Fla x Flu no topo

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Se o Campeonato Brasileiro, corrida de cavalo fosse, quem apostaria nesta dupla?

Não acredito em nada por acaso nesta vida. Vejo claríssimas explicações, tanto para Flamengo, como para Fluminense.

Vamos começar pelo Flamengo. Como somos apaixonados, imaginamos, diariamente, vestindo o Manto Sagrado, um combinado da seleção húngara de 54 e da Seleção Brasileira de 70 e, com o treinador dando um jeito de Zico jogar…

Enfim, somos bem mais exigentes do que os torcedores do arco-íris.

E, a bem da verdade, fosse em outra época, nós os exigentes, poderíamos até ter razão. Acontece que olhamos apenas para o nosso umbigo, e por isso somos tão críticos. Se esta análise for comparativa, vamos começar a entender que, se no céu não estamos, tão pouco no inferno estaremos.

O futebol brasileiro está muito nivelado e, desta forma, tudo pode acontecer, inclusive o Flamengo ser o líder do campeonato, e o Fluminense, vice.

Temos um ótimo goleiro. Dois laterais feijão com arroz e sem sal. No cômputo geral, a zaga é boa.

Temos um volante (Cuéllar) que – com certeza – é um dos três melhores em atividade no Brasil. Daí para a frente, Diego que não é mais o mesmo, mas pode ainda ser útil. Éverton Ribeiro que voltou a boa forma, poderia estar melhor se não fosse escalado para ser auxiliar de lateral.

Paquetá, igual. Muito bom, jogando muito recuado, encurtando o seu potencial ofensivo.

E, para encerrar, Vinícius Júnior é um atacante que faz a diferença. Tudo isto, tendo um estagiário no comando do time. Técnico, não temos.

Vamos ao Fluminense, cujo sucesso poderia ser definido com um único nome: Abel.

Vou acrescentar mais um e, este é de lascar, pois só existe pelo fato de algum gênio ter pago 10 milhões pelo Ceifador. Aí, com os tricolores agradecendo ao “gênio” rubro-negro, surgiu o jovem Pedro.

Sintetizando, Fla e Flu, líder e vice-líder do Campeonato Brasileiro, pode ser surpreendente, mas dá para explicar…

1 Comentário

  1. Presidente, como flamenguista desde 1966 naquela derrota para o Bangu, mas como amante do futebol do Rio, digo que estou feliz em ver o Fluminense em segundo, mesmo sabendo que teremos e os tricolores mais ainda, dificuldades em mantermos o posicionamento. Feliz por ver o Abel no topo, pois trata-se do ultimo grande treinador em atividade no futebol brasileiro. Digo o ultimo porque o Tite não mais nos pertence e o Mano tenho muitas duvidas. Estamos na fase “jovens” tecnicos, a maioria estudiosos que avançam na carreira, mas que terão dificuldade em manter-se em clubes de ponta no futuro.Nós, flamenguistas precisamos melhorar nas laterais e de termos nossos jogadores em suas posições onde rendem mais.E isso, só tecnico como Abel, sabem fazer.

    Reply
  2. Pelo orçamento eu acho que o Flamengo tem obrigações que o FluminenC nao tem.
    Gastamos muito $, estamos sem ganhar nada relevante desde 2013. Se nao ganharmos agora em que a diferenca de estrutura e $ e monstruosa, vamos ganhar quando??

    Reply
  3. Levamos um sufoco danado,mas graças a Deus ganhamos. concordo com tudo que o Kléber falou , só esqueceu de falar de mais uma atuação horrível do Ceifador. Vou falar de novo ,contrata um técnico pelo amor de Deus,esse Barbieri é fraco e temos que contratar com urgência. Olho vivo no Baía de Munique !

    Reply
  4. Sétima rodada, muito cedo ainda para uma opinião categórica, de quem poderá ser favorito neste campeonato nivelado por baixo. O Flamengo precisa de uns três ou quatro reforços para a titularidade, não que sejam astros de primeira grandeza, o mercado está escasso e pela hora da morte. Também precisamos de um treinador de verdade e não deste arremedo. A parada pra copa será providencial, teremos tempo para uma reflexão e ação. Ainda há tempo para a salvação da temporada 2018. É mais do que evidente, que o Dourado não é o centroavante dos sonhos, mas creio que esteja sendo mal aproveitado pelo estagiário, o esquema não ajuda.

    Reply
  5. Caro Kleber
    Sobre seu comentário só discordo de dois itens: a zaga é formada por ex jogadores, inclusive fiquei sabendo que o Juan está recebendo o benefício do INSS, e os laterais feijão com arroz é tipo 3. Ou seja, péssima qualidade. Não dá nem pra comer com ovo frito, quiçá uma feijoada.
    SRN

    Reply
  6. Tem que ver os adversários que cada um enfrentou até agora e onde foram as partidas!

    O Fluminense é fogo de palha, assim como foram Santa Cruz, Criciúma, Figueirense que arrancaram forte e foram líderes do Brasileiro em algumas oportunidades. Já o Flamengo tem boas chances de brigar pelo título. Muitos podem dizer que o time é fraco, o treinador não presta, a diretoria é amadora, etc, mas o Flamengo tem elenco para brigar lá em cima. Com os tropeços recentes de Grêmio, Palmeiras, Corinthians e mais 2 ou 3 reforços, acredito bastante no título.

    Talvez São Paulo e Cruzeiro sejam adversários diretos.

    Reply
  7. Kleber,dentre todos os concorrentes ao título(Palmeiras,Gremio,São Paulo,Corinthians e até fluminense)somos os que possui os piores laterais….Tb acho que o esquema não favorece o ceifador….Ebm tem que aproveitar q chance na parada e fazer contratações cirúrgicas para o time (um zagueiro,lateirais,um centroavante é um atacante de lado de campo)…..treinador talvez so o Jair Ventura estará disponível…..presidente pra reflexão….dos próximos 5 jogos até a parada teremos 4 no Rio e os 4 seguidos(Bahia,Corinthians,Fluminense e Paraná)e vejo como fundamental pelo menos 10 pontos para conseguir essa arrancada

    Reply
  8. O gênio que contratou o Henrique dourado,como sempre falei aqui nesse blog que ele fazia besteira no Flamengo,chama se Rodrigo Caetano que graças a Deus já foi embora.

    Reply
    • Meu amigo José!
      O gênio que contratou o Dourado, nunca viu o Fluminense jogar.
      Pegou a tabela de artilheiros do Brasileiro e mandou ficha…
      Esqueceu que o time inteiro jogava pra ele. Que Abel armou um esquema com dois atacantes pelas pontas, que fatalmente desaguavam na área.
      No Flamengo jogamos apenas com 1 (VJr), que teima em levar a bola pra casa.
      Pra Ceifador “jogar”, ou pega ela no meio e dá uma de Pelé, ou vai jogar como referência esperando uma falha do zagueiro.
      Como não é essa cocada toda, morremos de saudades do Tuta peruano…
      Pelo menos ele ficava um pouco mais no ataque…

      Reply
  9. Meu medo é a diretoria se conformar (novamente) com o elenco, pois precisamos de pelo menos, quatro reforços, e eles sabem quais são as posições desde o início de ano.

    Por outro lado, sei que o clube precisa de um técnico, mas volto a perguntar: “quem contratar neste momento?”. A diretoria dessa vez, não fez como, quando foi com ZR, e ainda não efetivou Barbieri, mas mesmo assim: somos líder do brasileiro, ganhando fora de casa, derrubando tabus, classificado na libertadores… Estão vamos apoiar. Não estou entendendo a imprensa bairrista (ou estou), e o meu querido maestro, questionando o DNA do Fla, justamente nesse momento, pois não jogamos com dois volantes, pelo contrário atuamos com um, e com três atacantes, e mesmo assim nos instigam a voltar a ser aquele Fla que tinha posse de bola, mas nada produzia e saia enlouquecido para o ataque e não ganhava nada. Futebol também se ganha deixando o adversário jogar, só assim como em um jogo de tabuleiro força se o rei adversário a mover-se para uma área específica e assim levar o Xeque-mate.

    Reply
  10. Devagar com o andor que o santo é de barro! Aposto com vocês que o Flu não se segura ali até o fim da próxima rodada.

    E o Fla ainda tem muito o que provar, quase não pegou adversários competitivos, a sorte e o lampejo nos fizeram passar no primeiro teste, será suficiente para passar pelo segundo?

    Será o Corinthians em casa, irão nos obrigar a sair para o jogo, mesmo eles estando desfalcados, com jogadores lesionados num elenco curto e que acaba de perder o melhor treinador em atividade no país não duvido da capacidade do clube paulista, que tem uma identidade sólida faz tempo.

    Resta saber se os 1 ano e meio de convívio que Loss teve com Carille foi suficiente para aprender e manter essa metodologia de treino e característica de jogo.

    Jogo duríssimo, afinal, uma hora a moleza de ficar pegando só os Cearás da vida iam acabar. Os testes para valer se aproximam.

    Reply
  11. E o São Paulo, ein? Único invicto, venceu mais uma e se aproximou da liderança.

    Aguirre, como era de se esperar, vem fazendo um bom trabalho na mecânica de jogo tricolor.

    Everton, Nenê e Diego Souza estão construindo em pura sincronia tudo isso com um time organizadíssimo defensivamente, bem diferente do SP de Dorival que sofria sustos na defesa.

    Será que depois de alguns anos o poderoso e temido São Paulo dos pontos corridos voltou?

    Veremos.

    Reply
    • José, o que se passa no SPFC não sabemos, mas o que passa na Gávea sabemos perfeitamente.

      – A ala esquerda apresenta uma falta de sincronismo entre a recomposição feita pelo Vini e a cobertura do Renê. Renê tem se posicionado mal pelo meio deixando uma verdadeira Avenida em certos lances. Isso é falta de treinador e falta de auto-avaliação do jogador.

      – Nossos meias não conseguem jogar com duas linhas de marcação no meio. Isso é falta de treinador, falta de solução tática.

      – Nosso time continua jogando como se tivéssemos Paolo Guerrero! Muito burocrático no ataque com poucas jogadas verticais. Com a saída do ER e a entrada do Vini isso melhorou, mas na direita não é característica do ER9.

      Cadê o treinador?

      Reply
  12. A única coisa que me vem na cabeça é: “Se jogando esse futebol meia-boca o Flamengo está nas oitavas da Libertadores, nas quartas da Copa do Brasil e é líder do Brasileiro, imagina se o time resolvesse, sem mais nem menos, jogar muito?”.
    Sim, temos problemas e não vamos nos iludir e blablablá, mas os fatos estão aí. Sofremos, mas ganhamos do galo fora. E jogando mal e ganhando não foi como o Corínthians foi campeão brasileiro em 2011? Ou eles estavam comendo a bola naquele campeonato? Jogando muito? Era um futebol feio demais, mas acabou em título.
    Claro, pelo elenco que temos, não podemos pensar pequeno. Se as peças estivessem todas funcionando como previsto, poucos nos fariam frente, se é que fariam. Para isso, há uma série de fatores que vão além das questões sobre presidente, diretoria, gerentes, comissão técnica e jogadores. A própria indefinição de onde o Flamengo joga é algo que afeta. A maratona também está desgastante. Mas quando é que a torcida vai aceitar que o time seja poupado? Especialmente Paquetá, VJr e Éverton Ribeiro? Precisa? Sim. Não porque eles não aguentem jogar 2 vezes na semana, mas porque não há sequer tempo para treinamentos adequados. E aí também tem o fato de que o nosso treinador, bom ou ruim, ainda é interino. Não chega ninguém, mas tampouco o efetivam. Isso tudo afeta. Pode parecer que não, mas afeta. E a justificativa que ganham muito não é completo atenuante. Dinheiro não impede ninguém de se cansar nem de não render se não desenvolver suas habilidades. Isso vale em qualquer área e no esporte não é diferente.
    Com a sequência que temos agora no BR, espero vitórias sobre Bahia e Paraná em casa. Ganhar de Flu e Corínthians também seria bastante desejável, não só por estarmos jogando “em casa”, mas por serem times que estão próximos na tabela e, para fins momentâneos, são nossos concorrentes. Outro é o Palmeiras, mas, como o jogo é fora, não sei o que esperar. Fato é que as coisas não andam muito bem por lá e, se o nosso genérico ladrão de títulos conseguiu ganhar lá, nós também podemos conseguir. Óbvio que o ideal nesses próximos 5 jogos seria conquistarmos os 15 pontos. Espero que aconteça.
    Vamos torcer, que é a nossa real parte.
    SRNs!

    Reply
  13. Amigos,todos os comentários,críticas,análises,etc,sôbre diretoria,comissão tecnica,elenco,já foram feitos,repetidas vêzes aqui no Blog.Acho que a esta altura,não tenhamos mais o que escrever.Só nos resta torcer pelo FLAMENGO, com a conhecida e imortal paixão.
    SRNs.

    Reply
    • Marcus,

      Troca de treinador cada dia mais improvável! O que é muito provável é que a decisão do EBM em manté-lo se revele um grosso engano! Mas ai já será tarde eu acredito, se houver, será coisa para o quarto final do ano.

      Qto ao Vini, se o Real chamar não tem essa dele escolher ficar! Vini é jogador do Real e teria o menor cabimento o jogador não atender a requisição do clube, além do fato que existe uma certa ansiedade do próprio jogador em ir para a Espanha.

      Saudações!!!

      Reply
      • Alguns pitacos : O timão continua capengando , o palmeiras perdeu em casa para a turma de baixo da tabela e nada de crise pelas bandas de lá.
        Aqui, líder do campeonato, melhor ataque, defesa com DA menos vazada e tem gente querendo show, goleadas históricas.
        Amigos caiam na real, o time é esse . Mediano, mas com capacidade de chegar dado a mediocridade geral.
        Sugiro, pensamento positivo, temos possibilidade e não certeza de fazer pontos nas próximas rodadas. Quanto ao treinador, pelo amor de São Judas não me falem de Jair Ventura , ele é horroroso, perguntem a turma do Santos.
        Saudações felizes e líder isolado.

        Reply
        • Octacito mio!

          Há que se ter responsabilidade nessa dose de otimismo meu caro!

          Qdo os indicadores apontam para ineficiência, limites de conhecimento, experiência, vivência e falta de competência, ser otimista beira a irresponsabilidade!

          A maioria de nós aqui não é virgem existencial me matéria de futebol, muito menos de Flamengo! Tá na cara que vai dar merda mais cedo ou mais tarde, ao menos que Barbieri de um dia para outro se revele um fenômeno.

          Enquanto isso não ocorre, vamos prosseguir e ponderando com com os fatos, afinal somos na maioria aqui pragmáticos!

          Saudações!!!!

          Reply
      • Nino,
        Embora considere o Barbieri inexperiente (não o considero incompetente, é um rapaz promissor), acho que a sua manutenção se deve, entre outras coisas, ao fato de inexistir no mercado um bom nome disponível… Como Tite, Renight e o motivador Abel são impossíveis, sobra no mercado nacional o Cuca.

        O Problema é que o ex-treinador do Palmeiras, além de não ser uma Brastemp, é totalmente desequilibrado e cheio de manias esquisitas, sendo capaz tanto de juntar o elenco e bater campeão, como de destruir por completo o grupo e ser odiado pelos jogadores (Palmeiras 2016 x Palmeiras 2017).

        Ai neste cenário você imagina o EBM, que nada entende de futebol, tendo que decidir entre manter/afastar um estagiário que é líder do BR e classificado na Libertadores, e escolher um treinador medalhão para tocar o barco…

        Espero, ao menos, que tragam uns 3 bons jogadores. Até o Love eu ficaria satisfeito, pelo menos sabe dominar uma bola.

        Reply
        • Diego, a definição de incompetência é muito abrangente e muito relativa tbm.

          Abrangente pq o Barbieri não é ignorante em matéria de futebol, tem sim suas qualidades, é estudioso, bom teórico, escala o time sem loucuras (ou pelo menos se controla para tal).

          Relativo pq a competência que ele tem não é suficiente para o tamanho do desafio que é dirigir o Flamengo.

          Ele arma o time para entrar em campo e simplesmente não tem competência para mexer no jogo, mudar o panorama de uma partida! Esse é o fato que andamos vendo ultimamente, é treinador verde, se competente ou não, eu não posso dizer, mas que não é treinador para o Flamengo, isso não é mesmo.

          Saudações!

          Reply
    • Amigo Marcus!
      Barbieri vai ter que fazer muito mais besteiras para ser substituído…
      * Líder do Brasileiro e classificado para as oitavas da Libertadores.
      * Apenas 1 derrota no Brasileiro e nenhuma na Libertadores.
      * É o cordeirinho que cabe perfeitamente no contexto dos Cardeais.
      * Sabe que foi “promovido” e nem respira para não afundar.
      * Faltando 6 meses para as eleições, demitir não é a cara do Bandeira.
      * Por fim, quem estaria disponível?
      Vamos ter que aturar algumas genialidades, como entrar com um volante e terminar o jogo com 4…
      Como 1×0 é igual a 8×0… segue o enterro…

      Reply
      • Egon,

        Barbieri é como o ZR, um cara que se auto-controla, nesse contexto ele não vai fazer besteiras ou loucuras ou invenções (como o Carpegiani) e sim ser omisso, conservador, precavido, covarde resumindo, como o que ocorreu em Belo Horizonte.

        É um treinador que faz treinamentos, escala e vai até o fim no mesmo tom! Não repara, não soluciona ou inventa nada!

        Aliás eu descobri que a principal qualidade da mediocridade é ter auto-consciência de sua mediocridade!

        Reply
        • Peço desculpas aos amigos e irmãos pelas minhas opiniões anarquistas, contundentes, ásperas e azedas!

          Mas o que esta claro é que para ganhar o Brasileirão ou a Libertadores temos que ter técnico sim!

          Em um dado momento o “fator” técnico vai ser necessário, imprescindível e certamente DECISIVO em alguma parte dessa caminhada!

          Fatores como elenco temos (com deficiência, mas temos), estrutura temos, torcida temos!

          Barbieri tem virtudes mas tbm tem claras deficiências, principalmente no gerenciamento de uma partida.

          Reply
        • Amoreco!
          Captei sua mensagem… mas vou assoprar essa farofa!
          “Barbieri tem virtudes mas tbm tem claras deficiências, principalmente no gerenciamento de uma partida.”
          Zé Ricardo, Rueda e Carpegiani.
          Qual deles soube gerenciar uma partida?
          Até mesmo a enciclopédia Muricy, deixava Cuellar no banco e amava Márcio Araújo.
          Só tem índio na nossa tribo, meu camarada.
          Enquanto não nomear um Vice de Futebol, isolado – até geograficamente – dos Cardeais, vai ser esse mimimi da porra.
          Estamos correndo junto com a Coréia do Norte. O cara pode ter 600 estrelas no ombro, mas quem manda no pedaço é o gorducho JumJum…

          Reply
      • Caro Egon, realmente é isso que vai acontecer, a menos que algo muito improvável aconteça, como o Abel ou o Renato Gaúcho serem demitidos. Como não acredito em Papai Noel (e muito menos em Papai Joel), acho que o Barbieri vai, sim, passar o ano sendo massacrado pela nossa galera. Pra mudar isso com ele no comando, só se o time começar a jogar o fino da bola ou se chegarem alguns reforços jogando bem. Aí o quadro vai ser bastante parecido com o do Zé Ricardo em 2016 quando o Diego e o Damião chegaram e já marcaram ambos nos 2 primeiros jogos. Aí, o Flamengo deu um salto e foi brigar lá em cima, até que, após alguns moles, conseguiu a façanha de sair da briga pelo título e teve que se contentar apenas com a vaga na Libertadores 2017. Mas isso é história antiga que já sabemos como terminou.
        Também é verdade que o Flamengo já se saiu “bem” de situações bastante drásticas ou improváveis com elencos muito mais fracos e treinadores tão duvidosos quanto o Barbieiri. Quem diria, no início de 2009, que o Andrade seria o técnico campeão brasileiro? E quem falaria o mesmo do Jayme na Copa do Brasil de 2013? Claro, eram mais experientes, com vivência de campo e, muito, de Flamengo, então, em teoria, seria mais fácil que dessem certo do que um novato com a mesma idade (um pouco mais, um pouco menos) dos medalhões do nosso elenco. Tinha tudo, inclusive, para não ter o respeito de grande parte deles.
        E mais uma coisa: tanto eu acho que o problema do Flamengo não é o treinador, que o time parece que joga com o freio de mão puxado desde os jogos finais do ZR, passando pelo Rueda, Carpegiani e, agora, o Barbieiri. O fato do time não ter padrão, jogadas ensaiadas, jogar mal etc., não é por culpa do Barbieri. Pelo menos não só dele. O time já joga mal faz um tempo…
        Mas, como o que vale é bola na rede e andar nas competições, o retrospecto não está catastrófico. Só parece não apontar para algo realmente promissor. Quem sabe não está aí o famoso “Sobrenatural de Almeida” dando um auxílio de leve?
        SRNs!

        Reply
        • Amigo Marcus!
          Estamos perante um situação pra lá de surreal.
          Sabemos que Barbieri não é o cara, que não tem estrada pra ser técnico do Flamengo, que reza na mesma cartilha insossa dos cardeais, que acredita piamente nas lambanças que faz.
          Acontece que futebol, e cargo, repousa nos números e estatísticas. E nesses detalhes mentirosos, Barbieri vai se pendurando no cargo.
          13 jogos, 7 vitórias, 5 empates e, apenas uma derrota jogando com um mistão. 67% de aproveitamento.
          Junte-se a isso, a liderança do Brasileiro, a vaga para as oitavas da Libertadores e, a boa colocação na Copa do Brasil…
          Como limar a criança????
          HOJE, seria uma tremanda inhustiça, mesmo sabendo, que o cara não é o último biscoitinho do saco, nem o Mickey…
          Como torcemos por vitórias e conquistas, estacionamos na velha máxima.
          “Tem nariz de porco, orelha de porco, rabo de porco… mas é porca”…
          Segue o jogo, meu amigo.

          Reply
  14. Muito cedo pra apostar em títulos e vagas pra Libertadores. Qualquer coisa antes da 15ª rodada é mera especulação…
    Com o futebol nivelado, quem tem organização tática, um mínimo de garra e raros talentos pode ir longe nos campeonatos. Claro que Abel Braga esta entre os 3 melhores técnicos do Brasil , conseguiu arrumar taticamente seu time e cobrar seriedade e empenho dos atletas. O problema do FlorminenC, no brasileirão, será o elenco curto. Ressalto que esse time tricolete fracassou no Estadual e na Copa do Brasil e faltou pouco pra ser eliminado na Sulamericana… veremos até onde vai, mas certamente se não fosse Abel , “a vaca já teria ido para o brejo”…
    Quanto ao Flamengo, pelo investimento, deve priorizar a Libertadores, mas como temos um elenco mais recheado podemos , com planejamento, seguir bem no brasileirão , para um sprint final, lembrando que a Copa do Brasil também oferece uma boa grana…o problema que não temos Abel !

    Reply
  15. Na verdade, não consigo precisar quem está no lugar certo na tabela de classificação. Sabemos, que com 7 rodadas, a liderança além de ser enganosa, também não é o retrato fiel da bola que estamos jogando. Como o futebol brasileiro está muito nivelado em relação ao coletivo, é aceitável que um time “sem nomes” esteja ocupando a segunda colocação.
    Nosso elenco é recheado de expectativas. SE… os contratados repetirem o que jogaram em outros clubes e, por isso foram contratados, com certeza seremos campeões. Pelos nomes, temos um bom elenco.
    Acontece que a visão da diretoria é pra lá de caótica.
    Thuler e Leo Duarte jogaram contra o Fluminense em Cuiabá e tomamos de 4. Já contra o Galo, mataram a pau…
    É evidente que temos 4 zagueiros, quê, pela idade, estão sujeitos a chuvas e trovoadas. Não pela bola que jogam, mas sim pela idade avançada.
    Por que AINDA não contrataram outro zagueiro?
    Sabemos, que temos de um lado um lateral marcador e do outro um ala e, os dois reservas são absolutamente descartáveis. O que faz a gestão em relação a isso?
    Será que só nós estamos vendo?
    Sofremos com os que substituem os titulares, por claro desnivelamento técnico.
    Pagamos R$11 milhões pelo artilheiro do Brasileiro do ano passado, e mais uma vez comprovamos, que muitas vezes quem jogava lá, não joga aqui…
    Foi assim com Arão e voltou a ser com Ceifador.
    Na verdade, estamos dependendo ofensivamente de um jogador de 18 anos, já vendido, e que precisa entender o sentido das palavras coletividade e objetividade…
    Ledo engano acreditar que temos no time jogadores com DNA de artilheiro. Diego, Everton e Paquetá, são meias que pouco chegam na frente. E quem chega (Ceifador), está literalmente encaixotado entre os zagueiros.
    Nossa válvula de escape, e hoje protagonista, corre mais que notícia ruim e, a ele é entregue nossas esperanças. Não poderia ser outro. Não temos…
    Lá atrás, era treinado insistentemente, o método de 2 toques. O mesmo que maravilhou o mundo com o Barcelona. “Já não está mais comigo”, enlouquecia o adversário. Não viam a bola.
    É justamente isso que está faltando ao Flamengo! Firulas no meio de campo, muitas vezes numa zona fatal e, tentar passar pelo meio de 3 adversários, quando a jogada certa era tocar e correr, não só sobrecarrega o meio, como a bola volta rapidinho.
    Falta peito e determinação do “técnico” para expor essas situações.
    Falta um “Telê” no nosso contexto ou, até mesmo um Carlinhos.
    A bola DEVE correr, deve chegar rápido ao ataque, deve municiar o centroavante que temos. Enfim, entender que só existe uma bola em jogo e, essa não pode ser desperdiçada com firulas e preciosismos que não cabem mais no futebol.
    Alguém disse um dia, que quem corre é a bola. E esse cara, além de fumar, foi um dos maiores meias que vimos jogar. Gérson…

    Reply
  16. Tiki-taka (do espanhol tiqui-taca) é um sistema de jogo no futebol caracterizado por passes curtos e movimentação, trabalhando a bola por várias áreas do campo, e mantendo a posse de bola. O estilo é primariamente associado com o FC Barcelona, de La Liga, desde o período de Johan Cruyff como treinador até o presente, e a Seleção Espanhola com os treinadores Luis Aragonés e Vicente del Bosque. Tiki-taka difere do tradicional pensamento das formações no futebol para um conceito derivado de um jogo em zona…

    POR QUE NÃO???

    Reply
  17. GLOBO.COM 28/05/2018

    Líder com pés no chão: Fla detecta carências e mapeia mercado por reforços

    “Não é novidade quais as buscas do Flamengo no mercado. A diretoria trabalha principalmente em busca de um LATERAL-ESQUERDO, ZAGUEIRO veloz e ATACANTE. Mas trazer um VOLANTE também é algo discutido. Wallace, do Hamburgo, esteve perto de um acerto no começo da temporada e há expectativa por um retomada de conversa.

    A falta de um lateral-esquerdo é novidade? De um zagueiro mais novo? De um atacante depois que Guerrero foi suspenso? De um segundo-volante?
    Os caras optam por MAPEAR O MERCADO, sempre no meio das competições…
    Além de não existir planejamento, vem aí mais algumas OPORTUNIDADES & NEGÓCIOS.
    Aguardemos!!!!!

    Reply
    • Imagina Egon!!!!

      Imagina o Abel Braga pedindo ao Fluminense para mapear reforços?

      Como diz um dito popular: “Deus dá filé mignhon a quem não tem dentes”.

      Nesse contexto estamos vendo o Abel tirar bifes de filé de um conjunto de ossos e cartilagens, enquanto o nosso treineiro cozinha carne de 1a como se fosse carne de 2a.

      Reply
      • Verdade Nino!
        Acontece que no Flamengo, nem o politicamente correto, se salva.
        Nosso amigo Geraldo, no andar abaixo, também já percebeu, que nosso problema pra contratar independe do nosso cofrinho.
        Antigamente éramos duros que nem um coco, e as coisas aconteciam, até com certo planejamento.
        Hoje, estamos com o boi na sombra, com antas no comando…
        O Santo André esfriou meu “amor” pelo Abel. Com estou esquecendo até o que jantei, acho que dá pra encarar outra rodada com o Abelão.
        Apenas um alerta! Jair fez o Botafogo navegar, mas está naufragando no Santos. Abel não tem “jogadores” mas tem coletivo.
        Como seria com os manhosos da Gávea??????
        Fica aqui essa pulguinha…

        Reply
  18. Egon realmente os jogadores prendem a bola em demasia , se tivéssemos um técnico de verdade já teria acabado com isso . Pode apostar vai ser uma novela para contratações ,esses caras matam a gente de raiva.

    Reply
  19. Kleber,o bemjamin back cravou que o Flamengo acertou com o volante wallace e o arao sendo despachado pro inter….se for verdsde,ótima notícia

    Reply
    • Diogo amigo.
      O Hamburgo caiu e os caras querem comer o fígado do Wallace.
      A coisa vai ficar cara! Ainda mais depois que o volante se derramou de amores pelo Flamengo.
      Com Alemão, Chinês e Japa… não tem vaselina nem cuspe. É uma em cima da outra…

      Reply
      • Esse belíssimo loiro de olhos azuis do balneáreo de Angra dos Reis, praticamente um nórdico rubro-negro, capaz de virar a cabeça de qualquer senhor bem casado!

        Reply
      • Nineco!
        Nesse mar de abestados que é nosso Departamento de Futebol, qualquer participante do nosso Blog, faria muito melhor.
        Egon ou qualquer um…
        Pelo menos sabemos o que NÃO queremos. O que já é um tremendo começo.
        Maurão, assim como você, me ama verdadeiramente…
        Falo sempre com ele por Zap e, vou pedir pro Robert, o seu.
        Basta você permitir…
        Kkkkkkkkkkkkkkkkkk

        Reply
  20. Queridos amigos,

    O moderador deste blog está dentro de um avião, neste instante, para um voo de aproximadamente 14 horas. Comentários só serão moderados após este traslado.

    Abraços,
    Robert Rodrigues

    Reply
  21. Será que essa diretoria que é uma moleza para contratar,vai trazer o Love ? Tenho minhas dúvidas e , não pode ficar só atrás dessa contratação porque é muito pouco ,precisamos de mais três ou quatro peças para sonharmos com títulos . Cadê o técnico ?????

    Reply
    • Geraldo,

      Estes caras são um bando de analfabetos em futebol!

      Com todo respeito ao Love, aos 34a não é a aposta ideal para o comando de ataque rubro-negro!

      Nosso departamento de inteligência só sabe pensar o óbvio do óbvio, e neste contexto para se contratar o Love não era necessário se pensar muito, era só chamar o Tico e o Teco.

      Mas como já fizeram a péssima aposta no Dourado, a 10mi com salário de 600mil, não havia espaço para se arriscar em um nome mais promissor para o clube.

      Seja como for, Love deve barrar o Dourado, de cara! É jogador de toque de bola e vai se adaptar ao estilo de jogo que era jogado com o Guerrero.

      As páginas sociais e policiais tbm prometem remeter algumas exposições ao clube, devido aos já conhecidos hábitos noturnos do Love.

      Saudações!!!

      Reply
  22. Prezados,
    Falando em treinador que a galera pedia no Flamengo, que campanha maravilhosa faz o revolucionário Fernando Diniz, heim!? Seu esquema “inteligente” de toque de bola vão dando ao Atl. Paranaense a 17ª colocação. Com o mesmo número de pontos, mas na 16ª posição, está o Santos, do também afamado Jair Ventura…

    Reply
    • Diego, por favor!!!

      Sucesso de um treinador depende obviamente de seu conhecimento e da capacidade que ele tem de passar esse conhecimento para seus jogadores.

      A outra parte é o Q.I de alguns jogadores chave do elenco em entender, assimilar e colocar em prática as ideias propostas pelo treinador.

      Nesse campo existem excelentes treinadores com excelentes elencos que não dão liga, não dão certo!

      Como explicar que o mesmo Cuca tenha feito um excelente trabalho no Palmeiras de 2016 e não tenha funcionado com as modificações do elenco de 2017?

      São as variáveis, e são muitas, porém como ninguém tem bola de cristal, segue-se as probabilidades, o pragmatismo.

      Assim, ter um estagiário no comando técnico do time de maior torcida, de maior pressão do Brasil não é algo pragmaticamente recomendável! Não é uma projeção de expectativa razoável!

      Reply

Comente.