Messi e Guerrero, heróis da última rodada

(Fotos Getty Image e Ernesto Benavides)

Emoção não faltou e a zebra passeou…

Como é que, praticamente na Copa, o Paraguai perde em casa para Venezuela?

A Colômbia, jogando fora de casa, demonstrou maturidade e talento, empatando com o Peru.

Brasil e Uruguai, sobraram…

E os heróis deram o ar da graça, ao apagar das luzes.

Guerrero, que fez curso em cobrança de falta com Zico, salvou o Peru, que vai para a repescagem contra a Nova Zelândia.

Messi desequilibrou e deixou claro que é, disparado, o mais talentoso jogador do planeta. Salvou a Argentina. Aliás, que time ruim… Só um gênio para resolver aquele problemão…

SALVE OS HERÓIS!!!

VIVA MESSI, VIVA GUERRERO!!!

e…….VIVA TITE!!!

 

Argentina e Vinícius Júnior

Argentina

Há no mundo do futebol uma enorme expectativa por esta terça-feira.

Certamente, o presidente da FIFA deve estar de cabelo em pé ante a possibilidade de uma Copa do Mundo ser realizada sem a presença do melhor jogador do planeta. O que mais se ouve sobre o tema em pauta, é o famoso “como é que pode?”.

O último jogo – o decisivo, amanhã – será em uma cidade cuja altitude é de três mil e cem metros. Para que se tenha ideia do quão Quito é alto, lembro da preparação de 21 dias da Seleção Brasileira para uma determinada eliminatória para a Copa do Mundo, em que ficamos sete dias em Bogotá, cuja altitude é de dois mil e seiscentos metros, e duas semanas em Quito, cuja altitude é de três mil e cem metros.

A Seleção só foi para La Paz, onde no local do jogo a altitude é de três mil seiscentos e cinquenta metros, na véspera do jogo. Super preparada, jogando o fino da bola, a nossa Seleção venceu por 2 a 0 e, poderia ter sido de muito mais, pois foram inúmeras as chances de gol.

O que quero dizer, contando isso? Que jogar em Quito ou em La Paz é praticamente a mesma coisa. Portanto, não será mole para Messi (& Cia) encarar este desafio.

O que mais me espanta nesta Seleção Argentina, olhando os números e, isto pode ser fator decisivo, dependendo dos resultados casados, é o quanto foi ineficiente um ataque composto por tantos jogadores consagrados.

O time da Argentina tem até agora o segundo pior ataque das eliminatórias, com apenas 16 gols marcados. Só ganha da Bolívia, que marcou 14. Em compensação, a defesa argentina é a segunda menos vazada, com 16 gols, só perdendo para o Brasil, que sofreu apenas 11 gols. E, quantas e quantas vezes ouvimos de analistas famosos que o problema da Argentina era sua defesa…

Ganhando, a Argentina – dependendo de outros resultados – pode terminar até em terceiro lugar. O problema é ganhar naquela altitude…

Enfim, Equador x Argentina será “o jogo” nesta última e decisiva rodada. Como sou Messi Futebol Clube, já separei o Rivotril.


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Vinícius Júnior

O nosso companheiro do blog, que assina VALDINEI, nos enriqueceu com bela matéria do jornal Marca, da Espanha, (ler AQUI) revelando que Vinícius Júnior, fisicamente falando, é o nota 10 do Flamengo, deixando todos para trás.

A mesma matéria, afirma que o jogador vem sendo monitorado permanentemente pelo Real Madrid, que sempre tem alguém por aqui de olho em Vinícius Jr.

O que posso acrescentar ao que foi dito, é que recentemente um figurão do clube espanhol aqui esteve e retornou abruptamente para Madrid, insatisfeito com as poucas oportunidades que o jogador vem tendo no Flamengo.

Aliás, a estranheza deste dirigente é a mesma que tenho eu. Confesso que não tenho entendido muito bem o modo como este raro talento vem sendo tratado pela atual comissão técnica do Flamengo. Tomara que esta gente que chegou com “o bonde andando” tenha aprendido que, com o dito cujo em movimento, para subir no estribo, o primeiro pé a ser colocado é o esquerdo…

Quando não se sabe, se pergunta. De preferência, para quem sabe…

Dica errada, é de matar…

Rueda, Messi e Neymar

(Foto: Gilvan de Souza/ Flamengo)

Deu no rádio que o time do Flamengo, escalado para amanhã, pela Copa Sul-americana, contra a Chapecoense, em Chapecó, é o time considerado titular pelo treinador Reinaldo Rueda: Diego Alves, Rodnei, Réver, Juan e Pará; Cuellar, Arão, Diego e Éverton; Berrío e Guerrero.

Nesta escalação, com o rótulo de time ideal ou, time titular, há alguns pontos polêmicos.

Na zaga, com sinceridade, entre Réver, Juan e Rodolpho, é jogar a camisa pro alto e, os dois primeiros que pegarem, escalados estarão.

A lateral esquerda me intriga. Para esta posição foram contratados dois jogadores, Trauco e Renê, e quem assumiu a condição de titular foi o lateral direito Pará. Acho Trauco um bom jogador. Criativo e bem acima da média. Tem tudo para retomar a posição.

Talvez o tema mais polêmico seja a posição de Rueda, começando a concluir que Diego e Éverton Ribeiro não devem jogar juntos. Discordo do conceito. Quem sabe jogar, joga em qualquer lugar e com qualquer outro, que também saiba das coisas…

O maior exemplo para defender este ponto de vista é a Seleção Brasileira campeã de 70. Gérson e Rivelino jogaram no mesmo time. Pelé e Tostão, também.

O problema de Éverton Ribeiro, no Flamengo, é o mesmo de Renato Augusto, na Seleção Brasileira. Ninguém joga no mundo árabe ou na China, sem pagar um preço, às vezes caro, e sempre difícil. A readaptação ao futebol de primeira linha pode demorar um pouco.

De qualquer forma, mesmo em dúvida com relação aos pontos que aqui coloquei, muito bom saber que temos, finalmente, um time titular.


Messi marca seu primeiro gol em Buffon.

Messi começou a Liga dos Campeões da Europa de forma brilhante. O jogo foi contra a Juventus, em Barcelona, e um tabu foi quebrado. Messi nunca havia feito um gol em Buffon.

Hoje, fez dois e deu o outro, na vitória de 3 a 0 do Barça. Messi continua sendo, disparado, o maior talento do futebol. Se Messi continua o mesmo, o Barça, bem pior do que nos acostumamos a ver e admirar.


Neymar e Cavani.

Neymar, em Glasgow, contra o Celtic, jogou uma bela partida. O nosso Zico deu pra ele nota 8,5. Não sei se vocês vão me entender. Começo a notar uma preocupante diferença em Neymar. Está cada vez menos menino e cada vez mais marrento.

Hoje, levou um cartão amarelo por reclamação acintosa, embora tivesse razão para reclamar, pois recebeu falta clara, que o árbitro ignorou. E, por fim, andou às turras e trocando desaforos com o zagueiro escocês Anthony Ralston, que tem apenas 18 anos…

Enfim, o nosso inegável gênio precisa, com urgência, de jarra diária de suco de maracujá e, um pouquinho de chá de humildade.

Pingadinhas de segunda…feira!!!

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

. Notícia é fogo, principalmente quando equivocada. Alguém noticiou que o Flamengo terá nas próximas seis rodadas a possibilidade de encostar nos líderes, pois terá uma sucessão de jogos aqui no Rio de Janeiro. Curioso é que virou verdade, quando na realidade é mentira. Os próximos seis jogos do Flamengo serão os seguintes:

  • CHAPECOENSE – ILHA
  • BAHIA – FONTE NOVA
  • SÃO PAULO – ILHA
  • VASCO DA GAMA – SÃO JANUÁRIO
  • GRÊMIO – ILHA
  • CRUZEIRO – MINEIRÃO

Talvez a confusão tenha sido pelo fato do Flamengo jogar três seguidas no Rio de Janeiro, só que, a partida do meio será contra o Vasco e, em São Januário. No mais, como manda o figurino, um jogo como mandante e outro como visitante.


. Uma das polêmicas sobre o jogo de ontem ficou por conta da arbitragem. Não por qualquer lance e sim, pela substituição do árbitro, que sentiu um desconforto muscular. O curioso, é que ao invés de ser substituído pelo quarto árbitro, quem entrou foi o fiscal de linha, que estava atrás do gol à direita das cabines de rádio. Os mais antigos estranharam não ter sido o árbitro substituído pelo bandeirinha número um, que, antigamente, utilizava a bandeira vermelha. Nada importante. Apenas para registro.


. Apesar dos comentários em sua maioria negativos, o dia foi de discussão se o Flamengo pode ainda alcançar a ponta da tabela. Hoje, estamos distanciados do líder do campeonato por nove pontos. Claro que não é uma distancia confortável, mas pelo fato de termos concluído neste final de semana 21% do caminho a ser percorrido, convenhamos, é totalmente possível. Resta pedir a São Judas que Éverton Ribeiro, Rodholfo e o atacante do nome complicado, tenham sido tiros certeiros. Se assim for e, se possível, com um baita goleiro, com certeza, vamos brigar em cima.


. Muito boa a matéria de hoje, na página 19, do Diário Lance, sobre as mudanças que a FIFA pretende introduzir no futebol, a saber:

… Fazer com que o capitão do time seja o único jogador com permissão para dialogar com o árbitro.
… Parar o cronômetro em lances que tomem tempo, como por exemplo, a cobrança de pênaltis, atendimento a jogador lesionado e, até mesmo o gol e respectiva comemoração. Com isso o tempo real de jogo seria bem maior.
… Rigor total na aplicação dos seis segundos quando o goleiro estiver com a bola. Isto aí se marcado como deve, vai modificar muito resultado de jogo, pois estará criada uma clara chance de gol para o time adversário.
… Rigor total com jogadores que pressionam o árbitro ou, joguem o árbitro contra a torcida.
… Acabar com o diálogo entre árbitros e treinadores. Apenas mostrar o cartão que, dependendo da gravidade na ação do treinador, pode ser amarelo ou vermelho.
… Permitir que os defensores possam receber a bola na área, quando da cobrança de um tiro de meta.
… Caso um jogador que esteja no banco de reservas receba o cartão vermelho, o número máximo de substituições será reduzida em um. Caso as três substituições já tenham sido realizadas, no jogo seguinte o treinador só poderá fazer duas substituições.
… Relógio parando quando a bola estiver fora, nos 5 minutos finais do primeiro tempo e nos dez minutos finais do segundo tempo. Há ainda em estudo, a exemplo do que acontece em outros esportes, para fazer com que o futebol, em medida mais radical, tenha dois tempos de 30 minutos de bola rolando.

Sem analisar caso a caso, e com todo respeito à modernidade, até porque, a mim o novo atrai, e – consequentemente – dele não tenho receio, acho apenas que tantas introduções ao mesmo tempo podem pirar a cabeça do torcedor, dando a sensação de que está sendo ele apresentado a um novo esporte e, pior, tirando abruptamente dele o seu mais adorado brinquedo de estimação.
Pode até ser, desde que, com jeitinho…

O comentário sobre cada item, deixo com vocês. Até legal, pois vamos ter aqui uma média do que pensa o torcedor sobre o momento revolucionário da “Dona FIFA”.

FIFA, atenta!!!

Muito boa a matéria da revista Veja, sobre a intenção da FIFA em modificar e, em boa hora, algo importante no futebol, qual seja a de tornar mais justa a disputa de pênaltis, tão comum hoje em dia, já que, no mata mata, cada vez mais forte, a disputa em pênaltis nunca foi tão decisiva.

Não é de hoje que argumento que o time que ganha o cara ou coroa, e começa batendo, tem uma enorme vantagem psicológica, pois como a maioria dos pênaltis é convertida, quem bate primeiro transfere a responsabilidade para quem bate depois que, no máximo, pode empatar.

Ainda bem que alguém na FIFA atinou para este fato tão importante e, na sequencia, também muito feliz, imaginando o TIE-BREAK como solução para o futebol. A bela matéria da veja, é didática e, por conseguinte, de fácil entendimento. Vale a pena curtir. VEJA ABAIXO.


 

MA e ME

MARACANÃ

A tal reunião entre os representantes do governo do Estado e da Odebrecht aconteceu, porém, a informação que tenho é a de que, não se sabe com que propósito, a empresa baiana está enrolando…

Desta forma, vai por água abaixo aquela informação dando conta de que a Lagardère, empresa francesa, já estava com tudo resolvido. No fundo, a intenção real do Governo do Estado, ante a posição de nenhuma colaboração por parte da Odebrecht, é realizar uma nova licitação.

O problema é que para fazer isso, tem o Governo do Estado, obrigatoriamente, que se submeter à Lei de Concessão, que torna o processo naturalmente lento, e de definição, com boa vontade, a médio prazo.

Na situação atual, caberá ao Flamengo tomar a iniciativa de negociar jogo a jogo com os representantes da Odebrecht. Infelizmente, o panorama é esse.


Messi discute com árbitro brasileiro durante eliminatórias (Foto: AFP PHOTO / Juan Mabromata).

MESSI

A suspensão de Messi por 4 jogos, imposta pela FIFA, pegou o mundo do futebol de surpresa. Primeiro, pelo fato de ser desproporcional.

A indisciplina cometida por Messi teve tamanho inferior à pena aplicada. Quatro jogos de suspensão é um exagero. Se Messi tomou quatro jogos, Luiz Fabiano, se julgado fosse pelo mesmo Comitê Disciplinar da Fifa, levaria quarenta.

O ponto mais importante é o que este fato gera de consequência, já que a situação da seleção argentina nas eliminatórias é delicada e, o retrospecto dos resultados quando Messi não joga é assustador.

Tudo pode estar acontecendo. A FIFA, depois dos sucessivos escândalos, querendo demonstrar firmeza e austeridade e, sem dúvida alguma, fica flagrante que a AFA, antes poderosa e respeitada quando Júlio Grondona era seu presidente, virou para a FIFA um gatinho angorá…

Acho que a FIFA está dando um tiro no próprio pé, pois esta condenação pra lá de exagerada, pode representar a ausência da Argentina na Copa do Mundo da Rússia e, em consequência, o melhor jogador do mundo, ao invés de jogar, assistir pela TV…

Quarta-feira dos deuses do futebol

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Que quarta-feira foi essa?

Confesso que, pra começar, foi o dia de maior superação na história do futebol. O que fez o Barcelona, jamais havia visto em nenhum gibi do futebol. Entrar precisando fazer 4 a 0, e assim mesmo tendo que decidir nos pênaltis era missão quase impossível. Quase…

O futebol é o mais apaixonante esporte do mundo, exatamente pelo fato de ninguém ter a garantia de nada, por maior que seja a vantagem ou a suposta superioridade. O futebol é mágico…

Dos 42 aos 50 minutos do segundo tempo, precisando, o Barça fez três gols, sendo o da classificação, no último minuto. Neymar, decisivo. Vitória épica!!! 6 a 1 improvável, mas o futebol permite isso, principalmente quando há talento. Que vitória do Barça!!! Que loucura!!!

Na sequência, no Maraca, só deu Mengão. Estreia na Libertadores para ninguém colocar defeito. Primeiro tempo morno. Segundo, alucinante. E, 4 a 0 foi pouco…

Festa linda, proporcionada por esta incomparável torcida.

A zaga, perfeita. Este Rafael Vaz, que alguns criticam, show… Laterais participativos. Meio de campo confuso no primeiro tempo e solto no segundo. Diego, Éverton e Arão, ditando o jogo. Berrío, uma alegria. “Fio Maravilha” colombiano… E, Guerrero, dando uma mão de obra descomunal para a defesa argentina. Até Gabriel brilhou…

Repito o que já disse mil vezes aqui: o Flamengo tem elenco para brigar por qualquer título no nosso continente. Além disso, tem a mais louca e apaixonada torcida do mundo.

Que quarta-feira…. Para quem ama o futebol, que sonho…

Difícil vai ser dormir. Também, depois de tudo, de tanta emoção, dormir pra que?

Tirando o atraso

Vinícius Jr. comemora um de seus gols contra o Central. (Foto: Staff Images / Flamengo)

1 – COPINHA

Vi os três jogos do Flamengo e todos os gols desta Copinha, edição 2017. Do nosso time, uma ótima impressão, a começar por este Vinícius Junior, menino de 16 aninhos, que tem pinta de craque e já tem carisma.

O lateral direito, Kleber, o que tem de baixinho, tem de bom de bola. Além de maravilhosa dinâmica de jogo, uma velocidade impressionante. O nosso número 10, Patrick, mescla jogadas interessantes com um certo ar marrento…. Aliás, a divisão de base é momento de se corrigir e punir, quando necessário for. No primeiro jogo, após marcar um gol de pênalti, Patrick subiu no alambrado para comemorar o gol e, obviamente, tomou um desnecessário cartão amarelo. Será que recebeu por parte da diretoria, ou do treinador, a “dura” que merecia?

No mais, um time sem pontos vulneráveis, com um bom conjunto.

Amanhã, o jogo será às 21h, contra o Nacional de São Paulo. Vamos torcer…


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

2 – CONCA

Espero que os amigos entendam o meu ponto de vista. Houve um determinado momento em que enviei uma mensagem para o nosso bravo vice de futebol, Flávio Godinho, questionando o fato do Botafogo estar negociando com Montillo e, o Flamengo, necessitando de um jogador criativo, estar fora da jogada.

Na oportunidade, Godinho afirmou que, embora não pudesse ainda anunciar, o Flamengo havia fechado com Conca e que, em função deste fato, abrira mão de contratar Montillo que, aliás, já estava com tudo acertado com o Flamengo.

Na sequência do papo, disse ao nosso vice de futebol que, na minha opinião, o Flamengo estava trocando o certo pelo duvidoso, na medida em que Montillo está pronto para entrar em campo amanhã, enquanto Conca terá pela frente uma recuperação de uma operação delicada de joelho, aos 34 anos.

Godinho retrucou, afirmando que todos participaram desta decisão, inclusive o nosso treinador que, pelo visto, acredita mais na dobradinha Diego/Conca, do que, Diego/Montillo. Ainda segundo Godinho, o Flamengo nada gastará até o exato momento de Conca entrar em campo.

Para finalizar, acho que perdemos uma bela oportunidade. Se vamos jogar, por opção do treinador – e acho perfeito –  com dois meias, ter a conta do chá, com Conca e Diego, ambos com idade avançada, me parece meio arriscado. Caramba, se Conca vem sem custo como se afirma e, só pode entrar em campo entre maio e junho, por que não se pensou em trazer os dois? Lembram daquela máxima que sempre cito aqui (“quem tem um, não tem nenhum”…)? Pois é…

Deixo o comentário apenas para registro. Que Conca seja feliz, que se recupere o mais rápido possível e, que nos dê muitas alegrias.


Maracanã abandonado (Foto: Guito Moreto / Agência O Globo)

3 – MARACANÃ

Realmente, só rindo, pois, piada parece, ouvir no rádio que o primeiro jogo do Flamengo, PELO CAMPEONATO CARIOCA, contra o Boa Vista, pode ser realizado na Arena das Dunas, em Natal, capital do Rio Grande do Norte. Mais do que evidente está a necessidade urgentíssima do nosso governador Luiz Fernando Pezão decidir “ONTEM” com quem ficará o Maracanã e, a partir daí, bola pra frente!!!

Triste, muito triste, para qualquer pessoa que ame esta cidade e seja apaixonado pelo futebol, ver as imagens atuais do “maior do mundo”, completamente abandonado. Meu caro governador e querido amigo Pezão, decidir e, com extrema urgência, é preciso!!!


4 – COPA DO MUNDO INCHADA

Quando o mundo começa a se desligar do populismo – tão nocivo quanto a corrupção – a nossa FIFA pega o bonde da contramão e, anuncia que na Copa do Mundo de 2026, ou seja, a terceira daqui em diante, haverá um aumento significativo de seleções.

Francamente, que retrocesso. Mais do que na cara está, e todos nós já vimos este filme, que o objetivo é agradar o maior número possível de federações e, com isto, ganhar simpatia que no futuro será transformada em votos decisivos.

Tecnicamente, um desastre, pois quantidade nada tem a ver com qualidade. Importante ainda lembrar que, quando falamos em ELIMINATÓRIAS, estamos falando em COPA DO MUNDO. Em síntese, as eliminatórias representam a primeira etapa de toda Copa do Mundo, onde todas as seleções participam e, as melhores avançam. Por que mudar? Pelo jeito o nosso carequinha italiano gostou da rapadura e descobriu um bom jeito de não mais desgrudar dela…


5 – Um 2017 de paz e alegria. Muita saúde e muitas voltas olímpicas…