FLA – FLU

O amigo Carlos Egon Prates deu o pontapé inicial no tema Fla-Flu. O primeiro Fla-Flu dele foi o de 1963 (vídeo acima), com um Maracanã pra lá de lotado e com Marcial, nosso goleiro, sendo o herói do jogo, ao defender no finalzinho um torpedo do ponteiro tricolor Escurinho. Neste domingo, lembro como se fosse hoje, como morava em Laranjeiras, fui a pé para a Igreja de São Judas Tadeu e lá, tive uma longa conversa com o nosso Santo protetor que, ninguém duvide, também estava no Maracanã. Assisti a este Fla-Flu no famoso setor 4, onde ficavam os sócios dos clubes. O lugar era especial, pois quando as delegações chegavam era para ali que os jogadores iam assistir à partida preliminar. Neste mesmo setor 4, pela primeira vez na vida, pude falar com Pelé, que sentou rigorosamente ao meu lado num jogo Santos e Vasco. Acho que dei sorte para o rei, pois o Vasco vencia o jogo até os 40 do segundo tempo. Daí até o apito final, Pelé fez dois gols.

Babá

Da esquerda para a direita: em pé, Gerson, Henrique e Dida; agachados: Joel e Babá

Voltando ao Fla-Flu, na minha infância, o mais marcante foi o que vi pela televisão em 1956, que engatinhava nas transmissões esportivas. Vi este jogo na casa de um vizinho e a imagem de Babá encobrindo o goleiro do Fluminense, que era Castilho, aos 41 do segundo tempo, nunca mais saiu da minha mente. Este “replay” vive em mim. Nunca vibrei tanto e quase quebrei a televisão do vizinho.

Outro Fla-Flu marcante, foi pelo gol emocionante de Leandro no finalzinho, corrigindo o que seria uma enorme injustiça, pois apesar de ter dominado todo o jogo e perdido uma dezena de gols, o placar era adverso. Com a “leiteria” aberta, o Flu vencia por 1 x 0. O gol, além de importante, foi de placa. Uma pancada, de voleio, pegando no ar e a bola entrando na última gaveta, tendo antes triscado no travessão. Gol de matar qualquer um do coração (veja o gol aqui e o jogo completo neste link).

Outros também são inesquecíveis, apesar de frustrantes, em especial três… O primeiro, o Fla-Flu em que Dominguez, nosso goleiro, foi expulso por Armando Marques, numa das mais estranhas histórias do futebol carioca. A segunda, quando Jorge Curi transmitindo o jogo e anunciando o Flamengo campeão, Delei pega uma bola no meio de campo, entregue num lance de infantilidade por um jogador do Flamengo, estica para Assis e, o resto já sabemos… E por último, o tal gol de barriga de Renato. Este jogo deveria ter sido apenas um amistoso, não tivéssemos sido garfados escandalosamente em várias oportunidades naquele campeonato, em especial no jogo contra o Bangu. Gozado que as pessoas que analisam futebol muitas vezes não veem o óbvio numa jogada e imputam o insucesso à falta de sorte, quando deveriam imputar à incompetência. Foi o caso deste lance, em que um jogador do Flamengo deu às costas para Ailton duas vezes antes de sair o cruzamento que redundou no gol de Renato. Nem em pelada se vira de costas ante uma ameaça de chute. Enfim, como diria aquele filósofo popular, “faz parte…”.

E como diria Edmo Zarif, o grande saudoso Zarifão, rubro negro até a última gota, “Lobo não come lobo. Fla-Flu é na Rádio Globo!!!”. Esta foi uma das mais bem boladas chamadas do Rádio. E por falar em rádio, tricolores como Afonso Soares e Nelson Rodrigues, e rubro-negros como Jorge Curi e Celso Garcia, vão estar com certeza em algum lugarzinho no Maraca. Eles não perderiam um Fla-Flu por nada no céu…

1 Comentário

  1. Meu primeiro jogo no Maracana foi justamente um FLA-FLU no afamado gol de barriga do Renato.Era um adolescente e naquele jogo,apesar do resultado pude sentir o q e ser rubro negro. Achatamos a torcida do flor a uma pequena faixa da arquibancada aos gritos de “uuuuuuuu vamos invadir” tomando o espaço deles literalmente!!!
    Chuva torrencial, quando fizemos 2×2 parecia q o Maraca ia cair, balançava e nao era pouco , aquela bola na trave do Branco, meu Deus voltou quase no meio campo. Mais o mais impressionante foi a nossa torcida ,num gesto de extrema grandeza aplaudiu a vitoria adversaria ao fim do jogo,sensacional!!!

    Reply
    • Grande Pedro.
      “Gol de Barriga”, foi mais uma das armações do Fluminense em decisões de Carioca…
      De onde a bola veio, e molhada, SE Renato não faz alavanca com o BRAÇO ESQUERDO, ela sairia tranquilamente pela linha de fundo, muito longe de Roger…
      Quando Aílton colocou Charles Guerreiro pra dançar (virar de costas, é a coisa mais ridícula para um defensor), chutou de uma posição, que JAMAIS poderia ser escorada com a barriga, sem ajuda do braço.
      Tenho este lance gravado, e já assisti umas 2.000 vezes.
      Prova disso, é que Renato se curva para escorar com o braço.
      https://www.google.com.br/?gfe_rd=cr&ei=PNAQU8WrOYKC8Qe12YCIBA#q=gol+de+barriga+do+renato

      O Fla x Flu que me deixou mais aborrecido, foi o do gol do Assis (1983), num lançamento do Deley.
      Adílio foi muito infantil no lance. Após impedimento (mal marcado), deveria ter sentado na bola.

      Ao analisar o lance, nota-se claramente um jogador ao alto, que dava total condições ao meia.
      https://www.youtube.com/watch?v=OmPF_Y_ajNY
      Assis passeou 15 metros, e Raul grudado na risca do gol.
      Se sou o goleiro, saio da área e jogo Assis no fosso.

      O do gol do Leandro, numa 4ª feira, teve requinte de crueldade. A bola foi espalmada por Paulo Victor, bateu no travessão e nas costas dele.
      Isso, aos 44 minutos do segundo tempo.
      Mais adiante, perdemos para o Bangu, e pulamos fora da final.
      https://www.youtube.com/watch?v=-zjBRX_UYow

      Reply
  2. Fla x Flu são muitos.. o gol de Leandro aos 45 min do 2º tempo, a virada de 3 x 2 com gols do Imperador Adriano, agora o inesquecível foi o da estréia do maior jogador do mundo na época – Romário ! Dia inesquecível para mim, a história já contei no blog anteriormente. Dia que terminou com algumas palavras e um autógrafo do nosso mestre e presidente na época Sr. Kleber Leite na minha camisa branca rubro negra da Umbro.

    Reply
  3. * Com Departamento Médico mais entupido que bueiro da Avenida Paulista.
    * Com a suspensão covarde e tendenciosa do nosso técnico, para os dois últimos jogos desta fase.
    * Com a implantação da retrógrada mordaça, tão presente na ditadura.
    * Com o namoro assumido entre EU RICO e Ferj.
    Inclusive, com ambos vendo jogos do vice no camarote do presidente.
    * Com a guerra declarada entre Flamengo / Fluminense / Concessionária Maracanã x Ferj…
    Acreditar no velho ditado “o que está ruim ainda pode piorar”, passa a ser um mero detalhe.
    Como SOMOS TODOS MENOS ALGUNS, temos que ignorar essas armadilhas para tirar o vice da fila, e levantar o 34º Carioca.
    Para desespero dos caidinhos…

    Reply
  4. Aquele gol do Fla x Flu da final do carioca de 95 me deixa indignado até hoje, ainda mais pelo fato da bola ter batido no braço do Renato Gaúcho e a imprensa ficar dizendo que foi de barriga, aí é f#$@!

    Falando em Flamengo e pensando no BR 2015 e CBR 2015, você como ex-presidente e acostumado a fazer mega contratações (muitas em sigilo, só vazando quando já estava tudo fechado), qual sua opinião sobre a NOVELA MONTILLO, você acha que ele vem mesmo no meio do ano (junho), acha que a diretoria está tentando contratar em silêncio, estou perguntando pois os sites esportivos disseram no dia 09/mar que o empresário do Montillo estava indo para a China tentar sua liberação, porém o mês acabou e ninguém falou sobre o resultado da viagem do empresário dele, simplesmente o assunto morreu, só o Rodrigo Caetano em entrevista recente na televisão voltou a falar no assunto, dizendo que o Flamengo faria uma investida em Abril, você acha que esse negócio vai vingar mesmo ou não ? Já que o Rodrigo Caetano disse que tem um plano B para um outro camisa 10, acha que pode ser o Thiago Neves? Achei muito estranho, ninguém no Brasil fala do Thiago Neves, e hoje ele mandou essa mensagem pro Dunga dizendo que ele estava em um bom momento no mundo árabe, achei que ele quis mandar um recado para algum clube (que por sinal se arrependeu de ter forçado a barra para não renovar com o Fla na época e voltar ao Flu – antes o Flu tinha a Unimed, depois que mandaram ele pro futebol árabe contra sua vontade, agora ele diz que aceitaria jogar no Fla, coisas do futebol).

    Reply

Comente.