O que falta e, o que é possível…

(Foto: Gilvan de Souza)

O Flamengo, líder do Campeonato Brasileiro, não é a seleção húngara de 54, e longe está das fenomenais Seleções Brasileiras de 58, 70 e 82, porém, na triste realidade técnica que assola o país do futebol, vai indo bem.

Há 200 anos se diz que um grande time começa com um grande goleiro. O nosso, a meu conceito, é muitíssimo bom. Goleiraço!!!

A nossa zaga, seja qual for e, há quem não goste, causa inveja a 90% dos torcedores do arco-íris.

Vamos para as laterais. Hoje, o único brasileiro muito além da média joga no Real Madrid. Todos os outros, inclusive os da seleção, são medianos. Nos clubes então… Por isso, Rodnei e Renê vão vendendo, e bem, o peixe deles.

No meio, há até alternativas. Um ou dois volantes? E, há um que vale por dois. O que este Cuellar está jogando é brincadeira. Daí em diante temos três jogadores preciosos: Lucas Paquetá, Éverton Ribeiro e Vinícius Junior.

Claro que falta algo. Até porque, se não faltasse, o placar contra o Corinthians, ao invés de 1 a 0, poderia ser de 3 ou quatro.

O noticiário dá conta de que Vágner Love não vem mais. Se não houver outro atacante deste nível, que tal recorrer à imaginação e, começar a jogar com 11?

Qualquer tentativa será válida… Que o nosso estagiário não tenha medo de tentar…


Esquecimento

Relendo o post, parei para pensar e, algo estava faltando. Claro!!! esqueci, passei batido pelo Diego.

Aí, nova reflexão e, por uma questão de justiça, dentro da atual realidade do que se joga bola no Brasil, Diego – em forma – ajuda.

Portanto, encurtada está a missão de quem comanda. Há uma peça que não funciona. Encontrar a solução é o dever de casa.

1 Comentário

  1. Caro Kleber!
    De futebol você entende muito e de Flamengo você se supera.
    Texto irretocável. Parabéns!!
    É exatamente isso a nossa realidade. Eu teimei em aceitar o VJ como essencial e hoje reconheço que sem ele o Flamengo perderá muito. Neste aspecto, já faço eco a sua voz ao pedir o Vitor Gabriel. Estamos vendo claramente e do topo da tabela que a base precisa tão somente de sequencia, tipo: Paquetá, VJ, Léo Duarte, o próprio Jean Lucas e outros. Poderia se testar o Vitor Gabriel contra o Paraná. Seria o jogo ideal. Ainda acredito no Dourado, assim como foi o Renê, o Cuellar e outros. No momento o mesmo está desafinando a orquestra.
    SRN!

    Reply
  2. A base resolve…
    A jurisprudência flamenguista mostra que a base SEMPRE resolve e medalhões mais fracassam do que dão certo. Portanto, o 9 tem que ser o Vitor Gabriel. Tem que aproveitar que a fase é boa para lançar o menino, vez que pior do que o Ceifanada é impossível ser!!!
    E leio as notícias que EBM já espera pela volta do Guerrero… Que pesadelo essas idas e vindas do Tuta peruano, já passou da hora de dar um basta nesta draga cara e improdutiva! Já tem até colegas de blog enaltecendo os dois gols que o pivô fez contra a potente Arábia Saudita…

    Reply
  3. “Novo amor”

    Vixxi Maria!!!

    Eu tinha esquecido que o Egon fora viúva do ZR, a julgar pelo seu, digamos, entusiasmados posts, ele agora tem um novo amor!

    Saudações!!!!

    Reply
    • Muitosss foram viúvas do ZR. Confesso que já desapeguei e mandei o bicho pro Mercado Livre.
      Mas não podemos simplesmente esquecer, o que o cara conseguiu em 2016, tentando superar o elenco de merda que tínhamos.
      Até Trauco virou meia no lugar de Diego e Rodinei atacante.
      Conseguimos chegar em 3° com o mesmo número de pontos que o Santos, que foi segundo…
      Até a chegada de Barbieri, superou Rueda Vice e Carpegiani Cego.
      A vida é assim Nineco! Até chegar o acho… seguimos procurando…
      Tô na janela estudando a nova criança…

      Reply
      • Eu também era viúva do Zé Ricardo, mas fazendo uma análise, o Rueda foi mais importante para o Flamengo que o Zé. Até o Carpeggiani teve seu mérito implantando o 4-1-4-1 atual que o Flamengo joga.

        Reply
      • Egon, o que o Zé fez com o Fla em 2016 foi de fato elogiável (assim como o que fez com o Vasco em 2017), e realmente seu trabalho como um todo foi superior ao do Rueda, mas não esqueçamos os inúmeros equívocos que o primeiro cometia e o colombiano corrigiu:

        * Com o Zé, Muralha sempre jogava, não importando o quanto frangasse; com Rueda, César teve chances e as aproveitou.

        * Com o Zé, o time era Márcio Araújo e mais 10, e Cuéllar, sempre preterido, quase foi emprestado gratuitamente ao Vitória (!!!); com Rueda, Cuéllar teve chances e foi tão bem que até hoje é titular indiscutível. É um dos mais regulares e confiáveis do time.

        * Com o Zé, vira e mexe Gabriel e Matheus Sávio entravam em campo, enquanto o promissor Paquetá nem relacionado era; Rueda, que conhecia bem menos o garoto, resolveu o dar chances, e assim Paquetá fez gols nas finais da Copa do Brasil e da Sulamericana, se firmou e hoje é o craque do time.

        Zé fez o Fla funcionar melhor do que Rueda, não há dúvidas, mas não concordo com tantas críticas ao colombiano que, em menos de 6 meses, nos levou às finais de dois torneios importantes, e nos deixou um legado maior do que Zé Ricardo…

        Reply
  4. Diego passou a entender que o futebol precisa ser dinâmico. Sua melhora veio daí. Passou a tocar rápido, acelerar o jogo (como fez no gol contra o Corinthians) e segurar menos a bola. Aí é diferenciado.

    Insisto, nosso camisa 9 ainda é o Guerrero! Melhor pagar R$ 800 mil pra ele do que R$ 900 mil pro Vagner Love.

    O estagiário está fazendo um trabalho excelente, moderno, atualizado. Eis um trecho de sua coletiva depois do jogo de ontem: “ontem, na véspera do jogo, nós fomos para o campo, mas só marcamos espaços. Os que o Corinthians oferecia, por onde a gente devia jogar. Onde devíamos ter atenção e quais movimentos o adversário fazia. Foi um ensaio sem bola…”

    Outro ponto a se destacar é que com as saídas de Rever e Juan, a zaga rejuvenesceu e ficou veloz. Aí já é difícil ganhar dos nossos defensores na velocidade e força, pois Leo Duarte e Rodolfo também são fortes. Além disso, tranquiliza a vida dos laterais e até o Renê tem ido bem.

    Estou animado e esperançoso com a parada para a Copa, pois o Flamengo poderá recuperar lesionados, se reforçar e treinar para a sequência do ano.

    Reply
  5. O que falta, é sem duvida um centroavante top. O cara de dentro da área, que jogue DENTRO da pequen área. Um Gerd Müller da vida.
    Ontem contei 5 bolas passando por alí sem ninguém colocar o pé.
    O possível, é quase impossível com essa gestão.
    EU… vice de porra nenhuma, correria atrás do CARELLI.
    Ou, até mesmo de Scooco. Sei que pouco jogou no Inter. Mas sabe jogar dentro da área…

    Reply
  6. Falta experimentar o Klebinho na lateral, dar chances ao vizeu ou ao Lincoln na frente e aumentar as opções na meiúca, Jean Lucas ta despontando e o Ronaldo é um bom 2o volante

    Reply
  7. Esse time não SOFRE o jogo eles JOGAM o jogo.

    De alguns jogos pra cá essa mudança tem ficado clara. O Vinicius jremalguns lances é REPETITIVO, se fizer mais o INESPERADO que é o que se espera dele vai evoluir. No aspecto VARIAÇÃO o Paqueta tem sido melhor.

    Reply
  8. Caro Kleber, concordo com a sua avaliação. Temos um goleiraço, laterais esforçados, bons zagueiros (não acho que precisamos trazer outro de fora, pois, além dos “veteranos”, temos Léo Duarte, Thuler, Dantas e Patrick), o Cuellar, que é quase intransponível e tem visão de jogo, Paquetá, V.Jr e ER7 muito bons e Diego em sinal de melhora gradativa. Todos muito importantes.
    Quanto ao Dourado, vejo que a diretoria se movimentou em relação a contarmos com o Guerrero após a Copa. Ponto para eles, na minha opinião! Se é pra manter o Dourado ou pra pagar o mesmo (ou mais) que para o Guerrero para trazer o Love, melhor deixar o Guerrero. Com o time ajeitado, vai se cansar de fazer gols! Mas, claro, eu ainda daria chances ao Lincoln e ao Vítor Gabriel. Piores que o Dourado eles não podem ser… se até o Vizeu em 5 min fez mais que o Dourado em 75 min, não tem como o Lincoln ou o VG não conseguirem também. Basta pegarem entrosamento e ritmo.
    Sobre os laterais, concordo tanto que não são essa maravilha toda, como também não são horrorosos. No atual futebol nacional, não vejo outro muito superior. Por exemplo: tanto pediram o tal do Zeca no Flamengo. Ele tem jogado tanto assim no Inter? Se fosse pra mudar alguma coisa, teria que ser com alguma contratação mais impactante, como o Adriano, ex-Barcelona, atualmente no Besiktas (eu o vi na Champions e faz muito bem o seu papel defensivo e ofensivo) ou o Alex Telles, atualmente campeão e destaque no Porto. Mas esse deve ser mais caro, pois é mais jovem e tem mais mercado.
    Para a lateral direita é que não vejo muita saída. O Rafinha do Bayern não chega a me encher os olhos e acabou de renovar com os bávaros e… não vejo outro nome. Talvez fosse o caso de olharmos para a base, mesmo que o Klebinho ainda não tenha realmente despontado como uma promessa na posição.
    Concordo em gênero, número e grau com o blogueiro Rica Perrone, que disse que a alma do Flamengo é a base. Precisa, sim, de outros jogadores de impacto para o clube, mas a base é a alma de um Flamengo guerreiro e campeão. E temos mais uma boa oportunidade de aproveitar uma safra que, se não chega aos pés da de 80 ou de 90, ao menos tem mostrado alguns bons valores já no time de cima e que estão se destacando, casos do V.Jr, Paquetá, Léo Duarte, Thuler e, ainda que já vendido, o Vizeu. Aliás, talvez possa até me arrepender de ter apoiado a venda dele, mas agora já é tarde.
    E que venha o Fluminense! Uma vitória nossa será crucial na 5a feira, assim como no domingo contra o Paraná em casa. São 6 pontos importantíssimos para depois enfrentarmos o Palmeiras fora. Aí sim teremos um teste à altura das nossas ambições para 2018.
    SRNs!

    Reply
    • Meu amigo Marcus!
      Acho que vencendo o Flor, temos todas as chances de fazer uma pré caprichada, já disparado como líder absoluto.
      Vencemos o Corinthians com muita autoridade, que por sua vez, também venceu os Porquinhos. Concordo muito com você! Vencer o Fluminense e o Paraná vai nos embalar mais ainda…
      Quem vai encarar o Cruzeiro pela Libertadores e o Grêmio pela Copa do Brasil, tem obrigação de carimbar o irregular Palmeiras.
      Os colombianos jogaram Cuellar no lixo. Na falta do Diego, devemos jogar com 2 volantes. Jonas e Cuellar.
      Vai dar pé, amigão…
      * Quanto a MINHA APOSTA, Klebinho, se subir mais um palmo de altura, será um grande lateral-direito. É raça pura… madeira de dar em doido…
      Se bem, que estou entendendo a garra e a entrega de Rodinei.
      Comparado ao Pará… é Deus!!!

      Reply
  9. Prezados, apesar das limitações nas laterais e atacante homem gol(daria oportunidades e sequência a Lincoln e Vitor Gabriel, sem contratar medalhões com salários absurdos e que não valem isso tudo), as tabelas do Brasileirão, Libertadores e Copa do Brasil, vai nos dizer o que pretendemos. Volto a repetir, mesmo com as nossas limitações, sinto e vejo como torcedor uma atmosfera gostosa, saudável, positiva e de afirmação do nosso Flamengo, com vitórias incontestáveis nas três competições. Não sei se o coração vai aguentar.
    Saudações rubro-negra.

    Reply
  10. Ainda acho que falta muito a esse time, muita posse de bola e pouca objetividade. É inegável que já melhorou bastante, mas está muito aquém do que pode produzir. O ER7 não produz o que sabe ou pode por conta da tarefa que tem que executar, não pode ser auxiliar do Rodinei!! Não podemos mais ter o H. Dourado jogando de pivô, ele não sabe fazer isso! Nosso ataque não faz uma variação, é VJr aberto na esquerda e Rodinei fazendo ultrapassagens com ER7 na direita, nada além disso. o Paquetá recuado demais e o Diego cavando faltas próximo a área.
    Falta-nos jogadores do banco para mudar o panorama da partida, todos tem as mesmas características e o Estagiário não sabe variar ou tirar um algo mais dos atletas.
    O time está indo pela vontade e isso não não dá resultados sempre. Já é um começo. A mudança na postura dos jogadores pode ser sim um bom sinal, mas ainda é muito pouco para almejar algo concreto (títulos) no fim do ano…

    Reply
  11. Acho sempre que falta algo mais, a temporada é dura e estamos ainda no início do brasileirão, a crise técnica do futebol jogado no Brasil é uma realidade. Hoje além do brasileirão, temos os desafios da Copa do Brasil e da Libertadores. Qualificar mais o elenco é preciso, não podemos nos iludir com a liderança no brasileiro. Laterais sim, o Renê não é tão ruim como pintaram, mas o voluntarioso Rodinei deixa muito a desejar, um centroavante, Guerrero é ainda uma interrogação, o Love não deve vir mais, talvez mais um volante, mais um atacante de lado, alguns jogadores estão sobrando no elenco, uma barca de meio de ano deverá zarpar, Pará, Trauco, Rômulo, Ronaldo desculpem os que gostam dele, Giuvâneo, W.Arão etc….possíveis perdas do V.Jr, talvez o Cuellar e mesmo o Paquetá, o que seria fatal….Sim o estagiário, futebol tb é momento e hoje o time está mais encaixado e organizado, temos que reconhecer….

    Reply
  12. Vitórias mudam qualquer opinião, não tem como…
    Alguns dias, pouca coisa prestava. Agora, “quase” tudo é bom. Assim gira a “roda” do futebol. Não tem como ser diferente.
    O único atacante que se encaixa nesse esquema do Flamengo é, sem sombra de dúvidas, o Guerrero (Sem o “i”, mesmo)
    Atacante de área? Temos um, artilheiro do último Brasileiro, (Dourado) mas a boa não chega em condições de finalizar. Chega uma vez na vida, outra na morte.
    Feliz com o momento do time, mas preocupado com a parada para a Copa e a possibilidade de perder jogadores, princialmente Vinícius Jr. É preciso mapear o mercado e fazer a reposição enquanto é tempo, para depois não ficarmos reclamando.
    SRN!

    Reply
  13. Meu deus começou o endeusamento da base…..Vizeu nunca se firmou,teve chances e foi muito criticado…ae mete o gol e esquecem tudo…o ceifador está sem moral e com fase azarada,agora pedir Lincoln só pode ser sacanagem,e fazerem metade Da torcida sofrer ataque cardíaco…outra coisa,Guerrero nesse time seria excelente pq ele eh p atacante pra esse tipo de jogo que o time está jogando mas se não der pra ele vir tem que ser atacante que resolva SIM como o love e não essas apostas malucas Que os colegas do blog estão pedindo.srn

    Reply
  14. E concordo com Márcio Martins….o ceifador não eh pivô e pela característica do time só se joga ali um pivô….haverão jogos que se necessitará mudar a característica e ele será fundamental….Kleber espero que caso EBM saiba pois essa altura ele já deve saber se Vinicius jr sairá mesmo ele já esteja procurando substituto à altura(por favor nao soltem a asneira de puxar alguém da base)

    Reply

Comente.