Tempo para refletir

(Fotos: Gilvan de Souza / Flamengo)

Li, como sempre, todos os comentários. Ao chegar no nonagésimo, concluí pela necessidade de dar uma paradinha para uma profunda reflexão.

Não que a média dos comentários tivesse sido contundente além da conta ou, que grandes aberrações tivessem sido cometidas. A minha necessidade em parar para refletir, tem muito de pragmatismo, de sentido prático.

Vamos começar por aí. Pelo prático. Bem ou mal, o elenco é esse aí. Este time ou, este elenco do Flamengo, embora muito criticado, é muito pior do que os melhores do continente?

Pode se admitir que, com um sopro de sorte – até porque sem isso ninguém vai a lugar nenhum – o time, melhor arrumado, possa ir caminhando até chegar a uma final de Libertadores? Quantas e quantas vezes equipes medianas conquistaram títulos importantes? Deixo no ar estas indagações, na intenção de que haja tempo para que se reflita.

Pra começar, proponho quebrarmos o retrovisor. Não adianta, em meio a este momento decisivo, ficar se levantando lebres sobre contratações. O elenco, salvo uma ou outra novidade que possa acontecer, é esse aí. Certo ou errado, bem ou mal contratado. É o nosso elenco. É o que nós temos. E, é por quem temos que torcer.

O rubro-negro – graças a Deus – é exigente por natureza. O que queremos é o Guardiola, ou o Tite, dirigindo o time e, quem sabe, Cristiano Ronaldo e Messi juntos…

Só que há uma enorme distância do sonho para a realidade. E, me desculpem, mas a nossa realidade, se não corresponde ao que sonhamos, também não é esta coisa medonha toda. Ora, se por um momento, alguém admitiu que, mesmo com este elenco tão criticado, podemos – com um pouquinho de sorte – ir “remando”, é sinal de que o diabo não é tão vermelho como está sendo pintado.

E, por favor, que ninguém confunda criticar com não acreditar. As críticas são válidas e pertinentes e, na maioria das vezes, ajudam o treinador a se encontrar. Ontem mesmo, Carpegiani se equivocou escalando Pará, colocando Arão em campo, e trancafiando Vinícius Júnior no banco. As críticas foram perfeitas. Agora, em função disso, deixar de acreditar, são outros quinhentos…

A nossa jornada é dura. No sábado – por que no sábado e não no domingo? – pegamos o Botafogo no Engenhão. Tipo do jogo chato. Embora o Flamengo já esteja classificado para a fase final do campeonato, uma derrota pode gerar uma crise.

Uma semana e meia depois, o primeiro jogo, pela Libertadores, fora de casa. E, no retorno, mais um jogo, no Rio, sem público. Enfim, o panorama não é animador. Se nesta hora não houver um sopro de confiança e carinho, a vaca vai pro brejo.

Por favor, reflitam…


Ia esquecendo. O pau roncou até para o presidente Eduardo e, numa visível mistura de estações, levou umas cacetadas por ter anunciado o seu sonho de ingressar na política. Como no Flamengo a banda toca de acordo com o resultado do futebol – e é assim mesmo que tem que ser, pois o futebol é responsável por 99.9% da paixão rubro-negra – se ele não anda, nada serve, nada presta.

Aí, novamente peço que se reflita. O que este país mais precisa? Simples. Renovar o seu quadro político. Quem está aí, já deu…  já cansou… Deveríamos como cidadãos, encarar a atitude ou o sonho do Eduardo, homem de bem, de reputação ilibada, como o caminho que precisamos para mudar toda esta pouca vergonha que está sufocando o país.

Em síntese, precisamos de mais Eduardos. Isto é bom. Isto não é ruim. Como diria Paulo César Ferreira, uma coisa, é uma coisa. Outra coisa, é outra coisa.

Vamos refletir?

1 Comentário

  1. Grande Presidente, boa noite!
    Dessa vez, vou discordar quase que totalmente de um dos meus ídolos no futebol. O senhor!
    Veja bem, elencos piores que o nosso foram mais longe…concordo. O Coríntians foi campeão brasileiro o ano passado com elenco bastane inferior ao nosso.
    Não temos como ter um técnico melhor? Tbém concordo, só que não adiantaria nada, Conte, Mourinho, Guardiola, ninguém da jeito em um time sem garra, que não corre, não luta, e a culpa Presidente, não é do Carpegiani, nem do m. Do Rodrigo Caetano, nem do Fred Luz, mas sabe de quem? Do Bandeira. Uma nau sem comando, não tem jeito. Uma hora naufraga. Já era tempo de Rodrigo Caetano ter sido afastado, já que suas contratações foram bisonhas, vide Conca, Rômulo, Geovãnio, Ederson, Renê, Berrio e um tal Moreno, que nem mais se vê falar.
    A culpa é do comandante. O Coríntians foi campeão brasileiro porque jogou com raça, mesmo com elenco inferior.
    Perdemos sempre porque o DNA de nosso presidente é de perdedor. É um banana!
    Só melhoramos um pouquinho com o Godinho, que por certo, com mais apoio, tinha um pouco mais de autonomia.
    Agora, vou concordar um pouco com o Sr. Quem sabe o Bandeira, sendo eleito político, não se mande e deixe nosso clube nas mãos de quem entenda de futebol.
    Ou vcs, que tanto enaltecem a gestão financeira – que de fato é boa – preferem que o Flamengo se transforme em um América mineiro? Um clube riquissímo, porém sem titulos e sem torcida?
    Que Bandeira seja um ótimo deputado. De bola, não entende nada!

    Reply
    • Caro Kleber,
      Acho que as palavras do Mauro Campante igualmente as suas precisam ser refletidas. Adianta não mais olhar para o retrovisor? O Mauro me convenceu mais do que você nas palavras de hoje, apesar de que, digo e repito, que você com a caneta na mão é um Messi. Hoje o Mauro teve esse dia. O Flamengo está esquisito e não é de hoje.
      Falta ao Flamengo e continuo sendo taxativo, espirito decisivo nas partidas de futebol. Vamos torcendo e vendo até onde se chega. Nada será fácil. Precisamos ter mais brio e gana pelas vitórias.
      Quanto ao Eduardo Bandeira, seria um bom governador para o Rio. Sua administração merece elogios. Imagino que ele governador, dificilmente não faria um grande governo.
      SRN

      Reply
    • É isso, Mauro. Não podemos nos conformar com essa Diretoria que acha que tá tudo bom, nada exige e vida que segue até o próximo vexame. Contra o Botafogo tivemos a oportunidade de trucidá-los como o Flu fez conosco, mas não, fizemos 2 X 0 e começamos a tocar bolinha, Paquetátear, até levarmos um gol que quase colocou tudo a perder. Falta gana de vencer, golear,faca nos dentes, vergonha. Mas, os salários estão em dia, nosso Presidente omisso vai ser Deputado, quem sabe consegue uma verba pra construção de um Estádio lá por meados de 2022. Até lá, paciência Nação, paciência…

      Reply
    • Mauro o elenco do Corinthians ano passado não era pior que o nosso não, acho que até melhor, o nosso é super valorizado, vejamos não tinhamos e não temos laterais iguais Fagner, arana, zagueiros balbuena, Pablo, volante igual Gabriel, Rodriguinho, é o jó que fazia muitos gols, diferente do guerreiro….o elenco do Flamengo é mentiroso, culpa desse maldito Rodrigo Caetano que só contrata pereba pro Flamengo.

      Reply
  2. Discordo totalmente. Não há sorte no mundo que leve muito à frente, um time que tem na sua retaguarda: Pará ( ruim na defesa e bisonho no ataque), Juan (40 anos), Rever e Renê (uma das maiores aberrações que já vestiu a camisa do Flamengo). Aí olhamos pro banco e as opções são do mesmo nível, ou piores. Quem contratou esses amebas ( Caetano e Bandeira) e insistem com esses e outros perebas, merecem demissão sumária, por justa causa.

    Reply
  3. Kleber, Concordo com você. O que havia pra ser dito já o foi.
    Hoje Santa Fé e Emelec empataram em 1 x 1, estamos dividindo a liderança da chave com o nosso adversário de ontem. Eu já estou na expectativa do
    nosso jogo de sábado que na verdade deveria ser no domingo. Continuo acreditando.

    Reply
    • O problema não são os adversários, o problema é o Flamengo. A fama de “arregão” das Américas já se espalhou. Ontem o Pratto falou isso, e hoje os programas argentinos só falavam nisso.

      No pôster anterior o Marcus Hartfelder indicou o Rica Perrone que sintetiza bem esse sentimento, que em conjunto com os outros comentários, quase unânimes, complementavam a falta de sensibilidade, perfil e de planejamento dessa gestão: https://www.ricaperrone.com.br/nao-se-perde-o-que-nao-e-seu/ no final eu achei que quem ia assinar era o Vanderlei Luxemburgo. E lembrando disso, não quero criar polêmica, pois sei que ele não será convidado por essa gestão pra trabalhar no flamengo, vide a incompatibilidade de perfis tanto da diretoria, quanto dele, mas gostaria muito de vê lo como management no flamengo. E com um técnico que não tem medo de perder como Abel ou Renato, esse que já pedia à época da saída de Muricy.

      Reply
  4. Boa noite, amigos,
    Kléber, concordo quando diz que times medianos conseguem títulos. O problema é que esses times geralmente tem muita raça. Muita vontade d ganhar. No caso do Flamengo, não vejo isso. Há um conformismo muito grande com a derrota. Ninguém chuta o balde
    Quanto ao nosso retrovisor, ele tem um alcance muito longo. Vivemos falando sobre nossa única libertadores na década de 80 ( eu vi. Tenho 55 anos), e no nosso super time. Esse retrovisor tem um longo alcance tanto para o bem como para o mal.
    Falando sobre Bandeira, ele tem todo o direito de entrar na política. Precisamos de gente honesta em qualquer atividade, e muito mais ainda na política. Só acho a hora errada. Se estivéssemos jogando bem e conseguindo os resultados, ele seria ovacionado pela torcida.
    Um abraço, Kléber!!
    SRN.

    Reply
  5. Caro Kleber,
    Concordo plenamente, só nos resta torcwr e acreditar, mesmo não acreditando. O Flamengo tem N patrocinadores, não é possível, que com esses parceiros, não possamos contratar um bom zagueiro, dois laterais e um atacante de verdade.
    Mais só nos resta torcer, orar, acreditar. Como eu acredito em papai noel, coelho da páscoa e sacir pererê, também vou acreditar no Pará, Jonas, Renê, Arão, Geuvânio, etc.
    Tese de mestrado em administração desportista: vc queria o Pará em seu time? E o Everton ribeiro tem solução? E o Diego, vai ficar só rebolando em campo? Será que um dia o Renê vai acertar pelo menos um passe certo?

    Reply
  6. Presidente, como citou o elenco é esse aí.
    Então se o elenco é esse, infelizmente não vai dar.
    Agora, tem que ter mudanças em quem montou esse elenco. Ano passado havia dinheiro e muito, a ponto de comprarmos um jogador no cartão de débito. 22 milhões de não me engano?? Em uma posição que era tão carente??
    A partir do meio do ano passado sofremos com os laterais e nenhuma palha foi mexida. Perdemos o Felipe Melo porque quem contrata preferiu o Rômulo, que jogou muito bem em 2012 e não jogou mais.
    Pois bem se é esse o plantel, quem montou tem feito muito mal seu trabalho, gastou muito em jogadores encostados. Geovanio veio de graça vão dizer. Veio nada, jogador pra 150.000 que.ganha 600.000 sai mais caro que um ótimo de 300. E os jogadores com problemas físicos cai na conta de quem?? Ederson, Conca?? E aqueles que não rendiam a tempos e tiveram contratos prorrogados?? Cai na conta de quem?
    Enfim o plantel é esse por culpa de quem o vem montando desde 2015.
    E vou além , esse plantel encontra também as lambanças com treinadores. E afirmo o plantel do Flamengo é fraco. Tem apenas uns 3 grandes jogadores, o resto todos são fracos. É pior que do palmeiras, River, Boca, Cruzeiro, Corinthians entre outros.
    Não tem peças de reposição, não tem laterais, falta zagueiro e bons volantes.
    Infelizmente é esse que temos. E por incrível que pareça é esse que tem não por falta de dinheiro, mas falta de competência e criatividade de quem o montou.
    Para mim, Rodrigo Caetano o principal culpado.

    Reply
  7. Kleber, vou começar pelo fim: se eu fosse do RJ votaria no Bandeira pra deputado, senador, governador. Ele fez um milagre ao tornar o Flamengo referência fora de campo e de novo respeitado em campo.

    No posto anterior citei que os laterais campeões da libertadores são Cortez e Edilson. O atacante é o Jael e o zagueiro da final foi o Bressan. Ninguém queria o Renato Gaúcho. O nosso elenco é muito superior, mas estamos no início da temporada enquanto os rivais do continente, no meio. Isso faz toda a diferença.

    Agora, com essa zaga lenta e velha, dois laterais ruins na marcação e só um volante, vai ser complicado. Ou vão matar o volante. O Jonas, que é um animal de forte, saiu com câimbras.

    É preciso por velocidade com Rodinei e Leo Duarte já que Rodolpho também é pesado. E mais, eu trocaria Everton Ribeiro por Vinicius Jr.

    De 6 brasileiros na estreia da Libertadores só o Palmeiras ganhou. Talvez o Racing, mas o River é mais forte que todos os adversários que enfrentaram nossos times.

    Eu acredito numa classificação em primeiro lugar.

    Reply
  8. Henrique, amigo,
    A sua análise é cirúrgica. Do goleiro, ao ponta esquerda. Nem é o caso de discordar, mas apostaria uns jogos mais no Éverton Ribeiro. Éverton 22, na lateral e Vinícius Jr, atacando pela esquerda.
    Forte abraço.

    Reply
    • Mas nosso treinador é um derrotado, covarde no futebol.
      Já acordei cedo e li que o professor pardal treinou com 3 zagueiros. Sinceramente não da pra entender.
      Mais um ano jogado no lixo.
      Mesmo sendo medalhão e não se garantindo um bom trabalho, eu contrataria o Cuca. Melhor errar com alguém que realmente entende de futebol, mas errar tentando acertar. Carpegiane é uma piada de mal gosto.
      Minha pergunta continua, o que ganhou nos últimos 20 anos?

      Reply
  9. A reflexao e simples.
    Estamos nos sentindo mal pq vemos que os ultimos resultados demonstram o que parecia obvio ano passado. Era necessario, mudar, revitalizar. Ao contrario, o presidente e seus assessores e funcionarios fizeram uma opcao clara de bancar certos jogadores fracassadospot mais 1 ano.
    Fazendo a mesma coisa e dificil alcancar resultado diferente.
    No Flamengo a reclamacao e falta de ritmo, de tempo, de cansaco. Incrivel e ver que tais argumentos nao estao no noticiario de outros clubes. Curintia, Crefisa, Vascu, Cuzeiro, em menhum deles se fala em falta de ritmo, de prparo, de cansaco. So pode ter algo errado. Esse depto de fisiologia esta trabalhando certo? O planejamento esta certo? Sao perguntas que nao calam. A resposta so o tempo dara mas o prenuncio nao e bom.
    Quanto as eleicoes, sou do RJ e nao votarei em EBM para nada. O motivo e simples: ele fracassou por 5 anos seguidos em conseguir uma performance razoavel para o futebol. E quanto a propalada readequacao financeira, seu grande merito foi manter o plano proposto por Tostes, Bap e outros. De la pra ca, apenas seguiu o plano de voo. Os verdadeiros arquitetos da reconstrucao foram os atuais integrantes da chapa verde. Fato e tambem que EBM nao conseguiu nenhum grande contrato de patrocinio ou incorporou outra fonte de receita nao recorrente. Desta forma, ele nao alavancou as receitas do clube aproveitando a nova fama de excelente pagador e parceiro. Ele deitou em berço esplêndido.Era preciso mais! O Flamengo, o RJ e o Brasil precisam de gente honesta, integra e competente. Ele atende aos 2 primeiros requisitos mas penso falhar no terceiro. E preciso pessoas com capacidade de inovacao, de mudar estruturas, de assumir riscos com boa relacao risco/retorno e isso ele , em 5 anos, provou nao ter.

    Reply
  10. Gostaria de saber, quanto dá somados, os salários dos inúteis Fred Luz, Rodrigo Caetano, Ricardo Lomba e Mozer? Será que não dá pra contratar pelo menos 02 laterais? Pra se pensar…

    Reply
  11. O problema, amigo Henrique, é quw apesar de não serem nenhuma Brastemp, Edilson e Cortez são muito melhores que Pará e Renê, e pra cobri-los, eles tinham um zagueiro chamado Geromel e um volante chamado Arthur, enquanto nós temos o Rever, o Juan e o Jonas. Deu pra notar a diferença? Abraço.

    Reply
  12. Caro Kleber, como diz o ditado “de bonzinho e bem intencionado o purgatório tá cheio” , estou com o Mauro, não tenho mais tolerância com esse time burocrático do Flamengo reflexo de um presidente sem liderança e fraco , isso não é Flamengo. Como deputado ,se fosse carioca votaria sim no Eduardo , agora como prefeito , governador…. pelo amor de Deus , o estado do Rio precisa de gente de pulso e outra se não fosse a chapa azul original o Bandeira teria dificuldade de ser sindico do prédio dele.

    Reply
  13. Henrique, claro que reconheço, e emalteço o trabalho da chapa azul, tendo a frente o Bandeira, na recuperação financeira do clube. Hoje temos mesmo credibilidade.
    Porém, tenho insistido que carecemos de comando no futebol. Pulso firme, contratações compatíveis com os recursos disponíveis. Caso contrário, corremos o risco de nos apequenarmos.
    Dei aqui o exemplo do América mineiro. Era o clube que rivalizava com o Galo em Minas. Muito bem gerido financeiramente se tornou riquissimo, mas se esqueceu do futebol, o carro chefe de um CLUBE DE FUTEBOL, e apequenou-se.
    Hoje o Cruzeiro ocupa seu lugar e sua torcida rivaliza-se, em número, com o Atletico.
    Barcelona e Real Madrid são grandes clubes e tem sempre grandes times, assim como os grandes ingleses.
    O futebol deles é vendido para o mundo todo e já temos vários garotos brasileiros torcedores de clubes estrangeiros.
    O que digo é que o Bandeira é bom no quesito “grana” e péssimo no quesito “futebol”.
    Já era tempo de Rodrigo Caetano, e os outros dirigentes fracos terem sido sido afastados
    Onde está o pulso, a cobrança, o comando, a inteligência para mapear e garimpar talentos?
    Ora, vamos entregar o futebol a quem bem entende dele.
    Falta ao nosso presidente conhecimento de causa. Não entende de futebol. É enrolado na CBF, na Comenbol, na Ferj. Não tem culhões para dirigir nosso amor maior.
    Volta Kléber, volta Márcio Braga, e contratem o Bandeira para dirigir financeiramente o que deve e ainda será O Maior clube de futebol do mundo!
    SRN

    Reply
  14. Kleber, de fato a sociedade como um todo, o país, merece e precisa de mais Bandeiras do que no futebol.

    Não há um santo dia que eu não me pegue pensando como seria o Bandeira, por exemplo, administrando o Estado do Rio de Janeiro no lugar do famigerado Pezão.

    Mas aí vem um problema. As pessoas reclamam tanto que o bandeira não entende nada de futebol, e como é que vamos colocar uma pessoa na política que não é político? Nesse caso João Dória seria um bom exemplo.

    E, seguindo essa linha de raciocínio, acho mesmo que quase todos os seguimentos da sociedade moderna como um todo, falta um pouco mas de administração, no sentindo amplo do conceito.

    Na faculdade, na primeira aula, aprendemos o conceito básico do que é administrar.

    Administrar é gerir para alcançar metas sob regras específicas.

    Na minha opinião é isso que nos falta como sociedade. Nos falta como eleitor, como torcedor, como pai, mãe, filhos, e como cidadão.

    Muito provavelmente se Bandeira for candidato a qualquer cargo, será eleito. Nos falta esse tipo de referencia.

    ———————————-

    Futebol não há muita lógica e por isso é tão apaixonante. Menos de uma semana o time mais caro e badalado do Brasil levou um nó tático do Corinthians que jogou sem um matador na área. Hoje é o mesmo Palmeiras até então, o único time brasileiro a vencer na Libertadores. Dá pra entender?

    Seguindo essa lógica o Corinthians é muito mais time que Palmeiras e Junior Barranquilla? Não é por aí.

    Ou será que o time do Milionários também é muito mais time que Palmeiras e Corinthians?

    Ao nosso elenco faltam peças pontuais. Assim como no Corinthians, por exemplo.

    Com o empate de Emelec e Santa Fé (sem gols) estamos na briga e isso por si só, já deveria afastar toda e qualquer crise que possa querer emergir.

    Só tivemos um presidente campeão da Libertadores. Por raios essa obrigação de ganhar a Libertadores está mais pesada para o Bandeira?

    Teve algum presidente que tenha mais do que 3 participações na Libertadores? (2014,2017 e 2018 )

    O FLAMENGO NÃO É UM TIME DE EXPRESSÃO NA LIBERTADORES. NÃO SOMOS UMA POTENCIA NO CONTINENTE.

    Essa pressão está canalizada de forma ERRADA Kleber, e talvez por essa linha de raciocínio eu concorde com você.

    Precisamos ser mais realistas e menos MEGALOMANÍACOS. Precisamos ser mais pés no chão. Precisamos unir mais, confiar mais, ainda que tenhamos poucas ou nenhuma chance. PRECISAMOS GOSTAR MAIS DE COMPETIR DO QUE MERAMENTE GRITAR CAMPEÃO.

    É nessa linha de gestão que o Bandeira vem tentando quebrar alguns tabus. Tirando Márcio Braga (que não largava o osso – 6 mandatos) e Dunshee que foi campeão do mundo, Bandeira está na média de todos os presidentes. Mas financeiramente dá um banho em todos os ex presidentes juntos.

    Reply
  15. Bandeira se fosse candidato na Bahia,tinha meu voto,sem sombra de dúvida.
    Agora Rever,Juan,Diego e Evertom Ribeiro,só tem vaga para dois!!!!
    Se vira Carpegiane!!!!

    Reply
  16. Olá querido Kléber,
    Infelizmente acho que temos problemas de fundo que são básicos e que eu não atribuo ao PC Carpegiani. Gosto muito dele, acho que é competente e que se tivesse bom material faria um trabalho melhor (concordo com a maioria dos comentários aqui quando apontam que faltam: bons laterais, zagueiros rápidos e um bom 1o volante. Não precisamos chegar a um Júnior, Leandro e Andrade. Quem dera…). Concordo que devemos nesse momento aceitar esse erro de montagem de time/elenco mas não devemos nos iludir de que passaremos a fase de grupo ou conseguiremos algum título e principalmente nem esquecer no futuro para que as mesmas pessoas não sejam supervalorizadas e continuem fazendo as mesmas besteiras no nosso querido Flamengo.
    Infelizmente não dá para fugir disso porque TODOS veem. Veja por exemplo o comentário do setorista argentino do River que assistiu a partida aqui:
    “Setorista do River Plate diz que Flamengo não é equipe “para ser temida” na Libertadores”
    http://www.espn.com.br/futebol/time/_/id/819
    Obrigado pelo espaço gratuito que você nos proporciona para conversarmos aqui.
    Abraços

    Reply
  17. Kleber, não temos elenco qualificado para enfrentarmos determinados times que estão num patamar superior ao nosso. Temos algumas carências em determinadas posições, mas, como você bem disse, é o que temos.
    O problema não é a falta de empenho. O problema é falta de atitude. Dou como exemplo o próprio Independiente, nesse jogo, e também, o Fluminense, que sabemos é um time limitadíssimo, demonstrou esse comprometimento no 4 x 0.
    Temos que impor o nosso jogo dentro e fora dos nossos domínios. Volto a dizer, torcida ajuda, mas, não ganha jogo.
    Jogar mal, eu aceito numa boa, agora, deixar o time adversário jogar, impor o seu ritmo, marcação frouxa, eu não aceito.
    Foi uma atitude covarde, tanto dos jogadores como do Carpergiani.
    Estamos vendo novamente o filme que vimos no ano passado. Ficar esperando a sorte nos ajudar é muito pouco.
    Sinceramente, não acredito numa reabilitação que nos leve adiante. Temos um elenco e uma Diretoria de Futebol perdedora.
    Não vejo a hora das eleições no fim do ano, para que venha uma Diretoria vencedora no futebol, porém, que mantenha a vitoriosa gestão na área das finanças.

    Reply
  18. Fellipe, ele treinou num jogo-treino contra um time da quarta divisão do RJ. Até o Ederson jogou e fez 2 gols. Era só para os reservas não perderam ritmo de jogo. E mais, os melhores times do mundo estão atuando com 3 zagueiros como o Chelsea. O Barcelona jogou no 3-4-3 no ano passado em várias oportunidades.

    E mais, o Carpegiani faz um esquema bem ofensivo, mas com as atuais peças na defesa acho que não vai dar.

    Reply
  19. O futebol é mesmo apaixonante.
    Ao longo de minha vida, vivi momentos inesquecíveis, de alegria e tristeza, sempre acompanhado de um radinho (uso até hoje), ouvindo as narrações de Jorge Curi, comentários de kleber Leite e do Apolinho…
    Bem, menino em 72 e 74, Doval, Zico, Júnior e Dario Peito de aço massacraram o Flu, em 75 e 76, Rivelino nos moeu.
    Nesse meio tempo, Leandro fez um gol do meio de campo em Paulo Vitor. A bola bateu no travessão, nas costas do goleiro e rede.
    Quebrei uma garrafa de wiskey na parede de felicidade. Não fomos campeões, mas um de meus filhos se chama Leandro por causa desse gol
    Em 79 fomos tri com uma cabeçada santa do Deus da raça.
    Em 80, Nunes engoliu Silvestre do Galo, ganhamos nosso primeiro brasileiro.
    Em 81, Zico matou a pau em nosso melhor time. Vencemos a libertadores e no Japão. Campeões da América e mundial.
    Em 82 e 83, Zico capitaneou nosso tri brasileiro.
    No carioca, a dupla tricolor nos massacrou e foi tri, com gols no final das partidas, tristeza….
    Em 87, Renato Gaúcho atravessou o campo do Galo e marcou o gol da vitória numa semi final em que havíamos cedido o empate ao Galo depois de estarmos vencendo por 2 a 0. Bebeto nos deu o título, em cima do Inter.
    Em 87 e 88 Cocada tirou nosso doce e o Vasco foi bi.
    Maurício fez o Bota feliz, empurrando Leonardo para fazer o gol.
    92, o grande Júnior, já aos 37 anos nos fez penta brasileiro em cima do Botinha.
    Não conheço rubro-negro que não tenha chorado com o gol de barriga de R.Gaúcho, qdo tínhamos um timaço. Me escondi embaixo da cama e chorei de tristeza.
    Depois veio o golaço de Pet no tri de 2001.
    Em 2009, foi Adriano e Angelim que nos fizeram sorrir, sem contar a comemoração do chororô de Souza.
    2011, assisti um dos maiores jogos do Flamengo. Depois de Neymar nos arrebentar e de um 3 a 0, Ronaldinho matou a pau. Final 5 a 0, e a gente vibrando.
    Em 2013, com um time innferior ao do Cruzeiro, Elias nos levou ao título da Copa do Brasil. Último título nosso de destaque. Não havia citado as anteriores em 90 e 2006, agora faço.
    Agradeço aos amigos do blog por me darem a oportunidade de aqui relembrar, alegrias e tristezas com esse esporte maravilhoso.
    Ganhamos muito, perdemos muito tbém. Mas sempre com raça. O que tem me intrigado atualmente é justamente isso. Perder e não ficar doente. Não nos escondermos debaixo da cama, mas esse discurso: ” vida que segue, na próxima fazemos melhor”
    Pô, será que os tempos de pobreza eram melhores?
    Quando perdíamos, nos inconformávamos. Sabem porque? Quando perdíamos perdíamos com raça!
    SRN

    Reply
    • Renato Gaúcho eterno injustiçado pela torcida, defendeu o Flamengo com toda a sua vontade em todas as suas passagens pelo clube, ao contrário do endeusado Romário que ganhou um carioca e tinha medo de divididas, veio se aposentar no Flamengo e deixar uma dívida milionária.

      Reply
  20. Sim Kleber, o elenco é esse aí, sem tirar nem por… Mas esse é o problema!!! Era esse em 2017 e era praticamente esse em 2016 e pelo anunciado nos jornais será esse até 2019 ou 2020 que é o tempo médio de duração dos contratos… É claro que não podemos comparar nosso elenco aos gigantes europeus, mas, tampouco devemos compará-los aos brasileiros e demais sul americanos ou estaremos fadados ao conformismo e mesmice!!
    Como disse em meu comentário anterior, o resultado da partida não foi atípico; seria se enfrentássemos o Monagas ou outro qualquer nanico sul americano.
    Mas é inegável que há algo MUITO errado no planejamento do Flamengo, jogadores extenuados sem jogar, falta de vontade (para não dizer comprometimento), conformismo exacerbado com o fracasso, supervalorização de jogadores são alguns fatos que até cegos vêem.
    Estamos descendo a marreta nos caras que foram convidados a atuar pelo Flamengo sem sequer lembrar do pessoal das oportunidades de mercado. Temos que nos contentar com esses aí e até torcer por eles, já tá assinado, “tá na tábua”, já era… Não há alinhamento na diretoria, uns fazem milagres e outros só cometem pecados.
    Mas enfim, vamos em frente que a Liberta tá só começando e pelo que vi até agora, continuamos como favoritos dessa bagaça mesmo com a barangada que temos no elenco!!!!!
    E sem nunca esquecer que aqui tudo é mais sofrido!!!!SRN

    Reply
  21. Em uma eleição EU (povo) sou o PATRãO.

    Eles me trazem o curriculo e eu avalio se ele está apto ao cargo e tudo que ele exige e envolve. Estar apto é ter carater e FORMAçãO adequados para o cargo e o salário e o status e poder que o revestem.
    Eu NãO VOTO EM PROMESSAS, eu voto em curriculos.
    Se alguem quer ser meu vereador, prefeito, governador, deputado, …. Tem que necessariamente ter um CURRICULO e formação dignos para tal. Um curriculo no mínimo MELHOR que o meu (eleitor).
    Eu votaria no Bandeira de Melo pois tem CURRICULO. Construiu uma tragetória que o credencia ao pleito e ao cargo.
    Nós precisamos parar de votar em PALAVRAS, DISCURSOS, IMAGENS, FAMA e afins e passarmos a votar em CURRíCULOS e PERFIS de competencia COMPROVADA.
    Acho que o Rio de Janeiro merece e PRECISA de alguém com o currículo e a trajetória do Bandeira de Melo.

    Curriculo aprovado !!!!!

    Reply
  22. O nosso maior problema é quem está a frente do futebol não sabe formar um time. Vou discordar mais uma vez de você Kleber Leite, o torcedor não é exigente querendo Messi ou outro jogador impossível, o torcedor exige que o Flamengo, pelo investimento, forme um time competitivo. O Corinthians em 1990 ganhou o primeiro título nacional e já passou a gente; O Grêmio que foi campeão da Libertadores e fez melhor campanha no brasileiro, sem citar que o Cruzeiro há poucos anos com um menor investimento que o nosso foi duas vezes campeão brasileiro.
    FALTA COMPETÊNCIA AO DEPARTAMENTO DE FUTEBOL!
    Todo ano vamos para Libertadores com treinadores que ninguém contrataria, jogadores de defesa fracos, pois não podemos ter no elenco laterais direitos como Pará e Rodiney; laterais esquerdos como Renê; volante do nível de Jonas, que há anos foi dispensado do Flamengo e ganhou como prêmio pelo rebaixamento com o Coritiba a volta ao Flamengo, precisamos de volantes com mais poder de marcação e velocidade; e não podem jogar juntos Juan e Rever(zaga descartada do Internacional) apenas um e outro zagueiro mais veloz; por isso todo ano é esse sufoco e o torcedor começa a Libertadores sabendo que o caminho provável, mais bem provável é a eliminação.
    Ano passado fomos eliminados do San Lourenzo com Márcio Araújo no time(Chapecoense, já eliminado), Gabriel(reserva no Sport), Muralha(acharam um time pra ele no Japão), Rafael Vaz(conseguiram mandar ele pro Chile, possui um baita empresário), Pará não jogou mas não tem vaga em nenhum time grande do futebol brasileiro, sem falar que Vinícius Júnior começa a Libertadores deste ano na reserva.
    O torcedor não é exigente não Klebér Leite, o torcedor não é burro e logo percebe que com jogadores desse nível não se ganhe títulos de expressão como escreve aqui desde 2016.

    Reply

Comente.