Morro da Viúva

Projeto original de Eike Batista

Projeto original apresentado por  Eike Batista

Eike Batista chegou hoje de viagem que, se não estou equivocado, foi para tentar encontrar no mundo asiático um comprador para o projeto do hotel quatro estrelas, no Morro da Viúva, sede do Flamengo. Neste avião, havia um pequeno grupo de rubro-negros que, tímidos, tiveram vontade de procurar saber, mas não tiveram coragem de perguntar se a viagem havia sido bem sucedida. Entre eles, comentaram que se porventura a empresa de Eike, vencedora na concorrência para construir o hotel, vendesse o projeto para alguém, o assunto teria obrigatoriamente que voltar ao Conselho Deliberativo para nova aprovação. Alguém ponderou e, acredito que seja o mais próximo da realidade, que deve haver algum gatilho no contrato em que a empresa de Eike possa ter o direito de chamar parceiros para o projeto. O direito de vender o projeto, e automaticamente transferir para o comprador toda a responsabilidade, acho pouco provável que seja admitido no contrato e, aí sim, voltaria o tema para ser aprovado no Conselho.  Enfim, tomara que este assunto evolua satisfatoriamente, pois administração de prédio e hotelaria não fazem parte da vocação rubro-negra.

Como diria, com sabedoria, o presidente campeão do mundo Antonio Augusto Dunchee de Abranches, o negócio do Flamengo é campo de futebol…

Comente.