O ser humano…

messiAos amigos queridos do blog, quero confessar que estou “virado”, isto é, sem dormir.

Desde o primeiro sopro de notícia desta descomunal tragédia, saí da minha órbita normal e vagando vou por aí, inclusive sem conseguir um único minuto de sono justo e reparador.

Ontem, foi duro demonstrar um mínimo de equilíbrio emocional após assistir toda a matéria do Jornal Nacional que, diga-se de passagem, foi brilhante na emoção e fraca no conteúdo. O problema é que as notícias, principalmente as decisivas, as que esclarecem, as que dão o norte verdadeiro, não chegam no tempo que desejamos e, não chegou a tempo no Jornal Nacional, mas chegou para o Jornal da Globo.

Já ali – e de forma didática – a apresentação foi feita, ficando claro para qualquer pessoa, inclusive os absolutamente leigos em aviação, que a capacidade de combustível do avião da tragédia era de 3.000 quilômetros e, o local do pouso, um pouquinho menos do que isso, o que por si só, já representava um enorme risco.

Paralelo a isso, é bom não esquecer que aquele avião levava duas delegações pesadas. Explico, até porque, ao longo da minha vida, fiz parte das duas. O peso das tralhas levadas por uma delegação de futebol e, por jornalistas, principalmente de televisão, é algo estarrecedor, é peso que não acaba mais…. Então, ficamos diante do seguinte quadro: uma aeronave com combustível na conta do chá para chegar ao seu destino, e uma carga mais pesada do que o normal, que obriga um gasto infinitamente maior de combustível.

Claro que há uma convenção internacional em que, para um avião decolar, tem ele a obrigação de abrigar combustível suficiente para chegar ao seu destino, mais o necessário para, se ali houver qualquer problema, ter condições de chegar ao aeroporto mais próximo do previsto. Esta fiscalização deve obrigatoriamente ser feita em qualquer aeroporto do mundo e, qualquer avião só pode partir após ter o seu plano de voo aprovado pela autoridade local. Pergunta: como é que as autoridades bolivianas permitiram e aceitaram este plano de voo, com um risco óbvio e, monumental?

Agora, vamos para o outro lado. Acabei de ouvir o diálogo do piloto do avião com a torre e também, o relato de um piloto colombiano que denunciou a operação criminosa desta empresa, que só tinha um avião. Este piloto colombiano, na semana passada denunciou esta atitude criminosa que, até Messi correu risco, pois a AFA também foi “freguesa” destes bandidos.

Em síntese, o comandante do avião, que era um dos três sócios da empresa, na ganância, querendo economizar, traçou este plano de voo, mesmo sabendo que chegaria ao destino no limite máximo de combustível. E, poderia até ter dado certo, não fosse a maquiavélica obra do destino, que fez com que três aviões chegassem ao mesmo tempo e, um deles, solicitado prioridade para pousar, pois havia suspeita de vazamento de combustível.

O irresponsável do comandante, acreditando na sorte, fingiu que não era com ele e aceitou ficar sobrevoando o aeroporto, imaginado que ainda daria tempo. Infelizmente, não deu e, quando sentiu ele que o combustível ia acabar, entregou os pontos pela metade, anunciando uma pane elétrica e pedindo prioridade, que foi concedida, mas aí era tarde demais…

Se por uma obra do acaso, da natureza, de uma falha mecânica, esta infelicidade tivesse ocorrido, a dor seria também grande, porém com outro tipo de revolta. O duro, o inexplicável, o cretino, o absurdo, é saber, é se ter a certeza de que esta tragédia que abalou o mundo só aconteceu pelo mau caratismo de seres humanos.

Já dizia Doalcei Bueno de Camargo, filósofo e extraordinário locutor esportivo: “o ser humano é um grande filho da puta. Há exceções...”

Cada dia amo mais o Messi. Não o jogador, o meu filho de quatro patas que, aliás, está na foto que ilustra esse post. Messi, é absolutamente confiável… a possibilidade de erro no desvio de caráter, é zero!!!

1 Comentário

  1. Caro amigo Kleber,
    A ganância é uma das características da sociedade contemporânea. Realmente os fatos revelados nessa tragédia reforçam essa afirmação.
    Alguém disse que quanto mais conhece o homem, mais se aproxima dos animais.
    O que nos conforta é ver brotar solidariedade diante da imensa dor.
    Mas não precisaríamos esperar tragédias para tirar lá do fundo algo de bom da natureza humana.
    Meu abraço pra vc!

    Reply
  2. Complemento que ele deveria ir a Bogota para abastecer, por conta da autonomia da aeronave e não foi.

    E o pior, somente na segunda volta, parece que ele diz que estava com pane elétrica, e não disse que era por falta de combustível, pois se ele fala ele recebe uma multa tão grande que a empresa quebra, além de perder a “economia”.

    Que Deus os tenha!

    Reply
  3. Kleber,amigos,

    não sei se vcs viram a homenagem dos colombianos aos jogadores e aos brasileiros,transmitidos pelo Sportv,nunca vi nada igual 40000 pessoas no estádio,e as ruas ao redor cheias,repito,NUNCA VI NADA IGUAL.

    Cidadãos de Medellin: Homens,mulheres,crianças,idosos saíram de suas casas para prestar uma das maiores homenagens que já vi na vida,todos gritando a plenos pulmões “Vamos,Vamos Chape!” enquanto no rosto de crianças e senhoras que gritavam caíam lágrimas.

    Pareceu que foram os colombianos os mortos!Pareciam mais tocados com o ocorrido que nós brasileiros,e confesso que não sei se nós teríamos capacidade de sentir a dor e prestar uma homenagem dessa para com os colombianos,se fossem eles os mortos.Hoje considero os colombianos como irmãos.

    Em menos de 48hrs eles organizaram esse ato,com coroas,bexigas,velas,uma linda orquestra,como brasileiro me senti abraçado pelo povo colombiano,nunca fui lá,não tenho contato com nenhum,e me surpreendi com o ato prestado.

    PROPORCIONARAM UMA DAS MAIORES EMOÇÕES QUE JÁ SENTI NA VIDA DE UMA NAÇÃO PARA OUTRA, OBRIGADO MORADORES DE MEDELLIN,OBRIGADO COLOMBIA,ME SENTI ABRAÇADO POR VCS,IMAGINO OS FAMILIARES DAS VÍTIMAS.

    Reply
  4. Caro Kléber e amigos! Lamentamos muito por tudo. A sua insônia é a de todos nós. A sua dor é coletiva e suas dúvidas todas já esclarecidas. Ouvi hoje um vídeo em que Caio Júnior falava que passar na Bolívia deu sorte na primeira vez e que estavam fazendo o mesmo trajeto. Lógico e inimaginável que a empresa e agora ex, iria se destruir e destruir a muitos. Antes de faltar gasolina na aeronave, faltou gasolina na mente do comandante e de quem aprovou o plano de voo ou plano fatal. As vidas foram colocadas em segundo plano. Fica uma dor e um grande exemplo para o mundo. O que passou deixa feridas incuráveis, porém, da dor insuportável virá a cura da insensatez e a consciência de nao se brincar com vidas e nem de ser empresário a qualquer custo. Que exista sensibilidade para todos nós e certamente, sem precisar de quatro patas para faze-la firme. Que sejamos sensíveis usando o exemplo do Messi do Kléber. Que nossos rabinhos balance em prol do bem do próximo. Que todos nós tenhamos amor pleno e ganância zero. Fica o nosso amor a Chapecó e suas famílias. SOMOS Chape. Somos Irmãos. Somos Solidários. Recebam o nosso colo. Recebam nosso ombro. Deus os Abençoe e receba os nossos campeões dizendo…É CAMPEÃO….É CAMPEÃO! Viva o povo da Colômbia. Que BELO GESTO DE AMOR AO PRÓXIMO.

    Reply
  5. Acredito que por mais que não tenha saído nenhum laudo oficial ainda, o motivo da catástrofe é mais do que óbvio. O que acho injusto é que no momento onde os jogadores, time, a cidade inteira iriam atingir o ápice de sua glória, acontece uma tragédia dessas. A Arena Conda que iria receber multidões no segundo jogo da final, irá receber esta mesma multidão para um velório coletivo, acho isto muito injusto com as vítimas, com o povo e a história infelizmente.

    Reply
  6. “Cada dia amo mais o Messi. Não o jogador, o meu filho de quatro patas que, aliás, está na foto que ilustra esse post. Messi, é absolutamente confiável… a possibilidade de erro no desvio de caráter, é zero!!!”

    Como tenho Maria e Lyon… compartilho cada vírgula escrita pelo amigo.
    “ELES”, a cada dia que passa, nos ensinam o que é o amor incondicional…

    Reply
  7. No fim, o real motivo foi a GANÂNCIA.

    Cento e trinta mil dólares foi o preço que a empresa LaMia cobrou para prestar os seus serviços. E, se fizermos a conversão para o Real e dividirmos pelo números total de vítimas( fatais e não fatais) chegamos a ordem de pouco mais de Cinco Mil e oitocentos Reais.

    É esse o preço de cada vítima. Cinco mil e oitocentos Reais.

    Ontem ouvi um especialista bradando um alerta dizendo o seguinte:

    -” Assim como é comum nas grandes cidades ônibus e táxis piratas que normalmente circulam pelas suas periferias, há sim os aviões e as companhias aéreas piratas também, que circulam pelos céus da América do Sul, Caribe, Africa e parte do Oriente. Todos por sinal, sem exceção, mercados altamente corruptos e corruptíveis, e que cobram preços muito mais baratos oferecendo um risco enorme aos usuários.”

    Portanto amigos, cabe aqui um alerta GRAVÍSSIMO.

    Quando da divulgação e confirmação do acidente, em que vários veículos de comunicação anunciaram que delegações das seleções da Argentina e da Bolívia e de tantos outros times da América do Sul, já tinham usado os serviços da LaMia, inclusive usando o mesmo jato que vitimou a equipe da Chapecoense, nos faz ascender e gritar um enorme sinal de alerta.

    Ouvi de outro especialista o seguinte:

    “-Um piloto que traça um plano de voo suicida, há que ter deixado o mínimo de rastros em outras tantas pequenas atitudes e que mesmo assim, não levantou qualquer suspeita a quem de fato, não é especialista na aviação.”

    Aqui o alerta se faz para saber se as agremiações esportivas que fazem uso de eventuais voos fretados fazem suas consultorias para saber e até mesmo entender mais sobre as companhias aéreas e seus serviços.

    Quem são os profissionais e as empresas que podem prestar esse tipo de consultoria aos clubes? Traduzindo bem essa questão, seria levantar a questão de quem são as empresas e ou profissionais que podem se contra por a um eventual plano de voo? Discutir combustível, reabastecimento, condições meteorológicas, etc etc etc.

    Está muito difícil de engolir que ceifaram 71 vidas por conta de pura irresponsabilidade aliada a ganância extrema.

    Agora temos que nos cuidar e preparar para que não tenhamos “outras Chapecoenses” no Brasil e no mundo.

    E para terminar, depois de tudo por mim postado até aqui, ouvi de um terceiro especialista:

    “- O piloto foi sujo e muito mal caráter. Sabendo ele que não tinha grandes reservas de combustível e com medo de qualquer possível represália, punição ou multa em solo Colombiano, tentou disfarçar na comunicação por radio entre o avião e a torre usando a expressão “pane elétrica total” quando o mesmo já sabia das suas condições de combustível e mesmo assim, não pleiteou e nem questionou a torre. Há que se lembrar aqui que o piloto acatou a ordem da torre para esperar por 7 minutos sobrevoando a periferia do aeroporto.

    No áudio apresentado ontem pela emissora Colombiana mostra que depois de 8 minutos, enfim o piloto comunica a torre problemas com combustível. Infelizmente tarde demais.

    Cinco Mil e oitocentos Reais.

    Dói muito, por tão pouco.

    Porque será que nossos times e seleções da América do Sul se sujeitam a isso? Minimizar o custo operacional a esse ponto e com esses riscos ?

    Há de imediato a necessidade de dirigentes e amantes do FUTEBOL, repensar toda essa logística que de fato está colocando PESSOAS em risco.

    Cento e trinta mil dólares em conversão de hoje dá pouco menos que quatrocentos e cinquenta mil, que eu imagino que seja pelo serviço de voo de Santa Cruz de la Sierra X Medelim X Santa Cruz de la Sierra. Estou longe de ser um especialista, mas achei caro demais o serviço.

    Se esse teoricamente é um voo mais barato, quanto não sairia um voo de carreira? E a pergunta é : Os clubes recebem o suficiente para disputar essas competições Sul americanas? Recebem o suficiente para disputar o Brasileirão e todas as outras competições?

    Há aqui uma cadeia de perguntas a serem feitas e respondidas.

    Cinco Mil e oitocentos Reais….
    Isso não sai da minha cabeça.

    No fim, o real motivo foi a GANÂNCIA.

    Reply
  8. R$ 1.500,00 . Esse era o valor que custaria fazer uma escala de reabastecimento, entre taxas de aterrissagem e decolagem + 100kgs mínimos de combustível, mas resolveram arriscar até a final de aterrizagem, ali já era tarde.

    Reply
      • Anderson, o que não se sabe é se naquela região existe algum aeroporto em condições de um pouso noturno para reabastecimento? A pista que esse avião usava na fronteira do Acre não tem condições, acredito que somente uma escala em Manaus, mas isso teria que ser definido bem antes no plano de vôo.

        Reply
        • Nino,
          Vi uma reportagem na ESPN de que no trajeto existiam outros dois aeroportos que poderiam realizar o reabastecimento, inclusive de noite, bastando que existisse o planejamento da rota…

          Reply
  9. Amigos a vida é efêmera. Tragédias como essa, além de nos tornar solidários com a dor dos familiares, nos faz refletir sobre nossas prioridades na vida.
    Um bom dia, um desculpe, um eu te amo filho, um carinho, um entendimento do outro……afinal não se sabe o que virá a acontecer daqui a alguns minutos.
    Colocar e procurar culpas? não trará ninguém de volta e muito menos aplacará a dor de quem ficou.
    Triste e solidário….

    Reply
  10. Boa noite Kleber , gostaria que você.passasse a minha humilde sugestão a diretoria do flamengo …

    Que o Flamengo pague os estudos , até o nível superior, dos filhos dos profissionais da Chape que tiveram ligação com o clube , Marcelo zagueiro, Arthur Maia meia, Cléber Santana meia, Caio Jr técnico e Victorino Chermont, torcedor e jornalista …

    Reply
  11. E em meio às diversas homenagens e exemplos de SOLIDARIEDADE e UNIÃO por TODO O PLANETA e no mundo do futebol, temos que ler a notícia de que Torcidas Organizadas do Flamengo envolvem-se, mais uma vez, em brigas após o jogo de basquete.
    “Torcedores de duas torcidas organizadas do Flamengo se envolveram numa briga na Tijuca, na Zona Norte do Rio, no fim da noite desta quinta-feira. A confusão só foi controlada depois que a Polícia Militar entrou em ação. O tumulto, que deixou moradores da região assustados, teve 70 pessoas detidas, que foram levadas até a delegacia do bairro em um ônibus.”
    Até quando vamos aturar estes CIRMINOSOS travestidos de torcedores acabando com o esporte e afastando os verdadeiros torcedores dos estádios e ginásios??? Já passou da hora do Flamengo ter coragem e banir qualquer Torcida Organizada que se envolva em briga generalizada, pois são sempre as mesmas, ano após ano…
    Leia mais sobre esse assunto em http://oglobo.globo.com/rio/briga-de-torcidas-do-flamengo-termina-com-70-detidos-20576717#ixzz4RgOCJTDG

    Reply
  12. vendo e ouvindo algumas noticias sobre o acidente me faz refletir sobre o ser humano quanto mas convivo más gosto do meu cachorro .desculpe pelas palavras a quem possa ter se ofendido .a humanidade e má não vai pra grupo até Jesus chorou

    Reply

Comente.