Dona FIFA, faça-me o favor…

Leio no portal UOL a matéria do excelente repórter farejador Vinícius Castro (ler aqui) em que o Flamengo levou “uma perna de anão”, na linguagem do futebol o mesmo que ser passado para trás, do clube árabe que comprou e não pagou pelo atacante Hernane, “O Brocador”.

Foto: Julio Cesar Guimarães/UOL

Foto: Julio Cesar Guimarães/UOL

Apesar da competência do repórter, achei estranho o trecho da matéria que afirma que, mesmo não pagando, sendo inadimplente e dando calote, a FIFA obriga que a documentação do jogador seja enviada para o clube caloteiro em sete dias. Como isto me pareceu absurdo, liguei para a CBF e falei com o novo diretor de registros, Reynaldo Buzzoni, e este confirmou que mesmo um clube inadimplente e caloteiro, após ter assinado com o jogador, tem a garantia de receber a documentação de transferência definitiva. Isto é muito parecido com a compra de um imóvel em que o vendedor, mesmo não recebendo o que lhe é devido pelo comprador, tem que assinar a escritura definitiva. Um absurdo! E não fica nisso. Se a CBF, por qualquer motivo, se negar a enviar a documentação no décimo quinto dia do pedido feito pelo clube caloteiro, este poderá utilizar livremente o jogador, devidamente acobertado pelo “manto sagrado” da FIFA.

Isto não é um estímulo à desonestidade?