Ecos do clássico

Maurício Gomes de Matos, presidente do Conselho de Administração do Flamengo, comentava com amigos que, Jorge Rodrigues, benemérito rubro-negro e candidato na última eleição, fora barrado no vestiário. Jorjão, como é conhecido, ficou famoso pelo seu inusitado grito de guerra para os jogadores, momentos antes de cada jogo. Jorjão tentou repetir ontem, porém houve quem não entendesse. Pena…

Vanderlei Luxemburgo bateu o martelo e, foi peso decisivo para a manutenção do regime de concentração. Como já havia informado, há uma corrente, comandada pelo vice-de finanças, que visando economizar, pretende abolir as concentrações. A tese, é válida. Até porque, várias equipes no mundo não concentram mais. Agora, aqui pra nós: neste momento complicado para o Flamengo, melhor economizar em outro lugar.

Foto: Paulo Sérgio-LANCE!Press

Foto: Paulo Sérgio-LANCE!Press

Triste, de doer, ver o estado de espírito do time do Botafogo e, principalmente do torcedor Botafoguense. Que situação! A totalidade da arrecadação comprometida com penhoras. Três meses de salários atrasados e cinco de direito de imagem, com meu amigo Maurício Assunção afirmando no encontro com a presidenta Dilma que, pode até pedir a exclusão do Botafogo do campeonato brasileiro. Será este problemão, só do Botafogo? Será que o mundo do futebol, CBF, Federação, clubes co-irmãos, iniciativa privada (principalmente os anunciantes tradicionais do futebol) não conseguem entender que este problema do Botafogo, é de todos? Leia mais