A decisão continua e candidato se revela no Aterro do Flamengo

O lateral Dodô (Foto: reprodução da internet)

Embora por meta distinta, cada jogo do Flamengo daqui para frente continua tendo um caráter decisivo. Mesmo distante da possibilidade de ser Campeão Brasileiro, é bom que os jogadores tenham em mente que, para uma boa temporada em 2019, o dever de casa deve ser feito ainda este ano, em que a única meta passa a ser a classificação até o quarto lugar, pois quem ficar abaixo disso terá que enfrentar uma pré-Libertadores e, em consequência, jogar para o alto uma preparação minimamente decente.

Por isso, este jogo contra o Santos – que vem de derrota estranha para a Chapecoense – deve ser encarado com total seriedade, até porque, mesmo vindo de derrota, o time santista briga para ficar até a sexta colocação, o que garantiria vaga na pré-Libertadores. Nosso time bem desfalcado e com o pneu arriado…

Li que Dorival Júnior está animado com o que tem visto de Rômulo nos treinamentos e, lendo isso, desanimado fico eu pelo que vi de Rômulo nas partidas em que jogou. As outras duas opções, Pires da Mota e Jean Lucas, embora nada demais, me parecem melhores. E, pelo jeito, teremos Rodinei na lateral direita, e Pará, na esquerda. Fortes emoções…


E, já que falamos na lateral esquerda, quem sabe o torcedor do Flamengo possa ver com outra camisa o seu lateral esquerdo para o ano que vem. O pessoal do Santos, que tenta manter o jogador, sabe que o Flamengo entrou no páreo e que já está em tratativas com o clube italiano detentor dos direitos econômicos de Dodô. Como disse no post anterior, Dodô tem 26 anos e já acumula uma boa experiência, inclusive, internacional. Como não mais pretende deixar o futebol brasileiro, estrategicamente passa a ser um jogador valioso para o clube que vier a contratá-lo. Dodô, pelo bom futebol e pela idade, é um jogador para resolver o problema da lateral esquerda por uns quatro, cinco anos.

Ainda bem que a política do esquema de ingressos nos jogos do Flamengo vem sendo desenvolvida com competência pelo nosso pessoal. O Flamengo, que é líder absoluto em presença de público neste campeonato, mais uma vez, mesmo com o time não correspondendo em campo, terá no Maraca um publico respeitável.


Para terminar, um fato curioso. Um dos candidatos nas próximas eleições rubro-negras, dirigindo pelo aterro do Flamengo, deu uma cacetada na traseira de outro carro. Os dois motoristas saltaram de seus veículos, e fácil foi se concluir pelas leis do trânsito que o candidato era o culpado. Trocaram cartões, com a promessa por parte do candidato de pagar o prejuízo causado. O problema é que a vitima penou para ser atendido e o tema só foi resolvido quando quem tinha razão jogou pesado, rodando a baiana. O candidato bem que tentou escapulir, mas às duras penas, finalmente pagou o prejuízo. Além do prejuízo, perdeu alguns votos, pois a vitima é sócio proprietário do Flamengo que, a um amigo desabafou: “Como posso votar em alguém que para cumprir sua obrigação, precisa ser ameaçado?”

A filosofia de Doalcei Bueno de Camargo, contundente com respeito ao comportamento do ser humano, também pode ser aplicada no nosso mundo rubro-negro. Moral da história: Também em clube, é muito importante saber em quem se está votando.

Salada Rubro-Negra

(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo) blog Kleber Leite

Política

Hoje, recebi o destemido rubro-negro Diogo, responsável por um dos bons canais de comunicação do nosso clube. No papo, indagou ele o que eu achava da tentativa de alguns sócios do clube, para punir o presidente Eduardo Bandeira de Mello, pelo fato de estar usando o Flamengo na sua campanha para deputado federal.

Respondi que a única pessoa que pode se julgar impedido ou não, é o próprio presidente, caso entenda ele que uma coisa possa interferir na outra.

Jamais notei o nosso presidente usando o clube por interesse político partidário. Aliás, acho que Eduardo tem todo o direito, como cidadão, de ter este novo projeto de vida. E, vou além. Folgo em saber que uma pessoa de bem tem como objetivo se eleger deputado federal.

Incrível como no Flamengo as perseguições estejam fazendo parte da rotina do clube. Isto nunca foi assim. Até quando os bigodes não cruzavam, havia um mínimo de respeito. Hoje, o ódio, infelizmente, impera.


Valdívia atuando pelo Colo Colo (Reprodução da internet)

Valdívia

Deu na internet, no rádio e até nos jornais chilenos, que o Flamengo está atrás do meia Valdivia.

Recebi e achei interessante as mensagens sobre este tema, do grande rubro-negro Fernando Versiani, que está cuspindo marimbondo…

Diz aí Versi…

“Valdivia, diz o jornal, o Flamengo vai oferecer um salário altíssimo, já que conta com dinheiro em caixa depois da saída de Paolo Guerrero, que recebia US$ 3 milhões por temporada.

Valdivia está com 34 anos e, nesta temporada, fez 20 jogos com a camisa do Colo-Colo e marcou um gol. O contrato dele com o clube chileno vai até 31 de dezembro de 2018. No Brasil, ele já defendeu o Palmeiras.

Deve ser piada… jogador podre, vive machucado, igual ao nosso zagueiro Rhodolfo. Será que esses caras não estudam o histórico do atleta?”


(Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Ceifador

O nosso treinador, depois do gol do Ceifador contra o Cruzeiro, além de não poder contar com Uribe, contundido, e Guerrero, que foi para o Inter, afirmou que jamais Ceifador foi a quarta opção para o comando de ataque.

Há momentos na vida em que é melhor ficar calado. E, este é o caso. Claro que o ex-atacante tricolor chegou a ser a quarta opção. Tanto foi que, inclusive, chegou a ser sacado até do banco de reservas. Até pouquíssimo tempo atrás, pela ordem, as opções de Barbieri eram: Guerrero, Uribe, Lincoln e, por último, o Ceifador…

Todos nós entendemos que o mundo dá voltas e, diante deste fato, nenhum problema em escalar o personagem deste post. Só não vale tapar o sol com peneira…

Página Inicial Kléber Leite

FIFA, Neymar, Messi e Vitinho

(Reprodução da internet) Kleber Leite Site

Dona FIFA divulgou a relação dos 10 jogadores que concorrerão ao título de melhor do mundo.

Li a matéria no Globo.com que estampou duas manchetes. A primeira: “FIFA deixa Neymar de fora dos 10 melhores do mundo”. A segunda: “Melhor técnico não inclui Tite”.

Vamos começar pela segunda, com uma pergunta: “Ué, e alguém, no mundo inteiro, poderia esperar que Tite estivesse na relação dos melhores treinadores do ano?” Certamente, nem ele mesmo… (assista a um vídeo com os dez indicados aqui).

Numa roda de amigos, cada um apontava um equívoco cometido por Tite, desde a convocação, até a Copa. Prefiro me ater ao equívoco decisivo, quando Tite foi conservador, em um momento que pedia ousadia e coragem. O Brasil volta para o segundo tempo perdendo por 2 a 0, ou seja, com apenas 45 minutos para resolver a vida, e o nosso treinador volta com apenas uma substituição e, equivocada, colocando Firmino no lugar de William, e improvisando Gabriel Jesus pela direita.

Ali, no intervalo, Tite deveria ter voltado com as três alterações: Renato Augusto x Fernandinho; Firmino x Gabriel Jesus; e Diego Costa x William. Se conseguisse empatar, teria ainda direito a mais uma substituição na prorrogação. Com um erro deste tamanho, como estar na lista dos melhores? Bem isto é uma coisa. A outra coisa é entender que Tite deve ter aprendido muito nesta Copa e, com certeza, na próxima, estará muito mais maduro, ousado e corajoso.


(Foto: Dean Mouhtaropoulos/Getty Images)

Neymar não figurou na relação dos 10 (veja um vídeo com os escolhidos clicando aqui). Claro que tudo que aconteceu na Copa influenciou demais os votantes. Aquela história do cai-cai, que virou piada mundial, com certeza absolutíssima, foi o fator decisivo para deixar Neymar de fora.

É o tipo de imagem muito recente, que ainda está na cabeça das pessoas. Talvez, num todo da temporada, possa ele ter ido melhor do que alguns dos indicados, mas ante a força de uma Copa do Mundo, esta ausência pode ser explicada. Isto é uma coisa. A outra, é achar que todos aqueles dez jogam mais bola do que Neymar. Imagine que se você tivesse que escolher para o seu time, entre Neymar e Harry Kane, quem você escolheria?


(Reprodução da internet)

No dia 24 de julho de 2008, Messi, pela primeira vez, colocou a camisa 10 do Barcelona, que pertencia a Ronaldinho Gaúcho. Neste dia ele trocou a camisa 19, com a qual jogava, pela 10 famosa. Nestes exatos 10 anos, os números são impressionantes:

  • 527 jogos.
  • 510 gols marcados
  • 192 assistências que terminaram em gol.
  • 27 títulos
  • 5 bolas de ouro

Como diz o nosso Velho Apolo, “é mole ou, quer mais?”

Que jogador. Que gênio!!!

* Clique aqui para assistir a um vídeo de 26 minutos com as melhores jogadas de Messi APENAS na temporada 2017/2018.


(Reprodução da internet)

E deu em tudo que é lugar que, finalmente, o Flamengo conseguiu contratar Vitinho. Embora seja partidário daquele ditado que diz … “antes tarde do que nunca”, fica a sensação de que todo o período de Copa do Mundo foi jogado fora, pois, as peças de reposição, neste longo tempo ainda aqui não estavam.

Paciência. Agora é bola pra frente na tentativa de agilizar ao máximo a chegada de Vitinho. Pensando nele no tempo de Botafogo, fica a sensação de que é o jogador veloz de que tanto necessitamos. Tomara que ele esteja em forma e tenha conservado sua característica principal, que é a velocidade.

Há no ar, também, a possibilidade de um volante paraguaio que joga na Argentina. Outro estrangeiro? Será que para a reserva de Cuellar, não há nenhum volante brasileiro que jogue o mesmo que este paraguaio?

Ver mais de Kléber Leite

Pikachu, Flamengo e Seleção

Yago Pikachu (Foto: Fernando Torres / Ascom Paysandu) Noticias com Kleber Leite

Que salada, hein? Tudo bem, é uma salada futebolística, mas convenhamos, uma belíssima salada.

Vamos começar pela Seleção e, incluindo nela um jogador que poderia estar jogando no Flamengo e, hoje, defende o Vasco.

Como a legião rubro-negra é nacional, isto é, está espalhada pelo Brasil inteiro, aqui mesmo no nosso blog, companheiros de Belém começaram a alertar sobre um tal de Yago Pikachu, segundo eles, lateral direito muito bom de bola e, artilheiro!!!

Como não poderia deixar de ser, ante tantas indicações, alertamos à nossa diretoria sobre o tema, da mesma forma como agimos com relação ao atacante Keno, à época no Santa Cruz. Pikachu e Keno não foram aprovados pelo nosso “centro de inteligência”. Não demorou muito, um foi para o Vasco e o outro para o Palmeiras.

Outro dia, numa roda de amigos, comentei que Pikachu era um jogador diferenciado e que poderia perfeitamente ter sido convocado por Tite. A maioria concordou comigo e hoje, Jorginho, treinador do Vasco, disse a mesma coisa em um uma coletiva de imprensa.

Aliás, a pergunta é simples. Se você tivesse que escolher para o seu time entre Fagner e Pikachu, qual dos dois vestiria a camisa 2?

Vou além. Se você tivesse que escolher entre Taison e Vinícius Júnior, quem seria o eleito?

Os nossos treinadores e, não é de hoje, são conservadores. Que o velho Lobo me perdoe, mas Zico já deveria ter ido na Copa de 74. Que Menotti me perdoe, mas Maradona já deveria estar na seleção argentina na Copa de 78.

Mesmo que não jogassem, como muitos que foram nas duas jornadas não jogaram. Só que, amadureceriam muito mais rapidamente.

Agora mesmo, nesta Copa. Pra não jogar, não teria sido melhor levar Vinícius Júnior no lugar de Taison?

Agora, o Flamengo

Será que é verdade o que li, dando conta de que o nosso treinador ficou satisfeito com o rendimento do time contra o São Paulo, e que gostou das atuações de Rômulo e Marlos Moreno? Meu Deus…

Se for verdade, acho que vi outro jogo. Errei de estádio…

E, tomara que neste jogo contra o Botafogo, Paquetá tenha mais liberdade para criar. Sem ele atacando, vai ser difícil…

Voltar para Kléber Leite

O futebol ficou maluco?

Manchetes desta segunda-feira:







(Foto: AFP) Blog Kléber Leite

A importância da ousadia

Passados alguns dias da eliminação da Seleção Brasileira nesta Copa, na conversa informal com os amigos, há a unanimidade de que faltou ousadia a Tite em momento crucial da disputa.

A Seleção Brasileira foi para o intervalo do jogo perdendo de 2 a 0 para a Bélgica, com três jogadores – Fernandinho, William e Gabriel Jesus – jogando muito abaixo do mínimo exigível. Em síntese, tínhamos a obrigação de correr atrás, na tentativa de, pelo menos, empatar e levar o jogo para a prorrogação. Como na prorrogação pode ser feita uma quarta alteração, Tite deveria ter voltado para o segundo tempo com Renato Augusto, Douglas Costa e Firmino, nos lugares de Fernandinho, William e Gabriel Jesus.

Faltou ousadia, coragem, talvez até experiência internacional ao nosso treinador. A Copa pesou…

E, bom não esquecer que, apesar da tão propalada organização da comissão técnica, alguns jogadores foram convocados com problemas médicos e, talvez em homenagem à velha amizade, foram no peito e na raça. Errado!!!

Acho que Tite deve ter aprendido muito nesta Copa e, seria uma burrice fenomenal jogar fora esta experiência adquirida fora. Desta forma, não há como não se imaginar que Tite deva continuar.

Esperamos nós que, na próxima Copa com ousadia quando isto for necessário, e sem a obrigação de levar para o Catar, por amizade ou gratidão, quem quer que seja.


(Reprodução da Internet)

Paulo Henrique Ganso

O papo de hoje é esse. O possível interesse do Flamengo neste jogador que pintou tão bem, inclusive dividindo com Neymar o protagonismo naquele bom time do Santos. Os que são do contra vão dizer que Ganso está mal, que inclusive está barrado no seu time.

Aí pergunto: e quando é que se pode repatriar um jogador brasileiro, qual não seja quando ele não esteja em um bom momento? Claro que isto é regra e, como para toda regra há uma exceção, Romário está aí para confirmar.

Sempre gostei muito do futebol de Paulo Henrique Ganso e, por um principio básico e simples. Trata-se de um jogador diferenciado, tecnicamente, muito acima da média. Se a cabeça estiver boa, vai produzir, pois futebol ele tem. Tomara que seja verdade.

Há quem comente que o Flamengo tem também interesse no meia Giuliano. Embora não tenha o futebol de Ganso, pelo que se joga por aqui, também seria bem-vindo.


(Reprodução da internet, Hamilton Dias de Souza) Jornalista Kléber Leite

França x Inglaterra?

Em todas as casas de apostas mundo afora, este é o jogo que todos estão apontando como sendo a finalíssima desta Copa do Mundo. No somatório, tradição + futebol e, como quem aposta coloca o seu suado dinheirinho no risco, esta – sem dúvida – é a opção mais conservadora.

Da mesma forma, como o azarão paga mais, há quem arrisque na zebra máxima, apostando em Croácia x Bélgica, sem esquecer as outras combinações que, poderíamos chamar cada uma delas – Croácia x França e Bélgica x Inglaterra – como “meia zebra”.

Se você fosse colocar o seu dinheirinho no fogo, apostaria em que final?

Página Inicial Kléber Leite

Quem é bom, nunca é demais

(Reprodução da internet) Kleber Leite

O nome da vez é Vágner Love. Aliás, o nome da milésima vez, já que, de novo, o Flamengo faz a tentativa, após “bater na trave” nas duas últimas.

Vágner Love pode resolver o nosso problema? Claro que pode!!! Além de saber jogar bola, princípio básico para quem pretende atuar em um time de ponta, o nosso personagem tem empatia com o gol e um currículo animador.

Ontem, ouvi de um amigo rubro-negro que Vágner Love é um ex-jogador, ao que contestei de imediato com dois argumentos. Primeiro, por ter começado muito cedo, as pessoas imaginam que tenha muito mais idade do que realmente tem. Vágner Love tem 33 anos e goza de saúde perfeita. Além disso, é bom nunca se esquecer a realidade do futebol brasileiro e, aproveitando o gancho, deixo no ar a seguinte pergunta: Que centroavante em atividade no Brasil é melhor do que Vágner Love?

E, vamos somar a tudo que já disse aqui, a extrema necessidade que tem o Flamengo de um atacante agudo, que possa fazer companhia e dar uma mãozinha lá na frente ao nosso Vinícius Júnior. Tomara que dê certo…


E, conforme já esperávamos, Paulo Autuori deixou o Fluminense e, pelo pique da remada, como diziam os antigos companheiros do Rádio, vai desembarcar no Flamengo.

Todos aqui já sabem o que penso e, como sou fiel às prioridades. Muito antes de um coordenador, diretor técnico, gerente ou, qualquer outro nome que se queira dar, o Flamengo precisa de um TREINADOR compatível com o seu tamanho, suas exigências e seu elenco.

Nada contra Paulo Autuori, a quem considero um gentleman, muito embora tenha como defeito, se é que assim podemos dizer, o fato de não ficar muito tempo nos desafios profissionais que aparecem.

Em 1997, após uma boa campanha no Campeonato Brasileiro, Paulo Autuori me pediu cinco jogadores para que o ano de 98 fosse de ouro para o Flamengo. Contratamos, a pedido dele, Rodrigo Fabri, Zé Roberto, Romário, Palhinha e Cleisson.

Após estrear na temporada com uma derrota para o Vitória, da Bahia, Paulo Autuori entregou o cargo e, consegui demovê-lo desta ideia. No jogo seguinte, perdemos para o Bangu, em Moça Bonita. Aí, não houve jeito. Pegou o boné e foi embora.

Agora mesmo, no Fluminense, nova passagem muito curta. Em que pese, ser estudioso, conhecedor da matéria e, de fino trato, o desapego ao projeto é uma característica marcante no possível futuro gerente de futebol rubro-negro.

Retornar para Kleber Leite

Você aprova a contratação de Dourado?

(Reprodução da TV)

A contratação de Henrique Dourado é dada como certa.

Ainda sem poder contar com Guerrero e, como a reposta de Vizeu não foi satisfatória, a luz vermelha piscou na Gávea e, pelo jeito, inclusive diante da falta de bons atacantes no mercado, a diretoria do Flamengo partiu para cima do atacante que, no ano passado, foi o artilheiro do Campeonato Brasileiro, ao lado de Jô, do Corinthians.

Dourado é o tipo do jogador pesadão, pouco habilidoso, tendo como características principais, meter a bola pra dentro e ser um excelente batedor de pênaltis.

Embora a contratação não me anime, não há como não reconhecer que a tentativa seja válida. Tenho que ser coerente comigo mesmo e, quando abraço a tese de que o maior pecado é a omissão, não posso deixar de entender, e  – por que não? – concordar com a decisão de se resolver o problema, que é flagrante, com Henrique Dourado.

Bem, esta é a minha opinião. E a sua?

A volta de Julio Cesar

Apresentação de Julio Cesar – 29/01/18 (Foto: Gilvan de Souza / Flamengo)

Segundo Nelson Rodrigues, toda unanimidade é burra e, partindo deste principio, embora esteja feliz pelo retorno de um dos melhores goleiros do Flamengo, senão o melhor ao longo da história, tenho a absoluta convicção de que há quem não pense como eu, porém, o consolo fica por conta da máxima do mais genial dramaturgo do Brasil, tão genial que, tricolor confesso, tinha em parte significativa do seu coração as cores vermelha e preta. Portanto, abaixo a unanimidade e, comecemos a discutir o tema.

Se juiz de direito fosse, a bem da verdade, e coerente com a necessidade da imparcialidade, impedido me daria para julgar. Como não sou juiz de direito e, de forma transparente me dirijo a todos, não posso deixar de colocar que tenho uma profunda relação de amizade e carinho com o nosso personagem que, já em 1995, a meu conceito – e há várias testemunhas – tratava-se de um talento raro.

Um pouco depois disso, vi e participei da condução de Julio Cesar, de goleiro juvenil para titular do time principal e, logo na largada, foi duas vezes campeão, tendo conquistado o título da Copa de Ouro e o da Copa dos Campeões Mundiais.

Não há como separar Julio Cesar do Flamengo, pois ele sempre foi apaixonado pelo clube e, quando isto ocorre, quando há este tipo de laço eterno, o retorno é facilmente explicável, até porque a iniciativa partiu dele e, em demonstração de grande e bela sensibilidade, o presidente Eduardo, o super CEO Fred Luz, a diretoria de futebol e Carpegiani, compraram a ideia.

A informação é a de que o contrato será de apenas três meses, com salário simbólico de quinze mil reais, e que este contrato não será renovado. Como ideia inicial, tudo bem, só que, há uma máxima popular que diz que “o futuro a Deus pertence”. E, apesar do que se pensa hoje, quem sabe em futuro bem próximo não se conclua que, para o bem de todos e felicidade geral da NAÇÃO, que uma providencial esticadinha no contrato até o final do ano seja absolutamente necessária…

Antes de falar sobre o profissional, primeiro, é importante que todos saibam que Julio Cesar é uma figura humana espetacular, adorável. Não tenho nenhuma dúvida de que, em breve tempo, será o líder deste grupo e, líder do bem… que vai ajudar muito na formação desta garotada que está surgindo. Os que têm potencial, como Paquetá e Vinícius Júnior, serão os grandes beneficiados, pois haverá no grupo alguém que possa mostrar a eles que têm talento, que a humildade e o espírito coletivo são fatores decisivos para o sucesso.

Quanto ao fato de poder contribuir como atleta, como goleiro, não tenho nenhuma dúvida, também. O mundo mudou. Roger Federer, com 36 anos, está atropelando todos os garotões do tênis, e ontem atingiu uma marca histórica. Quantos e quantos trintões – e alguns quarentões – e jogando na linha, estão por aí arrebentando… e, claro, convenhamos que seja muito melhor jogar com 36 anos no gol, do que no meio de campo…

Enfim, como rubro-negro, estou muito feliz. Julio Cesar chegou para somar. E muito! Para ele, toda a sorte do mundo.

Dormimos no ponto

Gustavo Scarpa (Foto: Djalma Vassão / Gazeta Press)

Claro que o que passo a colocar aqui nada mais é do que uma opinião meramente pessoal, cuja base é a nossa paixão comum. Até este momento tinha eu a quase certeza de que o nosso pessoal, na encolha, estava trabalhando a contratação de Gustavo Scarpa, um dos raros jogadores em atividade com poder de criação e, ainda jovem, pois completou recentemente 24 anos.

Com enorme frustração, li agora no Globo.com que o Palmeiras acaba de acertar um contrato de cinco anos com Scarpa. Antes que alguém diga que isto pode ser revertido, que o Fluminense pode recorrer, não há como negar que, mesmo que isto aconteça, o Palmeiras continuará tendo enorme vantagem sobre qualquer outro possível interessado, pois já há um contrato em vigor. O que pode acontecer na frente, caso o Fluminense tenha sucesso no judiciário, será um acordo entre as partes, com Scarpa cumprindo o seu contrato com o Palmeiras.

Imagino o quanto deve estar feliz o torcedor palmeirense, pois as seis contratações feitas já deixam a pista de quem deva ganhar tudo neste ano de Copa do Mundo. Além de contratar dois jogadores que desequilibram – Lucas Lima e Scarpa – o Palmeiras fez mais quatro contratações pontuais e inquestionáveis: Emerson Santos para a zaga; Weverson para o gol; Marcos Rocha e Diego Barbosa para as laterais. Caramba!!!

Claro que futebol não é ciência exata e, nem sempre as coisas funcionam como se espera, mas não há como negar que para ganhar título, o primeiro passo é o time que se coloca em campo e, o do Palmeiras – no papel – é de encantar o seu torcedor. Que inveja…

ESTRANHO, CURIOSO E INTRIGANTE

 

Manchete do Globo.com: “FLA SE APROXIMA DE ANUNCIAR COLOMBIANO INDICADO POR RUEDA”.

A matéria dá conta de que trata-se do atacante Marlos Moreno, de 21 anos, que pertence ao Manchester City, da Inglaterra, e está emprestado ao Girona, da Espanha. Marlos Moreno era do Atlético Nacional, onde jogou 39 partidas, marcando oito gols.

Na temporada 2016/2017, jogou pelo Deportivo La Coruña (assista a um lance de sua estreia no clube galego no vídeo acima). Foram 23 jogos e nenhum gol marcado. Agora, no seu novo clube, o Girona, só jogou três partidas, não tendo marcado nenhum gol.

ESTRANHO, CURIOSO E INTRIGANTE, o fato de um treinador abandonar um clube e, mesmo após a saída deste profissional, este clube dê sequencia, mesmo já tendo contratado outro treinador, ao que o que deu no pé planejou.

No meu tempo, qualquer jogador para ser contratado passava pelo crivo do treinador do momento e não o do passado. Será que Carpegiani já ouviu falar em Marlos Moreno? E, outra coisa. Confiança, responsabilidade, comprometimento e competência, não foram marcas registradas do senhor Rueda na sua triste passagem pelo Flamengo.

Segunda pergunta: você compraria um carro do Rueda?