ideal.”

        Após contato com Renato – segundo entrevista do Landim ao Benja – só podemos tirar Abel para dançar. O que me incomoda, é justamente a opção da família do Abel em ficar no Rio, e não, o que o Flamengo representa na carreira do técnico.
        Abel sempre deixou claro, que não derruba técnicos trabalhando, não trabalha times no meio de competição e, faz questão de exercer a pré temporada.
        SE… não fosse os argumentos da família, mais uma vez estaríamos com problemas. Significa que os novos/velhos não podem cometer os mesmos erros da gestão que está se despedindo. A ineficiência e lerdeza em decidir as necessidades do futebol.
        Como o mundo do futebol caminha a 320 km, não podem passear num Corsa 1.0…
        Quanto ao Ceni, para o futuro, e após PROVAR não só sua liderança como sua competência como técnico, com toda certeza, ainda acho um pouco cedo para começar 2019 com esperanças reais de sucesso.
        Sua carreira como JOGADOR e maior ídolo da história do São Paulo, é inquestionável. Quando pendurou as chuteiras e ficou à margem do campo, foi um desastre total (37 jogos disputados, com 14 vitórias, 13 empates e 10 derrotas, um total de 49,5% de aproveitamento). Em Brasileiros, desde 71, sua campanha só perdeu para Vail Mota e Osvaldo Brandão…
        Não podemos deixar de exaltar sua brilhante atuação dirigindo o Fortaleza. 71 pontos jogando QUALQUER campeonato, é sempre uma pontuação top.
        Acontece que entre o Fortaleza e o Flamengo, existe um oceano pacífico.
        Minha opinião sobre, é simples e possível! Caso Abel e sua família resolvam morar em Santos, o Flamengo já deveria ter um dirigente de plantão, para pegar um avião, desembarcar no Paraná… e contratar Tiago Nunes.
        O que esse cara inventou após a demissão do Fernando Diniz, é inacreditável…
        Quando dirigiu o sub-23 do Atlético PR, foi campeão paranaense.
        Sei que estamos falando de um técnico que caminhou muito pela base, como também, por alguns clubes de menor expressão. Mas o que o Tiago realizou no Brasileiro desse ano, o credencia a dar voos mais altos.
        Dou razão ao Kleber quando fala da total falta de opção. É fato!
        Mas pela campanha do Tiago na Série A e, do Ceni na Série B, fico com quem participou da classe de elite…

        Reply
  2. Querido presidente, concordo com 99,99% dos seus comentários mas permita-me discordar da contratação do Ceni. Você mesmo, ao longo do ano, criticou como todos nós a efetivação do Estagiário, como achamos também que o Zé Ricardo, estagiário 1, não conseguiu fazer grandes trabalhos depois que saiu do Flamengo porque ainda tem muito que aprender. No momento, com todo o respeito, Rogério Ceni é apenas mais um estagiário. Se já estivesse pronto não iria começar carreira no Fortaleza. Quem sabe daqui a uns 5 anos, tempo que o Renato Gaúcho levou para atingir status de treinador de ponta e não de “vamos lá moçada” como era conhecido, o Ceni esteja no ponto. Como dizia minha avó (também) Corina: Devagar com o andor que o santo é de barro.
    Concordo com você: isso aqui é Flamengo, não Fortaleza, com todo o respeito.

    Reply
  3. Rogerio ceni, permita-me a discordia eterno presidente. A experiência como jogador é muito grande, mas como treinador ainda muito curta. Vanderley luxemburgo brilhou no bragantino em 89, 90 mas somente em 93 assumiu o palmeiras é muito curto tempo como treinador para que o flamengo hoje precisa. Muitos tiveram grande vivencia como atletas iniciaram a carreira como treinadores com bons trabalhos e depois fizeram pessimos trabalhos e sumiram, vou citar dois da mesma escola de rogerio ceni; Silas e Zeti.
    Silas foi 6° no brasileiro com o avai, zeti brilhou no paulista de jundiai e no proprio fortaleza e depois nao conseguiram firmar no mercado.
    Treinador precisa muita rodagem, cuca e renato gaucho para ganhar algo de expressao demoraram quase uma decada de carreira. O Flamengo hoje, precisa de tecnico com vivencia, currículo vencedor, uma liderança que banque qualquer jogador que venha querer se impor como foi o caso de Diego alves.
    Nao é momento de experiências, principalmente sem trocadilhos pelas experiencias anteriores. Flamengo precisa hoje pela grandiosidade de nomes de.jogadores que se tem; de treinador ja estabelecido, assim como foi o Palmeiras.
    Rogerio ceni, precisa agora para continuar sua carreira pegar uma equipe media, para depois subir degraus até chegar a um Flamengo. Com muito respeito a sua opiniao presidente.
    Com relação a renato gaucho, é o reflexo do brasil do PT, hoje sao os funcionarios que ditam as regras, enquanto os patroes trabalham. Com imenso respeito a todos trabalhadores do blog. Mas o brasil hoje, os empregadores trabalham e os empregados descansam e recebem bem.

    Reply
    • Sonhei com Renato, namorei Abel… e, casei com Rogério Ceni…
      Isso é a cara do couvert dos novos/velhos.
      Vão trabalhar e mapear o mercado nos moldes do Bandeira e, vão acabar contratando o Caça Ratos…
      Os cara ainda nem assumiram e já estou com vontade de sumir.

      Reply
  4. “Rogério Ceni no Flamengo”

    Kleber meu querido, me perdoe, mas nem EBM nos seus 6 anos de absoluto despautério, nem no ápice delirante foi capaz de supor tal absurdo!

    E olha que ele caprichou hein? ZR, Rueda, tentou Roger, Carpegiani, Barbieri, enfim!

    A possibilidade é simplesmente anacrônica ao quadrado!

    Afinal isso aqui é Flamengo…

    Saudações!!!

    Reply
  5. Kleber,
    Comentei semana passada aqui no blog, após a recusa do Renato, sobre a contratação do Rogério Ceni.
    Também acho que seria uma excelente contratação para treinador… Um cara jovem na carreira mas com vivência enorme, SEMPRE teve fome de vencer… Esse pode chegar no vestiário e dizer: Ei, o qie vc já ganhou para ter essa marra?

    Inclusive, o Rogério Ceni era o plano B do Grêmio…

    Rogério seria o meu treinador, já Abel esta em fase decadente…

    Reply
    • Eu li Diego, pensei em tentar suicídio em uma privada mais próxima meu caro! Tal o desespero que me tomou de sequer imaginar tal possibilidade!

      Saudações!!!

      Reply
  6. Caro Kléber e amigos!
    Acompanhei pela TV a maioria dos jogos do FORTALEZA para ver a performance do seu técnico, aquele que teve coragem de recomeçar. Eu vi um LÍDER a beira do campo o tempo todo.
    O Rogério Ceni é o novo Renato Gaúcho, porém, com freio ABS na língua em função de ser mais polido. É um cara que sabe o que falar e o que falar sem ter a onda exibicionista do Renato.
    Se não for agora, que seja em breve esse nome no FLAMENGO. Pela liderança, não teria medo nenhum de arriscar o nome de Ceni mesmo que fosse já.
    Além de tudo isso, seria uma Fortaleza de marketing para o Flamengo.
    Grande Kléber, parabéns por lembrar esse nome! Conhece de vestiário como poucos.
    Será que os candidatos estão pensando nisso? Mande o recado para eles.
    SRN

    Reply
  7. Presidente, ouço hoje em dia mais a Radio Grenal do que as Radios Tupi ou Globo. Grenal é futebol 24 horas. Lá em Porto Alegre fazem gozações com Renato sobre ele querer treinar e acho que nem é assim, o Flamengo e a mania dele dizer que vai sair rapido porque tem voo para o Rio após os jogos.O presidente pode acreditar, fala em tom de brincadeira, mesmo sem sorrir, porque sabe o que pensam os profissionais de imprensa de lá. Como é um dirigente ativo, evidente que não deixará de falar com Renato. Sobre o Rogerio Ceni, acredito piamente que será o grande tecnico de um futuro proximo.

    Reply
  8. Kleber, eu respondo a sua indagação!

    “Digo isto para lembrar que há no mercado um treinador começando a carreira, porém, com uma baita vivência e, vitoriosíssima carreira.”

    Isso descreve Fábio Carille!
    Carille está começando, está cheio de fome. Tem uma larga vivência aprendendo por anos no banco ao lado de Tite e Mano. E mesmo que esteja começando, já tem um carreira vitoriosa!

    É Fábio Carille já!!!!!!

    Isso cabe ao Rogério por tudo que fez como jogador, mas cabe também ao Carille pelo que vem fazendo como técnico.

    CARILLE JÁ!

    Reply
  9. Querido Kleber,
    Imagino que 99,9% do participantes do Blog vão achar que, no momento que vc escreveu esse post (Rogério Ceni no Flamengo), deveria está sofrendo de algum “apagão” ou então, como se falava muito na Rádio Globo, quando uma situação estava uma bagunça, suas ideias viraram “o samba do crioulo doido”.
    Se ter jogado futebol (e bem) fosse atestado de sucesso como técnico, Pelé seria o maior de todos na beira do campo (arriscou ser comentarista, um dos piores que vi).
    Já que é para entrar no “samba do crioulo doido” prefiro defender o nome de Fernando Diniz, (acho que vc já até o defendeu aqui no Blog). Mas uma certeza eu tenho, Diniz não daria certo no Flamengo, como não deu no Atlético-PR, que muito tem dele e jogou um dos melhores futebol no Brasileirão, pós Copa, pois não temos paciência com treinadores.
    Espero que o novo presidente não leve a sério esse seu post.
    SRN!

    Reply
  10. Denis, Fernando Roberto, Anderson e Nino, queridos amigos,
    Vou responder a vocês, com a seguinte pergunta: admitamos que Abel não queira mais pegar firme no batente e, de acordo com o cenário atual, Felipão, Renato Gaúcho e Mano Menezes, estando empregados, que treinador brasileiro o Flamengo deveria contratar?
    Outra coisa: comparar a experiência de um jogador vitorioso que conquistou todos os títulos importantes em disputa – estadual, regional, nacional, continental, e mundial – que, trabalhou com os mais importantes treinadores do Brasil que, foi um líder na acepção da palavra e, por isso mesmo, era o capitão do São Paulo que, já dirigiu o mesmo São Paulo e tornou o Fortaleza campeão da série B, com treinadores que nunca viveram no meio do futebol e caíram de paraquedas, vindo do nada?
    Com todo respeito, convido vocês a uma profunda reflexão. Esta foi a mais estapafúrdia comparação que por aqui li. Contudo, como sempre, respeitando. Mas, fica o convite. Por favor, reflitam.
    Diego, amigo,
    Que bom ter você como companheiro nesta tese.
    Abração a todos.

    Reply
    • Caríssimo ilustre KL,

      Ao refleti compreendi o nível de suas colocações, ao ponto de que se houver ao menos 1% de chances de tal possibilidade, proponho uma imediata campanha:

      “Volta Barbieri, ou volta ZR, ou volta Rueda, ou volta Carpegiani, volta Ney Franco”, pq Rogério Ceni meu caro, é dose para mamute!

      Saudações!!!

      Reply
    • Qualquer um na lista abaixo, tem mais experiência que Rogério Ceni.

      Fica a seu gosto, Nobre colega!

      Enderson Moreira, de São Paulo/SP, 46
      Professor de Educação Física. Interino várias vezes. Passou por Fluminense, Goiás, Grêmio, Santos, Atlético-PR. Efetivado no “Coelho” desde 2016. Títulos, Série B: Goiás/2012 e América-MG/2017.

      Thiago Larghi, de Paraíba do Sul/RJ, 37
      Cursos de treinador na CBF e na UEFA. Analista de Desempenho para a seleção de Tite. No “Galo” desde 2018. Ainda não registrado formalmente.

      Fernando Diniz, de Patos de Minas/MG, 44
      Ex-meiocampista, diplomado em Psicologia, treinador desde 2009. Passou por Audax Osasco e Guarani. No “Furacão” desde 2018. Sem títulos.

      Guto Ferreira, de Piracicaba/SP, 52
      Professor de Educação Física. Passou por Internacional, Ponte Preta, Figueirense, Chapecoense, Bahia, Inter Voltou ao “Bahêa” em 2018. Atual campeão estadual com o “Tricolor” de Salvador.

      Alberto Valentim, de Oliveira/MG, 43
      Ex-zagueiro, estagiou na Europa, treinador desde 2012. Passou pelo Red Bull. Interino no Palmeiras. No “Glorioso” desde 2018. Atual campeão estadual.

      Fábio Carille, de São Paulo/SP, 44
      Ex-zagueiro. Auxiliar, no “Timão”, de 2009 a 2016, sob Mano Menezes e Tite. Treinador efetivo desde 2017. Além do Mundial da FIFA/2012, títulos do Brasileiro/2017 e do Paulista em 2017/18.

      Maurício Barbieri, de Campinas/SP, 36
      O caçula da turma. Professor de Educação Física, chegou a estagiar com José Mourinho, no Porto, em 2004. Passou por Red Bull, Audax. Desp. Brasil. No “Urubu” desde 2018. Ainda sem títulos na carreira.

      Odair Hellmann, de Salete/RS, 41
      Ex-meia. Desde 2010, auxiliar e várias vezes interino. Em 2018, efetivado no cargo. Títulos: como jogador, no Inter, o Gaúcho/97; como auxiliar, sempre no Colorado, o Gaúcho/2013/14/15/16.

      Roger Machado, de Porto Alegre/RS, 42
      Ex-zagueiro de 1994 a 2008. Passou por Grêmio, Vissel Kobe do Japão. Treinador desde 2015. No Grêmio até 2016. Daí no Atlético-MG em 2017. Desde 2018 no “Verdão”. Títulos: jogador do Grêmio, Libertadores/95; treinador do Atlético-MG, o estadual de 2017.

      Rogério Micale, de Salvador/BA, 49
      Ex-goleiro. Em 1992, montou uma escola de Futebol em Londrina e paulatinamente se tornou treinador, sempre nas categorias Sub-23 e Sub-20. Conquistou o ouro nos Jogos do Rio/2016 sem nunca ter dirigido qualquer clube profissional. Desde 2018 com o “Tricolor” de Curitiba.

      Jair Ventura Filho, do Rio de Janeiro/RJ, 39
      Ex-atacante, jamais sequer se aproximou do nível do pai, o Jairzinho do México/70. De 2006 a 2009, assistente de preparador físico do Botafogo. Daí, Ney Franco o tornou seu auxiliar de treinador. Efetivado em 2016. Desde 2018 no “Peixe”. Ainda sem títulos na sua carreira. Acaba de ser demitido HOJE do Corinthians

      Diego Aguirre, de Montevidéu, Uruguai, 52
      Único estrangeiro na turma. Ex-atacante, um craque no Peñarol, discretamente passou por Internacional, São Paulo e Portuguesa de Desportos. Treinador desde 2003, passou por Internacional, Atlético Mineiro e San Lorenzo de Almagro. Títulos: jogador, Libertadores/87 com o Penãrol; treinador, o Uruguaio de 2003, 2009/10.

      Nelsinho Baptista, de Campinas/SP, 67
      O decano da turma. Ex-lateral. Treinador desde 1995, passou por 25 clubes, inclusive 5 do Japão. Títulos: o primeiro Brasileiro do Corinthians, em 1990. Mais 7 troféus no Japão. Pelo Sport, a Copa do Brasil/1997.

      Zé Ricardo Mannarino, Rio de Janeiro/RJ, 47
      Ex-jogador de Futsal. Professor de Educação Física. Treinador do Flamengo em 2016/2017. Na “Cruz de Malta” desde 2017. Carioca/2017 com o “Urubu”.

      Vagner Mancini
      Futebol Baiano

      Vágner Mancini, Ribeirão Preto/SP, 51
      Ex-volante, 13 clubes como jogador. Treinador desde 2004, passou por 14 clubes, inclusive o Al Nasr, de 2005 a 2007, nos Emirados Árabes. Treinador do “Leão da Barra” desde 2017. Títulos: como jogador, no seu tempo de Grêmio/RS, a Libertadores/95; como treinador, a inédita Copa do Brasil conquistada pelo Paulista de Jundiaí em 2005.

      Reply
      • Muitos desses realmente tem experiência, Anderson. Tipo o Mancini tem vasta experiência em colocar equipes na segunda divisão, já derrubou alguns. Os outros não fogem muito disso, sendo que vários tem menos experiência em FUTEBOL que o Rogério Ceni, que acho que seria SIM um bom nome para a gente.

        Até porque, gostaria que você dissesse quais desses acima tem a grandeza do nosso Flamengo? Quais conquistaram títulos em campo (ou em sua lateral) como o Ceni? Quais tem a experiência de vida em futebol como o ex-arqueiro artilheiro?

        Sugerir o Nelsinho Baptista é muito boa ideia. É bastante pertinente com outras sugestões que tenho lido aqui.

        Reply
        • Clifford Silva…….
          Ser chutado do São Paulo e ser campeão da série B dá ao Ceni o título de estagiário tanto quanto foi atribuido a Barbiere e ao Zé Ricardo.

          Agora só tem um detalhe:

          Essa é a minha opinião. Não estou pedindo pra concordar comigo.

          Reply
      • Jesus, Maria, José!… como diz o Apolinho. Se juntar tudo isso aí não dá um. São Judas Tadeu que ilumine nosso caminho e que o Abelão queira pegar no pesado.

        Reply
        • Amigo Fernando!
          Se der um, esse um é o Zé Ricardo. Com freios ABS, rodas de liga leve e airbag, já demonstrou que não é bobo, dirigindo o Botafogo esse ano.
          Se o amigo analisar o elenco do Botafogo e onde Valentim o deixou na tabela, vai chegar a conclusão que Zé Ricardo fez um belo trabalho.
          Não estou falando em Flamengo, mas sim, num técnico promissor.

          Reply
          • Putz Egonzito, mas com uma diferença irritante!

            O computador de bordo tem um insuportável sotaque paulista nas cores tricolores: “Eu rrrrrecommmêêêndoooOO”.

          • Amigo Nineco!
            Arrumar 71 pontos em 2016, chegando empatado com o Santos em 2º lugar do Brasileiro, dada as circunstâncias e o elenco que tínhamos, foi prova inconteste que Zé Ricardo está no caminho certo para ser…
            Depois que Diego operou, usou até Trauco como meia e Rodinei como atacante.
            E, como o amigo lembra, pra piorar, não tínhamos goleiro confiável no elenco…
            Olha a turminha: Paulo Victor, César, Daniel, Thiago e Muralha.
            Evidente que escorregou feio quando casou com Márcio Araújo em detrimento do Cuellar. Por outro lado, na época, a COISA era líder do Brasileiro, no fundamento desarme. Não justifica! Desarma e entrega pro adversário…
            Diria eu, na minha santa ignorância, que Zé Ricardo assumiu o Flamengo, na época errada com gestão mais errada ainda.
            Na última rodada, contra o Galo lá, dominou o jogo e só não virou porque Kieza perdeu gols inacreditáveis.
            O Botafogo de hoje, entupigaitado de problemas e sem elenco, foi resgatado de um quase rebaixamento para um honroso 9º lugar, na frente de velhos papões como: Santos, Corinthians, Fluminense e, colado no Cruzeiro…
            Na minha opinião, vai acontecer…

      • Meu amigo Anderson!
        Nesse balaio de técnicos, você simplesmente esqueceu da sensação do Brasileiro e, MEU técnico escolhido como o melhor do campeonato, um pouco acima do Felipão.
        Tia Leila, em nome da Crefisa e do elenco que ela colocou nos porquinhos, interferiu diretamente na MINHA escolha…
        o nome do cara é TIAGO NUNES do Atlético PR…
        O cara pegou o Atlético em junho em penúltimo lugar do Brasileiro e chegou onde chegou, sem contratar nenhum jogador…

        Reply
  11. Kleber fez um post brilhante. Ao mesmo tempo, é assustadora a reação da quase totalidade dos amigos do blog. A rejeição ao novo, ao diferente, ajuda a explicar em grande parte a estagnação vivida pelo futebol brasileiro.

    Quando foi para o Grêmio, Felipão vinha de uma Copa do Brasil milagrosa no Criciúma e trabalhos em clubes pequenos do interior gaúcho: venceu tudo. O mesmo valr pra Tite.

    Fábio Carille, aqui defendido, também foi um tiro no escuro do Corinthians.

    O meu Inter apostou em Odair Helmann, ilustre desconhecido e fechou em 3° no Brasileirão, logo após ter voltado da Série B.

    Depois de apostar altíssimo com Fernando Diniz e parar na zona de rebaixamento, o Atlético Paranaense dirigido pelo hiper competente Mário Petraglia apostou de novo com Tiago Nunes d está na final da Sulamericana, além de ter arrancado pro sétimo lugar no Brasileirão.

    Mesmo em um São Paulo virado numa granse bagunça, com uma diretoria que mostra ano após ano não entender nada de campo e bola, Ceni fazia um trabalho respeitável. Começou com um ataque feroz e uma defesa que vazava muito, evoluiu para não tomar gols, mas tbm não fazer e quando estava prestes a achar o equilíbrio foi demitido.

    O Flamengo inicia um novo ciclo ano que vem. O que sobrava no período de Bandeira na parte administrativa faltou por completo no futebol: conceitos claros e continuidade.

    Ceni tem ideias claras de futebol. Mostrou saber executá-las. Mandou no vestiário do São Paulo por toda a carreira, o que garante que Diegos Alves não se criariam com ele. Poderia ser o nome perfeito para a reconstrução do Flamengo campeão, desde que tivesse o tempo necessário e a confiança.

    Fico feliz de ver Kleber se abrindo para novas possibilidades. De fato, o mercado brasileiro está restritíssimo. A renovação virá. Quem entendê-la primeiro (como Atlético Paranaense, Inter, dentre outros vêm fazendo), tenderá a vencer antes. Como diz o ditado: quem chega primeiro bebe água limpa.

    Forte abraço a todos.

    Saudações coloradas!

    Reply
  12. Kleber meu grande amigo e já te disse isso,o consolidador do meu rubronegrismo….lembro como se fosse ontem eu que era um ouvinte diário do Panorama Esportivo onde o finado Luís Mendes,o tchê,fazia os comentários…a minha emoção com Elso Venâncio setorista do Flamengo fazendo a sua cobertura de uma tal negociação em Barcelona….grande amigo,nessa Hei de discordar frontalmente….o ídolo são-paulino ainda não tem bagagem pra comandar o Flamengo e o que vejo que falta no clube no momento eh alguém que seja unânime no respeito não só dentro quanto fora com a torcida….abelao TEM que vir.

    Reply
  13. Caro Kleber, preferiria o Luxemburgo, que é Flamengo, ao Ceni, que na sua época de jogador era antipatizado pelos boleiros da Seleção. Sua convocação foi muitas vezes cobrada pela crítica e ignorada pelos treinadores da Seleção.Por qual motivo?
    Acabei de ver agora da festa da CBF o Lucas Paquetá, Everton Ribeiro, Cuellar serem premiados e , ratificando o Bola de Prata da Placard/ESPN, o Renê sendo eleito, com mérito, o melhor lateral esquerdo da competição. Ele não é um Paulo Henrique, um Rodrigues Neto, um Júnior ou um Leonardo, mas foi sim o melhor.

    Reply
  14. Caro Kleber
    Com todo respeito vou discordar. Respeito sua história no futebol. No entanto, seu comentário é precipitado. O que o Ceni ganhou? Se fosse asimm bastaria contratar o Pelé e pronto. Guardiola foi um jogador mediano e chegou ao ápice. Felipão jogou o que? E tite? Para ser um grande treinador tem que ser é qualificado, independente de ser ex jogador ou não. Já falei diversas vezes o Brasil carece de treinador decente, estamos alguns anos atrasados. Agora, respondendo sua interessante pwrgunta, respondo sem titubiar: NENHUM TREINADOR BRASILEIRO. Ou seja, prefiro o treinador do River plate. Agora, se for para contratar um Brasileiro por força de lei: Dorival. Pelos menos não é retranqueiro como Abel e nem mascarado como Renato e nem muito menos inexperiente como Ceni. Não sou dono da verdade, mais essa é minha opinião.
    SRN

    Reply
  15. Diogo, amigo,
    Você não entendeu ou, o que é o mais provável, eu tenha me expressado mal.
    Não estou sugerindo o Rogério Cêni para o lugar do Abel. Estou apenas tendo a coragem de dizer que o futuro – que está logo ali – começa nele.
    Forte abraço.

    Reply
  16. Caros,

    Acho que este post que o Kleber colocou merece uma serie de reflexões.
    1 – Será que algum treinador por mais coroado que seja, dentro da realidade da economia brasileira vale 800 mil ou até 1 milhão de reais?
    2 – Será que alguns treinadores coroados ainda tem a mesma fome de vitórias que a de anos passados, eu por exemplo até 2 anos atrás gostaria de ter o Levir Culpi no Flamengo, hj não.
    3 – No volei diversos levantadores se tornaram excelentes treinadores principalmente devido a liderança que a posição os obriga a ter, sempre comparei a posição de Levantador no volei com a de goleiro no futebol, quanto maior a experiência e amadurecimento, eles melhoram a sua liderança e se posicionam melhor em campo.
    4 – Não resta a menor dúvida que o Rogério Ceni independente da nossa simpatia ou não, tem totais condições de ser um grande treinador sem ter necessidade de passar por diversos estágios que outros treinadores certamente necessitam passar.
    5 – Zagalo, Dunga, Júnior, C.A.Torres, Zidane, Guardiola e outros jogadores que sempre foram treinadores ainda quando atuavam como jogadores, justamente pela liderança exercida ao final de suas carreiras se tornaram treinadores de equipes ou seleções de ponta.
    6- Apostar no novo exige sensibilidade para saber se a pessoa está pronta e justamente aqueles que tem uma comprovada liderança, experiência, estudo e cultura tem uma grande vantagem sobre os demais.

    Reply
      • Radamés,
        O exemplo do Zidane é fantástico. Sem qualquer outro trabalho, sem experiência de técnico, mas com vivência enorme no campo, pegou o maior time do mundo e o fez Tri-Campeão da Liga dos Campeões. Antes que alguém fale que treinar o Real Madrid é moleza, vejam o que fez experiente e já demitido Lopetegui…

        Lógico que o ideal é alguém experiente, mas em um mercado restrito acho equivocado fechar os olhos para o Rogério Ceni… O Nome do Tiago Nunes é interessante, também.

        Reply
    • Radamés, ilustre amigo!

      Errar é humano, então é só puxar a “cordinha” e passar para o próximo tema.

      A sugestão é um completo retrocesso nas conclusões oriundas de dolorosas experiencias que vivenciamos no blog estes anos, é uma perfeita contradição do nosso querido guru! Um deslize, uma ato falho impensado oriundo de sua personalidade empreendedora e ousada!

      Mas como disse Paulo Francis, “somente os idiotas não se contradizem”, sendo que ele mesmo sendo um gênio, admirador de Ballet, sendo fã de Maya Plisetskaia, disse ser o ballet russo um tédio, e isso visto de Moscou na década de 60, o que é um autêntico sacrilégio inimaginável e imperdoável!

      Saudações!!!!

      Reply
  17. Caro Kleber , confesso que minha primeira reação com o post foi de surpresa e espanto , nada me tira da cabeça que a opção certeira seria o Renato . Como técnico Rogério Ceni ainda tem muito o que mostrar, se continuar nessa batida vai sim ter muito sucesso . Tenho receio do seu espírito “paulista” , moro aqui e sei que é um impecilho pra gerir o futebol aí no Rio , política não é um item importante na cartilha por aqui . Mas caso não dê certo a investida no Abel , confesso que seria uma ideia brilhante , novo , extremamente profissional com uma gana incrível e com a chance de polir esse lado sisudo . Ele só precisa de um gerente de futebol ou um VP mais maleável , menos radical , vc seria perfeito ou o nosso Marcus Braz . Bingo !!!!

    Reply
  18. Eu entendi o que o Kleber quis dizer s Rogério Ceni e concordo. O Kleber este ano , bateu na tecla várias vezes dizendo que o Flamengo não é lugar para técnico iniciante, mas ele estava falando de Zé Ricardo e Barbieri, que não conhecem vestiário, não tiverem experiência anteriores no futebol de clubes nível Flamengo, Grêmio, São Paulo etc… Agora Ceni tem muita bagagem, liderança, e mesmo como jogador já era um técnico em campo, pois dava todas as orientações ao time, enfim um vencedor, eu acho ótimo nome para começar trabalho em Janeiro !!!

    Reply
  19. Kleber, acho que esta é a primeira vez que discordo de sua opinião sobre o Flamengo.
    Precisamos sim, de um técnico com nossa cara, que vibre, jogue o time pra cima, que o faça atuar com gana, sangue, raça!
    Acho que um dos motivos que fizeram o Barbieri não dar liga era sua passividade à beira do gramado, sempre com a carinha desconsolada…aquilo puxa o time pra baixo, daí, após as derrotas, o conformismo dos jogadores…
    Ja imaginou Kleber, o técnico do Liverpool incendiando nosso time e torcida? Não é a toa que os camisas vermelhas fazem tantos gols no final dos jogos.
    Ceni tem a cara do São Paulo!
    Almofadinha demais. Que faça sua carreira na paulicéia!
    Que venha Abelão!
    SRN

    Reply
  20. Bom dia Kléber. Então o debate aqui é válido e aliás como a maioria aqui também não sinto firmeza nele.Não existe uma fórmula exata para sabermos
    se efetivamente ele teria sucesso no Flamengo, no Fortaleza na condição de treinador de um time de pouca expressão com jogadores de pouco talento individual e mal pagos ele conseguiu pela sua história dentro do futebol ser respeitado pelos jogadores.
    Na minha observação e este Brasileirão comprova que treinadores experientes são os que levam seus jogadores mais habilidosos a se aproximarem mais do seu potencial.
    Não é que por ser um ex-jogador que Rogério Ceni tenha capacidade de dirigir um time como o Flamengo.
    “Nunca soube que para virar jóquei era preciso ser cavalo antes”.
    Jogadores famosos tendem mais a recorrer aos métodos que lhe valeram a glória na carreira, em vez de se adaptar e inovar,como deve fazer todo treinador, haja vista que não existe fórmula eterna para o sucesso
    Arrigo Sachi

    Reply
  21. Rogério Ceni? Deus me livre! Pela falta de comprometimento das chapas com o Flamengo, iniciaremos o ano com Dorival, que provavelmente não vai iniciar o campeonato brasileiro.

    Reply
  22. “Antes de voltar para Itália, Gabigol revela: “Tenho vontade de jogar no Flamengo, só não sei quando”
    E o sonho de muitos continua…
    Acabamos de passar por outro episódio de cheirinho (Renato) e estamos prestes a repetir essa desgraça…
    Artilheiro do Brasileiro, acho até que Gabigol seria titular absoluto com a nossa 9. Por outro lado, é necessário contratar um analista top e fechar o pacote. Como apenas Flamengo e Palmeiras tem bala pra encarar o que a Inter quer e, estamos falando de um bom jogador, mais uma vez, nossos candidatos estão mais preocupados com vaidades que com planejamento para 2019.
    Se sou parte da gestão e leio isso, já estou na Itália conversando com os cara da Inter. Se o Santos caidinho conseguiu, por que não podemos????

    Reply
    • Egon,
      Pelo que li a Inter tem interesse no Lincoln, podendo o menino ser moeda de troca pelo Gabriel.

      O Gabriel tem 22 anos, com experiência fracassada na Itália (ou seja, caiu bastante o seu valor de mercado), enquanto o Lincoln, 17 anos, ainda é a promessa que pode dar certo por lá… Se negociar, penso que o time italiano ainda teria que dar um pouco em dinheiro (ou percentual sobre venda futura)…

      Reply
      • Diego amigo!
        Já tinha lido esse “desapego” é achei um espetáculo…
        1 – Pela lentidão do Lincoln, com 17 anos, sei não hem!
        2 – Pela idade do Gabigol (23 em agosto) é show.
        3 – Provou no Santos, que mesmo deslocado pode ser uma ótima opção para centroavante. Afinal, foi artilheiro do Brasileiro.
        4 – Vendo caras novas, e promissoras, melhora um pouco nosso astral. Quando leio que Muralha e Gabriel estarão de volta, procuro logo um Isordil…

        Reply
    • Mauro! Ô Mauro!
      Tu jurou pra mim que só iria beber nos finais de semana e nos jogos do Mengão…
      Essa do Lisca, foi de LISCAR, meu camarada… kkkkkkk
      De otimista idiota, passei a ser Saraiva para 2019. Tolerância Zero…
      Bandeira não só asfaltou nossa estrada, como usou piche alemão.
      Estamos numa autoestrada da Floresta Negra.
      AGORA (leia-se ontem), já passou da hora de meia-boca. É pra cima e pra dentro em TODAS as decisões referentes ao nosso carro-chefe.
      Tô rezando por uma dívida tipo Casas Bahia… mas com time campeão em campo.

      Reply
  23. Não estou nem aí pra Renato Gaúcho ou Rogério Ceni…meu negócio é o Flamengo e ponto final…..Tive o desprazer de ver uma entrevista do tal Diego Ribas, nela ele deixou claro que ficou decepcionado com a demissão do estagiário treinador Barbieri, ora bolas, o citado treinador deveria ter sido demitido muito antes, assim o Rubro-negro teria tido muito mais chances de chegar ao título. Mais uma vez a direção de futebol foi titubeante diante de algo tão claro. Que visão medíocre do ex jogador Diego Ribas, que no campo de jogo exibe a sua escancarada decadência técnica, desde 2016 este rapaz não me engana. Até pouco tempo era uma unanimidade, hoje muita gente já percebe que ele não é mais o jogador de outrora. Antes tarde do que nunca. E cá pra nós, como tem torcedor que gosta de uma GRIFE….

    Reply
  24. Amigo Egon….o caso é o seguinte:

    A grama do vizinho é sempre melhor que a nossa.

    90% desse blog passou o ano inteiro gritando que Zé Ricardo e Barbiere são estagiários.

    Para alguns Ceni ultrapassa essa marca pelo que foi como jogador e não como treinador.

    Pq como treinador foi meramente despachado do SPFC e campeão da série B.

    Isso o faz transplantar a alcunha de ESTAGIÁRIO?

    No máximo amigo, é um ESTAGIÁRIO COM GRIFE…. e só!

    Pode ser um grande técnico, mas ainda não provou a que veio.

    Por outro lado eu não disse em hora alguma que a minha lista era a melhor.
    Só disse que todos ali e inclusive o que vc citou, tem mais experiencia com o cargo em questão: TÉCNICOS DE FUTEBOL….. e ponto.

    Experiencia por experiencia , tem no mínimo 20 na frente dele…é só escolher.

    Reply
    • Meu amigo!
      Existe a dúvida entre chacoalhar o elenco e, seguir na mesma mesmice convivendo NATURALMENTE com as derrotas. Fato hoje!
      A história do Ceni como jogador é muito vitoriosa e inquestionável. Embora, esteja comprometida apenas com o São Paulo. Nem mesmo na seleção aconteceu.
      Mas hoje, como estamos PODENDO, prefiro tirar o Tiago Nunes do Atlético PR, que “arriscar” mais um sem experiência. Mas também não existe garantia, que Tiago Nunes nos leve ao Mundial de Clubes.
      Falo em momento atual e do aproveitamento com o clube do Paraná.
      Na falta de…

      Reply
  25. Amigos:

    Para enriquecer o debate, permitam-me propor uma solução ainda mais ousada que a do Kleber: o português Leonardo Jardim.

    Técnico do Mônaco no quadriênio 2014-2018, Jardim conseguiu a proeza de quebrar a hegemonia do trilionário PSG. E revelar o gênio MBappé.

    Quem acompanha o futebol europeu, sabe: desde Mourinho, a escola portuguesa de técnicos é uma das mais prestigiadas. Na Inglaterra, melhor campeonato nacional do planeta, vários portugueses, como Marco Silva no Everton, vem fazendo sucesso.

    Jardim projetaria a marca Flamengo de forma global. Seria um atrator para grandes jogadores. E mudaria o clube de patamar.

    É claro que o Flamengo precisaria de uma mudança de mentalidade. Uma mudança que garantisse um contrato relativamente longo, de ao menos três temporadas e com uma multa séria, que desse segurança tanto para Jardim se ambientar quanto para o clube, no caso de sucesso imediato.

    O que acham?

    Segue o currículo de Jardim, que está no mercado: https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Leonardo_Jardim

    Saudações coloradas!

    Reply
  26. Nobres colegas,
    Precisamos de um treinador para ontem. Acredito que o Abel seja uma ótima opção juntamente com o atual treinador do Atlético PR.
    Mas acima de tudo precisamos de jogadores com pensamento de vencedor. Assistir o time dominar a maior parte das partidas disputadas e não vencer elas chega a doer. Ainda mais quando os vexames são no Maracanã. Viramos apenas UMA partida esse ano. A apatia dos atuais jogadores do elenco pode ser vista por aí. Não foi nem uma e nem duas vezes que, quando a chance de virar um jogo e trazer um pouco mais de brio para a equipe, apareceu, nossos jogadores ou isolaram a bola, ou perderam gol debaixo das traves.
    Chega de mordomia. Nosso time está virando colônia de férias para jogador que quer ESTABILIDADE (ganhar bom salário, receber em dia e produzir vez ou outra).
    Independente do técnico, precisamos urgentemente mudar a MENTALIDADE do clube.
    SRN

    Reply
  27. PABLO…
    “Rubro-Negro carioca busca informações sobre condições para levar jogador de 26 anos, que tem contrato até fim de abril de 2021. Multa é de 40 milhões de euros (R$ 175mi)”
    O Flamengo estuda oferecer entre 5 e 7 milhões de euros pelo jogador de 26 anos.
    Só pode ser sacanagem!!!!!
    E segue a saga dos DEDOS PODRES do carai, agora sob nova direção…

    RENÊ…
    “O lateral-esquerdo, eleito o melhor do Campeonato Brasileiro, interessa a um clube alemão, que fez oferta avaliada em R$ 20 milhões. O Flamengo, porém, não decidiu se vai vendê-lo.”
    Erick Farias

    Reply
  28. Amigos,
    Parei! Adaptando a máxima de Gerson, o canhotinha de ouro ” melhor ler isso, do que ser cego”.
    Entendo e respeito qualquer opinião, salvo quando há o confronto direto com a natureza, com o equilíbrio e com o bom senso.
    Mais do que lógico que ter sido um grande jogador – e, Pelé foi citado – não é credencial automática para ser um bom treinador. Isto está mais do que claro, pois para esta nova função, além da experiência de vestiário e, de campo, outras aptidões são necessárias, como, liderança, sensibilidade e talento para administrar um grupo. Até aí, tudo bem.
    O problema, é querer negar a importânciade de alguém ter tido uma longa e vitoriosa carreira como jogador. Como se isto não tivesse a mínima importância . Vamos imaginar uma avalição que tenha que ser feita para se contratar um treinador. Na largada, Rogério Ceni, e os vários estagiários que proliferam no futebol brasileiro que nunca tiveram vivencia de vestiário, nunca falaram a linguagem de boleiro, nunca competiram, nunca sofreram na derrota e vibraram nas conquistas e que nunca aprenderam nada com grandes treinadores. Sinceramente, não há na largada, uma série de fatores favoráveis a quem tenha tido esta experiência vitoriosa?
    Pois é! O que li, não direciona a isso, o que convenhamos, nada de equilibrado e justo tem. Como não há bom senso, equilíbrio e o mínimo sentimento de justiça, prefiro parar e, aqui deixar registrado que ” o tempo é o senhor da razão”. Aguardemos…
    Vida que segue…
    Abraço a todos.

    Reply
  29. Kleber meu caro….

    As vezes sinto que você leva para o lado pessoal…e pelo menos da minha parte nunca teve.

    Discordamos muito….. mas somente no campo ideológico. E ponto.

    Eu tenho uma maneira de ver e pensar futebol e você juntamente com outros no blog tem uma outra visão.

    Mas qual é o mal nisso, se todos queremos ver o Flamengo cada dia melhor.

    Abç

    Reply
  30. Anderson,amigo,
    Depende. Aliás, o tema é tão interessante que vale um post.
    Em tempo: Discordar é uma coisa, delirar é outra. Não gostar do Rogério Ceni,você tem todo direito. Agora, afirmar que Rogerio Ceni e os estagiários da vida, são rigorosamente a mesma coisa,aí deixa de ser opinião, pois há uma nítida agressão à verdade.
    Mais um detalhe: Puxei este tema, na hipótese de Abel não vir a ser o nosso treinador. Que fique bem claro.
    Forte abraço.

    Reply
  31. EXTRA…EXTRA…EXTRA…EXTRA…

    Flamengo recebe proposta do futebol alemão de R$ 20 milhões por Renê.

    Eleito o melhor lateral esquerdo do Campeonato Brasileiro, Renê pode estar de saída para a Europa. Um clube do futebol alemão enviou proposta de R$ 20 milhões de reais para o Flamengo, que ainda decide se irá negociar ou não o jogador. A informação inicial foi dada pelo repórter Eric Faria, durante o programa Globo Esporte, da praça do Rio de Janeiro, e confirmada pela equipe de reportagem do Coluna do Flamengo.

    E AGORA KLEBER, EGON E AMIGOS???

    VENDE OU NÃO ???

    Reply
    • Colei no andar de cima…
      “RENÊ…
      “O lateral-esquerdo, eleito o melhor do Campeonato Brasileiro, interessa a um clube alemão, que fez oferta avaliada em R$ 20 milhões. O Flamengo, porém, não decidiu se vai vendê-lo.”
      Erick Farias

      VENDE ONTEM!

      Reply
  32. Caro Kleber, declarei várias vezes, por não entender as críticas repetidas e injustas que ele recebia,que o Renê era o melhor lateral esquerdo da competição. As premiações Bola de Prata da Placar/ESPN e a da
    CBF recebidas por ele ratificam a minha opinião. Se isso não bastasse recebemos agora essa proposta de 20 milhões de euros.
    Acho que é muito dinheiro é a possibilidade da cessão tem que ser analisada. Abraços.

    Reply
    • Wanderson trivilim

      Confesso que fiquei muito curioso quando li essa notícia. Várias coisas passaram na minha cabeça.

      Ta aí mais um tema que o Kleber poderia levantar.

      SErá que a nossa torcida pegou demais no pé do Vaz ou o campeonato Chileno é uma draga?

      Eu sinceramente poouco posso opinar. Nao acompanho.

      Reply
      • SEMPRE disse que esse rapaz joga na posição errada.
        Jamais, em tempo algum, pode ser zagueiro. Além de lento, não tem menor noção do tempo de bola.
        Como sabe lançar e passar bem, se jogar um pouco mais a frente, pode ser bem aproveitado.
        Digo o mesmo do Rodinei!
        Ambos, com um técnico estilo Telê, podem melhorar muito…

        Reply

Comente.