O silêncio que dói

(Foto: Vipcomm)

A quarta-feira chegando e, ante a proximidade dela, muito mais do que a expectativa em competição tão aguardada – e contra adversário que é um gigante continental – a frustração de imaginar o Flamengo jogando sem a sua torcida e, além disso, ficar antevendo cenário tão inusitado.

Vez por outra, aqui no Brasil ou até mesmo no exterior, temos visto imagens de jogos de futebol sem a presença de público, onde normalmente o fato ocorre em função de punição para o time da casa.

E, nunca consegui ver, nestas condições, nenhum jogo que prestasse. Os espetáculos sempre foram deprimentes, onde tudo se ouve e pouco se joga, o que é mais do que normal, até porque, a pimenta ou o molho do futebol – como queiram – está na presença do público. E, imagino o que os homens da televisão estejam sofrendo, pois na telinha, jogo de futebol sem torcida é uma pobreza…

Será que não há outra forma de punir? Exemplo: por que não determinar que o clube penalizado seja impedido de colocar em campo os seus 11 jogadores que mais atuaram nos últimos três meses?

A punição seria da mesma forma rigorosa, só que o espetáculo estaria preservado.

Definitivamente, sou contrário a qualquer jogo de futebol sem público, onde o espetáculo vai para a cadeira elétrica. Muito melhor, a prisão perpétua…

1 Comentário

  1. Kleber, desculpe-me discordar, principalmente pela opção que você apresentou.
    Na minha opinião nenhum Clube deveria ser penalizado por atos de sua torcida. A segurança cabe ao estado e não ao Clube. Inclusive, o Flamengo alertou aos órgãos de segurança para o que poderia acontecer.
    Nesse caso, o quê poderia ter sido feito pelo Flamengo? Nada! Cabia aos órgãos de segurança a responsabilidade de dar segurança no entorno do estádio.
    Agora, como se poderia punir esses órgãos? Zero! Então, quem paga o pato é o clube?

    Reply
    • Concordo em gênero, número e grau! O Flamengo não tem culpa do Estado do RJ estar falido e não possuir aparato de segurança para os jogos. E nem tampouco tem culpa de ter, desculpem o termo, imbecis disfarçados de torcedores fazendo o que fizeram.
      Não sou contra que se bote pressão nos adversários só com termos politicamente corretos. Acho que vale fazer pressão nos caras o quanto for possível, pois é assim que os brasileiros são tratados quando jogam fora pela Libertadores. Tanto é que, mesmo no RJ, os torcedores adversários revidaram. Mas para tudo há limites. Ninguém precisa virar vândalo ou criminoso para fazer pressão. Esses indivíduos deveriam ser identificados e punidos com o rigor da lei vigente. Eles possuem nome, sobrenome, CPF e residência. Basta identificá-los, denunciá-los, emitir a documentação necessária para conduzir o sujeito à delegacia e enquadrá-lo nos itens que ele infringiu.
      Vai ser triste assistir ao jogo sem ouvir um canto de torcida, sem ver a Nação fazendo a festa com o Mengão em campo como estamos acostumados, especialmente nós, que não participamos de nenhuma baderna e somos punidos tanto quanto o sujeito que bateu, quebrou etc.
      Mas, com ou sem torcida, com quem quer que entre em campo, espero ver muita vontade de ser campeão, muita raça, muita criação de jogadas, muita inteligência em campo, postura, enfim, todos os elementos que nos levem a uma grande vitória contra o River!
      SRNs!

      Reply
    • Concordo que o clube não deveria ser penalizado. Quem deveria responder é o marginal travestido de torcedor que faz a confusão.

      No entanto, entendo que o jogo de futebol é um evento particular e, assim sendo, caberia ao clube manter a segurança dentro do estádio.

      Do lado de fora, a segurança cabe ao Estado, sim. Contudo, como estamos falando de um evento particular, que envolve milhões de reais, entendo que deveria haver uma espécie de taxa em favor do Estado, com a condição que tal valor fosse despendido em prol da Segurança Pública e, mais especificamente, com o aparato de segurança para aquele evento, como o pagamento de extras aos policiais que trabalham no dia de folga, por exemplo.

      Acho que seria mais justo assim, mas nunca, jamais, responsabilizando o clube, salvo algum grave problema de segurança intra estádio.

      Reply
  2. Realmente jogar sem o nosso 12° jogador será um pouco complicado presidente.A nossa torcida vai fazer muita falta.

    Poderiam punir os clubes de outras formas mesmo, estou com o senhor nessa.

    Gostaria de deixar a minha indignação por não ver o nome do nosso arqueiro Júlio César na lista da libertadores.Será que o mesmo vai encerrar a carreira sem fazer ao menos um jogo se quer ?

    Penso que o nosso goleirão ainda tem muita lenha para queimar.

    Reply
    • Anderson, o contrato do JC acaba antes do fim da fase de grupos… acho que em nenhum momento foi cogitado que ele jogaria a Libertadores, até pq ao contrário do que nossa vontade/idolatria gostaria, ele está bem longe de ter condições de jogar – tem problemas físicos e venho como 3o goleiro do Benfica.

      Reply
  3. Kleber, jogar sem torcida, tem sido uma punição frequente no mundo do futebol.
    A pergunta é: tem resolvido? solucionou todos os problemas envolvendo torcedores no futebol de uma forma geral? é uma punição eficaz, ou seja, que garante a paz nos estádios e resolve todo tipo de conflito?
    A resposta curta e certeira é NÃO.
    Outra questão: como podem os tribunais e confederações punirem os clubes por atos de pessoas e torcedores estranhas ao clube, ou seja, como controlar milhares de pessoas num estádio de futebol? Detalhe: se um grupo de torcedores adversários quiser prejudicar um clube, basta soltar um rojão no campo e pronto. O clube está punido.
    É a mesma coisa que proibir que a população saia às ruas, porque um bandido explodiu um caixa eletrônico. Por causa de um bandido, ruas sem publico.
    Existem outras formas de coibir a violência dos torcedores e punir os clubes dentro de uma lógica coerente. Por exemplo, perda do mando de campo, mas mantendo o público. Outro exemplo, 3 jogos somente com publico feminino, idosos e crianças. Seria uma ótima, o vovô levar o netinho ao estádio.
    Enfim, não sei se falta vontade politica para encontrar meios eficazes de punição ou se falta cérebro nos dirigentes do futebol.

    Reply
  4. Situação triste ocasionada por bandidos travestidos de torcedores que desde muito tempo estavam anunciando que iriam boicotar a diretoria por não concordarem com sua política de distribuição de ingressos. Lembro que ameaçaram quebrar tudo na Ilha para o Flamengo não ter onde jogar.

    É bem lamentável ver a estreia (e o segundo jogo também) do Flamengo sem sua torcida, sem o Maracanã cheio, etc. Aliás, ontem meu amigo esteve no Maracanã. Saiu de Florianópolis e curtiu do gramado um show de rock. Futebol no estádio mais famoso do mundo? Só pelada do Zico, do Safadão, etc. Jogo profissional só Deus sabe quando.

    Tudo muito triste. Apesar disso, 2 a 1 Flamengo na quarta-feira!

    Reply
    • Se a polícia quisesse, essa galera das organizadas seriam os mais fáceis de prender. Basta uma imagem, identifica-se o sujeito, este é detido e deve comparecer à delegacia para responder por seus atos. Ele tem nome, sobrenome, CPF e residência. Também tem carteira de sócio da organizada, logo, qualquer um sabe onde encontrar.
      Recursos existem, basta saber (e querer) usá-los. O Estado é falido e corrupto, as instituições contaminam-se e quem paga é o povo. Os erros de uns geram punições, ainda que indiretas, a outros.
      SRNs!

      Reply
  5. Amigos,
    Acho que caminhamos juntos, embora as estradas possam ser diferentes e, longe de mim imaginar que a minha seja menos esburacada…
    Em síntese, futebol sem torcida deveria ser a última das alternativas.

    Reply
    • Grande guru!
      Concordo com todas as vírgulas sobre seu último parágrafo.
      Por outro lado, sabemos que essa violência já passou do limites.
      Recentemente no Engenhão, mais uma vez, bárbaros destruíram 8 cadeiras do estádio, num jogo absolutamente frio e sem torcida. 4 mil pagantes contra o Madureira, não pode acontecer nada…
      A conta (mero detalhe) caiu mais uma vez no colo do Flamengo.
      Portões fechados atinge justamente a essência do futebol profissional que estamos vivendo.
      Quase deixando de ser um espetáculo, para se transformar num mero cumprimento de tabela….

      Reply
      • Sobre esses 8 “cidadãos” que quebraram cadeiras no Engenhão, será que não é possível que ninguém tenha visto? Que nenhuma câmera tenha flagrado? Como pode o sujeito sair do estádio e ir para a sua casa impunemente? Onde está o Jecrim? Cadê a polícia? E a colaboração dos cidadãos de bem ao denunciar a idiotice dos arruaceiros?
        Eu sei, o medo de ser reconhecido e retaliado impede alguém de denunciar um vândalo, mas não é possível que não haja maneira de identificar e punir supostos torcedores como esses e impedí-los de irem aos jogos do Flamengo! Um mínimo serviço de inteligência já seria suficiente para resolver a questão.
        SRNs!

        Reply
    • Eles acham que assim estarão punindo os agressores. E, de certa forma estão. Porém, também estão punindo outros 99% da Nação que nada tem a ver com os atos impensados provenientes daqueles que se dizem Rubro-Negros e, no entanto, depõem contra a nossa imagem e contra nós!
      Penso que esta punição ao Flamengo foi totalmente irregular. O Flamengo cumpriu com a sua parte. O Estado fez a parte dele? Os, perdoem novamente o termo, imbecis que promoveram a arruaça cumpriram as partes deles? O Estado foi punido por não cumprir? E os arruaceiros? Prova maior da incompetência é uma punição global por um erro individual para o qual o sujeito que se diz “homem” para fazer besteira, mostra realmente que não é ao não honrar as calças que veste na hora de assumir seus erros. O clube não merecia qualquer punição.
      E outra coisa estranha foi esse adiamento do recurso do Guerrero. Parece-me que há outros interesses por trás dessas 2 punições que sofremos.
      SRNs!

      Reply
  6. Onde estarão agora os bandidos que se passaram por torcedores? Comemorando o prejuizo financeiro e desportista dado ao Flamengo? Onde?
    No jogo contra o madureira, foram sete cadeiras quebradas. Que amor é esse?
    Isso aqui é Flamengo!!

    Reply
  7. Na história do Flamengo não tivemos um único presidente que tivesse peito e ousadia de romper com as torcidas organizadas.

    Quando moleque fui convidado a participar da maior torcida organizada do Flamengo, por um membro fundador.

    Não demorou muito para entender, mesmo sendo eu quase uma criança, com 13 anos, que tudo aquilo praticado pela(s) torcidas é uma barbárie.

    Quando estamos no Maracanã ou mesmo assistindo pela tv, o que vemos é nada além do que a mínima ponta de um iceberg.

    Os cantos, as músicas, as bandeiras, os mosaicos, os instrumentos em sua grande maioria e não na sua totalidade bom frisar, servem para esconder um mundo sombrio.

    Tráfico de drogas, tráfico de armas, disputa política, desvio de ingressos, ingressos falsos, cambistas profissionais, brigas, assassinatos,roubo de carros, etc..etc…etc.

    Esse não é um cenário só no Rio de Janeiro, ou só do Flamengo. É no Brasil inteiro.

    Já tivemos ex presidente de uma torcida do Palmeiras morto a tiros numa esquina de São Paulo. Já tivemos uma chacina numa quadra de uma torcida do Corinthians. A mesma torcida do Corinthians que foi responsável pela morte de um garoto, teve os mesmo integrantes desse episódio presos no Rio de Janeiro, por uma juíza ousada e descente.

    EU SOU TOTALMENTE A FAVOR DA PUNÇÃO.

    A Polícia Militar, quando do incidente na final da Sul-Americana, chegou a afirmar que quase 10 mil pessoas quebraram e invadiram as roletas.

    Foram só as organizadas que invadiram? NÃO.

    Dezenas, centenas e até milhares de pessoas “comuns” se é que pode-se chamar assim, se aproveitaram e invadiram junto com as organizadas.

    Já dentro do Maracanã, promoveram brigas, assaltos e teve um caso onde arrancaram a roupa de 4 moças nos corredores.

    Fazemos o que amigos? Assistimos tudo de camarote, achando que isso é normal. Assistimos todos os presidentes, de todos os clubes, que são omissos nessa questão. Vimos um assalto ser cometido ao vivo pela TV! Assaltaram uma vítima de atropelamento e o motorista.

    Se é uma coisa que me trouxe enorme decepção na gestão Bandeira de Melo, foi ter dado um plano especial de sócio torcedor para as organizadas. As mesmas organizadas que criaram todo esse problema pelas redes sociais, que mataram um torcedor do Botafogo, e que amanhã prometem invadir a Gávea e o Ninho.

    Fez cagada? Não se comportou dignamente? Paga o pato.

    #simples_assim.

    OU NÃO É ASSIM QUE ACONTECE COM QUALQUER PESSOAS?

    Reply
    • Anderson Santos,
      Faltou o fato de que as Torcidas Organizadas obtém LUCRO utilizando de forma ilegal e indiscriminada o NOME e IMAGEM do clube, através de vendas de uniformes produzidos pelas próprias T.O. – sem pagar qualquer valor de royalties ao Flamengo.

      Isso é impensável no mundo dos negócios, como pode um determinado grupo utilizar a marca de outrem, obter vantagem e nada pagar???

      Reply
    • Anderson, acredito que todos tenham família, amigos. O temor pela segurança própria, mas principalmente dos entes queridos fala mais alto nessa hora. Mudar o status quo nesse caso é bem complicado.

      Reply
  8. Bom dia Flamigos!
    Também sou contra os jogos sem a presença de público. Se não fosse esse horário inadequado do jogo, eu acho que seria legal se permitissem que as crianças dos colégios públicos (Até uma determinada idade) acompanhadas de suas responsáveis (mães, irmãs maiores de idade, tias, avós ou professoras) pudessem preencher este vazio nos estádios.
    SRN

    Reply
  9. Kleber, boa tarde. Concordo com você… Essa punição é tão somente uma auto-destruição ao esporte… Deixo como sugestão, a punição de que o clube não fica com a renda do público, que esse seja doado a alguma instituição internacional de caridade… Com esse tipo de punição, até os clubes fariam campanhas absurdas de conscientização (sabemos que jpa existem, mas seriam amplificados). Enfim… Acho retrocesso ou querendo caminhar para o retrocesso esse tipo de punição. Abraços SRN.

    Reply
  10. E com torcida, veja a situação dos clubes mencionadas hoje no Globoesporte.com referente ao campeonato Carioca.

    Rendas de Flamengo e Fluminense no Carioca como mandantes:

    FLUMINENSE
    X Portuguesa R$ -119.350,59
    X Botafogo R$ -145.041,26
    X Macaé R$ -80.728,45

    FLAMENGO
    X Botafogo R$ -23.367,39
    X Vasco R$ -228.892,52
    X Bangu R$ -168.842,85
    X Cabofriense R$ -191.059,97
    X Madureira R$ -275.891,89
    X Boavista R$ 300.000,00 (Final da Taça GB, em Cariacia/ES)

    Como é possível que os clubes disputem um campeonato tão deficitário, caro Presidente? Acredito que Vasco e Botafogo devem estar na mesma situação. A quem interessa isso?

    Reply
    • A resposta é simples Helder.

      Brasileiro não gosta de futebol e nem de esporte.
      Brasileiro gosta de gritar campeão. Custe o que custar e seja lá de que forma for.

      Simples assim

      Reply
      • Comentário perfeito, Anderson!
        E tanto isso é verdade que muitos flamenguistas, pra ficarmos em casa, julgam o ano de 2017 do Flamengo como “medíocre”. Porém, foram 3 finais e, ainda que não se respeite o Carioca, todos comemoraram o título, assim como teriam comemorado a Copa do Brasil e a Sul Americana também. Aliás, só para ficarmos em competições internacionais, já somavam-se 16 anos desde nossa última final. E ainda assim há quem insista que o ano foi ruim. Mas o fazem exatamente pelo motivo que você explicita.
        SRNs!

        Reply
  11. Com toda sinceridade, não concordo com punição ao clube.Deveria ser punido o Estado que cobra para dar segurança e não cumpre sua obrigação. Agora olhando por outro prisma: vejam bvem o prejuizo que a torcida ou pseudos torcedores deram ao clube. Quantos milhares de reais deixaremos de arrecadar porque bandidos infiltrados como torcedores arrumaram arruaça.Torcedor desse naipe não precisamos e temos que não dar apoio para nada.

    Reply
  12. Prezados,
    Sobre esse tipo de punição/pena de proibir o acesso do torcedor (= jogar com estádio vazio), acaba que o time visitante também é afetado e punido por reflexo – uma vez que teria, por direito, determinado percentual de ingressos para seus torcedores.
    Não sei como funciona na esfera do Direito Desportivo, mas caberia ao visitante estudar a possibilidade de pleitear a presença de sua torcida, pois a punição deveria ser ao Flamengo, ou seja, ser PESSOAL e INTRANSFERÍVEL.

    Em tempo, clubes só deveriam ser punidos por atos de sua torcida DENTRO do Etádio, fora dele é responsabilidade do Estado!

    Reply
  13. Quem pune quem puniu ?

    O jogo foi um evento realizado por uma FEDERAÇâO, que puniu um participante. OK !
    Mas e quanto a RESPONSABILIZAçãO da entidade DONA do evento ?
    O episodio teve 2 capitulos, um no jogo lá e a SEGUNDA etapa aqui. E os erros dos organizadores.
    Sou a favor de puniçoes, mas sou muito mais a favor de inteligencia preventiva.
    Punição tem rigorosamente que ser CHATA, financeiramente pesada e INCOMODA ou seria apenas piada.
    Talvez 100% da renda devesse ir para o OFENDIDO, incluidas as publicitarias.

    Reply
  14. O pior é que sabemos que os dirigentes é que criaram alguns erros historicos no futebol de modo geral e mundial.
    Uma forma inteligente de PREVENIR a violencia seria criar um percentual OBRIGATORIO de ingressos para mulheres e CRIANçAS.
    Uma punição inteligente teria sido permitir apenas publico FEMININO e INFANTIL no jogo do FLA em questão.
    Retirar os vandalOS (no masculino) seria benefico ao futebol e ao seu FUTURO.

    Reply
    • Seria, sim, uma boa ideia. Mas o que ia ter de torcedor organizado fantasiado de menina para ver o jogo… hahahahaha…
      Brincadeira a parte, acho uma boa sugestão. Porém, a punição tem que ser igualitária. Se é para ser sem torcida, que assim o seja. Muitas mulheres deixariam de ir ao jogo porque os namorados, maridos etc. não poderiam ir e isso ia acabar não ajudando muito.
      SRNs!

      Reply
  15. Caro Kleber por que não fazer como na Turquia ,ao invés de jogar sem torcida ,só é permitido a entrada de mulheres e crianças .Acho uma ótima ideia .

    Reply
  16. É HOJE!!!!!
    Queremos ver raça, vontade, dedicação e competência em campo! Na real, queremos mais é ver bola na rede e vitória por “meio a zero” do que um grande futebol. Mas seria muito mais válido se a vitória viesse a partir de um time que mostra uma evolução real, que tem jogadas, que tem criatividade, que tem o porte do elenco que tem.
    Hoje é deixar as críticas de lado e torcer muito! Que São Judas Tadeu esteja ao menos sobrevoando o Engenhão para nos trazer uma grande vitória!
    SRNs!

    Reply
  17. Também não vejo sentido nesse tipo de punição pois perdem o futebol, o Flamengo e os torcedores. Ao mesmo tempo as pessoas (se é que estas podem ser chamadas dessa maneira) que promoveram o triste espetáculo serão reeducadas ou impedidas de fazer novamente aquilo que fizeram? Acho que é a hora de fazermos algumas perguntas:
    1) Já foram identificados os selvagens que fizeram as barbaridades no Flamengo vs Independiente? Punidos?
    2) E aqueles bárbaros que promoveram o espetáculo lamentável no Vasco vs Flamengo, identificados? Punidos?

    Reply

Comente.