Rolando a bola

Hoje, para mim, um dia especial, que teve como consequência uma noite de comemoração. Comemoramos os 40 anos de um grande rubro-negro. Encontro de vida… Ao Clóvis, todo nosso amor, carinho e reconhecimento.

Da serra, por um motivo mais do que justo, rolo a bola para o comentário do nosso doce Carlos Egon, que vai dizer como viu hoje o nosso time.

Como diria Jorge Curi: “Dá-lhe…garoto!!!”


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Quarta sem lei e… sem futebol!

Quem sentou nas arquibancadas frias de Volta Redonda, deve estar desiludido com o que viu. Joguinho morno, sem intenção de convencer!

Mistureba entre cascudos e promissores, em que mais uma vez, a base voltou a decepcionar.

Paquetá é uma verdadeira ilha desabitada, Léo Duarte continua não saindo um metro do chão, Vizeu segue perdendo gols fáceis e, Damião um verdadeiro poste.

Valeu pela preliminar com a estreia do “JOIA JÁ”!!! Na sub 20, só vejo ele e Klebinho como promissores.

Para quem está jogando inúmeras competições, ainda não podemos contar com o futebol dos meninos.

Compreendo perfeitamente a intenção do Zé! Poupar, mesmo para um jogo ainda distante, pode ser bom senso. O que não pode, é variar constantemente a mistureba, a cada jogo com os reservas.

Uma quarta perfeita, até por ser fora do Rio, para uma colossal perna de anão… ou, como queiram, liberdade por bom comportamento…

Carlos Egon Prates

Quando há talento e a cabeça é boa, o resto é resto…

( Fernando Maia/AGÊNCIA O GLOBO)

Em primeiro lugar, agradecer aos queridos companheiros deste espetacular GLOBOESPORTE.COM, que rolaram a bola para um mundo de gente, bola esta levantada aqui no blog, em que o tema central foi o aproveitamento imediato de Vinícius Junior entre os profissionais do Flamengo.

Ontem, citei a opinião de Telê que, em síntese, ignora a idade, desde que haja, primeiro, talento além da conta e, claro, que a cabeça seja boa.

O exemplo que mencionei ontem foi o de Júlio César. Hoje, até por uma questão de justiça e, até mesmo para demonstrar coerência nas minhas opiniões, atitudes e decisões, cito mais um caso e, de coração, na esperança de que as cabeças pensantes do futebol do Flamengo se entusiasmem com estas lembranças e puxem Vinicius Jr definitivamente para a categoria profissional.

O exemplo de hoje vai entrar em campo amanhã, vestindo a camisa número oito da Seleção Brasileira.

Não faz muito tempo, era hábito nos campeonatos estaduais as preliminares serem o mesmo jogo, só que pela categoria de juniores e, como vice-presidente de futebol, adquiri o hábito de ir sistematicamente mais cedo a todos os estádios para ver nossa garotada jogando a preliminar. Lembro, como se fosse hoje, de um domingo em Friburgo. O que mais me impressionou, de tudo que vi nos dois jogos, foi o número 10 do Flamengo, do time de juniores.

A partir daquele dia mais ainda me interessei em acompanhar os jogos da meninada e, a cada dia, mais forte ficava em mim a certeza de que Renato Augusto daria um grande jogador.

Como acredito na eficácia do relacionamento humano, procurei me aprofundar na relação e, encontrei um menino de ouro, bom de bola, de cabeça e de alma.

Em 2006, Deus sabe como, pois vivíamos num mar de dificuldades, nos classificamos para a final da Copa do Brasil e, contra o Vasco.

Houve uma interrupção entre a semifinal e a final. A Copa do Mundo nos deu tempo de armar o time com um novo treinador. Ney Franco fora contratado e, sua primeira missão era uma excursão ao nordeste. Na sala do professor Isaias Tinoco, perguntei ao Ney, ainda pouco familiarizado com o elenco, quantos e quais jogadores ele levaria. Ele me disse que pensava em viajar com 20 jogadores e me mostrou a relação. Com toda delicadeza do mundo, sugeri que ele levasse os 20 e mais um. Um menino.

Ney concordou, e lá se foi o menino Renato Augusto para a tal excursão, de onde voltou titular. Foi campeão da Copa do Brasil, e amanhã, onze anos depois, entra em campo com a amarelinha…

Como Júlio César, Renato Augusto também sempre foi diferenciado, muito acima da média. Exceção, pelo talento…

O filme, em vermelho e preto está de novo no telão, e hoje, o protagonista, o ator principal, tem só 16 aninhos, mas futebol de gente grande e, cabecinha boa.

VINÍCIUS JR, JÁ!!!!

Conselho do mestre

(Reprodução da internet)

Houve um momento, se a memória não me trai, em 96, em que o nosso treinador e o principal jogador entraram na minha sala e o tema que eles levaram para discussão era a necessidade de se contratar um baita goleiro, pois quem vinha jogando, embora tecnicamente bom, chamava gol… Isto é, não tinha muita sorte e, inclusive, acabara de se contundir.

Como era inviável contratar naquele momento um goleiro do nível que eles queriam, e que a camisa 1 do Flamengo merecia e merece, a solução a curtíssimo prazo tinha que ser doméstica. A primeira providência foi a convocação para a surpreendente reunião do nosso treinador dos juniores, Marcos Paquetá. Em síntese, sem medo de emitir o parecer, disse que o melhor goleiro do Flamengo, englobando-se todas as categorias, inclusive a de profissionais, era um menino que havia completado 17 anos, dos juvenis, cujo nome era Júlio César.

Isto gerou um certo desconforto na reunião, pois disse não entender como sendo tão bom e tão elogiado, já não estava ele nos juniores. Isto é outro papo e, aqui, fica apenas para registro.

Encerrada a reunião, Júlio César foi chamado para integrar o elenco de profissionais. Ainda com certa dúvida, não com relação ao talento e sim, à pouca idade, fui conversar e me aconselhar com um dos grandes mestres da bola, meu querido amigo Telê Santana.

No seu apartamento no Leme, Telê me fez duas perguntas. A primeira: O garoto é bom ou muito bom? A segunda: a cabeça dele é boa? Como já havia apurado tudo sobre Júlio César, respondi que não era bom, era excepcional, e que aos 17, tinha cabeça ótima e objetivos definidos.

Na sequência, o mestre concluiu: “não tenha nenhum receio. Jogador deste nível e com cabeça boa, não tem erro. Põe pra jogar!” O restante da história, a própria história conta…

Conto isto para mergulhar no presente. Vinícius Júnior, já!!! Talento além da conta e, por tudo que ouvi, cabecinha boa. Portanto, talento raro não faz parte da regra geral. Talento raro é exceção e, como tal, deve ser tratado. Não estou aqui dizendo para que peguem a camisa 11 e entreguem pra ele. Estou apenas defendendo a tese de que a hora é essa!!! A camisa 11 do Flamengo, quem viver verá, ele irá pegar naturalmente, no tempo dele…

Para encerrar: Recebi a informação de que o martelo do Maracanã pode ser batido amanhã, quando o fato novo deverá ser anunciado.

À demain…

Quem diria…

(Foto Staff Images / Flamengo)

Modéstia de lado, com todo respeito a todos os outros blogs, o nível dos nossos comentaristas, com ou sem corneta, é simplesmente espetacular. Aqui, aprendo muito, o que me dá a possibilidade de reciclar, além de me divertir sempre. Alguns companheiros, já não preciso nem ler o nome, pois conheço pelo texto e, diga-se de passagem, muitos são brilhantes.

Nos comentários após o jogo de ontem contra a Universidad Católica, ficou mais do que claro que, antes combatido, Márcio Araújo virou quase que uma unanimidade rubro-negra. Unanimidade positiva, com muitos companheiros chegando a afirmar que no atual elenco, Márcio Araújo é o único volante realmente combativo e com capacidade de saída de bola.

O lado positivo disto tudo, como no futebol a confiança é quase tudo, é que estamos assistindo à recuperação de um jogador que pode ainda ser de extrema utilidade, principalmente na disputa da Libertadores.

Outra quase unanimidade, só que pelo aspecto negativo, é Rômulo. Acho que estamos vendo os mesmos jogos e os mesmos jogadores. O problema de Rômulo, é que ele não é lá, nem cá. Não destrói e tão pouco ajuda na construção das jogadas. Pode ser que a falta de ritmo – pois andou parado um bom tempo – possa estar influenciando o desempenho ruim de Rômulo. Se é isto mesmo, só o futuro vai definir.

Ainda pelos comentários, há por parte de alguns uma preocupação com Rafael Vaz, que realmente ontem não foi bem. Particularmente, acho a nossa zaga boa. Tipo, queijo minas com goiabada. Os estilos de Réver e Vaz são diferentes e casam perfeitamente. Talvez Rafael Vaz esteja passando um pouquinho do ponto na sua própria auto análise. Aqui, neste caso, talvez seja confiança em excesso. Arriscar menos e diminuir os lançamentos, é o que aconselho.

Vou agora tocar em um ponto que reconheço ser delicado. Não concluí ainda um pensamento definitivo sobre Berrío, porém, até por uma questão de me sentir obrigado a ser sincero nesta tribuna democrática, confesso que estou com a pulga atrás da orelha. Talvez tenha eu, influenciado pelo noticiário otimista, imaginado um tamanho equivocado para o talento deste colombiano que tem cara boa, sorriso encantador, velocidade de gazela, mas que ainda me deixa meio desconfiado… Tomara que eu esteja errado e que esta confissão seja fruto da frustração pela derrota de ontem.

Agora, é sacudir a poeira e pensar no Resende, jogo marcado para sábado, em Volta Redonda, às 18h30. E, lembrar que no outro sábado, dia 25, já pegamos o Vasco.

Libertadores, só no mês que vem, onde os dois jogos em seguida, contra o Atlético Paranaense, o primeiro aqui, e o segundo lá, praticamente definirão se avançamos para as oitavas de final ou, se ficamos na fase de grupos. Ganhar, principalmente o jogo aqui em casa, será absolutamente fundamental. Qualquer outro resultado que não seja a vitória, o risco da vaca ir pro brejo será enorme.

Ainda bem que há tempo suficiente para Zé Ricardo arrumar a casa.

Pingadinhas de segunda…feira!

Brayan já no sub-20 do Flamengo (Foto: Fred Gomes)

. Muita gente me perguntando o que acho de Brayan, contratado ao Paulista, que disputou a Copinha. Dos jogos que vi, não consegui registrar este jogador. De cara, o fato de ser ele um camisa 10 autêntico, já é animador. Sorte para o Brayan e que ele alegre as nossas almas rubro-negras.


Treino da equipe, hoje, 13/03 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo).

. Lá se foi o nosso time para o jogo complicado de depois de amanhã, em Santiago, contra a Universidad Católica. Mancuello, vetado pelo departamento médico. Como o jogo vai ser pegado, está mais do que claro na minha cabeça que Zé Ricardo vai optar por Gabriel, com Berrrío pronto para entrar no segundo tempo. Como detesto comentarista de depois do jogo e não sou de ficar em cima do muro, acho ser esta, em função das circunstâncias, a melhor alternativa para começar o jogo.


. Embora seja o Vasco o mandante, o clássico de domingo contra o Botafogo será realizado no Engenhão. Pelo que li, os clubes tentaram jogar no Maracanã, só que o preço do aluguel cobrado pela Odebrecht foi considerado absurdo pelos clubes e pela Federação. Caramba, será que o Maracanã será um problema sem fim?


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

. Voltando ao Flamengo, o noticiário dá conta de que o diretor Rodrigo Caetano acena com a possibilidade de Leandro Damião ter seu contrato, que termina agora no meio do ano, renovado por mais uma temporada. A decisão, seja qual for, criará polêmica, já que Damião – apesar dos três gols marcados no sábado – está longe de ser uma unanimidade. Se coubesse a mim esta decisão, tentaria esticar este contrato somente até dezembro.


Carlos Egon (Reprodução Facebook)

. Esta segunda-feira, 13 de março, é muito especial para toda nossa família do blog. Aniversaria hoje o querido Carlos Egon, a quem aqui abraçamos com todo carinho do mundo e, em nome de todos. Quando alguém muito querido aniversaria, a alegria é nossa!!! Que o seu presente chegue no finalzinho da noite de quarta-feira, com uma contundente vitória rubro-negra.

 

VIVA EGON!!! VIVA A VIDA!!! MEENNNGGOOOOOOOO!!!

Zico e o “Gol de Barriga”

No POST de ontem, ZICO GENIAL, houve um comentário do querido companheiro Carlos Cazé que reproduzo abaixo, comentário este, acompanhado pelo vídeo da “barrigada”.


Querido Zico:

Dentro desse tópico ” genialidade “, quero te fazer um pedido e dar uma sugestão, ok?
Pedido: pare de dizer que o gol de barriga, do Renato Gaúcho, NÃO foi de barriga, porque foi sim, nenhuma dúvida.

Sugestão: o que quase ninguém viu, nesse gol, é que o Renato Gaúcho estava IMPEDIDO! Mas isso só é detectável pelo replay em Câmera Lenta. Por favor, verifique abaixo e veja que são verdadeiras minhas palavras, Galinho.

Um abraço,

Carlos Cazé.

PS: Repare que, aos 1:32, quando a bola é lançada pro Renato, o zagueiro estava ATRÁS dele, configurando impedimento.

https://www.youtube.com/watch?v=51OKAsUs8f4

https://www.youtube.com/watch?v=0r206nr7nas


Revendo o lance pela milésima vez, mesmo com opinião contrária de Cazé, pelo comportamento de Renato Gaúcho, convidado do programa comandado por Zico, não tenho nenhuma pontinha de dúvida de que o “gol de barriga” de Renato, foi na realidade “o gol de braço”.

Conheço bem Renato Gaúcho. O comportamento dele neste programa, para quem o conhece, é uma verdadeira confissão.

Claro que nada vai mudar, mas foi muito bom saber a opinião de Zico sobre este tema tão polêmico e, melhor ainda ter curtido uma confissão nas entrelinhas deste gente boa que é Renato Gaúcho.

Definitivamente, o gol… foi de braço!!!

Zico genial

(Reprodução da internet)

Ontem, no jogo épico entre Barcelona e PSG, tive o privilégio e o enorme prazer em acompanhar os comentários do nosso Galo. Impressionante como Zico é um ser iluminado, pois é genial em tudo que faz, e ainda é uma figura humana rara.

Além da permanente aula de futebol, com belíssimo poder de comunicação, uma lição de elegância ao ser contestado pelo outro comentarista, que entendeu não ter havido a penalidade máxima em cima de Luizito Soares. Na discussão, quem pensava diferente do nosso personagem utilizou um termo que não me recordo agora, que poderia ser interpretado como contundente e agressivo e, ao invés de reagir no mesmo linguajar  – ou com a mesma veemência – Zico, como bom carioca criado em Quintino,  levou na maciota e tirou de letra, devolvendo o bom clima à transmissão.

Quanta honra em poder ter convivido no dia a dia, durante tanto tempo, com a maior figura da história pra lá de centenária da nossa paixão de vida. Escolhi muito bem o meu ídolo.

Dois temas polêmicos

(Foto: Staff Images/Flamengo)

Este post é inspirado nos excelentes comentários do blog. Aqui, todos já entenderam que o espaço é livre e, desde que impere a educação e o respeito, discordar é absolutamente normal e, na maioria esmagadora das vezes, enriquecedor.

Nos comentários relativos ao jogo de ontem contra o Grêmio, pela Copa da Primeira Liga, dois assuntos distintos acabaram provocando em mim a vontade de “entrar na dança” e sapecar o meu pitaco.

O nosso querido NINO afirmou que, “a Primeira Liga é um embrião valioso para a libertação dos clubes”. Querido Nino: Não posso deixar de, em homenagem à própria história do futebol brasileiro, dizer que a Primeira Liga, na verdade, é a Segunda Liga.

Por favor, não esqueça que o primeiro grande passo na direção de um calendário racional e mais justo foi dado pela Liga do Nordeste, esta sim, a Liga número um que, através da Copa do Nordeste, possibilitou aos grandes clubes daquela região trocar quantidade por qualidade e, em consequência disso, proporcionando um melhor faturamento para os clubes, melhor exposição de marcas e estádios sempre cheios.

A diferença entre as duas ligas está no objetivo. A Liga do Nordeste tem como meta maximizar a qualidade do futebol em uma das regiões do país. A Primeira Liga, tem como objetivo…  Sei lá. Juro que não sei.

O outro tema interessante partiu do RODRIGO que, após ver o jogo do Botafogo pela Libertadores, concluiu que o Flamengo havia bobeado, trazendo Conca, em detrimento de Montillo. Aí, entrou em cena o nosso querido HENRIQUE, afirmando que Montillo, na partida de ontem, não havia jogado nada.

A diferença entre Montillo e Conca, neste exato momento, é que um é uma realidade. Pode até não ter jogado tudo que apregoou o RODRIGO, mas pode entrar em campo, pois a saúde permite. Conca é uma mescla de dúvida e esperança. Só Deus sabe…

Enfim, bons comentários, rendem uma bela polêmica. Obrigado pela polêmica e competente participação de todos.

Pingadinhas de segunda…feira!

(Reprodução da TV)

. A FERJ colocou na geladeira o “fiscal de linha” que colaborou para que o gol da vitória do Botafogo sobre o Macaé não tivesse sido anulado.

Aqui pra nós: este lance foi tão flagrante, com a bola saindo muito, que o próprio árbitro do jogo tinha a obrigação de ver. O que está em discussão é sobre a necessidade de um auxiliar de linha. Gostaria de saber a opinião de todos aqui no blog. Particularmente, acho desnecessário.


. Curiosa a reação do nosso lateral esquerdo titular da Seleção Brasileira. Marcelo, que é inegavelmente muito bom de bola, ao interagir nas mais variadas formas de comunicação via internet, talvez não tenha levado em conta de que, como dizia um ex-presidente corintiano, “quem entra no fogo é pra se molhar…”

Marcelo parabenizou Neymar, ontem, pelos seus 25 anos e esqueceu que no mesmo dia Cristiano Ronaldo, seu companheiro de clube, também aniversariava. Aí, leu e ouviu o Diabo… É o tal negócio: num universo tão amplo, impossível se lidar somente com pessoas educadas, que discordam com elegância. Infelizmente, e Marcelo já deveria saber que este é o nosso mundo.


(Fotos: Staff Images / Flamengo)

. Na Espanha, os jornais informam que o Barcelona está realmente interessado no garoto Vinícius Junior, de apenas 16 anos, e que tem contrato como Flamengo só até 2019.

Sugiro ao nosso pessoal do futebol, renovar, ONTEM, este contrato.


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

. Li a matéria do Globo, dando conta de que as mais variadas associações da simpática Ilha do Governador estariam preocupadas com o impacto que poderá causar ao bairro, os jogos do Flamengo que ali serão realizados.

Com todo respeito, diria que, com uma organização competente, não há o que temer. Acho que, neste caso, estão colocando pelo em ovo…


Rafael Santos, goleiro do Madureira

. O meu amigo Carlos Egon foi o primeiro a elogiar o goleiro do Madureira, de 27 anos e 1,91m de altura. Depois da observação feita aqui pelo Egon, andei dando umas espiadas e, confesso, também gostei. Rafael Santos é uma bela aposta…


. A bela notícia é a recuperação maravilhosa do nosso querido Dr. Michel Assef, além de extraordinário rubro-negro e brilhante criminalista, é o maior assaltante de geladeira nas madrugadas da vida. Daí, apesar de só comer peitinho de frango grelhado e saladinhas nas refeições, continua ganhando peso. O coração, já por demais exigido pela paixão avassaladora pela mulher Lenita, reclamou dos excessos na geladeira e, pediu reforço. Os stents foram colocados e
tudo voltou ao normal.

O fato novo foi divulgado pelo médico, que informou que o nosso Dr. Michel, daqui para frente, tem duas opções: colocar um cadeado na geladeira ou partir para uma operação bariátrica…

Radamés Lattari, outro grande rubro-negro, até por experiência própria, aposta na segunda opção…


. Pergunta que não quer calar: Este campeonato da Primeira Liga terá vida longa?

Quinta, com cara de sexta-feira, 13!!!

FLAVIO GODINHO

Embora, como cidadão, tenha a obrigação de respeitar as leis, da mesma forma, como vivemos num processo democrático, me reservo o direito de, neste caso, discordar dela.

Esta tal prisão preventiva, é duro de ser admitida. Como alguém pode ser preso sem ter sido julgado? E, na frente, se absolvido for, como reparar tamanha destruição?

Em síntese, em primeira instância, lanço o meu protesto como cidadão e, até por uma questão de coerência, me recuso a discutir o tema até que julgamento haja.

O que mais uma vez me impressiona é sentir no ar a sordidez do ser humano que, como fuga para frustrações pessoais, vibra com a desgraça alheia.

A cada dia que passa amo mais os meus cachorros…


(Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

JORGE

Esta foi, se assim se pode dizer, uma tragédia anunciada. Há no ar duas discussões. A primeira, é se a diretoria agiu corretamente negociando o jogador. A segunda, se esta mesma diretoria tomou providências para “tapar o buraco”.

Pessoalmente, prefiro não me pronunciar com relação ao primeiro item, até porque, quem lá está é que sabe onde o calo aperta…

Apesar de muita gente imaginar que o Flamengo está nadando em dinheiro, tenho a certeza de que a coisa não é bem assim. Jorge foi negociado por absoluta necessidade financeira.

O segundo ponto é altamente favorável à diretoria. Como a possibilidade de negociação era grande, Trauco foi contratado. Agora, se Trauco é bom de bola, aí são outros quinhentos…


MARCELO CIRINO = BERRÍO

O meu consultor e, muito bom, Roger Flores, afirma que Cirino e Berrío tem as mesmas características, onde sobrevivem pela força e pela velocidade.

Não é pelo fato de Marcelo Cirino não ter dado certo que se deva ficar desconfiado do atacante colombiano.

Faltou a Cirino um esquema de jogo adequado às suas características, um bom lançador e, uma personalidade mais firme, mais guerreira, com cara de Flamengo. Cirino sucumbiu, baixou a cabeça, se entregou…

Se este Berrío for firme, se marrento for e personalidade tiver, pode dar certo, sim! Até porque, força e velocidade podem ajudar muito. Vai depender também do esquema de jogo e de um muito bom “garçom”.

Paulo Borges, Búfalo Gil, Paraná e outros, tiveram enorme sucesso com as mesmas características. Também é bom lembrar que Paulo Borges, tinha força e velocidade, mas havia um talento chamado Parada, naquele timaço do Bangu. Da mesma forma, Gerson, consagrou Paraná no São Paulo, e Rivelino era o “MAITRE” de Búfalo Gil…

Velocidade e força são importantes, desde que, haja alguém criativo. Aí, o casamento é perfeito…

Com Conca e Diego juntos, a chance de Berrío não acertar é desprezível.

Com Conca e Diego juntos, Cirino viveria um outro mundo…